Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FODENDO AS MÁQUINAS

Click to this video!



Estava numa festa, com minha mulher, e tomamos o maior porre. Saímos, eu dirigindo e ela ao lado, com um vestidinho preto e curto. Isso foi por volta da três da manhã, e a cidade estava praticamente deserta.

Assim que saí, numa grande avenida, eu, tonto de tesão e de cachaça, meti a mão entre suas pernas, subi até a bucetinha quente, pus a calcinha de lado e comecei a boliná-la. Ela se contraiu para trás, soltou o cinto de segurança e meteu a mão esquerda sobre minha braguilha, sentindo meu pau, que já quase arrebentava das calças.

Ela se desmanchava ao toque de meus dedos e, enquanto delirava na masturbação, abriu desesperadamente minhas calças e caiu de boca no meu pau. Senti aquele morno quente, úmido, aquela boca que me sugava com uma volúpia tremenda.

Ao se abaixar, ela ficou de lado, e deixou a bundinha exposta, com uma calcinha fio-dental, que baixei, voltando a enfiar os dedos em sua buceta sedenta, molhada, doida por uma penetração. Cuspi num dedo e fui enfiando ele no cuzinho dela; ela rebolou, mordeu meu pau levemente, e pegou minha mão. Achei que fosse tirá-la de lá, mas ela a empurrou mais, para que o dedo entrasse por completo, enquanto ela enlouquecia e quase devorava meu cacete.

De repente ela se levantou, olhou para mim com uma baita cara de vadia e disse:

- Pára o carro; pára...

Entrei prum terreno baldio, escuro, um puta lugar perigoso, mas a bebida e o tesão já não deixavam mais a gente pensar.

Deixei carro ligado, com o condicionador de ar acionado, e afastei o banco. Ela arrancou a calcinha e sentou no meu pau, com as costas batendo no volante. Abri suas nádegas e voltei a enfiar o dedo no seu cuzinho. De repente suspendi mais o tronco, para chupar seus peitos, que saltavam, duros, para fora do vestido. Ela afastou as ancas para trás, e a marcha do carro vibrou em sua bundinha. Notei que ela estremeceu. Apertei a embreagem e puxei o câmbio mais para perto, encostado-o em seu cuzinho. Ela delirou, olhou para mim com uma cara de assustada. Acelerei o carro e a vibração aumentou. Sua expressão mudou, virou tesão, derretimento. Empurrei-a para trás, e notei que a ponta da marcha começava a forçar rua roelinha, fazendo-a dilatar. Ela começou a rebolar, a endoidar. Tirei-a um pouco, cuspi na mão e passei o cuspe na marcha, sentando-a novamente. Meu pau já estava fora de sua buceta, e eu me masturbava, assistindo ao espetáculo, me segurando para não gozar. De repente ela falou:

- Acelera; acelera...

Voltei ao ponto-morto, acelerei e pressionei seu corpo contra marcha; ela deu um gemido, a marcha entrou, ela enlouqueceu de tesão. Me afastei, levantei o quadril e meti o pau na boca dela. Ela se derretia a foder com a marcha, se masturbar e me chupar.

Agarrei seus ombros e comecei a empurrá-la para trás, enquanto ela fazia força para frente. No começo doeu, mas logo a marcha entrava e saída de seu cu esfolado, cada vez mais rápido, e de vez em quando ela tinha de parar de me chupar para gemer, de tanto tesão.

Gozamos deliciosamente. Enchi sua boca de porra, ela gritou feito maluca. Saiu da marcha, que estava úmida de saliva e dos líquidos de sua bucetinha que, de tanto tesão, molhou até o câmbio.

Depois disso, transar no carro tornou-se um fetiche para nás, que vivemos outras histárias delirantes dentro da máquina, mas isso fica pra depois.







VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos erotico vestido tubinhoneguei e os garotos me comeram conto gaymuitus contus estupro na favelaela me contou que estava com a buceta toda assada de tanto fuder com elecontos eroticos infanciahumberto de pau duro contos de incesto amiga da minha tiacontos minha tia anus dilatadoporno abuzado mulhe olho tapadocontos de fingindo dormircontos dei pro meu genrominha tiade fio dental exibidacontos submissa para pagar dividasvagina que contrai o peniseu meu caseiro e minha filha e suas amigas contoscalcinhas usadas da minha tia contoscontos erótico de velhas que adora ser chingadasela sentiu meu pau crescendo contos eroticosq p* gostoso ham hamconto erotico incesto sonifero filhawww.loiras traindo com negao contoscontos porno bunduda sograhistoria comendo eguaTava na sala com meu amigo ai minha mulher aparece só de calcinha e pede pra nos dois comer ela casa dos contos eroticoscontos eroticos amigas ci pegandovoyeur de esposa conto eroticocontos sobrinho negroroludoeu com minha pica machucada e ainda comi minha namorada contos eróticostravesti dotadu no rncontos eróticos lanchaenfiado a buceta na grafi de cama xvidioContos eróticos no banheiro da escolacontos reais buceta gorda siriricasardentinhas ninfetasCasa dos contos eroticos gay amarrade e emrabado por quatro amigos taradoscontos sexo minhas duas tias me espiando meu pausao  Minha vontade era de explodir de tesão quando ela me perguntou isso. Mas me controlei e falei só que sim, que pensava muito nela!! Aí foi meio automático, a gente já estava bem próxima mesmo. Ela se aproximou, eu me aproximei. Não sei bem quem tomou a iniciativa, mas o nosso primeiro beijo rolou ali mesmo. Foi maravilhoso. A lí  contos eroticos de sogras na faixa 47 anospornodoido transando na frente dos outros discretamentecondos erodicos perdendo virgindadecontos eroticos pedreirohistorias pra gozar minha menina de 19 aninhos e delirarhantai filinha patendo punheta pro pai safadacontos eroticos paulo e bruna parte 2conto erotico irmã de 16 e a vizinha de 15 tranza com o irmão de17 e goza na buceta das duasConto erotico bunda a enteada mas velha.contos negras visinhas gostosaschorou na pica/contoengolindo ate o talo contosdesejos de machos que adora safadeza com outros macho experiências vividascontos eroticos fudendo a mae ño campismomeu marido viu os amigos dele me comerem contosContoseroticos estuprando Vitóriadepois que o irmão ensinou ela a atividade a irmã da xoxota para o irmãocontos porno estuprarão meu marido na minha frenteler contos de sexo de mulheres sendo chantageada na estrada por dotadoszoofilia cavalo violentos o dedãocontos eróticos chuva molhadaconto erotico travesti passeano na pracaminhamulhere meucachorroContos eroticos tarado por seioswww.contos heroticos..uma jujuba bem comida...Loira de itanhaem mostrando os peitoscache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html contos eroticos eu minha esposa rabuda e meu tio na praia de nudismoirma feiz sexo comigo eu gozei na boca delano onibus de excursao sem calcinhaconto erotico defia um diero comi ela pornocontosincestofilha  Marilia e Juliana estavam mais uma vez fr ente a frente para uma dolorosa batalha. Ambas traziam nos corpos as marcas feitas pela outra em combates violentos e sangrentos. Marilia vestia tão somente uma minúscula tanga branca fio dental. Juliana uma  grelo xoxotudacontos tia gostosa com sobrinho no beijo e amasso no carromeu marido bebeu e convidou meu cunhado pr durmi em casa e mi comeconto erotico enrabadominha esposa de shortinho na obra contocontos