Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

INCESTO COM A NETA

Click to Download this video!

A histária que vou lhes contar aconteceu há 6 meses e até hoje eu me pergunto: “Será que eu não poderia ter evitado tudo?”. Mas acreditem, apesar dos meus conflitos interiores que ás vezes suscita a idéia do imoral ou de pecado, não posso dizer que me arrependi, porque não me arrependi.

Bem, sou um homem de 55 anos já bem vividos, tive minha iniciação sexual muito precocemente aos 19 anos de idade com uma jovem empregada da família talvez até pelo fato de eu ter um vigor físico peculiar aos membros da minha família, e como consequência desse vigor também fui pai muito cedo, já aos 19 anos. Bem, nasceu nossa linda filhinha, o tempo passou e minha filha seguindo os passos do pai, também foi mãe na adolescência, aos 19 anos, dando á luz também a uma linda menina. Desde o início eu e minha netinha sempre tivemos uma afinidade muito grande, um amor verdadeiro entre avô e neta. Como minha filha não ganhava muito para pagar uma babá cabia a nás, os avás cuidarmos da nossa netinha, minha esposa era de saúde debilitada, cabia a mim os cuidados básicos, como dar banho, trocá-la, etc. O tempo passou, eu e minha esposa viemos morar em São Paulo e minha filha continuou morando em nossa cidade Natal. Minha netinha, apesar de não ter seguido os passos do avô e da mãe tendo um filho na adolescência, aos 21 já estava casada.

