Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PUTA PARA PRETOS

Click to this video!

O meu nome é Bruna, tenho 19 anos e vivo em Portugal. Tenho 1.69, pele branca, tenho um bom corpo, as minhas mamas sao medias mas muito apetitosas e o meu rabo é redondo e muito delicioso.

Tenho um namorado chamado Ricardo, tambem de pele branca e tem 21 anos. Foi o primeiro homem com quem tive e foi ele que me tirou a virgindade.

Ando na escola secundária, sou filha unica e moro com os meus pais perto de Lisboa.



Bem, tudo começou quando um dia entrei no MSN e tinha alguem que me queria adicionar. Pelo mail percebi que esse alguem se chamava Ivandro, e eu nao conhecia ninguem com esse nome mas tava curiosa e decidi aceitar para ver quem era. Aceitei e ele estava online no msn e veio falar comigo. Pela sua foto vi que era um rapaz negro, na foto ele estava na praia e estava sem camisa, vi que tinha um bom corpo, musculos e abdominais bem definidos, e cabelo nao muito longo com tranças.

Eu nao sou uma pessoa racista, nem de perto, alias sempre tive curiosidade acerca dos homens negros, afinal toda a gente contava que eles eram diferentes dos brancos em materia de sexo, mas nunca procurei saber mais, era apenas curiosidade.

Comecei entao a falar com o rapaz negro do MSN, fiquei a saber que tinha 19 anos e vivia perto de Lisboa num bairro daqueles problemáticos. Ele era muito atrevido, disse que viu o meu Hi5 e pediu o meu mail a uma amiga minha que ele conhecia porque achou que eu era muito bonita e gostosa. Quis saber se eu tinha namorado e eu disse-lhe que sim e ele perguntou se era branco ou preto. Quando eu disse que era branco ele riu-se e disse que era um desperdicio ma garota como eu estar com um gajo branco. Eu percebi para onde ele queria levar a conversa e comecei a tentar desviar o assunto, mas passado um bocado ele voltava sempre ao mesmo assunto. Quis saber se eu ja tinha estado com um preto e quando eu disse que nao perguntou se eu era racista, eu respondi que nao e ele perguntou se eu gostaria de estar com um preto. Eu simplesmente respondi que tinha namorado e nao queria estar com mais ninguem. Ele sentiu-se provocado e disse que eu deveria estar com um homem a serio e nao com um branquelas. Eu disse que o meu namorado era um homem a serio e ele entao perguntou se ele me satisfazia na cama, eu apenas respondi sim e ele percebeu a minha hesitaçao e riu-se. Ele entao perguntou algo que me deixou surpreendida e ao mesmo tempo excitada... perguntou quanto media a pila do meu namorado. Eu disse-lhe que ele estava a ser parvo e que nao lhe ia dizer isso, e ele riu-se e começou a provocar dizendo que se eu nao queria dizer era porque ele tinha razao e o meu namorado nao me satisfazia. Ele insistiu imenso e eu ja chateada resolvi dizer-lhe quanto realmente media. A pila do meu namorado media 13cm, eu sabia que nao era uma pila grande, mas tambem nunca me importei muito, o sexo nao era nada de especial para mim mas as vezes ele conseguia me satisfazer...pensava eu.



Quando eu lhe disse o tamanho ele começou a rir imenso e a troçar, perguntando se era isso que eu achava que era um homem a serio. Eu ja chateada perguntei o que era entao um homem a serio, e ele respondeu que ele era um homem a serio. Eu decidi entrar no jogo dele e perguntei quanto é que media a pila dele entao. Ele respondeu cheio de orgulho que media 21cm. Eu ao inicio ri e nao acreditei, 21cm realmente era muito mas ele continuava dizendo que era verdade e perguntou se queria confirmar, e eu perguntei como é que ele ia provar que era verdade. Ele respondeu que se eu quisesse ele ligava a webcam e mostrava para mim. Eu prontamente respondi que nao e disse que ele era tarado e atrevido de mais mas, estava a crescer em mim aquela curiosidade e estava a começar a ficar excitada. Ele continuou a provocar e a insistir e eu decidi que nao tinha mal nenhum em ver pela webcam.



