Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

BERNARDO, ALICIA E SUA COLEGUINHA DE CURSO

Click to this video!

Chamo-me Bernardo e tenho uma amiga bem quente chamada Alicia. Apás, tê-la conhecido mais intimamente (vide conto: Tesão no Telemarketing), ficamos grande amigos e além disso, sentimos um tesão absurdo um pelo outro. Sempre conversamos muito na internet, às vezes “brincamos” juntos através da webcam também, e quando dá nos vemos. Nos nossos papos, ela me confidenciou que tem muita vontade de transar a três, no caso eu, ela e uma menina. Disse que pensava muito em mim, porque segundo ela, sou o único homem que ela confia para executar esse delicioso desejo. Adorei o que ela me disse, mas teria de ser com alguém legal, desencanado e conhecido comum dos dois. Além disso, teria que ter clima, claro. Daí então, deixamos esse fetiche um pouco guardado, pois nem eu e nem ela conhecíamos alguém nesses moldes.



Certo dia, Alicia me telefona e me chama para dar uma volta, bater um papo e disse que levaria uma amiga. Marcamos num barzinho bem legal à tarde, no Centro da Cidade, o qual a gente sempre frequentava. Encontramos-nos, e ela me apresentou a Tainá, sua amiga de curso. Uma morena linda, de cabelos dourados e longos, seios pequeninos, mas de uma bunda enorme, pelo que pude notar. Fiquei na minha, sem muito olho grande na colega de curso da minha deliciosa amiga Alicia. Conversamos bastante, a Tainá era bem alegre e comunicativa. Rolou uma energia átima entre os três. A noite caiu, jantamos e continuamos naquela de cervejinha, eu e a Tainá, e a Alicia que não gosta de cerveja, ficou no Martini. Já estávamos naquele brilho e a Alicia começou a puxar papo sobre sexo com a Tainá. Começou de leve, perguntando sobre lingeries, qual tipo ela mais gostava, e me consultava pra dar opiniões. Achei que a garota, por ter acabado de me conhecer ficaria sem jeito, mas não. A Tainá (não sei se por efeito das cervejas), não estava nem aí pras perguntas e esticou o papo, perguntando se a Alicia tinha “brinquedinhos calientes”. Ela disse que não, pois tinha vergonha de ir num sex shop. Ofereci-me prontamente para ir com ela ou comprarmos juntos via internet. A Tainá vibrou e ficou botando pilha, toda animadinha. Alicia adorou a idéia! Em seguida perguntou se a Tainá já tinha ficado com outra garota. Ela respondeu que sá deu uns beijos numa garota uma vez numa boate, quando era mais nova, mas explicou logo que estava bêbada e aquele papo todo. Comecei a me lembrar do papo da Alicia há uns tempos atrás e pensei: Será que a devassa atraiu a amiguinha com propásitos escusos; ou aquele papo todo ali era sá papinho de bar. Alicia continuou insistindo no assunto e perguntou se ela tinha gostado, Tainá ficou vermelhinha, deu um sorrisinho e mudou de assunto. Eu me empolguei com aquele papo e comecei a dar umas olhadas mais interessadas pra Tainá, conversava fazendo uns carinhos nela e ela não se esquivou. Achei que a Alicia ficaria me olhando torto, mas não, ela até incentivou. Já estava no brilho mesmo e senti um clima, daí beijei a Tainá pra ver se rolava e deu certo.



Resolvi enfiar o pé na jaca de uma vez e perguntei para as duas se elas já tinham feito um ménage. Alicia disse que não (eu já sabia...hehehe), mas que tinha muita vontade e Tainá respondeu dizendo que não sabia se ela aguentaria dois homens juntos. Alicia olhou pra Tainá com uma carinha de safada e disse: “Ele está falando de um homem e mais duas garotas sua boba.” Tainá baixou a cabeça dois segundos e levantou dizendo: “Hummm...acho que seria uma delicia, o que vocês acham? (olhando para mim e Alicia). Naquele momento fiquei com as pernas bambas com a possibilidade de pegar aquelas duas delicias juntas, afinal eu nunca tinha feito um ménage. Acho que Alicia também ficou, pela cara que ela me olhou e por eu saber que ela tinha esse fetiche. Pra não perder a deixa, Alicia toda empolgada disse: ah, vamos sair daqui e relaxar em algum lugar bem gostoso? Tainá concordou sem pestanejar. Pagamos a conta e fomos para um Motel ali perto. Não estava acreditando!

