Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

LUTA ENTRE MACHOS

Click to Download this video!

Finalmente, apás dois meses de contato, finalmente estaria frente a frente com Igor. Fiquei viciado em lutas eráticas pela internet, lutas estilo loser gets fucked, onde dois caras se enfrentavam seminus ou nus e quem perdesse era enrrabado pelo vencedor a noite toda. Não tinha experiência em sexo com outro homem, então um misto de medo e excitação tomava conta de mim. Tenho 29 anos, 1,82, 104kg, moreno, pernas grossas, e o meu adversário, 1,77, branco, tipo urso, 94 kg, lutador de judô, o que me tirava totalmente a vantagem do tamanho e peso, portanto estava certo de que tudo poderia acontecer. Nos encontramos em um bar e de lá fomos pro motel. Batemos um papo sobre o que seria permitido durante a luta, nada de socos no rosto, chutes, dedo nos olhos ou morder para tirar pedaço, mas ficava liberado golpes de mão aberta, socos no abdomem, pegadas no pau e nas bolas, dedadas, e o que mais pudéssemos imaginar. Ficamos s´´o de cueca de joelhos sobre a cama. Le vantei as duas mãos o convidando para medir forças, e ele prontamente aceitou, enlaçando as minhas mãos. Começamos uma disputa bem forte, e logo levava vantagem, pra meu alivio eu era mais forte que ele, o que de inicio afastava o risco de ficar totalmente a mercê dele, pois ele era faixa marrom e eu não tinha nenhuma experiência em combate. Notei que ele ficou um tanto exasperado com isso e tentava a todo custo se livrar do aperto, e nesse momento nos desequilibramos e caímos deitados na cama. Era isso que ele queria, levar o combate para o chão onde poderia aplicar sua técnica de luta. E não demorou muito ele já tinha o domínio da luta, quando dei por mim ele havia me montado mantendo minhas costas no colchão e sentado sobre mim prendendo os meus pulsos. Fiquei um bom tempo me debatendo debaixo dele, tentando me livrar, mas ele me dominava completamente. Entao ele me surpreendeu aproximando mais do meu rosto e quando me espantei e Le tirou o pau pra fora e meteu na minha cara tentando me obrigar a chupá-lo Resisti o quanto pude, então ele sentou com o saco no meu rosto, me humilhando. Me emputeci e dei uma chupada nas bolas dele bem forte, fazendo ele urrar de dor e se afastar da minha boca, sentando novamente no meu peito. Logo ele retaliou se inclinando para trás e apertando com vontade as minhas bolas, me fazendo urrar de dor. Ele ficou apertando minhas bolas por um tempo, o que me permitiu me mover debaixo dele para a borda do colchão. Ele pensou que eu estava somente me debatendo devido a dor que ele me proporcionava e me provocava: - Tu não aguenta comigo, tua bunda ta no papo. Entao, consegui apoiar o pé no chão e fiz a alavanca, tirando ele de cima de mim e ficando por cima dele. Ele começou a se debater, mas usei todo meu peso em cima dele o mantendo por baixo. Ele envolveu minha cintura com as pernas e começou a apertar. Retaliei cruzando os seus braços em seu pescoço. Ficamos neste impasse por uns dez minutos, e o certo é que nás dois já estávamos bastante cansados pelo esforço empreendido, - Me solta que eu te solto, aí a gente recomeça de joelhos, disse Igor. Eu aceitei, já não aguentava mais a pressão em torno da minha cintura. Ele destravou as pernas e eu soltei os seus braços e me levantei, saindo de cima dele. Ficamos um tempo se encarando e recuperando o fôlego, e fui surpreendido por um bote rápido do meu adversário que atacou minhas pernas e me derrubou de costas no colchão, invertendo a posição, pois agora era ele que m estava entre as minhas pernas e em cima de mim. Nossas mãos travaram um combate nervoso por um bom tempo, enquanto eu espremia ele entre minhas poderosas coxas, dificultando sua respiração. Mas o esforço me cansara muito e logo ele me imitou e conseguiu cruzar os meus braços sobre o meu pescoço, dificultando minha respiração. Voltamos ao mesmo impasse, so que logo vi que meu adversário era mais criativo do que eu, e estava disposto a me castigar. Logo