Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

VESTIDO DE NOIVA – I “O CASAMENTO”

Click to this video!

Aqueles tecidos que ficavam no quarto de costura da casa da titia eram uma tentação. Cortes antigos de rendas, voilÂ’s e muitos outros que me fascinavam e eu aproveitava o período do dia que ficava sozinho para me enrolar com eles e desfilar transvertido pelos quartos e corredores, sonhando com um príncipe encantado que me possuísse e me amasse, como se eu fosse uma princesa encantada. Terminava deitado na cama em frente a um grande espelho, me acabando numa gostosa e solitária punheta, sonhando com um cacete gostoso enviado meu cuzinho.



Desde que meu pai me flagrou dando o cuzinho pÂ’ro amiguinho do meu primo, fui morar no casarão com minha tia. Quando era menor, brincando com meu primo, que era alguns anos mais velho e mais espertinho, acabei permitindo que ele me desse umas encoxadas, o que acabou evoluindo para o que chamávamos de namoro. Brincávamos de namorados e eu era a namoradinha dele. Tirávamos nossas roupas e ele esfregava o seu pinto no meu reguinho, brincando no meu cuzinho até gozar. Nunca houve penetração, pois éramos crianças e não tínhamos experiências. Gostava de ser beijado na boca e de chupar eu pauzinho duro dele, pois ele se contorcia todo e gozava na minha boquinha; nem sei se poderia chamar aquelas gotinhas que saiam do seu pau de porra.



Um dia ele contou para um amiguinho dele, da mesma idade, que ficou louco atrás de mim e que acabei fazendo para ele, o que fazia para meu primo. Sempre que dava certo íamos para a garagem de casa e ficávamos de pé, atrás do carro do meu pai, que um dia sem eu saber não foi trabalhar e nos pegou no flagra. Foi um escândalo e um surra. Fui morar na casa da minha tia que morava sozinha em um casarão antigo. O tempo passou e eu na minha solidão adorava os meus “vestidos” feitos com cortes de tecidos, presos com broches e alfinetes, que estimulavam minhas punhetas.



Certa manhã, dessas que eu tinha certeza que estava sozinho, tirei toda a minha roupa e coloquei meu jockstrap e fui para o quarto de costura. Saí vestido com um dos meus trajes preferidos, feito com uma renda branca que prendia de lado com um broche velho de strass e ficava com uma enorme cauda, arrastando pelo chão. Subi e desci diversas vezes a escadaria da casa, fazendo um desfile e parando em frente a um enorme espelho para ajeitar minha vestimenta, quando assombrado vejo no espelho o reflexo do homem que estava envernizando a janela em frente. Gelei e meu pintinho que estava durinho ficou murcho na hora. Não sabia o que fazer. Olhei para ele pelo espelho e vi seu pau duro, fazendo um enorme volume sob a bermuda. Congelei e quando olho novamente ele estava com aquele pau para fora me olhando e começando a punhetar-se. Tentei fugir, mas quando me viro ele estava entrando pela janela e chegando bem perto de mim, dizendo que a “noivinha tinha arranjado um marido que ia fazer ela se tornar mulher”.



Ganhei um beijo na boca e um abraço forte de macho que me fez estremecer. Enquanto me beijava e me agarrava, levando minha mão até seu caralho duro e melecado e foi me conduzindo para o quarto. Era um homem de verdade, com uns trinta e poucos anos, fama de comedor, fazia sempre os serviços de manutenção na casa. Não era alto, mas era forte, de ombros largos e braços musculosos. Me deitou na cama e subiu sobre mim, me beijando com seus lábios carnudos e enviando sua língua dentro da minha boca, ao mesmo tempo que me desvencilhava do meu vestido. Me virou de bruços e abriu minhas pernas com as suas, se encaixando bem atrás de mim. Senti aquele pau duro lambuzando meu requinho. Quando ele abriu as minhas nádegas e encaixou a sua cabeçorra no meu cuzinho, eu consegui pedir que ele parasse, mas ele se posicionou bem na minha entradinha e deu uma baita cuspida, que deu até para sentir, e segurando meus pulsos com suas mãos grandes e ásperas, forçou. Gritei, mas estava de bruços encaixado entre suas pernas e preso pelos pulsos com os braços abertos. Fui invadido por seu caralho que me rasgou e sem dá entrou rompendo minhas pregas. Chorando senti seu corpo se deitando sobre o meu e a sua boca procurando a minha. As lágrimas corriam pelo meu rosto, quando ele disse que agora eu já era sua mulher e que a novinha agora tinha um marido.