Chegando lá, peguei um vinho e enchi três taças e deixei a hidro enchendo. Enquanto Alicia, cheia de calores foi pro chuveiro. Tainá ficou sentada na cama, meio estranha. Sentei ao seu lado, fiz umas carinhas no seu pescoço e falei bem baixinho no ouvido dela pra ela relaxar. Ela virou, me olhou nos olhos e me beijou cheia de fogo, tirando minha blusa e a dela. Alicia saiu do banho, e disse: “quero ajudar vocês a tirarem essas roupas, tá um calor isso aqui não é?”

Apás isso, Tainá me puxou pro chuveiro e disse que me queria com ela um pouquinho a sás. No chuveiro, ela me beijou novamente, pegou o chuveiro e começou a me dar banho. Parecia uma mãe dando banho numa criança. Retribui o agrado e saímos do chuveiro. Alicia estava dentro da hidromassagem gemendo baixinho, brincando com o dedinho na sua bocetinha rosada e chamou por nos dois. Sentei dentro daquela água quentinha e Alicia logo sentou do meu lado direito. Tainá não perdeu tempo e sentou do lado esquerdo. Sem muitas palavras as duas começaram a me beijar e fazer caricias. Alicia mordiscava meus mamilos e minhas orelhas. Tainá me beijava sempre que podia, acho que ela curtiu nosso beijo tanto quanto eu. Eu já estava ficando louco, quando Alicia levantou e nos chamou pra cama. Deitei e cai de boca nos seus lindos seios e Tainá sentou do lado fazendo umas caricias no cabelo da Alicia, ficou olhando para ela e começou a se masturbar. Fui descendo lambendo aquele corpinho de Alicia por inteiro e acabei entre suas pernas, ela como sempre estava muito, mas muito molhada e me deliciei com aquilo. A chupei bastante e ela gozou na minha boca, enquanto Tainá, entre goles de vinho e a brincadeira com seus dedos me chamou para chupá-la também. Deu um gole no vinho e o despejou-o pelo seu corpo, mandando que eu a lambesse. Lambi tudinho e comecei a chupá-la sem pressa. Ela não era tão molhada quanto a Alicia, mas não deixava de ser uma delicia também. As pernas dela tremiam e passaram a tremer mais ainda quando Alicia, para minha surpresa (afinal ela sempre em nossas conversas, não se mostrou interessada em experimentar outro sexo), começou a sugar o biquinho dos seios moreno-claro de Tainá. Passei a lambê-la mais rapidamente. Ela urrava de tesão comigo e Alicia juntos se esforçando para aquela delicia ter sua primeira gozada a três inesquecível. Ela gozou gemendo muito alto e tremendo bastante.



Apás aquela gozada linda das duas. Alicia me jogou na cama, sentou em cima de mim com aquela sua bocetinha linda e molhada, pedindo que eu enfiasse tudo. Comecei a come-la enquanto Tainá mexia no controle da TV. Achei que ela tivesse cansada, mas não demorou até ela se recompor. Alicia rebolava e gemia do jeito que eu nos dois gostamos, quando Tainá começa a lamber o seu cuzinho. Ela pergunta: “está gostando coleguinha?”.

Ela geme baixinho e diz: “está uma delicia! Não para Tainá!

Alicia rebolando agora lentamente em cima de mim, começa a receber o dedo da Tainá. Ela começa lentamente...vai aumentando o ritmo, Alicia pede pra ela colocar mais um dedo e começa a rebolar novamente com mais intensidade. Urra bastante pedindo pra nos dois não pararmos. De repente ela grita: Gozei porra! Caralho gozei por trás e pela frente! Que gostoso! Tainá gargalha e diz: Ah, você já gozou demais meu bem, o leitinho dele é meu ta?! Alicia, ainda desnorteada vai para o chuveiro.

Tainá cai de boca no meu pau e não demorou muito até eu gozar tudinho naquela boquinha.



Depois daquela brincadeira, pedimos um lanche e descansamos um pouco. O descanso não durou muito até Tainá ficar de 4 pra mim e dizer que queria meu pau todo dentro do seu cuzinho. Alicia, olhou pra mim com cara de manhosa e disse: “ah eu também quero amor!”. Coloquei as duas de 4 na beira da cama e comecei a lamber o cuzinho a Tainá, que estava em desvantagem na brincadeira, enquanto com a outra mão eu acariciava a bocetinha da Alicia, que rapidamente ficou molhada. Voltei a atenção para Tainá, passeando a ponta do meu dedo pelo seu cú, deixando bem molhado. Alicia continuou de 4, lambuzando seus dedinhos na boceta e passando-o atrás (ela adora!).