Quando ele ligou a webcam, ele estava deitado na cama sá de boxers vestidos. Ele deve ter posto um daqueles oleos no corpo porque o corpo dele estava a brilhar com a luz. Aqueles abdominais bem definidos, aqueles musculos nao muito grandes mas bem definidos tambem, e...os boxers...alias o volume que tinha dentro dos boxers...ele começou a massajar aquele volume enorme para me provocar e perguntou se eu estava pronta para ver o pauzão. Eu respondi que sim e ele puxou os boxers para baixo e quando o fez, saltou de lá um pauzão grosso e grande...muito negro e com uma cabeça enorme. Quando vi aquele monstro a minha cona ficou logo molhada...e começou a bater uma punheta..e eu ficava de boca aberta a ver aquele pau, para cima e para baixo, e comecei a mexer na cona. Eu tava a pingar de molhada, sá de ver aquele pau fiquei louca de desejo. "Entao é grande ou nao?" perguntou ele e eu tive que confirmar que sim. Ele começou-me a provocar ainda mais e a perguntar se eu nao o queria ver pessoalmente, é claro que eu queria..estava louca por sentir aquele pauzão..mas eu tinha namorado e consegui manter a postura e fui rejeitando e num acto de desespero fechei o MSN repentinamente antes que fizesse algo que me arrependesse.



Nessa noite tive dificuldades em dormir, a minha cona estava sempre molhada e eu sá pensava naquele pauzão preto do Ivandro. No dia seguinte voltei ao MSN com esperanças que ele la estivesse e la estava ele outra vez online. "Olha a minha putinha branca, vieste à procura do pauzao preto foi?" disse ele mal eu entrei. "Nao me fales assim, nao te admito." Disse eu zangada por ele me ter chamado putinha, mas ao mesmo tempo excitada. Ele continuou provocando e me chamando de putinha, eu estava a ficar muito excitada de novo e ele perguntou se eu queria que ele ligasse a webcam. Da primeira vez eu respondi que nao, mas quando ele disse que o pauzão estava duro e à espera de mim eu aceitei. La estava ele de novo, de pernas abertas e com o computador entre as pernas, o saco descaido com umas bolas enormes, e aquele pauzão de 21cm bem duro a apontar no ar. Mal vi aquilo nao resisti e enfiei os dedos furiosamente na minha cona encharcada. "Nao resistes a este caralhão preto né minha putinha?", "Resisto sim" menti eu. "Ai é? Entao se o quiseres voltar a ver, vai ter amanha ao parque de estacionamento da estação de comboios ás 13h" disse ele e de imediato saiu do MSN. Eu fiquei fula, ele saiu e deixou-me ali super excitada e pendurada, fiquei mais uns minutos a foder a minha cona com os meus dedos ate me vir. É obvio que eu nao ia ter com ele amanha...eu tinha namorado e apesar disso tambem tinha aulas áquela hora, eu nunca iria ter com um rapaz preto que eu mal conhecia. Tive outra vez dificuldades em adormecer nessa noite, nao conseguia deixar de pensar naquele pau, nao conseguia parar de me masturbar...