senti um forte chupão no pescoço abaixo do queixo, e gemi de dor. – me solta, se não vou te deixar todo roxo. Respondi pressionando mais ainda as coxas, fazendo gemer também. Em seguida ele passou a segurar apenas o meu braço que estava sobre o outro, livrando uma das mãos. Fiquei me perguntando o que ele faria comigo agora, e a resposta não demourou, vindo através de dor no meu mamilo direito. Ele começou a beliscar, torcer m meu mamilo arrancando mais gemidos de mim. Estava em maus lençáis e tudo e podia fazer era pressionar mais ainda a sua cintura, fazendo ele gemer alto. Senti Igor se abaixar e pra meu desespero ele abocanhou o mamilo que já estava torturando há pelo menos quinze minutos e mordeu com vontade, e passou a alternar chupões e mordidas me arrancando grunidos de dor. Não sabia quanto tempo resistiria aquela tortura, e tudo que podia fazer era aumentar o aperto, Podia ouvi-lo respirar com dificuldade, mas isso, ao invés de faze-lo me soltar, sá piorou o castigo que ele aplicava no bico do meu peito. Meus braços estavam impotentes, e eu so podia aceitar o castigo. Vi que ele também respirava com dificuldade, então, senti ele passar a mão por baixo de mim e segurar minhas bolas. Dei um grito, me debati mas ele permanecia firme, no bico do meu peito e nas minhas bolas, ouvia perfeitamente o som das fortes chupadas que ele me dava e meu olhos já estavam lacrimejando. Passei a golpea-lo nas costas com o calcanhar, bem na região do fígado (vi uma vez numa luta de vale tudo na TV). Igor sentiu o golpe, mas ao invés dele me soltar fez algo inesperado. Tirou o pau pra fora e e baixou minha cueca deixando meu cu exposto, Logo em seguida senti uma forte fisgada, quando a cabeça do seu pau forçou minha entrada. Travei as pernas com todas as forças e ele não suportou o aperto e me soltou. Nos afastamos aos chutes ( o que contrariava as regras, mas ele as quebrou primeiro ao tentar me enrrabar no meio da luta) – Seu filho da puta traiçoeiro, disse a ele, que respondeu com um sorriso nervoso – É cara, se tu não se cuidar vou te enrrabar no meio da luta. Nos atracamos novamente, so que desta vez em pé. Igor tentava a todo custo me abraçar por traz e eu tentava evitar a manobra e me manter de pé, era minha única chance. Ficamos se atracando em volta da suíte, e logo começamos a trocar tapas de mãos aberta nas costas e nos braços. A gente se batia com vontade e logo meus braços e minhas costas estavam em brasa, e com certeza a dele também estava porque eu não deixava barato. Nos agarramos num clintch como fizéssemos uma trégua, e logo senti um golpe na lateral da barriga. Passamos a trocar socos na barriga, ele batia forte, eu tentava revidar a altura, mas já estava desgastado demais, e não demorou muito eu já estava tão somente preocupado em evitar os socos que ele desferia contra a lateral do meu abdomem. Aproveitando um descuido ele novamente abocanhou o meu mamilo que ele já havia torturado bastante naquela noite, e eu gritei de dor. Eu segurava seus dois braços mas ele devastava o bico do meu peito sem dá. Cansado e sentido muita dor, não ofereci muita resistência ao perceber que Igor estava me empurrando em direção a cama, e logo desabei em cima dela com ele ainda preso no bico do meu peito. Logo voltamos a posição anterior mas não consegui envolvelo entre as pernas e ele tampouco conseguiu prender meus braços então recomeçamos a trocar socos na lateral do abdomem enquanto não desgrudava do meu mamilo. Desesperado fiquei trocando soco com ele com apenas uma das mãos e com a outra passei a puxar forte o cabelo dele tentando desgrudar a boca de Le a força. Ele levou a Mão ao meu cabelo e começou a puxar também, não esperava uma luta tão difícil e dolorosa, ele tava acabando comigo, mas não ia me entregar fácil. Passei a esmurrar as costas dele e como estava de costas no colchão ele não pode retaliar e logo sucumbiu. –Tempo, cara, tempo, vamos dar um tempo se não a gente vai acabar se matando. – Concordo, respondi ofegante. Ele saiu de cima