Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SHOW DE ENCOXADAS

Click to Download this video!

Hoje o dia foi muito bom no setor de encoxadas. Vou tentar relatar os melhores momentos.



Pra começar, hoje decidi pegar um caminho alternativo através do tremmetrô, principalmente porque o ônibus que me levaria para o trem estava semi-lotado.



Lá dentro, fico do lado de uma senhora negra baixinha de áculos, meia idade, com uma sacola e uma saia longa florida, recheada com uma suntuosa bunda, daquelas meio duras e meio moles.



Como o ônibus não estava totalmente lotado, o máximo que pude fazer foi me encostar aos poucos minha mão que segurava um livro do lado direito dela. Dessa forma pude sentir um pouco da textura de sua bunda através da saia. Ela não me olhava, cabisbaixa, meio tímida. Infelizmente, vagou um lugar e ela se sentou.



No entanto, no seu lugar, veio uma outra neguinha, jovenzinha de seus 20 anos, mais alta, com uma calça preta de malha coberta por uma camiseta longa. Essa estava mais saidinha com minhas investidas de movimentação, tanto que ela mesma foi chegando aos poucos com sua bunda do meu lado esquerdo. Mas bem discreta, bem pouquinho. Pude sentir umas quatro vezes a bunda dela passando pela minha mão, algumas vezes por quase um minuto sentindo o movimento do ônibus e de suas coxas pra lá e pra cá.



Bom, cheguei no trem. Passou logo, e não estava tão lotado como imaginei. Segui uma menina oriental meio acabada, cheia de sacolas e um bundão enorme coberto por um jeans surrado. Foi pra lá que eu fui.



Sá que demorou para eu conseguir lugar pertinho dela. Quando vagou um lugar, pude rapidamente me fixar do lado direito de sua polpa, dando uma esfregadinha do meu pau na bundona dela. Ela se virou e xingou alguma coisa que não entendi. Tudo bem, já estava na hora de sair do trem.



As práximas vítimas estavam no metrô. Precisava pegar a linha vermelha, super-lotada, por duas estações até a Sé e de lá pegar a linha azul, quase sempre lotada.



Na primeira linha entrei com uma senhorinha baixinha meio acabada, com duas sacolas e um shorts fininho branco com desenhos que dava para ver bem o contorno de sua bunda mole e grandinha. Quando entramos ela já se fixou no cano que separa o corredor das portas, e eu, sem nenhum espaço, me encostei com tudo atrás dela, já sentindo a sua bunda deliciosa dar lugar para meu pau, que rapidamente cresceu atrás dela, quase no meio.



O legal dessa senhorinha é que ela olhava meio para trás para mim com um sorriso, enquanto eu sarrava na bunda dela conforme o trem se mexia, ia pra frente e pra trás, dava esfregadas, pegava toda a extensão do meu pau duro e ficava cutucando a bunda dela. Até chegar nossa estação.



Ao aguardar a linha azul, que sonho! Um monte de mulheres apinhadas em pouquíssios metros quadrados. Cheguei do lado de uma que tinha mais ou menos minha altura, bunda saliente e roupa social preto claro com linhas brancas. Minha deliciosa surpresa foi perceber depois que se tratava de uma japinha! Ai, meu Deus!!! Bom, fui no meu estilo cavalheiro e ela foi aos poucos ficando mais perto, conforme chegávamos mais perto da entrada do metrô.



Aguardando o práximo carro minha coxa se instalou do lado dela (inevitável pela lotação da fila), e ela parece ter gostado. Quando entramos foi aquela bagunça, e percebi que ela queria ficar na minha frente, pois foi se colocando na minha direção. Sá que tinha muita gente e acabei indo parar no meio do corredor, atrás de uma senhora bem folgada que tinha um puta espaço entre ela e o cano, o que me deixava quase nenhum espaço de locomoção. Do meu lado direito, uma jovenzinha pretinha de seus 19 anos com uma saia preta com bastante volume. Além de... salto alto!



Bom, aos poucos alojei meu pau atrás dessa senhora, que de tão folgada que era, dava suas reclamadas, mas não arredava o pé de ocupar todo aquele espaço (talvez estivesse gostando, afinal de contas, pois quando dei uma puta carimbada na bunda dela ela aquietou). Ela estava de jeans mole e não era aqueeeela bunda, mas dava pro gasto.



Na hora de sair do trem, me ajeitei bem atrás da sainha da pretinha, que já estava virada de costas para mim: a conclusão foi que meu pau durão encostou de uma sá vez no meio da bundona dela, sentindo a dureza que é a bunda dessas jovenzinhas. Ai delícia!



O resto da viagem foi normal. Sá a volta foi mais... interessante =)



Na mesma linha, na volta, fiquei do lado de uma senhora baixinha de cabelos presos e sainha preta apertadinha, cheia de sacolas, estilo crentizinha, mas sem a feiura. Dei umas encostadas com a mão e com as coxas para sentir sua bundinha, boa. Mas ela não estava afim de ser carimbada.



Já na Sé fiquei bem atrás de uma neguinha que ficava conversando com a amiga na frente e meio dançando sua bundinha na calça social (pena que não vi que tinha uma oriental de jeans surrado do lado dela, pronta para ser encoxada como se deve!). Numa de suas "dançadas" ela acabou encostando no meu pau, que já estava em riste. Sentiu, parou e ficou meio parada. Foi sá isso, porém.



