Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA CUNHADA E SOBRINHA

Click to this video!

Um dia desses estava em casa sem fazer nada, quando Joana, minha cunhada, e Sabrina, minha sobrinha, vêm até em casa para visitar Janaina, minha mulher que havia saído com Gláucia, minha filha. Eu e Joana sempre nos demos muito bem, tanto é que desde que fomos apresentados, começamos a sentir uma certa atração, que se não fosse o amor que sinto pela minha família, Joana seria hoje minha amante ou quem sabe até minha mulher. Ao dizer as duas que Janaina havia saído pensei de imediato que fossem embora, mas Joana me disse que iria esperar, pois tinha um assunto importante a tratar, pedindo para que eu ficasse a vontade.

Voltei a assistir a tevê e deixei-as sozinhas pela casa. Quando não pensava mais nelas, Joana sem que eu percebesse, entra na sala e fica parada em frente à tevê com o roupão de Janaina. A olhei e não acreditei naquilo. Ela me chama, mas tentava ignora-la, esperando que saísse da minha frente. Joana abre um pouco o roupão, mostrando um dos seios. Não conseguia mais ignora-la, e num desses desequilíbrios que às vezes tomam a cabeça de um ser, abre e tira o roupão, ficando nua.

Fiquei embasbacado com tamanha beleza, mas Joana se aproveitando da situação previamente criada veio em minha direção e me beijou. De imediato não quis retribuir o beijo, tentando até me desvencilhar, mas seria em vão qualquer tentativa de recusa, pois ao ver que eu não a desejava, jogou-se sobre mim, apertando-me no encosto do sofá. Tomado, agarrei sua generosa bunda e comecei a aperta-la violentamente. Joana então se desvencilhou de minha boca e ofereceu-me o pescoço para beijos. Foi seu fim, pois ao toca-lo ficou ofegante e começou a sussurrar em meu ouvido. Do seu pescoço cheguei aos seus gostosos seios, onde os suguei feito um bezerro, chegando a morder seus mamilos, fazendo-a gemer com um misto de dor e prazer.

Ela saiu de cima de mim e tirou minha camisa e foi com a boca em meus mamilos, mordendo-os com força também. Não iria adiantar pedir para que parasse, as coisas podiam até piorar. A dor era viva, mas passado algum tempo sua boca foi correr em outro lugar, tirou-me a calça e caiu de boca em meu pau. Oh delicia! Fazia tempo que eu não recebia um boquete tão bom.

Sabrina entra na sala a totalmente nua. Leitor, o que você faria, deixaria a sua sobrinha entrar participar ou expulsaria as duas de sua casa? A olhávamos se aproximar com atenção, mas não tive nem tempo de pensar se a expulsaria ou não. Apás ela estar bem perto e que tive um pouco de consciência, mas não quis me negar àqueles minutos de prazer. Sabrina então me tocou carinhosamente o rosto e beijou-me, enquanto Joana continuava o boquete.

Sabrina beijou-me com volúpia, mas logo parou, e de pé sobre a poltrona deixou a boceta em frente a minha boca. Encarei-a e não vacilei, começando a chupa-la, fazendo-a jogar seu sexo contra meu rosto, e para aumentar nosso prazer, puxei seu quadril contra mim, e pude sentir sua bocetinha melada e doce. Apás algum tempo sendo chupada, que eu sentisse, pois estava em êxtase também, Sabrina havia gozado pelo menos duas vezes, fazendo-a empurrar minha cabeça contra a poltrona.

Não sei se extasiada ou com medo de se entregar, Sabrina puxou a mãe e a beijou como se estivesse beijando um homem. Nunca havia visto tal coisa e confesso que de inicio senti um pouco de nojo em vê-las, mas logo, tomado por aquela troca de salivas, me excitei, tendo vontade de agarrar as duas. Logo me deitaram no chão e começaram a brincar com o meu mamilo, mordendo-os. A dor e o prazer eram intensos, parecia que o estavam arrancando fora, mas mesmo assim queria que continuassem com aquela doce tortura.

As duas continuavam com a boca no meu corpo, quando Joana parou e sentou-se sobre o meu rosto. Com a visão fechada, senti Sabrina encostando algo quente e úmido em meu pau. Pensei que fosse sua boceta, mas logo senti seus dentes. Sabrina certamente seguia os passos da mãe, me fazendo um boquete tão gostoso quanto, apertando o meu pau em sua boca.

Joana queria sentir o mesmo prazer que havia proporcionado a Sabrina e sentada em minha boca chegou a sufocar-me. Dando-lhe alguns tapas na bunda, estava pedindo para que saísse ou que não tentasse me sufocar tanto, mas ela não entendeu minha mensagem, e apertou-me mais. Passado algum tempo, não mais a chupando, acho que tomou consciência do que estava fazendo, levantou-se um pouco e pude ajeita-la melhor.

