Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ENCOXANDO NEGUINHA BUNDUDA BAIXINHA NO TREM

Click to Download this video!

Olá. Deixe-me fazer uma breve introdução neste meu primeiro conto.



Durante muitos anos fui Office-Boy e costumava pegar vários ônibus todos os dias. Isso me fez ficar craque na arte das encoxadas por muito tempo.



Infelizmente, esse tempo passou; mas não quer dizer que não continue encoxando ocasionalmente. Trabalho de roupa social todo dia, e costumo utilizar o transporte coletivo em São Paulo por conveniência e por prazer ;)



Outro dia, por exemplo, estava pegando o trem lotado, sem estar muito mal intencionado. Porém, o trem estava realmente lotado, e fiquei na parte que menos atrapalharia quem estivesse entrando: do lado da porta, mas não de frente para ela. Existe um pequeno espaço nesse local, onde estava eu e, do meu lado, uma mulher de jeans e virada de lado e de costas para mim. Eu e ela segurávamos no cano acima de nossas cabeças, e eventualmente ela dava alguns esbarrõezinhos com sua bunda em minha coxa.



Porém, no começo do corredor, quase do meu lado, estava uma neguinha meio gordinha, baixinha, com uma cara de poucos amigos, mas com uma barriguinha deliciosa que dava para ver o umbigo e uma bunda extremamente grande e redonda para sua altura (eu não sou alto, mas ela era mais baixa ainda!).



Fiquei secando demoradamente aquela barriguinha e aquela bundinha deliciosa, mas em nenhum momento saí do meu lugar inicial do trem. As pessoas é que iam passando para o corredor ou saindo dele.



A baixinha neguinha vestia uma pequena blusa aberta e um top, onde conseguia se ver sua barriguinha meio redonda com peitões bem generosos. Do lado de baixo, uma daquelas calças e moleton branca com figuras bem apertada. Uma delícia para encoxar, pois ela sente seu pênis se esfregando, e você sente a bunda dela, que no caso era um pouco mole mas com muita "sustância", do jeito que eu gosto.



Mas não tínhamos encostado um no outro ainda. Um senhor bem mais velho entrou em uma estação e resolveu encostar-se bem atrás da neguinha. Enquanto isso, flertava levemente com a outra mulher e sua bunda dentro do jeans.



Eis que entra mais uma mulher na jogada: uma negra de altura mediana e vestido alaranjado, que vai do ombro aos pés. Ela entra meio apressada naquela algazarra e eu deixo um pequeno espaço para que ela fique do meu lado. Ela vem com uma certa pressão e vai se colocando aos poucos na minha frente. Como eu já estava esfregando minha coxa em sua bunda, não grande, meio mole e que dava para ver o "meinho", ela foi cada vez mais ficando perto de mim, até que na práxima estação, que encheu mais ainda o trem, ela se agarrou no cano, ficando perto dele mas um pouco afastada, e eu fiquei bem atrás dela, já mirando meu pau bem no meio da bundinha dela.



Fique então esfregando e ajeitando meu pau atrás dela. Ele naquele dia estava mais virado pra direita, mas eu endireitei ele com uma mão e deixei bem de frente para o meio da bunda dela, pois minha posição estava bem "privativa" naquele trem, com ela sá pra mim, que, pelo jeito, estava gostando muito.



Então eu comecei a empurrar levemente para a frente e para trás, pros lados, no ritmo do trem, e ela foi levada junto comigo. Parecia que já estava estocando no meio daquela bunda que encaixada direitinho com minha altura.



Até que tive que dar licença para um monte de gente descer em uma estação intermediária. Isso fez com que eu fosse "espirrado" de volta do lado da negra mediana. Por outro lado, a neguinha baixinha já estava meio irritada com o velho atrás dela e se colocou na frente da negra de laranja, ficando com sua enorme bunda agora do lado do cano, quase onde eu estava.



Daí foi inevitável. Aos poucos parte da polpa de sua enorme bundinha foi se alojando do lado da minha coxa, e pelo jeito era exatamente isso que ela queria, pois estava indo cada vez mais ao meu encontro. Meu pau estava a riste, e ela em uma série de movimentos ajudados pelo trem, e eu, "indefeso" e sendo jogado do lado dela, encostei brevemente, mas deliciosamente, meu pau todo melado em volta de sua bunda reconda e deliciosa, molinha como eu pude constatar dando pequenas apertadas com a coxa.



