Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

VESTIDO DE NOIVA – I “O CASAMENTO”

Click to Download this video!

Aqueles tecidos que ficavam no quarto de costura da casa da titia eram uma tentação. Cortes antigos de rendas, voilÂ’s e muitos outros que me fascinavam e eu aproveitava o período do dia que ficava sozinho para me enrolar com eles e desfilar transvertido pelos quartos e corredores, sonhando com um príncipe encantado que me possuísse e me amasse, como se eu fosse uma princesa encantada. Terminava deitado na cama em frente a um grande espelho, me acabando numa gostosa e solitária punheta, sonhando com um cacete gostoso enviado meu cuzinho.



Desde que meu pai me flagrou dando o cuzinho pÂ’ro amiguinho do meu primo, fui morar no casarão com minha tia. Quando era menor, brincando com meu primo, que era alguns anos mais velho e mais espertinho, acabei permitindo que ele me desse umas encoxadas, o que acabou evoluindo para o que chamávamos de namoro. Brincávamos de namorados e eu era a namoradinha dele. Tirávamos nossas roupas e ele esfregava o seu pinto no meu reguinho, brincando no meu cuzinho até gozar. Nunca houve penetração, pois éramos crianças e não tínhamos experiências. Gostava de ser beijado na boca e de chupar eu pauzinho duro dele, pois ele se contorcia todo e gozava na minha boquinha; nem sei se poderia chamar aquelas gotinhas que saiam do seu pau de porra.



Um dia ele contou para um amiguinho dele, da mesma idade, que ficou louco atrás de mim e que acabei fazendo para ele, o que fazia para meu primo. Sempre que dava certo íamos para a garagem de casa e ficávamos de pé, atrás do carro do meu pai, que um dia sem eu saber não foi trabalhar e nos pegou no flagra. Foi um escândalo e um surra. Fui morar na casa da minha tia que morava sozinha em um casarão antigo. O tempo passou e eu na minha solidão adorava os meus “vestidos” feitos com cortes de tecidos, presos com broches e alfinetes, que estimulavam minhas punhetas.



Certa manhã, dessas que eu tinha certeza que estava sozinho, tirei toda a minha roupa e coloquei meu jockstrap e fui para o quarto de costura. Saí vestido com um dos meus trajes preferidos, feito com uma renda branca que prendia de lado com um broche velho de strass e ficava com uma enorme cauda, arrastando pelo chão. Subi e desci diversas vezes a escadaria da casa, fazendo um desfile e parando em frente a um enorme espelho para ajeitar minha vestimenta, quando assombrado vejo no espelho o reflexo do homem que estava envernizando a janela em frente. Gelei e meu pintinho que estava durinho ficou murcho na hora. Não sabia o que fazer. Olhei para ele pelo espelho e vi seu pau duro, fazendo um enorme volume sob a bermuda. Congelei e quando olho novamente ele estava com aquele pau para fora me olhando e começando a punhetar-se. Tentei fugir, mas quando me viro ele estava entrando pela janela e chegando bem perto de mim, dizendo que a “noivinha tinha arranjado um marido que ia fazer ela se tornar mulher”.



Ganhei um beijo na boca e um abraço forte de macho que me fez estremecer. Enquanto me beijava e me agarrava, levando minha mão até seu caralho duro e melecado e foi me conduzindo para o quarto. Era um homem de verdade, com uns trinta e poucos anos, fama de comedor, fazia sempre os serviços de manutenção na casa. Não era alto, mas era forte, de ombros largos e braços musculosos. Me deitou na cama e subiu sobre mim, me beijando com seus lábios carnudos e enviando sua língua dentro da minha boca, ao mesmo tempo que me desvencilhava do meu vestido. Me virou de bruços e abriu minhas pernas com as suas, se encaixando bem atrás de mim. Senti aquele pau duro lambuzando meu requinho. Quando ele abriu as minhas nádegas e encaixou a sua cabeçorra no meu cuzinho, eu consegui pedir que ele parasse, mas ele se posicionou bem na minha entradinha e deu uma baita cuspida, que deu até para sentir, e segurando meus pulsos com suas mãos grandes e ásperas, forçou. Gritei, mas estava de bruços encaixado entre suas pernas e preso pelos pulsos com os braços abertos. Fui invadido por seu caralho que me rasgou e sem dá entrou rompendo minhas pregas. Chorando senti seu corpo se deitando sobre o meu e a sua boca procurando a minha. As lágrimas corriam pelo meu rosto, quando ele disse que agora eu já era sua mulher e que a novinha agora tinha um marido.