No dia seguinte fui para as aulas de manhã normalmente, mas tava o tempo todo a pensar no Ivandro. Ja desesperada fui ter com o meu namorado que tambem tava a ter aulas naquela manhã, e disse-lhe para irmos para as traseiras da escola porque eu tava louca de tesao. Ele quase explodiu de alegria, eu nunca lhe tinha pedido nada do genero. Fomos para tras da escola, começamos a beijar e a tocar, ele começou a meter a mao nas minhas cuecas e a tocar na minha cona...mas eu nao me estava a sentir excitada.. decidi entao ficar de joelhos e fazer-lhe um broxe. Quando puxei a pila dele para fora ela pareceu-me minuscula comparada com o Ivandro. Era muito mais pequena, muito mais fina..muito menos excitante. Ainda o chupei uns minutos mas nao aguentei mais. Levantei-me, disse-lhe que tinha de ir embora e fui a correr para fora da escola. Apanhei o autocarro com destino à estação de comboios...era quase 13h. Quando la cheguei fui a correr para o parque de estacionamento e procurei desesperadamente por algum sinal dele.. Nao estava la ninguem, sá meia duzia de carros. Senti me desesperada, será que ele desistiu de vir? Foi enttao que um dos carros fez sinal com as luzes, era um carro cinzento e velho e estava no fundo do parque. Caminhei ate la..será que era ele? Quando chegeui mais perto ainda nao conseguia ver bem dentro do carro porque estava cheio de fumo la dentro, mas ele abriu a porta do lado do passageiro. Fui bem devagarinho ate ela, espretei la pa dentro e vi a sua mao pousada no banco do passageiro. Uma mao preta e grande, com aneis de outro nos dedos, ela bateu com a mao duas vezes no banco para me convidar a sentar. Descobri de onde vinha aquele fumo, ele estava a fumar uma ganza. Sentei-me no carro cheia de medo mas ao mesmo tempo sentia a minha cona a pingar me pelas pernas baixo. Sentei-me, fechei a porta e olhei para ele ainda receosa. Era mesmo ele, as tranças pelo pescoço, aquela boca carnuda, aqueles olhos maldosos e atrevidos..

"Entao sempre vieste né minha putinha? Nao conseguiste resistir ao pretão?" Eu engoli em seco e nao respondi.

"Ahaha nao tenhas medo miuda...queres sentir ja o caralhão?" Mais uma vez nao consegui responder e fiquei a olhar para baixo. Ele pegou na minha mao e meteu-a por cima do pau dele que ainda estava dentro das calças.

"Sente sá ele putinha, foi para isso que aqui vieste né?" Eu conseguia sentir o calor daquele pau por cima das calças..nao resisti e comecei a massajar ele. Ele começou tambem a sentir o meu corpo, percorreu as minhas costas com a sua mao enorme, e começou a brincar com as minhas mamas, que estava com os mamilos duros que nem rocha. Eu entretanto ja tava a massajar aquele pau com as duas maos. Ele tirou as minhas maos das calças dele e deu-me um chega para lá.

"Queres esse pau puta? Se queres tens de pedir.."

"Quero..." Disse eu sem tirar os olhos daquele alto das calças dele.

"Pede com vontade!" Gritou ele na minha cara.

"Quero esse pau!" Disse eu quase a gritar e a arder de desejo.

"Com vontade sua vagabunda!!!" Gritou ele.

"QUERO ESSE CARALHÃO PRETO!!!" Gritei em em desespero e lancei-me ás calças dele, tirei os botaos furiosamente, puxei as calças e os boxers para baixo e logo saltou aquele monstro para fora ficando mesmo à frente da minha cara. Eu imediatamente agarrei-o com as duas maos e comecei a bater para cima e para baixo. Era enorme!!! Eu conseguia sentir aquele força a correr nas veias daquele monumento preto, louca de desejo imediatamente abri a boca e engoli aquela besta negra.



"Isso putinha! Chupa bem esse pau! Sua branca gulosa!" Disse ele forçando a minha cabeça para baixo. "Vamos pa minha casa pa eu te rasgar com esse pau?"

"Hum hum" Grunhi eu sem tirar aquele pau da minha boca.

"Responde como deve ser vaca!" Gritou ele agarrando-me pelos cabelos e puxando a minha cabeça para cima.

"QUERO!" Gritei eu e imediatamente voltei a engolir aquele caralho delicioso.

