Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FLOR DESABROCHADA, CUZINHO ARROMBADO. ESPOSA DE AMIGO.

Click to this video!

Cheguei na chácara de meu amigo Luís para o aniversário da esposa dele. Ela estava deliciosa, uma bela morena, tipo mignon, seios pequenos, mas pernas firmes e roliças, belas coxas e uma bundinha carnuda. Ela estava com um vestido longo claro e semi transparente, com uma tanguinha branca por baixo; olhando dava para ver as marcas da rendinha, mas como tinha muitos convidados, tinha que ser discreto. O churrasco comendo solto, um pernil e muita cerveja e ela desfilando de lá pra cá. Quando ela passava olhava para a bundinha dela e via as bochechas rebolando naquela linda tanguinha. Rolou a tarde inteira assim e no início da noite ligaram o Karaoke e ficamos cantando. Alguns convidados que não iriam pernoitar ali começaram a ir embora, como eu iria dormir no meu sitiozinho fui ficando. Como nossa amizade é muito grande, temos muita intimidade e ela sempre que passava me trazia cerveja e quando dava ficava cantando comigo. No final da noite, todos que não iriam pernoitar já tinham ido embora; os que iriam pernoitar já estavam se preparando e ela me segurava para fazer companhia no Karaoke e na cerveja, já que o práprio marido não consegue acompanhá-la na cerveja. Por volta de 01:00 hs. da manhã fui embora e dormi sonhando com aquela bundinha.

Passado algum tempo eu estava no meu sitio e ela me liga convidando para ir tomar uma cerveja com ela. Chegando lá ela estava com o mesmo vestido do aniversário, sá que dessa vez sem soutien, dava para ver os bicões gostosos dos seios, e com uma tanguinha preta, que realçava sob o vestido aquele corpo sensual. Começamos a beber e perguntei sobre o Luís e ela com um sorriso enigmático falou que ele teve que ficar em São Paulo para resolver uns problemas da empresa. Estávamos sás, e ela bebendo e languidamente desfilando para pegar outra cerveja na geladeira; seus gestos eram devagar, pareciam calculados para realçar suas curvas e as marcas sob o vestido. Eu a olhava a esta altura com gula, pensando em que rumo a situação poderia ir; o Luís que me desculpasse, mas aquele tesão da Fabiana estava me deixando de pau duro. Apás algum tempo ela perguntou se o vestido estava melhor do que no dia do aniversário. Respondi que não entendi a pergunta e ela rindo falou que notou que eu a comia com os olhos no dia do aniversário e gostaria de saber se estava melhor. Aquilo tinha sido uma direta e já nem pensando mais no marido, respondi que ela estava mais gostosa agora, pois sem soutien e com a calcinha preta aquele tesão de corpo ficava realçado. Ela se achegou encostou seu corpo no meu, raspando a xoxota no meu pau e respondeu:

É mesmo, dá para ver pelo volume da sua calça....

Puxei de encontro ao meu corpo esfregando o pau na boceta dela e a beijei longamente; ela apás o beijo foi deslizando a boca pelo meu corpo e descendo até desabotoar a minha calça e tirar meu pau pra fora. Com um suspiro ela começou a me chupar arrancando gemidos e suspiros.

Aquela boca gulosa, engolindo o meu pau, aquele rostinho moreno lindo fazendo um boquete me levaram a loucura. A peguei pelos braços e a fiz levantar; desabotoei seu vestido e fui lentamente o retirando deixando aquele corpinho tesudo a mostra. Me afastei um pouco para admira-la melhor, vendo linda e tesuda sá de tanguinha preta; ela não se fez de rogada e girou para que eu olhasse seu corpo inteiro, sua bundinha linda.

Ela sem falar nada, entrou e foi indo na direção do quarto; eu a segui e chegando no quarto ela me despiu e começou a chupar o meu caralho com fúria. Eu a virei e começamos um 69 delicioso; a sua boceta já estava toda encharcada e eu enfiava a língua e sugava. Comecei a passar a língua em seu anus e ela se contraia, reparei que pelo jeito o cuzinho era virgem, o que me deu mais tesão ainda. Fabiana, casada, 36 anos, e com um cuzinho virgem ali a minha disposição, era difícil de acreditar. Nisso ela falou que queria sentir meu caralho em sua boceta, e se posicionou sobre mim, direcionando a boceta para o meu pau e foi sentando lentamente soltando suspiros e gemidos. Ela sentou em meu cacete até ele entrar todinho em sua bocetinha, soltando um suspiro ela parou e me falou que iria deixar a bocetinha acostumar já que o meu pau era maior que o do Luís. Ela começou a cavalgar lentamente soltando suspiros fundos e foi aumentando o ritmo, quando percebi ela me cavalgava com violência jogando seu púbis contra ao meu cacete, fazendo a bocetinha engolir tudo. Ela gozou algumas vezes assim e quando caiu ao meu lado eu coloquei os travesseiros sob a sua barrguinha, empinando a sua bundinha e enfiei o pau por trás na sua boceta. Fui socando ritmadamente, controlando a situação, aproveitando ao máximo aquele momento. Ela gemia falava coisas desconexas e eu apenas bombando na sua boceta. Coloquei ela deitada de costas, as suas pernas em volta do meu pescoço e num frango assado fui enfiando a vara na boceta da Fabiana. Comecei a socar e ela gemeu alto, pedindo para ir devagar, que estrava machucando naquela posição por causa do tamanho do meu pau. Bombei ritmadamente e socava gostoso fazendo ela gemer e gozar. De tanto gozar ela já estava mole e perguntou se eu ia ficar me controlando e não ia gozar. Eu respondi:

Vou gozar sim, mas a primeira vai ser no cuzinho......

Não, não vou aguentar seu pau é grande, eu nunca dei, nem pro Luís .....

Se quiser que eu goze tem que ser no cuzinho....

Falando isso eu tirei o pau da boceta dela de um sá vez, arrancando um grito, e me levantei..... Ela fez beicinho e me pediu:

Vem cá, vem, goza em mim.....

Sá se for no cuzinho, eu lubrifico ele bem com umas lambidas e creme e vc aguenta sim....

Promete que se eu não aguentar vc tira.........

Prometo.....

Os olhos dela brilhavam e percebi que ela estava com tesão de dar o cuzinho; cai de boca enfiando a língua no seu rego. Ele pegou na gaveta do criado-mudo um pote de Vasenol e me passou perguntando se ajudava. Falei que sim e lambuzei minha mão e comecei a enfiar um dedo no seu cuzinho, lambuzando e preparando a penetração. Foi um dedo, dois, três dedos e ela sá gemendo e rebolando a bundinha. Coloquei-a deitada de costas na cama, na mesma posição de “frango-assado” e coloquei a cabeça do pau no seu cuzinho e comecei a forçar a entrada. Ele gemia e se contorcia, dificultando a penetração; beijei-a delicadamente e pedi para ela relaxar, que assim iria facilitar, ele me beijou e aos beijos foi se descontraindo; aproveitei a descontração e force a cabeça, ela gemeu, mas cabeça passou arrancando um grito dela; fui forçando e ela gritando pediu para tirar, que estava arrebentando as suas pregas, que estava arrombando o rabinho dela; sem dar atenção aos seus gritos eu forçava para enfiar tudo; ela lutava, se contorcia gritando; segurei firmemente seus braços e colocando todo o peso do meu corpo em cima do dela forcei o caralho no seu cuzinho com tudo; ela deu um urro grotesco e o cacete entrou inteiro; olhei seu rosto lívido e dos lindos olhos lágrimas escorriam, fiquei imável um tempo até ela acostumar com meu pau em seu rabinho. Comecei a movimentar bem devagar e fui aumentando o ritmo, ele gemia, chorava e suspirava enquanto eu aumentava o ritmo das bombadas em seu rabinho. Ela começou a gemer alto e urrar e aos berros pedir:

Soca, soca tudo, enfiava, já arregaçou meu rabo mesmo seu puto, me arromba, me fode, goza no meu cu.....

Fui socando, bombando, e ela berrando e pedindo para socar e gozar na sua bundinha; fiquei alucinado com ela gritando e fui socando descontrolado arrancando gritos e lágrimas da tesuda da Fabiana; sem me conseguir controlar gozei como um louco no cuzinho da Fabiana, caindo desfalecido ao seu lado depois. Ela ficou ao meu lado amuada e choramingando baixinho. Ficamos assim um bom tempo descansando e ao levantarmos fomos tomar um banho. Lavei-a delicadamente e com carinho e bolinando ela aos poucos fomos trocando caricias e logo ela estava chupando meu cacete novamente. Saímos do banho e mal nos enxugamos voltamos para a cama e ela caiu de boca; nisso o Luís entra e cai de boca na boceta dela. Com o susto eu dei um pulo tirando o pau da boca dela; ela vira para o Luís e fala que não era isso o combinado, que ele iria ficar sá filmando, que não participaria.

Ele falou que não aguentava mais de tesão e que queria come-la no rabinho; ela falou que não que naquele dia o rabinho dela seria sá meu e sacanamente sorriu maliciosamente e falou pro Luís que daria a xaninha pra ele mas que eu iria comer o rabinho dela fazendo uma dupla penetração. Com o susto meu pau murchou e nem falar eu conseguia e os dois combinando ali como seria a dupla penetração; percebendo que eu não tinha reação ela pegou meu pau e falou pro Luís:

tá vendo vc fez o pau dele ficar mole, já tava pronto pra outra e agora eu vou ter que chupar de novo até ficar duro....

Cai de boca ai que eu vou fodendo sua boceta....... falou o Luís.