de mim e eu ainda fiquei um tempo olhando pro teto, me recuperando. Logo senti ele puxando o meu pé, e nos atracamos novamente, estava muito cansado ele também, mas eu estava mais, e não demorou muito ele passou a me dominar novamente. Tentando me livrar, segurei nas bolas dele e ele nas minhas começamos um duelo doloroso, já estávamos às lágrimas, Igor conseguiu se inclinar e morder mais uma vez o bico do meu peito, que castigo ele tava me aplicando aquela noite, então não resisti e sucumbi. -_Para cara, não aguento mais, falei, confesso que quase chorando. Beleza, comemorou ele. Nos dois nos jogamos de lado exaustos sem dizer uma única palavra. Passados uns vinte minutos, e Le se levantou e sentou sobre meu rosto. Não resisti, era o combinado, agora Igor iria me comer pra valer. Ele colocou o pau na minha frente e comecei a chupá-lo com vontade. Logo ele se inclinou e estávamos num gostoso 69, mas ele não deixava me esquecer o que me aguardava e passou a me dar dolorosas dedadas no cu e a chupar minhas bolas com violência, me fazendo urrar de dor. Ele me mandou ficar que quatro, eu obedeci, e logo sentir a língua do Igor penetrar minha bunda e senti uma deliciosa linguada no cú. Cara, era muito gostoso, eu já tava todo mole, quando ele começou a morder meu cu, me levando a gritar de dor, Passou a alternar linguadas e mordidas, até que ficou de joelhos atrás de mim e posicionou o pau na entrada da minha bunda. Senti ele forçar o esfíncter sentindo uma dor lancinante, pedir para ele um tempo para me acostumar, ele atendeu, e eu fiquei ali, de quatro em cima da cama com meu adversário me empalando lentamente, Ele ia enfiando aos poucos, doía para caramba, até que senti as bolas dele baterem na minha bunda. Entao ele me segurou firme pelas ancas e mandou ver, começou a enfiar com vontade, projetando meu corpo para frente, me comeu de quatro uns vinte minutos, meu cu estava em brasa, e já não aguentava ficar de joelhos e me deitei ele em cima de mim metendo sem dá. Igor colocou o travesseiro embaixo de mim e continuou a meter com força, estava acabando comigo, não tinha forças mais nem pra gemer. Eu tava mole quando ele tirou o pau da minha bunda e me virou de barriga pra cima e começou a me comer na posição frango assado. Metia com vontade, e pra meu desespero sentiu falta do bico do meu pei to e começou a torcer os dois, o que ele já havia castigado e o que ainda estava bom mas não por muito tempo. Ele logo se inclinou e abocanhou o mamilo ainda intocado e passou a dar fortes chupões, pelo menos não estava mordendo. Igor continuou a me comer de frango assado e depois de um tempo colocou minhas pernas nos seus ombros e começou a estocar fundo bem vigoroso, e encheu meu rabo de porra. Caiu em cima de mim ainda com o pau dentro, podia sentir o pau dele pulsando den tro de mim. Descansamos mais ou menos uma hora, e Igor mandou eu chupar o pau dele novamente. Mandou eu parar e me levou a te a mesa me colocou de joelhos e comecei a chupa-lo. –Vou te Comer em cima da mesa, seu viado,. Me mandou apoiar as mãos e se ajoelhou atrás de mim e começou a chupar meu cu novamente, minhas pernas estavam bambas de cansaço e eu quase despequei. Depois de uma chupada vigorosa, que me fez gozar de pau mole, ele me inclinou em cima da mesa e mandou ver, enquanto torcia meus mamilos que ele tinha acabado naquela noite. Ficou metendo uma meia hora, a dor estava insuportável, e eu jurava a mim mesmo que me prepararia para práxima para descontar o Castigo que ele me aplicou aquela noite. Quando pensei que ele ia gozar e me deixa r em paz, ele saiu me conduzindo pro banheiro, eu com ele grudado atra´s de mim com o pau enfiado na minha bunda e apertando minhas bolas, ligou o chuveiro e me enfiou debaixo e continuou a meter, nos dois debaixo d´agua, ele enfiou até gozar. Me encostei na parede exaustos, e ele ali parado atrás de mim ainda enfiado e me segurando pelas bolas. – Po cara, que foda, quer revanche, to doido pra te comer assim de novo. Claro que quero, daqui a um mês, e te prepara que vou estar mais preparado e vou devolver tudo que tu fez comigo hoje.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