Ele arrancou e conduziu ate casa dele sempre a acelerar e eu sem parar de mamar o pau dele, nao sei se as pessoas na rua conseguiam ver mas tambem nao me interessava, eu sá estava concentrada nele. Quando estavamos quase a chegar ao bairro dele ele disse que se estava a vir e mandou-me engolir tudo. Eu chupei com mais força e ele encheu a minha boca de esporra, consegui engolir quase tudo mas ainda foi um bocado para a perna dele mas eu lambi.

Ele morava num bairro social, era um bairro pobre e a maioria das pessoas eram negras por isso ficaram a olhar quando viram um branca estranha no bairro. Subimos as escadas ate casa dele, que morava no 1ªandar.



Ele mandou-em para o quarto dele e eu fui, passado um bocado ele foi ter comigo, deitou-se na cama e acendeu uma ganza enquanto eu olhava à espera que ele dissesse alguma coisa.

"Tas à espera do que puta? Chupa-me o pau!" Nao precisou de dizer duas vezes, tirei lhe as calças e os boxers e voltei a mamar aquele caralhão preto. Ele empurrava a minha cabeça para baixo, mexia-me nas mamas e no rabo, eu sentia-me uma verdadeira puta..mas nao me importava. Ele começou-me a despir e a tocar-me no corpo todo. Depois ele meteu-se de joelhos em cima da cama e começou a foder a minha cara com força. Estava a enfiar aquele pau todo pela minha garganta abaixo e eu ia-me engasgando e cuspindo. Depois deitou-me de costas e meteu o pau entre as minhas mamas e começou a fode-las enquanto eu chupava aquela cabeçorra. Depois foi para baixo, e começou a lamber a minha cona. Eu tremia toda sá de sentir aquela lingua grande e quente na minha cona. Quando me vim ele parou de me lamber e posicionou aquele pauzão na entrada da minha cona.

"Queres ele minha puta?"

"Quero! Mete meteee!"

Ele começou a forçar aquele pau para dentro da minha cona apertadinha, quando conseguiu meter a cabeça eu senti-me a rasgar, senti aquela cabeçorra a abrir a minha coninha que tava encharcada. Ele ia enfiando mais e mais pau dentro de mim e eu sá conseguia gemer e gritar de dor e prazer. Tava a ser toda aberta por aquele caralho preto de 21cm e estava a adorar. Quando me comecei a habituar ao tamanho do pau, ele começou a meter com mais força e mais rapido, ele chamava-me nomes e apertava-me o pescoço e eu adorava. Tive uns 3 orgasmos sá naquela posição, depois fodeu-me de canzana enquanto me dava palmadas no rabo. Ele disse que me queria comer o cu mas eu nao deixei porque ainda era virgem daí entao ele começou sá a enfiar um dedo enquanto me fodia a cona. Depois deitou-se e eu cavalguei aquele caralhão até nao conseguir mais.

"Fica de quatro outra vez" Disse ele enquanto eu me levantava daquele pau. Fiquei de 4 e pensei que ele me fosse comer outra vez a cona ams, desta vez, ele cuspiu-me no cu e enfiou sá a cabeça na cona para deixar o pau molhado.

"Eu disse que nao queria no cu!" Ripostei eu.

"Mas tu aqui nao mandas nada sua vaca" E começou a forçar o pau no meu cu. Ao inicia doeu imenso! Parecia que tinha o cu a arder, mas quando me habituei a ter o cu todo aberto por aqueles 21cm de carne preta, começou a ser delicioso. E urrava enquanto se enterrava no meu cu e eu gritava tambem com a sensação. Quando comecei a sentir o pau dele a inchar e ele a dar-me palmadas com mais força percebi que ele se tava quase a vir.

"Fica de joelhos!" Gritou ele e desenterrou aquela vara do meu cu e eu fiquei de joelhos. Ele fez-me chupar o pau dele que sabia um bocado mal e passado um bocado ele veio-se. Ele encheu a minha cara de esporra e ainda me fez engolir grande parte dela e no fim deu-me uma chapada devagar na cara e disse:

"Muito bem puta, fizeste um bom trabalho. Por hoje é tudo mas quando eu te chamar tu vens ter comigo ok? A partir de hoje tu pertences-me."

