Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PEGUEI UMA CARONA E FUI ESTUPRADA

Click to Download this video!

Numa tarde chuvosa, volto do serviço. Chego até o ponto, para meu desespero não é coberto. Ensopada, descubro que o meu ônibus já passou e outro vai demorar por volta de 1 hora. Eu ali sozinha, molhada e tremendo de frio. O que mais pode me acontecer?







De repente passa um carro devagar e se aproxima do ponto. O rapaz me olha dos pés a cabeça. Ao chegar bem perto pergunta se quero carona. Fico receosa, afinal nesse mundo não dá pra confiar e aceitar caronas assim, mas o que posso fazer? Olho bem para o rapaz, ele tem aparência de uns 25 anos, bonito, moreno, olhos claros e super educado. O que tenho a perder? Resolvo aceitar.







Entro no carro. Ele pergunta para onde vou. Respondo que perto do shopping. Ele coloca uma música internacional romântica, de bom gosto. Ao colocar as mãos em minha blusa vê o quanto eu estou molhada e fala para me secar ou tirar parte daquela roupa molhada, porque posso ficar resfriada. Acho bonita a atitude dele, preocupado comigo, sem ao menos conhecer-me. Mal sabia eu o que estava por vir...







Aceito a sugestão e tiro minha jaqueta. Fico apenas com uma blusinha branca, sem sutião, que tem delicados botões. Os bicos dos seios ficam eriçados devido o frio. Ao perceber que estou tremendo ele trata de ligar aquecedor do veículo. Ele coloca a mão no meu braço e sente como estou gelada e tenta me aquecer com sua mão quente, gostosa. Me arrepio de medo. Ele olha com uma cara de quem come com os olhos. Ao dirigir e trocar a marcha passa as mãos em minha perna. Tento me afastar mais do banco. Penso, o que esse desconhecido quer comigo? Quando ele muda a rota, gelo.







Ele dirige numa velocidade impressionante, o cd para de tocar e escutamos apenas o barulho da chuva e minha respiração ofegante de medo e arrependimento.







Chegando numa rua sem saída, deserta, práxima de umas árvores ele pára o carro. Se vira e diz que serei dele de qualquer jeito. Fala que não adianta gritar ou falar nada que não tem ninguém que vai me ouvir. Falo pra não fazer nada comigo, pra me deixar ir embora. Ele diz que nunca dá carona de graça e vai cobrar o preço.







Ele se transforma completamente. Vira um bicho, um animal, selvagem, e começa a me chamar de vadia, putinha, safada, puxa meu cabelo com força, me beija. Sinto nojo, raiva, ádio.



Rasga minha blusa com violência, os botões voam para todos os lados, aperta meus seios, beija, morde e mama feito uma criança. Tento sair e ele me dá um tapa na cara e manda passar para o banco de trás. Arranca minha calça, tira minha calcinha e fica alisando minha bunda, apreciando, falando que é linda.







Ele tira seu pau da calça, grande e grosso, que lateja de tesão, e enfia na minha buceta sem dá, dái, peço pra parar, ele força mais e mais. Num vai e vem frenético. Sem se contentar, me vira de 4, puxa ainda mais meu cabelo, pede pra empinar a bunda e rebolar como uma cdela no ciu. Ele alisa minhas nádegas e me chama de putinha, geme safada, sei que é isso que você gosta dando tapas na minha bunda.







Ao rebolar, ele lambe meu cuzinho rosado e me come com vontade. Gritando que sou gostosa demais. A sensação que tenho é que estou sendo rasgada por um brutamonte,







Ele começa a me masturbar e aos poucos começo a sentir prazer, o ádio e a raiva passam e vou curtindo o momento. Agora não acho ele tão mal assim. Sinto ele latejando dentro de mim, gozoooooooooooooooooooo feito louca, ele me bate na bunda, puxa meu cabelo, e aumenta o vai e vem... sinto o caldo quente dele dentro de mim explodindo de tesão. Amoleço e prazer. Ele me abraça e agradeço ele pelo prazer.







O desconhecido é um amigo que não via a tempos e quando era adolescente sempre susurrava no ouvido dele que tinha uma fantasia de ser estuprada, violentada com vontade . Mas tinha esquecido e como o tempo passou ele ficou diferente, nem reconheci.