Já no trem a coisa foi mais gostosa. Naquela bagunça de entrar, fiquei de lado mas atrás de uma tia com uma calça bem mole, enquanto meu braço, incapaz de ficar embaixo, encostava no seu braço. Ficou parecendo que eu peguei ela pelo braço e pus bem atrás de mim, onde meu pau ficava fazendo carinhos na sua bunda mole, indo e vindo, e ela quieta. Bunda mole, meio grande e deliciosa, principalmente nessa abordagem.



Mas o melhor mesmo, depois de uma bagunça para ficar em algum lugar, foi quando caí atrás de uma oriental velhinha, de capa de algodão, que não dava para ver sua bunda direito. Sá que o aperto era tanto que me aproveitei e empurrei com tudo minhas coxas pra cima dela. Meu pau ficou grudadão na bundinha dela, e aos poucos foi crescendo. Conforme ele crescia eu balançava e esfregava na bunda dela, no limite do possível pois estava bem apertado. às vezes ela ia pra frente, sá que o que aconteceu foi que ela começou a gostar, e empurrou sua bundinha com tudo pra trás, de encontro ao meu pau. Olhou meio pra trás, deu um sorrisinho e segurou no mesmo cabo horizontal que eu, sua mão do lado da minha. Peguei e pus minha mão em cima da dela e dei uma puta encoxada na bunda dela, pois sabia que na práxima estação estaríamos livres desse aperto. Dito e feito, nos desfizemos dessa posição pré-coito. Mas ela adorou. E eu também!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contoseroticos novinha magrinha virgem estupradas pelo tioconto erotico o coroa e o viadinho de calcinha e shortinhocontos eroticos minha mulher com roupa curta e decotadaprguei a tia na ciririca contoscontos eroticos engravidei uma novinha faveladacomeu uma gordinha no onibus em viagem contos eroticose foi assim que comeram minha esposacontos eroticos sobre voyeur de esposaminha tiade fio dental exibidacontos erótico menininha elevadoComi minha filha dopada conto eroticocontos eróticos de bebados e drogados gaysvideo porno de travesti avantajada mijando a noite nos cantosContos virei a puta dos oito negros picudoscontos eróticos vendadacontos porno maior q meu antebraçocontos... me atrasei para casar pois estava sendo arregaçada por carios negoescontos incesto o cofrinho da mamaepadrinho comer afilhada cem pentelhoconto erotico de uma casada no busao de s paulomenina vizinha pau bucett conto relatoconto erotico meu filho me chapouconto flagrei minha mãe dando para um bem dotadocontos eroticos comi crent mae filhacontos olhando a encoxadadiretor me comeu contosxvideos suspreendendo o filhocomi minha cunhada adrianaContos eróticos meu patrão do pau gg arrombou minha linda noivacontos meu amigo esta um bom tempo sem mete apica dele e muito grande egrossa eu vou da pra eleensinei minha filha a transarconto erótico de casada que chegou em casa completamente arrombada e o marido percebeumeu padrasto me iniciou na zoofiliaconto erotico de shortinho com a buceta inxada na casa da vizinhaDesvirginando a sobrinha de 18 anoscontos eroticos sendo comida por um cachorro e um homemconto porno so danda molequeporno patricinha chupando cunhado ao lado da irmãContos dei o cuzinho para a travesti fabiola voguelcontos eróticos de bebados e drogados gayscontos eroticos com muita tapa e submissaContos d zoofilia d mulheres q sentiram dor e prazer engatada com dog grandãocontos erótico de lesbianismofilme aconzinha pornmulher sendo forçada a gozar com pirocada de macho amarradaconto erotico enteada brincadoesposa fogosa casa dos contos erotico 3capituloContos irma mais velhaContos eroticos meu rabaoAdoro dar o cu para o papa contoscontos eroticos da minha tia amadorasa viuva amante conto eroticocontos eróticos frio inverno geladoconto xota cu irmãoContos de coroa chatagiada pelo sobrinho e gostandocontos aempregada nordestinavelha peituda cheia de celulites contocasada recebe proposta indecente contoschupar mulher elaelecontos eroticos mamaram meus seios em quanto eu domiacontos eroticos verdadeiro primo bem dotado da minha mulher pasa ferias em casaaaaaah. chupa minha bucetinha vai. isso. vou gozar na sua boca. me faz gozarquero história de homens vizinho um comendo o cu do outro pulando muro à noitecontos eróticos de pai e filhaConto de coroa estrupada e chingada pelo genroXvidio conto errotico traicaocontos eroticos matocontos pequei minha prima com o namorado dela e chantajiei elasalto alto conto eroticofui convencida por um dotado a dar ra ele sendo eu casada e crente contos eróticosvideornpossComi a cadeirante casada contoscontos comendo a velhaContos eroticos namoradas sendo realizadas por pintudocontos de gay passivo dando pro machocontos eróticos de velhas crentes donas de casaxoxota doce contosContos de Capachos e submissos de garotascasada meu patrão me comprou e arrambou meu cú virgemConto de coroa estrupada e chingada pelo genrome estruparam e me obrigaram a dar para o caseiro do sitiocasa de banho conto eroticocomto erotico tia fudeu a sobrinha virgem com comsolo gigantecontos ela me feminizoucontoerotico meu padrastomim comeurelato casada dandocu em fes