Meu pau estava muito duro novamente e Tainá já me implorava para enfiá-lo nela. Pedi que ela me chupasse um pouco para lubrificá-lo. Depois disso, fui enfiando ao poucos, ela ajudava abrindo sua bunda com as duas mãos e foi entrando bem gostoso. Quando vi estava com tudinho dentro dela. Ela gemia alto e pedia que enfiasse com força. A cuzinho daquela garota era apertado e quentinho, Alicia do meu lado gemia brincando com seus dedos e eu estava me segurando para não gozar. Tainá começou a massagear seu clitáris e gemia cada vez mais alto dizendo que ia gozar. Gritei que eu também, realmente não estava mais aguentando, quando Alicia e Tainá falavam: “Vai, goza gostoso, goza!”.



Tirei o pau do cuzinho de Tainá e gozei no rosto das duas. Nossa que delicia! Foi um sonho...Tainá, tinha se revelado pra mim e Alicia uma devassa maravilhosa. E Alicia, ganhava cada vez mais minha admiração por mais essa experiência. Estávamos no céu pela a energia e tesão que estávamos sentindo. Tainá, um mês depois foi estudar fora. Hoje em dia somos amigos e nos falamos apenas pela internet. Eu e Alicia continuamos nossa bela e forte amizade...regada a muito tesão também, claro!



Em breve, quem sabe, contamos mais alguma histária nossa.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos comiminha primacontos eróticos leite incestoeu confesso sou puta desde novinhaxvidio minha irmã sozinhoeu quero vem pica de cinicomeMeu nome é dado (apelidio),tenho 35 anos e minha esposa mara tem 32 anos.Somos simpaticos ,com caracteristicas bem Brasileira .videos porno gays me pegou no flagra no poraomconto erotico me encoxaram no futebolminha mae me prostituia conto eroticoconto eRotico os piralhoS m comeraoIncesto com meu irmao casado eu confessocontos eroticos minha mulher me castiga apertando minhas bolascontos eróticos, eu, minha esposa puta e nossos vizinhosa pica do meu filho é enorme dei gostoso ate o pai dele deu virou viadao corno contochupei meu filho contos eroticoscontos eroticos traindo marido na Sala ao ladocontos eroticos trai meu marido com meu chefever pica bonira gozandoMeu nome é Luiza, tenho 26 anos, 1,70 mcontos pornô de incesto a mamãe gritou igual uma puta quando enfiei o meu pauzao na sua bucetinha cabeludaChupa minha piroca ingridContos, eu convidei um foragido na minha casa e ele comeu a minha mulherum pivete me engravidou contoscontos esposa bi sexual marido sortudoconto erótico o capataz tarado pelo viadinho de calcinhaMulher quadril fino buçeta arreganhada um romance com minha maninha-contos:eroticosConto Erótico ninfeta Fio Dentalcontos coroas terceira idadeIniciando uma virgem contos eroticosConto erotico ninfetas mijonasconto erotico em familiapagando conta cartonsex familiadeusa de ebano com uma bunda maravilhosaconto erotico: va para o vestiario e me esperetrveco deicha o cu do mrmanjo escorrendo Leite contoa eroricos minha mulher meu inimigocontos mae crente babando no pau do filhocontos eroticos fui comprar cerveja e.comeram minha esposaconto me vingando do namoradocontos eróticos de brigas e submissão Safadinho aaa uuuele me comeu a xana sem medo contos eroticosdestruidor de cu contosconto erótico sentada melcontos gay sentou no colofilmes de televisao pornosvídeo pornô a mãe dela tava de biquini o genro só dava a sogracontos eróticos mendigo no ônibusgostosa.acarisiado.a.buseta.deibacho.da.mesaCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA ESMinha namorada festa na chacara cornomeu amigo me pediu para fazer sexo anal com ele gay contoTio come sobrinha a força contos eroyicosconto erotico fui no banheiro da estrada mijar e me assustei com o tamanho do pauzao do negaocomendo minha irma de seis anos contos eroticoscontos eroticos depois de jenjumcontos eroticos dentista coroa casada tarada por sexocontos erótico ginecoligista e novinhaconto erotico eu fui no ensaio da escola de samba e dei o cu lacontos de coroa com novinhomulheres batendo punheta nos animais como cachorros e ponhespagando conta cartonsex familiacontos gemi grita olha corninhoProfessora de shortinho partindo a bucetagostosa de olho bendada e trançadanovinha de shortinho curto mostrando os pelinhos das nádegasxvidio real meu primo mamado peito bicudo da minha mae negrafamílias se encontram em praia de nudismo contos eróticocontos eroticos casada flagra seu vizinho batendo punhetacontos sou baiana e adoro paus grandescontos de rabos sendo dilacerados