Pensei que fosse desmaiar, mas sentia seu peso, sua força me dominando e seu caralho me abrindo, se movimentando dentro de mim. Ele falava, me chamava de amorzinho e se movimentava com virilidade dentro de mim, me espremendo e me possuindo todo. Depois de algum tempo, parou de se movimentar e encostando sua boca no meu ouvido pediu para eu apertar o meu cuzinho (agora um cuzão arrombado). Tentei algumas vezes, e fiquei louco de tesão ao sentir aquele enorme caralho duro e molhado inteirinho dentro de mim, quando ele escorregando um de seus braços para debaixo de mim, segurou meu pintinho duro e fez força para eu levantar meu quadril; entrou o último centímetro e eu travei. Ele gritou e começou gozar. Sentia seu pau todinho enterrado dentro de mim, pulsando e ele me apertando com mais força, quase me deixando sem ar, ao mesmo tempo em que eu sentindo sua mão no meu pau comecei a tremer e a gozar. Chorava de dor e de um prazer indescritível. Silencio. Nossos corpos foram aos poucos se relaxando e seu pau, ainda pulsando, foi deixando vagarosamente meu cu. Sentia seu peso sobre o meu corpo, quando ele se deitou ofegante do meu lado e enfiou seu braço sobre meu corpo e me puxando para perto do seu rosto. Me beijou, agora com menos força, e pediu para eu enxugar as lágrimas, pois a novinha, descabaçada, agora já tinha um homem sá dela. Limpou seu pau no que restou do meu vestido de noiva e disse que tinha que terminar o trabalho.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


ru e a amiga da minha esposa contoporni contos mae da namorada na picinameu pedreiro comeu eu e meu marido contoscontos eróticos reais de mulheres evangélicasgostosas com mini calsinha saindo o beisinho da buseta de ladaArrombei a tia relatonovinha viuva sem ver um pau por varios dias se assusta ao ver o do sobrinhorecem casada safada contos eroticoscontos eroticos mandei meu filho mete no meu cuzaocontos de lesbicas coroasse masturbar antes de durrmi faz bemquad erotico a apostacontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidoeu adoro usar calcinha hoje sou travesti fresca afeminadaconto erótico de mulheres crente traindo maridofui dominado por uma mulher mais velha conto eroticoContos eroticos de travestis tarados.Fotos de gostosas de vestidinho colado dirigindo carroMamaes boqueteiras contoseroticosfui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticocontos enfermeira casada e safadaenpurou no cu so para ve o gritoeu sempre quis,contos eroticoscontos fidi minha cunhadinha de onze anosas novinha gostosinha dando a b******** sendo engravidado tomando vinhofilme porno com gay aguentado dois punho no cu de uma vez mais grinta de dorContos dei para meu filho roludocontos eroticos priminha rabuda no coloContos esposaconto erotico incesto sonifero filhahttps://googleweblight.com/?lite_url=https://idlestates.ru/conto_26340_estupro-da-madame-pelo-seu-funcionario.html&ei=E_WimWma&lc=pt-BR&s=1&m=800&host=www.google.com.br&ts=1494280466&sig=AJsQQ1DZ_YRUE-wcRdaFd_Iqz-LQ-hyz5Acontos estava louco pra dar o cu acabei dandometeu o dedo na minha bundinha contoconto de esposa vendo seu marido na rola de outroandava só de cueca no carro. conto gay teenirmao com ciumes contos eroticospegando a amiga camila com rabao empinadoimagens da tia perucas com a calcinha enfiada na bucetadomindo sentir o dedo do meu tio na minha bucetaMinha bucetinha não aguentaria aquela grossura todase eu deixar no seu sobrinho como é lá dentro da piscina e gozar na sua caraporno meu primo e um jegue minha mulher adoroumamando na vara feita bezerrinhaviadinho iniciação contosContos eroticos dei pro leke magrelo chamado Ricardonovinho da rola grosa comendo ha babacontos eroticos tava todos na praia eu vim buscar minha sogra que tava trabalhaContos : namorada dando pra passarcontos eroticos ai meu gostoso mim come todinha vai faiz o que vc quiser comigo vai meu gostososobrinho punheta contocontos eroticos chantagiei a o amigo do meu marido para me comecasa dos contos eroticos com piscineiro taradopor causa da zoofilia virei escrava 3 Casa dos Contos Eróticosconto uma viagem muito gostosacontos eróticos de viados que foram fudidos ouvindo palavrõesPortão tem puta fodedeiraContos-esporrei na comida da cegacontos eróticos funcionáriadanada da minha cunhada louca pra darvideos de pau ficqndo ficando duroComendo cu de mulher dormindo conto eroticocasadasna zoofiiliacontos estupro teencontos de mãe fudendo a filha ninfetacontos eroticos cuzinho pro paicontos fui acampa e virei cornocontos bem safados assanhando meucontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anoscontos eroticos pauzao do papaicontos eroticos mae filho filhacontos de coroa com novinhoconto enrabando a sogra mandonaporno encejo com sogra e sogro conhiadascontos eróticos dois garotos em dupla com novinha passei a calcinha contos eróticoscontos casal com jamaicanocontos erotico, dei pro dois amigos do meu filhoconto erótico mulheres teve coragem sexo cavaloschute no saco contos pornocontos eroticos nifeta d loja rjconto eu e meu sobrinho metendo vai fode o rabo da titiaContos eróticos mae medrosaafeminados de praia grande contatoscontos coroas primas do interiorsexo contos amigas e irmao a 3zueiras mais gostosas e fogosas da bunda grande e pernas grossascontos eróticos massagemcontos eroticos Gays De Dei Minha Bundinha Pro Irmão do meu Amigocontos eroticos flaguei minha mae dando também quis cumer sua bundacontos eroticos tia dando pro proprio subrinhocontos de coroa com novinhopassando lápis na bucetaContos.eroticos.crentizinha.abusada.no.cuzinhoconto dei minha xoxotinha para o meu padrasto quando tinha oito anos doeu mais foi gostosochorei mas aguentei tudo contos eróticos