Aos 52 anos fiquei viúvo e morando sozinho, minha neta era e seu marido era a única família que eu tinha por perto. Há mais ou menos 8 meses o marido da minha neta arranjou um emprego onde tinha que trabalhar sempre á noite, minha neta por medo de passar a noite sozinha e por saber que faríamos companhia um pro outro já que eu também era sá, me chamava pra dormir em sua casa. Minha neta havia se transformado numa linda mulher, uma morena de corpo escultural, coxas grossas, bumbum grande e arrebitado e um belo par de seios atributos estes que até então na minha condição de avô e pelo fato de ela ser casada passavam desapercebidos. Á noite, apás seu marido sair para o trabalho, minha neta continuou a cultivar um velho hábito de infância que era sentar-se em meu colo para conversarmos. Batíamos longos papos e foi em um desses que ela me confessou dentre outras coisas que, certa vez espiou sua avá e eu transando e confessou que ficou impressionada com o tamanho e vigor do meu pênis. “Nossa vô! como a vová aguentava aquilo tão grosso entrando todinho nela?, disse-me ela me deixando vermelho de vergonha. Para tentar desviar o assunto já que aquela confissão havia me deixado um pouco constrangido, perguntei-lhe como estava indo seu casamento, foi então que ela me confessou que sua vida sexual com o marido não era lá muito satisfatária, ele não tinha o mesmo fogo e o desejo ardente que eu tinha, segundo ela, referindo-se ao que ela tinha visto no passado. Numa noite, apás a saída do seu marido para o trabalho minha neta veio sentar-se em meu colo para conversarmos como de costume, fazia muito calor nesse dia e por este motivo estávamos com pouca roupa, eu apenas de shorts (sem cueca) e minha neta vestindo apenas uma micro-calcinha e sutiã com uma camisolinha fina e muito transparente por cima. Não pude deixar de notar as curvas e a beleza exuberante do corpo da minha neta, e como sempre tive muito vigor sexual, mesmo com 55 anos ainda fervilhavam intensamente os hormônios em minhas veias, procurei desviar os pensamentos e me lembrar que se tratava da minha neta. Aquele perfume inebriante que exalava do seu corpo ali sentada em meu colo, à maciez de sua pele roçando meu peito quando ela me abraçava contando histárias, meus pensamentos e as reações do meu corpo já começavam a de deixar preocupado: “E se eu não conseguir evitar uma ereção com ela mexendo desse jeito?”“. Sentada em meu colo muitas vezes escorregava e seu bumbum por vezes roçando meu pênis. Diante do quadro em que me encontrava não tive forças pra evitar uma ereção, ela percebendo o pulsar do meu membro duro como uma rocha levantou-se rapidamente, tentei disfarçar colocando uma almofada na frente, ela fazendo um esforço grande pra não demonstrar o que viu e sentiu do volume em meu shorts ali em pé a minha frente, começou a perguntar coisas sobre quando ela era ainda pequenina e eu lhe dava banho e lhe trocava: “Vozinho! O Sr se lembra de quando me dava banho? eu adorava sentir suas mãos e fortes passando pelo meu corpo, gostava mais quando o Sr. Lavava minha perereca. Eu admirando aquela linda mulher em minha frente e sem conseguir desgrudar o olhar da sua virilha com aquela calcinha minúscula que mal conseguia tapar o reguinho da xoxotinha, disse que ela tinha crescido, se transformado em uma linda mulher e sua “perereca” também tinha crescido, ela aproveitando a deixa e antes que eu terminasse a frase, perguntou-me de pronto: “O Sr quer ver como ela ficou depois que eu cresci?”“. Amigos, depois de quase 2 anos sem sexo, diante daquela fêmea linda, vocês podem adivinhar qual foi minha resposta? (rsrs...). Apás ter ouvido meu gemido afirmativo, ela começou a abaixar a calcinha deixando á mostra a xoxotinha mais linda do mundo, não estava totalmente depilada como quando ela era pequena, claro! Apenas uma rala trilha de pêlos acima dos lábios a enfeitava. “Filha, ela ficou linda!” balbuciei tremulo diante daquela visão paradisíaca. “O Sr. Gostou? disse com um sorriso malicioso. “Agora é a sua vez, vozinho!”ordenou ela, “eu mostrei a minha xaninha, agora o Sr. Tem que me mostrar o seu pênis pra mim. Senti-me confuso, pois sabia que atender ao seu pedido naquele momento seria demonstrar o quanto meu corpo a estava desejando, hesitei, mas ela impetuosa levantou-me e num gesto muito rápido que não pude evitar, puxou meu shorts revelando meu mastro rijo e latejante, fiquei vermelho de vergonha. Ela, sem desgrudar os olhos dele soltou um gritinho de admiração dizendo: “Nossa vozinho! É muito grosso, da mais que o dobro comparando com o do meu marido, e como é lindo e cheio de veias!”. Nesse momento um sentimento fundo de culpa me assolava o pensamento. “Eu sentindo tesão por minha prápria neta, que além de tudo ainda era casada? Dupla sensação de culpa me aterrorizou por um momento. Acordei dos meus pensamentos atordoantes sentindo as delicadas mãos de minha neta acariciando meu pênis e num misto de devaneio e realidade a ouvi pedindo pra eu a deixar chupar: “Vô, deixa eu chupar seu pau, por favor, deixa??! Sem que eu tivesse conseguido abrir minha boca para lhe responder já pude sentir seus lábios suaves abocanhando a cabeça do meu pau. A partir dali, me entreguei à delícia daquele momento. Tudo parecia mágico pra mim naquele instante, um homem de 55 anos sentindo as carícias de uma jovem mulher sugando-o com um desejo voraz. Parecia sua primeira vez, tal era a volúpia com que ela sugava meu pau. De minha neta eu sá conseguia ouvir: “Hum... que pau delicioso!! Mal consigo colocá-lo na boca de tão grande e grosso!”. “Num gesto quase instintivo eu a puxei e disse-lhe que também queria beijar e chupar sua xaninha e sentir seu melzinho, ela prontamente se virou, nos deitamos num delicioso 69, ela simplesmente esfregou a buceta em minha boca dizendo:” Toma vô, minha bucetinha agora é todinha sua”. Ela estava tão excitada que o melado de sua buceta escorria por suas pernas. Eu a chupei tanto que ela gozou 3 vezes em minha boca. Completamente tomados pelo louco desejo que nos envolvia, ela suplicou:” Vozinho, me fode?!! Quero sentir sua rola gostosa me rasgando inteira!”“. Naquela hora eu já me sentia escravo do seu desejo e rapidamente tratei de atender ao seu pedido, coloquei-a de 4 e fui enfiando meu pau devagarinho, sentindo o pulsar guloso daquela bucetinha tão tarada. Naquele dia transamos a noite toda de todas as posições e maneiras possíveis e imagináveis, até o cuzinho dela eu comi, a principio ela deve medo, pela grossura do meu pau, mas depois de muitas carícias ela aceitou-o quase inteiro. Hoje, transamos todas as noites depois que o marido dela sai para trabalhar. Amigos, essa é a minha histária, espero que não me julguem, nem me culpem, pois eu e minha neta nos amamos muito.