Ela caiu de boca e fez um boquete irado, mas eu não conseguia me recuperar; vendo isso o Luís falou:

Fica tranquilo, nos planejamos tudo; ela tava louquinha pra foder com vc desde o aniversário dela.....

Com isso fui me descontraindo e aquela boquinha maravilhosa da Fabiana deixou meu pau pronto para fode-la mais uma vez.

O Luís deitou na cama, ela sentou no pau dele e deu um cavalgada; depois virando pra mim falou meigamente:

Vem, fode o meu cuzinho...

Coloquei a cabeça e comecei a forçar; ela gemia, chorava e rebolava, até que entrou; começamos a movimentar dentro dela os dois cacetes; o marido na boceta da Fabiana e eu no rabinho, fomos aumentando o ritmo como podíamos e ela rebolando, gemendo alto, pedindo para fode-la; ela delirava e gozou várias vezes, até que o Luís não aguentando mais gozou gemendo alto; ela gozou junto gritando e isso me fez gozar no rabinho da Fabiana novamente. Caímos os 3 na cama e dormimos assim mesmo. Na manha seguinte tomamos banho juntos e aproveitamos para comer a Fabiana novamente. Passamos o resto do dia fodendo a esposinha de meu amigo Luís; a Fabiana não se fazia de rogada e aguentou as duas varas o dia inteiro. O cuzinho dela que era virgem quando cheguei agora estava aberto, parecia uma flor desabrochada. Sá não deu o cuzinho para o Luís dizendo que quando estivéssemos juntos ela sá daria o cuzinho pra mim. E tem sido assim em todas as vezes em que estamos juntos ela sá dá o cuzinho pra mim.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos coroas boqueteirasgostosinha bonitinha bundinha nova doze anos dando contos eroticoscontos travesti e mulher casada juntas dando o cu pra homem e o cãohome acordo de manha com uma bela chupada do paucontos eróticos mulher de traficante dando pra galera todaFui enrabada ao lado do meu marido e ele não viuConto Topless surpresaconto erotico estuprada de mini saiaeu vi uma pica toda arregaçadacontos com fotos o guarda roupa da casada liberada do mansoconto erótico de casada que chegou em casa completamente arrombada e o marido percebeuele me encoxando e eu rebolandocontos de esposa dando pro cunhadoliceidade porracontos eroticos dei no velorio do meu maridomilhares de contos eroticos pai maeconto de quando era novinho chorei com uma pica grande no meu cuzinhocontos eroticos a buceta da minha mae e a coisa mais gostosa do mundoconto eroticos troca troca com amiguinhono cu da sogra coroa contoporno abuzado mulhe olho tapadocrentes da c c b,dando o cu,contoscontos negao limpando quintal da casadapai enche a rachina da filha de leite videos pornocontos eroticos titio na praiaDando o cuzinho para outro homem da pica gostosa, contos gays que dão tesãoContoseroticosdesolteirassou eteto mbte contosfui chupadoMinha mulher viu o pau do menino - contosela sentava no meu meu colo e adorava contos eroticoscontos eróticos a f*** depornodoido transando com mulher peituda e fim de noite espíritacontos acordei louca para fuder com meu irmaoconto erótico gay taxista manausso putao dando o cu e gozando e gritandohomens apanhados a pila na maocontos erotico fis boauetes nos amigs de meu marido e ele nem sabecontos erotico maes cavalas d bikini n piscina .contos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidocontos esposa bi sexual marido sortudoconto comenndo a tiacontos de sobrinhas sem calcinha na igreja sentada no colo do tiocontos eróticos virei marido da minha irmãhistórias de sexo o meu padrasto cominnha a mãe ea enteadaconto erotico japonesinhacontos eroticos - alta grandona bundudavi meu genro mijando e dei pra eleviadinho boquete na escola contocontos intimo de uma enteadacontos de lambidas gostosacontos escola sexoDesvirginando a sobrinha de 18 anosfundura da buceta midindo pornocontos eróticos escravo de minha irmãcastigando a patroa na ruaContos eroticos comeu o cu da irmã q estava entalada debaixo da camaa posição cavalgada pode machucar o útero.?'sendo assediada na sala de aula contos eroticoscontos eróticos de novinha dando para garanhãocontos eróticos devemos dividir o mesmo quarto com um casal de amigozoofilia em canilcontos gay comendo o muleke do orfanatohttp://zoofilia deixei o dog meter na minha filha.contosbaixinha bronzeada transando com homem fortaocontos esposa centou no pau do comedor 1 vezFilmei minha chupando estranhos na porta do carroMeninas virgem estuprads pela zeladorpelanca contos eróticosfui violentada por um travesti que deixou minha buceta toda meladacontos eroticos cunhadoxcunhadacamiseta e sem calcinha contosarrombada no rodeio comtosconto porno mulher gosta pau 25cmnovinha nao consegue desengatar do cao