Pensei que fosse desmaiar, mas sentia seu peso, sua força me dominando e seu caralho me abrindo, se movimentando dentro de mim. Ele falava, me chamava de amorzinho e se movimentava com virilidade dentro de mim, me espremendo e me possuindo todo. Depois de algum tempo, parou de se movimentar e encostando sua boca no meu ouvido pediu para eu apertar o meu cuzinho (agora um cuzão arrombado). Tentei algumas vezes, e fiquei louco de tesão ao sentir aquele enorme caralho duro e molhado inteirinho dentro de mim, quando ele escorregando um de seus braços para debaixo de mim, segurou meu pintinho duro e fez força para eu levantar meu quadril; entrou o último centímetro e eu travei. Ele gritou e começou gozar. Sentia seu pau todinho enterrado dentro de mim, pulsando e ele me apertando com mais força, quase me deixando sem ar, ao mesmo tempo em que eu sentindo sua mão no meu pau comecei a tremer e a gozar. Chorava de dor e de um prazer indescritível. Silencio. Nossos corpos foram aos poucos se relaxando e seu pau, ainda pulsando, foi deixando vagarosamente meu cu. Sentia seu peso sobre o meu corpo, quando ele se deitou ofegante do meu lado e enfiou seu braço sobre meu corpo e me puxando para perto do seu rosto. Me beijou, agora com menos força, e pediu para eu enxugar as lágrimas, pois a novinha, descabaçada, agora já tinha um homem sá dela. Limpou seu pau no que restou do meu vestido de noiva e disse que tinha que terminar o trabalho.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


o coroa. levantou. minha. saia. e. comeu. meu. cu conto. eroticocontos eroticos gay vadiacontos eroticos estuprada no cine porno com o maridoArromba essa puta soca essa rola na minha buceta me fode contosConto porno estuprador comeu meu cu na frente de todo nundoConto erotico sou vadia velhameu compadreme comeucontos eroticos vovô coloca mão na minha bucetinhaconto erotico com novinha no parquecontos porno de corno compartilha esposinha branquinha na viagem de onibus com negros hiper dotadoscontos porno de velhos caipira comendo viadocontos eróticos viúvaconto sexo dominando o jovem casalcontos eróticos eróticos meu enteado me comeu porno minha vizinha safada mim chama para segurar a escada para elavideo como eragotosacontos meu padrato comeu meu cuzinho enquanto eu fingia esta dormindocontos comedor de casadas alphContos eroticos gozando até chorarcontos veridico de desejo realizadocontos provocandoComi cu claramãe não deixa filho fude.com ela.na.vuzinhacontos fui tratada como puta e adoreicontos erotico pba giraviadinho tapas esposa dedos no cu conto marido consolocontos eroticos de encoxadasMeu pai me comeu conto erotico gaycontos eroticos sobrinha casada da minha esposacontos eroticos mulher testemunha de jeováasalto que.virou.suruba videosSou gay e tranzei com um travest contos eroticoprofessora novinha e senha resolvi dar o c******conto erotico sexo pepinoconto erotico doce bruninha novinha no colocontos eróticos Eu e mamãe pelados em casacomo supa a boceta ligada tonadoperdi minha mulher no jogo contos eroticoscontos eróticos meu pai comeu meu amigo gay ilustradoestou sendo chantageada mas não posso contar meu marido quantos eróticoscontos eroticos com menininhaver coroas no baile de Carnaval chupando pau passando a língua no sacoContos eroticos cuzinho dificilSou casada a muito tempo e amo muito mesmo meu marido mais acabei traindo eContos eróticos família liberal.2,Chupando o peito da priminha gostosa:*contos eroticos de meninas abusadas pelo padrastoConto d esposa safadinha fico d pau duroconto virei menina gozeiMulher chupando a dongafui arrombada porvarios contosconto erotico eu e sil sua mae viu tudocontos eróticos sobre tia bucetudacontos eroticos chantageada pelo segurança da lojacontos eróticos eu comi minha irmãcontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos esposas na praiaContos eroticos cegogaroto.burrinha.zoofilia.contovideo de sexo fetiche mastubaram a buceta dela com varios consodos grandesContos eroticos-lesbica plugcontos eróticos lésbicas casada vira escrava da vizinhaconto erotico tia pediu para medir penissadomasoquismo relatos comidavivaContos eroticos de de lindos travestis tarado por cuEla não queria dar cuzinho Conto eroticoso contos de zoofilia gay dando pra cachorro sendo aronbadomeu primo pegou no meu pau enquanto a gente jogava bola o que eu façocontos encoxando mulher do amigominha mulir me traiu com o cachoro de pau crosocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos de tia masturbacaoconto erotico -comi minha namorada e sua irmã dvizinha conto realcontos eroticos calcinha da ermaContos eróticos com meias suadasconto amante da sogra casada velha e mae de familiaFoderam gente contos tennscomi a baba confesso contoconto porno teen gay neguinhoconto erotico sexo pepinoContos eróticos! Pau gigante na lavoura me arromboucontos eroticos fazebdo gaefabta profundainspetora viu meu pau contoscontos eroticos parte dois da helena e o padrastoContos eroticos cu ardidoTravesti que dá de graça em bhcu delicioaocontos lesbicos de carceleira