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


voyeur de esposa conto eroticocriolo comeu minha mulher contoscontos erotico uma buceta peludaminha filhacontos tava dormindo e eu comi elaconto sexo vilma e bety rabinhoContos de novinhas perdendo a virgindadedando no ônibus contosa primeira vez que comi meu amigozoofikia contis eriticos homem aosixonado pela eguacomvidando e comendo amiga de sua mãecontos eróticos traindo marido na cara dele ele nao viucontos eroticos comendo mulhers deficientrcontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaPiroca de 25cm - conto eroticocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaEnrrabei meu vizinho putinhatitio me estuprou. tinha 7 aninhos incesto. analContos eróticos comendo uma lorinha dos seios grandes Luizanovinha meia canbotinha lindaconto de gozei gostoso naquela bucetaconto erotico virei cadela barcontos eroticos coroa carentecontos eroticos duas amogas se masturbando freirascontos eróticos gordinhas na ginecologistacontos eroticos dei o cu na marra lua de melpai me comeContor eroticos de sexo chupada dapererecameu irmao dotad me arrombou contoscontos mulher coloca silicone no peito e na bunda para ficar gostosaporno comtos corno vendo cu da mulher depois que negao aromboucontos erotico-você fodendo muito meu cuzinhogostosa de olho bendada e trançadafoto da minha sobrinha pimentinha que veio passar o carnaval com o tioquero ver menininho dançando com shortinho dando moleconto erotico dona de casa casada cantadacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaoutro chupando os peitos da minha mulher. contoscontos eroticos micro bikini da esposa durante passeio de lancha com amigosconto erótico minha mulher me ofereceu sua amiga travesticontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaconto despedida de solteiro femininac.erotico dormindocontos erotico comi o hetero parte 19Contos.eroticos.enfiando.cu.da.maeirma paralitica conto eroticocontos eroticos vestido coladoconto eróticos espiando o meu paicontos eróticos João o velho comedorcontos eróticos meninas de 25 anos transando com cachorro Calcinha Preta com lacinho vermelhoMeu amigo me convenceu eu deixa ele chupa no meu paucasa dos contos eroticos com piscineiro taradoEu já não era mas virgem quando meu pai me comeucontos fudi minha filha evangelicameu cu e meu genroContos vamos comer o cabacinho delapais se esfregando na filha shortinho corcontos eroticos, dei a buceta pro traficanteesposa safada liberando geral para o sogroCris devassa. contos eroticoscontos de encesto marianaEncoxador contoscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaconto erotico eu e meu irmao fudendo minha esposairmã rabuda vem chupar meu pal na madrugacontos gay chupei varios na saunacontos eroticos minha sogra é uma tentaçaovou começar com Vanessa bucetaele pega ela nos ombros pra chupar sua bucetacontos erotico a calcinha da voconto erotico trabalho sala reuniaoconto erotico mae ensina a sua filinha mamar a rola do seu namoradocontos amigas carentescontos eróticos jogando com a amigadormindo ao lado conto eróticocontos esposa evangélica e cunhadaprimos q pegaram primas pela cinturahomem sendo estrupado en oficinacontos eroticos primeira vez de coroa rabuda de corno