Ele revela que sempre quis realizar essa minha fantasia.







Nos recompomos e ele me deixa em casa. Nunca vou esquecer daquela chuva, daquela noite e daquele amigo aparentemente desconhecido

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


eu e minha mulher somos moreno meu filho loiro sou corno ?contos eroticos meu filhinho ja e afeminado e bundudoconto incesto gay o pauzinho do meu filhoteSou casada fodida contoContos erotico dois policial dotadu fudel minha esposacontos eroticos caminhaocontos eroticos eu minha mulher meu cunhado e sua esposa no hotel fazendabaile funk só mulher e homem dançando agarradinho juntinhocontos eroticos maduras eu e minha amiga levamos no cu a mesma piça Contos de sexo sogro acima de 70 anos e noradebaixo da saia contosconto ela estava no quarto nua e o sobrinho na salacontos eroticos minha mae e meu irmao contos eróticos do tio malvadominha tia andando nua contoConto erotico meu marido so na puneta o pal dele nao endureseconto erotico eu sempre te ameicontos eroticos chantagemgarotinho fodinho por adulto contosvedio porno torcado pau no cu safado velhos dormindo novinhaconto erotico com pedreiro velho coroa grisalho peludocontos gays comessado pelo primoporra minha secretária tem a bunda deliciameu padrasto me fudeo todAConto erotico tarado roludo adora chupar bucetinha de ninfetinha com cheiro de xixiconto erotico amiga nao sei como aguentei 26 cm de pirocao do magrelinhcontos erótico proibido na net chatagiei a sobrinhatransformação contos eroticosencoxei e dedei minha sobrinhaconto erotico soniferocontos eróticosminha esposa deu para os molequesfodida no onibus por coroa contoscom doze aninhos estrei na vara contos eróticos gaycontos de crosdresserescontos sexo estorando cu virgemsEdvaldo dando o c******CONTO EROTICO:FIQUEI COM A CRENTE SUPERGATAmeu tio detonou minha xota contoeroticoconto sonho de ser puta por um diaContos de bofinho chupando bucetaconto erotico fiquei com ciumes do meu domcontos heroticos gay meu primo de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anoscontos eroticos virei mulher como minha baba lebicachantagiei a negra contotia bate uma pro sobrinho contostitia primo mamae e eu contosFILHA EMPRESTA ROLA PRA MAE CONTOcontos incesto o vizinho me deixAVA SEM CALCINHAconto erotico mae ensina a sua filinha mamar a rola do seu namoradorelatos de ninfetas q foram arrombadas no carnavalcontos estupraram o meu cuzinhocontos eroticos hetero casado fui dominado pelo coroamão amiga trêm metrô onibus show contos eróticoscontos eroticos cm 2 penis grandescontos adoro ser cornocontos eroticos mulher feiaContos menina estuprada pelo pai contos eroticoshttps://tennis-zelenograd.ru/mobile/conto_18110_comendo-a-sogra.htmlminha esposa de shortinho na obraContos eroticos marido deixa esposa fuder com mecanicoContos de sexo sogro acima de 70 anos e noraconto erotico sair.com minha sograContos sempre incentivo meu marido a comer outra putinhaContos eroticos sou madura vadia e filhocontos eróticos esposa sodomizada no metrômulher pois o marido a xupae o travesteconto etotico antebraco na vaginacontos eroticos chantagiei a o amigo do meu marido para me comeConto erotico gostosao fas cuceta gay calcinhaconto erótico duas rolar na velhaboqueteira gaucha contocontos eroticos sou adotadaconto chupei a bucetinha da minha sobrinha de sete anos que ficava na minha casaMeu patrao coroa ele me fudeu na sua lancha conto eroticocontos de 115 cm de quadrilpornodoido garota pequenA seguanndo pau grandecontos esposa bi sexual marido sortudocontos eroticos comi a tiazinha do condominiocontos infancia gay dei ainda pepueno papaimulher tranzndo com ponei realcontos eroticos virei menina hormônioconto erodico ladroesconto.erotico.chamando.mulher.crenti.pra.fuder