A grande vantagem dessa vez foi que ela era bem baixinha, de forma que conseguiu passar de baixo do braço da negra de vestido, e se achegou mais perto de mim. Era uma neguinha bem safada, pois fingia que estava irritada com a situação, mas cada vez ia mais perto de mim.



Quando o trem saiu de uma estação e foi para a nossa, me inclinei e virei para o lado da porta. Ela fez a mesma coisa, quase se colocando na minha frente. Mas não foi dessa vez. Já estava extasiado e valeu a experiência, para quem não esperava nada naquele dia.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Xvidio minha mãe traioxxvidio 19minutoPiroca de 25cm - conto eroticocontoseroticos.com/encoxei minha tia no trem lotadocontos erotico gay negro dando pra brancoultimos contos eroticosfoto de xoxota de mulher pequeninihameu sogro me comeu contos eroticoscconto erotico de netinho decinco anoscontos eroticos vovò gostosa se depilando de perna aberta na frente dos netosuma dp muita dor mais deliciosa conto.conto como tornar cornoconto sou novinha e toquei punheta pro tioconto erotico gay coroa pirocudo gosta de humilhar viadocontos eroticos menino de calcinhazoofili negao magro com umaaPirno gratis xvideos. real meu.marido tava.com 28cm gaysO amigo dele me comeu contosconto erotico com mecanico velho coroa grisalhocontos gay fetiche em gordinhoconto erotico comia a buceta fedida de merdacontos comi uma cabritinhafomos cem calcinha e fomos fodida por puzudos dotafos no bar contocontos eroticos de enteadasestava carente contos eróticoscontos de como eu gritei quando me foram ao cucontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos de enteadascontos gay cunhado marido da minha irmacontos erotico menininha na pescariafiquei com um maloqueiro conto Contos peguei a muler da roçaSou gay e tranzei com um travest contos eroticomeu cu e meu genrocontos eroticos sensuais no restaurante do nudismouma x aninhar bem lisinha e gostosaconto erotico com pai velho coroa grisalhocontos casada vai a festa de faculdade e se da malporno mulhres usano chortes Cavadãocontos gay bundinha com marquinha de biquinicontoerotico estrupada pelo negao pirocutorelatos eróticos sexo com aluno especialconto irma dormindogay e travesti.momentos novo punhetaconto crente cornomulher da um grito cachorro éra soca pica cú da mulhernovinha pauzera trepandoroludo come parrudo no citioconto noiva liberadaconto erotico viadinho usa calcinha na borracharia okinawan gélico pornôconto erotico enrabadoconto erotico com o papai cowboytia bate uma pro sobrinho contoscontos eroticos meu padrasto e eu no ranchocontos veridicos por garotas teensmamei no peito até ficar vermelhoe produzir leite contossafadinha du papai da ate o cuzinho pra agradar o papaicontos eroticos porno de pirralhas inocentesdescabaçando um hetero contoconto erótico mulheres teve coragem sexo cavalosconto sem calcinha a troco de docecontos comendo o traficanteimagens de conto de homem macho transando com genro machoSou gay e tranzei com um travest contos eroticovi o pau do maninho contosconto erótico chupada do nada escondida mel sugar babarcontos eroticos dona marcia coroa rabudacontoseroticos irmoes e irmã no assaltocontos exoticos meu vizinho tarado me fode todo dia eu seduzi ele me faz deputa safada adorrocontos eroticos amiguinhasconto erotico estupro quebrado pernasContos eroticos familia sem preconceitoViadinho Estuprado Na Frente Da Mãe no assalto Contos Eróticosesposinha ciumenta contos eroticosContos eroticos, seduzi meu filhocontos eróticos de chuva com irmãcontos eroticos gay meu tio de dezenove me comeu dormindo quando eu tinha oito anosCont erot velha viuvacontos eróticos sogra pega mulher metendo na camawww.mulatanua.comccb contos eroticosdepois de mais de 20 anos casados minha esposa topou