Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O SACO DO MEU PADRASTO

Click to Download this video!

Este conto foi escrito pelo safado do filho de minha ex-mulher há 3 anos, na época com 19 anos, que compartilho a seguir com vocês.



"Como era gostosão o meu padrasto! Trinta e quatro anos, cabelos levemente grisalhos, corpo magro e normal, com belas, grossas e peludas pernas e um pau que sempre mexeu com minhas fantasias. Sua mania de ficar sá de cueca boxer em casa mexia comigo. Muitas vezes, ele se trocava na minha frente, me deixando ver aquela rola grossa, enorme, com uma chapeleta grande, roxa e semi-descoberta. Porém, era por seu saco que minha boca salivava. Nunca vi saco mais lindo e apetitoso, com bolas generosas e bem acomodadas naquela bolsa de pele, trazendo pentelhos bem-aparados, que denotava ser muito macia ao toque. às vezes, ele dormia no sofá de casa sá de calção, deixando o saco sair e ficar dependurado por uma das pernas. Que vontade de acariciar, apertar e chupar aquelas bolas enormes!



Um dia, não aguentei vê-lo assim, dormindo seminu, na sua cama, com aquele volume em riste dentro da boxer. Pude ver seus quase 20x6cm em sua plenitude, quase furando o tecido branco da cueca. Fui devagar e, com panos, o amarrei na cama pelos braços e pernas. Comecei a apertar seu pau por sobre a cueca com força, o que lhe fez acordar assustado pela dor. Ele não acreditou ao ver seu enteado, zagueiro do time do bairro e pegador das gostosinhas da rua, agarrando seu jebão. Sua expressão detonava seu espanto. Amordacei-o mandando ficar calado. Arranquei com força aquela cueca, exibindo todo o meu objeto de desejo. Acariciei suas coxas e peguei gostoso em seu pau que já estava meia-bomba pelo medo. Ordenei meu querido padrasto a deixá-lo duro. Do contrário, o deceparia. Mostrei-lhe a faca de açougueiro por sobre a cabeceira. Ele suava frio, exalando o seu delicioso cheiro. Esta era a minha fantasia: abusar de um dotadão.



Passei a lamber toda a extensão daquela jeba. Acomodei-a todinha em minha boca. Chupei aquela chapeleta roxa com gosto. Brinquei com minha língua, pelos cantinhos de pele do cabresto. Aos poucos, ele foi liberando, ficando relaxado e gemendo. Seu pau pulsava ora em minha mão, ora em minha boca. Eu o punhetava devagar, olhando para aquele saco que tanto almejava. Agarrei-o e arranhei aqueles bagos, fazendo-o contrair-se de agonia. Enfiei-o todinho em minha boca, chupando as duas bolas ao mesmo tempo. Trocava-as com a língua, o fazendo sentir um misto de dor e prazer. Passei a mordê-las, como sempre desejei, sem me importar com os gritos abafados pela mordaça. Era lindo ver meu padrasto se contrair de dor nos bagos e ver seu pau babando em riste. Não sabia como era bom morder. Aproveitei e bebi aquele mel gostoso enquanto quase esmagava suas bolas com minhas mãos. Eu dei algumas palmadas naqueles bagos e puxava sua pele para mim, deixando-o estirado ao extremo e fazendo seu pau ficar a 90ª. Deslizei com meus dentes pela chapeleta, fazendo-o quase desmaiar de aflição, prazer e dor. Mamei gostoso no rolão do meu padrasto até ser brindado com aquele leite fértil, quente e saboroso que minha mãe deveria saber muito bem como era bom. Bebi tudo, saboreando cada gota de olhos fechados.



Achei que ele iria me bater, contar para minha mãe ou me entregar para a polícia pela tortura genital que lhe proporcionei. Porém, ele me disse que, se queria mamar, era sá ter pedido e não precisava judiar tanto de sua mamadeira. Desde então, passei a chupar as bolas e tomar meu leitinho, todo dia, direto da imensa fonte do meu padrasto. Um dia, ele não aguentou e me colocou sentado em sua vara. Eu, um molecão sarado de 19 anos e 1,84m de altura, tive o que mereci por ter judiado das bolas do meu padrasto. Ele me fez sentar naquele troço imenso e foi me rasgando de fora a fora. Fui empalado por ele de 4 e de frango assado. Cavalgar foi muito doloroso, até porque, ele quase esmagava as minhas bolas com uma mão e, com a outra, controlava meus movimentos, para que não sobrasse nenhum centímetro daquela jeba para fora do meu cuzinho, até então virgem. Eu gritei muito, mas meu lamento fora abafado pela mesma mordaça que usei com meu algoz. Meu cu ardia muito. Sentia uma vontade enorme de cagar, fazendo força para aquilo sair, porém entrava cada vez mais. Sentia suas bolas, que tanto chupei e judiei, batendo agora em minha bunda, que era espancada por suas mãos pesadas. Porém, se for para ter aqueles bagos em minhas sádicas mãos e aquele delicioso leite em minha boca, aceito qualquer doloroso castigo."