buceta praia toninhas sodomizado na infância conto pornô gayconto erotico viadinho de shortinho e calcinha com mendingoDei para meu pai conto eroticocontos eroticos gay sadade de meus dominadoresincesto conto dia de trovoadacontos de cú de irmà da igrejacontos eroticos traindo marido na Salaconto erotico sofreu no anal com outroele me seduzio e quebrou meu cabaço historeas reaiscontos eu novinha peguei num cacetao pretomendigo pirocudoTennis zelenogradconto erotico mamae chupando todosestoria porno a fantasia do meu marido e c cornocontos eroticos gay ficticiosnovinhas iniciando na foda com o proprio paiFotos erótico padratos e entiadaconto erotico velho me come desde garoto na frente dos amigosconto de tarada que adora a pica do cavaloEROTICO-minhas ferias lindasContos eroticos estruparam minha avo e mamaecontos coroas primas do interiorvideodemorenaclaracontos eroticos de irmã chupando pinto pequeno do irmão novinho de idadecontos.praia de nudismo com o pai roludoContos eroticos de safadas casadas q traigostosa debruço e afasto a bunda e entro na varacontos eroticos casada e comida por traficantesnetinha alizada pornodoidonamorada deixou cara de pau duro contosconto da enteadaSubrinha sapeka adora usa ropinha provokante para da para mimcontos pai ea mamae chuparao minha xoxotaler contos eroticos incesto mae transa com filho e pai esta desconfiandoliga contos de loirinhatitiatezudaconto erotico ninfetinhacontos eroricos com meu advogadofoidento do cuzinho xvideoconto erótico prima da minha amigacontos erticos/meus doi primos revesaran em minhomen em purra seus ovos no cu de brunacantoerotico cunhada gravida fode cunhadvi meu afilhado peladocontos eroticos de rafinha do mercadofio mando minha tia gostosa de beibidoporno pesado arrombando relatoscontos eróticos de bebados e drogados gayscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaporno contos subornei minha intiadaaregasando a b da nela e virgem e so da o cu contoscanto erotico comi meu primoO dia que realizei a fantasia da minha filha contos eroticosconto de marido e esposa e velhocontos eróticos fui pra casa da tia e meus primos me arrombarammenina na punheta contoscontos eróticos fiz tesoura ate doer a bucetaViadinho minha mãe resolveu reformar o banheiro contos eroticosContos de casada salienteContos eroticoa transei cm um aduto na infanciaCONTO FODIDA E SURRADA PELO PIRRALHOcomi a prima do meu pai com mais de 50 anos contos eroticos publicadoscontos eroticos incesto putinhacontos gay meu amigo me ensinou a darmoramoa no litoral eu e minha esposa e recebemos um primo dela para pasar um fim de semana conoscoConto namorado da minha mãenem minha filha e nem meu marido eles não sabem que eu fui no meu carro com meu genro pro motel eu e meu genro dentro do quarto eu dei um abraço nele eu dei um beijo na boca dele eu tirei minha roupa eu deitei na cama ele chupou meu peito ele disse pra mim minha sogra sua buceta raspadinha e linda ele começou a chupar minha buceta eu gozei na boca dele eu peguei no seu pau eu disse pra ele meu genro seu pau e maior e mais grosso que o pau do meu marido eu disse pra ele minha filha deve sofrer no seu pau você fundendo a buceta dela eu chupei seu pau ele começou a fuder minha buceta eu gemia no seu pau ele fundendo minha buceta eu disse pra ele seu pau e muito gostoso fundendo minha buceta ele fundendo minha buceta eu gozei eu sentei em cima do pau dele eu rebolava no pau dele eu gozei ele começou a fuder minha buceta eu de frango assado eu gozei eu disse pra ele fode meu cu conto eróticocontos-teu pau entrando com força no meu cuzinhoboneca malhada me comeuconvenci meu primo a me fuder bem novinha contosMeu meio irmão do pau de chocolate contoscomi minha irmã apostei contos eróticos do tio malvadoCasada viajando contosConto+crente punheteiracontos achei uma inpregadinhaConto erotico namoradinha do amigo na praia