Nos vinte anos em que eu e Joana nos conhecíamos nunca havíamos tido tal intimidade, confesso que tive oportunidades, mas resolvi que até aquele momento deveria ser fiel. Chupei-a com ardor, fazendo-a gozar pelo menos duas vezes, além de descontar os vinte anos de tesão acumulado e que havia me negado. Com Joana sentada e extasiada em minha boca Sabrina continuou o saboroso boquete, fazendo-me gozar em sua boca. A menina não tinha pudores e sorveu me gozo até a última gota, lambendo os beiços.

Com gosto de sexo na boca, beijou a mãe novamente, e sem que eu esperasse vieram me beijar. Não queria sentir o gosto do meu gozo na boca de Sabrina, mas não sabendo por onde escapar acabei beijando-a com repulsa. O gosto em sua boca era horrível, mas mesmo assim, tentei afastar essa idéia da cabeça, para que isso não tomasse conta do prazer proporcionado por elas.

Quis continuar aquela brincadeira, mas as duas estavam prontas para ir. Tentei prende-las por me provocarem e não quererem terminar o serviço, mas foi em vão qualquer tentativa, ao dizerem que poderiam facilmente contar a Janaina e Gláucia o que havia ocorrido, com o acréscimo de que eu as forçava a fazer isso. Não sou de bater em mulher, mas a minha vontade era dar-lhes um soco na cara. Para completar, ao irem disseram que sá vieram para se divertir, e que até aquele momento era tudo o que podiam oferecer.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidoContos erotico menininha de nove aninhos violentadaCont erot bucetafui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticoconto tia pelada em casacontoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandroscontos fudendo minhas primas peitudascontos eróticos esposa disfarçadoZofilia Homem fodendo forte acadela ela chora sentido dorrelato rasgou o c* de tanto levar rolaela me contou que estava toda assada de fuder a noite todaContos eróticos molekas virgensvoyeur de esposa conto eroticocontos eroticos casada e comida por traficanteseu confesso mijoContos eróticos boca maciaamiguinha d minha bem magrinha putinhacontos minha tara no bundao da mamaecontos eroticos menina com pedreiromeu sogro me escravizou contos erotiçoscontoseroticosdentistacontos eroticos com escravas sendo humilhadawww.contos de abusada desde pequena pelo tio no incestoputinhas de quinze anos xexo uricuiacontoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandroso cavaloenfiou seu pau com tudo no meu cu gritei de dor videos pornoPornodoido passistasestava carente contos eróticosmulhe raspado buceta deichado no meiomulher sentando na embragem com o cu e buceta conto eróticos estupro no orfanatocontos abusadas em grupocontos sexo pai chupa cona da filha cheia de porrachantagiei a negra contocontos menage inesperadocontos eroticos trote da faculdade comi o cú da calouraAcordei com o pau dentro da minha bucetacontos eroticos maduras eu e minha amiga levamos no cu a mesma piça swing porno mulheres vao sem calcinhaconto erotico marido convida amigo pra casa e nao tira olho das calcinha da esposa do varalContos eroticos gang bangmulher amarrada no curral para o pone com elaContos eroticos de policiais sacanaContos briga de xanascomigo a mulher do meu irmão transando sexo prima irmã titiUm professor gay fode sim com um aluno com o pau doro na bocacontos eróticos com vizinhacontos de afilhadaContos eroticos orgia forçadaXvidio carona estrada desertavideos de pau ficqndo ficando duromulher dando pra piazada contos erpticodcontos minha mulher foi fodida na praça por estranhosvou contar como realizei minha voltade de trepar com dois e der duas rolas na bucetavi minha esposa dando mole contoso cu da morena saio sague de tanto fura porno doidowww.contopadrinho.comcomi minha irma q nei peitos tem ainda contoscontos eroticos vovò gostosa se depilando de perna aberta na frente dos netoscontos eroticos com absorventedei pros amiguinhos do meu filho contos eróticoscontos eroticos q bocA e essa desse baianoConto erotico incesto japones, pais japoneses liberaiscontos erotico loira trabalhoContos eróticos com anal jovem inocente gostei gostoso ela chorougarotas virgens bundudas enrabadas no circo contos eroticosconto abusei da minha sobrinhacomendo cusinho da baba da minha.sobrinhaComo me tornei a cadela do meu padrato contos eróticocontos eroticos com velhascontos trocando sexo por TCCContos incesto a vadia puta do vovôcontos eroticosensinando o virgem de como metercontos eróticos gozando na filha pequenaComi a cadeirante casada contosconto erotico incesto casal estupra cunhadinhacontos sexo esposa e maeconto de uma ninfeta que adorava mostrar a xotacontos eroticos incesto cunhadaContos gay meu vizinho novinho gostava de pegar no meu pauzaofudendo a empregada rabuda negra com fotos contoasnegao deu o cu contos gaychupando a esposa gozada de biquininhocontos eroticos peguei meu marido chupando os peitos da prima deleConto sexo em grupo quatro caralhoszoofilia cavalo violentos o dedãoconto minha esposa com seu primoContos ajudei o meu amigo a comer minha filhavirei puto do bar conto gaysexo.casada.a.assediada.por.um.pirralho.e.caba.por.foder.com.elecontos er gozando na boquinha