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


a mãe e sua filha adotiva eu tirei as virgindades das bucetas delas conto eróticoimagens de conto de afilhado macho transando com amigo do padrinho machoMeu namorado virou corno contos teencontos flagrei meu marido me traindoporno as carrinhokinhacontos eroticos chantagiei meu padrastocasadas piranhudas e cornos submissosConto+vizinha crente doida para dar a bundacontos eroticos enrabando o cliente bebadocontos eroticos o estuprador me fudeu covardimentemulher enrabada no banheiro femiininoContoseroticos casada fiel viajando onibus lotadomeu namorado me castigou conto eroticoabacinho da japaCuzinho gostoso contoscontos eroticos madura gostei de dar o cu ao capataz conto de marido e esposa e velhocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casamamae gostosa engatada com o dog alemao feito uma cadela conto erotico zoofiliacontos eróticos fetiche padresnovinho da rola grosa comendo ha babacontos eroticos encoxei uma menoinoinhaSou casada fodida contoas mais linda esguichada na punhetaconto atochada corno xxxconto erotico fodendo madrinha rola enormeDei meu cuzinho- conto ii relatosBucetas virgemdas das adolecentes doidoconto erotico minha esposa ficou impressionada com as rola na casa de swygcontos eroticos sobre voyeur de esposao pau do meu irmao era muito grande nao cabia na minha boca, contos eroticoscontos gays cheirando pauesposa chantagem conto eroticoContos eroticos curtos com detalhes por detalhes falas e falas eu era uma menina virge de 12aninhos e um tarado me comeContos erotico de exibi a bunda muito grande de fio dentalrelato conto: meu me incentiva a usar roupas provocantesmamae e meu irmao contoscontos eroticos minha filha e sua amiginha travesty de 12 aninhoscontos eróticos cheirando a bunda de minha sogradeixei minha filhinha brincar com meu pau coltos minha sobrinha eu vou sempre fuder ela no motel conto eroticocontos eroticos de pais esposa e filhas em praia de floripaconto eróticos convento lésbicoMeu irmao comeu eu e minha amiga contovocê fodendo meu reguinhominha mulher pegou eu dando para o piscineiroconto mulher.pagando a conts no barminha enteada inocente conto eroticorelatos eroticos casadas com negao e velhoFoderam gente contos tennscontos menino calcinhaconto de tia que deu pro cavalo da fazendasexo e esganaçaoejaculando na cara porno contos er¨®ticosContos eroticos de negros roludos no busaoNinfetas mamando rola no cinema contoseroticosConto de casada estupada e gostandocontos porno de casal pagadividacontos eróticos aviolentada varias vezesinterracial mulher meia cousa fudendocontos gays sendo o viadinhos dos adultos que me humilhavamconto erotico casada humilhada por maginaiscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacomo eu ia na fazenda novinhacontos erótico ginecoligista e novinhaeu e meu irmao gordinho na casa de praia contos gaycontos eroticos velho encheu meu anelzinho de leite e meu marido nem desconfiacontos eroticos casa nos fundos cerca de aramerelato erotifo meu filho gosa muto nas minhas calcinhascontos eroticos apostei meu marido e pedirporno comtos corno vendo cu da mulher depois que negao aromboucontos eroticos seduzi meu cunhado e tomei sua porraConto homosexuais de enteadoscontos eróticos procurei meu irmão si ele mastubavabuceta com muito tesao goza na primeira estocadazoofili negao magro com umaaesposa torcendo de biquini em casa conto eroticocontoseroticosgordinhabucetadasaletecontos de sexo eu meu amigo e minha esposaFoderam gente contos tennscontos eroticos com dedadas violentss e chupadas brutascontos de cú por dinheirocontos erótico eu ddie minha mãe depois de sua festa de aniversário contos erótico o menino afeminado sento no colo incestocontos eroticos com mae e tia dando cucontos eroticos de rafinha do mercadocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos na filafilho casetao de 30cmcontos eroticos gay vestido rosaconto eroticos gay .saunConto erotico sobrinho fudeu gostoso com a tia coroacontos eroticos de padrinhos com afilhadas que engravidamcontos eroticos exendo a buceta da tia de poreacontos eroticos violadarelato de donas de casa cavalaCont erot mulher da roça