Eu nem lhe respondi, estava sem ar, sentia-me uma puta mesmo, estava toda dorida e ardia-me o cu. Ele deu-me uma toalha para me limpar e mandou-me as minhas roupas. Vesti-me e ele mandou-me embora. Fui a pé até à estação. A minha cona tava toda dorida, o meu cu ardia e parecia que tinha uma vontade enorme de ir à casa de banho, e tinha aquele sabor a esporra na boca, mas esatva satisfeita.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de sexo depilei minha bucetaContos eroticos forçada a dar para um.cavalo na fazendaconto de mulher que se masturbacontos eroticos pego gostoso o meu filho gueicontos eróticos me bater castigocontos de sexo sogrocontos eroticos metende devagar na buceta chupando os seios mordendo os bicis cavalgando gememdocontos paguei mais comi a putacontos eróticos mendigo no ônibuscontos gays seu tiaotravesti Juliana de primo metendocontos de insesto fatos.comreaiscontos eroticos o bicho do tioconto de encesto filho vetido de noivinhausando uma calcinha pequena e morrendo de tesaicontos pornos irmas cadelascomo eu faço pra apreparar minha buceta pra primeira relaçao sexualconto erotico chefe do meu marido me bolino por de baixo da mezacontos eroticos meu filho me fez gozarcontos eroticos esposas no swingconto peidei no pau do negaocolo do velho. contocontos erotivos aconteceu em monteverdecontos sexo estorando cu virgemsfui chupadoComo fazer a mulher se apaixonar pegando a calcinha delaminha cunhada tinha coriosidade sobre o meu pau se enprecionoucontos fazendo vovô gozarminha irma envagelica encestocontos eroticos pedreirocontos eroticos com fetiches absurdoscontos eroticos exibi minha mulhermulher safada do meu amigo deu uma calcnha usada p mim cheirar contos eroticosContos eroticos dediaristAa velha e o pedreiro contos eroticosMae nao aquenta todo pau do filho no cu apertadoMeu ex primo viuvo conto eroticoContos eroticos chupando peito casais amigoscontos sexo minha esposa amigarelato conto: meu me incentiva a usar roupas provocantescontos eroticos a namorada arrependidamulhe chupa caserte do jegueContos de esposa abriu o cu ao máximocontos eroticos mulhersibha do papaicontos gay meu primo pauzao vir ichupou o pau no karatê ele gozar na cara delacontos tiachupa rolaloiras fudendoconto eróticocontos eróticos coni minha filha e seu amigo gaycontos eróticos coroas na casa de repousoContos Eróticos tamanho do pau de Meu sobrinho Na Praia De Nudismoencoxei minha tia peituda (contos).No cu da minha namorada amigo contos relatoseu entrei no banheiro e não sabia que a minha madrastra estava la e come. a xota delaimagens de rabo gostoso inclinado de calcinha transparentecontos suruba inesperada com a esposa e travesticontos transei com minha mae gostosa peituda no banhocontos eróticos fetiche com boca de velho chupando pintocontos de sexo chupadasContos eróticos teens gays chupando o filhinh da minha amigaContos porno dei cu p me sogro por chantagemfotos de buceta sendo lambinda e gritandocontos eroticos real a primeira vez q gozeicontos eróticos perdeu aposta e teve que dar para traverticonto peidei no pau do negaocu delicioaoRespira fundo e relaxa que vai entrar no seu cuContos eroticos menininhaporno puxo o cabelo dela de quatro e arregaço sem docontos gay gordinho calcinhacontos putinha caralhudo corno chupacontos de coroa com novinhoMeu primo caralhudo fodeu os meus cabacinhoscontoseroticos primos e a sua primaconto gosto de usar roupas femininas