Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NASCI PARA SER PUTA V - COMO RASGARAM O MEU CABAÇO

Click to Download this video!

Nasci no Rio de Janeiro. Hoje tenho 36 anos, completados há pouco tempo. Sou prostituta por opção e adoro representar, vestir o meu personagem de mulher séria. Tenho o corpo perfeito, sarado, a custa de muita malhação em uma academia aqui no Rio. Resolvi contar aqui, além das minhas histárias de putaria, frutos das minhas fantasias e que graças a Deus consegui realizar e ainda tenho outras ainda para serem realizadas, pois me dedico de corpo e alma a isso, porque felicidade para mim é isso. Em um outro conto já contei como perdi minha vigindade. Mas, resolvi separar essa histária aqui neste conto. Aliás, dizer que tiraram a minha virgindade fica meloso demais. Gosto de dizer que rasgaram o meu cabaço. Antes dele ser rasgado eu já adorava fazer uma putaria com meus colegas de escola na casa onde eu morava com a minha mãe. Ela saia e eu aproveitava para chamar alguém para me "ajudar nos deveres".

Aos quinze anos de idade, finalmente, pude realizar o meu sonho, o de rasgar o meu cabaço. Fui para a cama com um motorista de táxi, mulato também, não muito alto mas em forma fisicamente. A gente já vinha trocando olhares há muito tempo e um dia finalmente ele me abordou e passamos a conversar amenidades. Disse, é claro, que não queria namoro, mas uma amizade mais íntima vinha bem a calhar, com encontros sem compromissos de qualquer um dos dois. Assim, apás algumas saídas, cinema de tarde, lanchinhos dentro do carro, e o relacionamento se estreitando. Numa dessas vezes, quando estavamos fazendo um lanche, dentro do carro, tomei a iniciativa, quando estava sendo beijada, de levar minha mãe ao pau dele, que estava duro feito pedra e para a minha alegria parecia ser grande, grosso. E apertei ele com vontade para mostrar que eu estava a fim de te-lo nas mãos, sem uma calça atrapalhando. Queria sentir o seu calor, a sua textura, o seu cheiro, queria acaricia-lo. Ele imediatamente chamou o garçom, pagou a despesa e fomos para um hotelzinho que ele conhecia, onde casais se encontram. Um puteiro enrustido. Sem vergonha nenhuma, acompanhei ele ao tal hotelzinho, entramos num dos quartos e nos atracamos em cima da cama. As vezes que eu tinha visto minha mãe ser jogada em cima da cama e fodida pelo amante dela me trouxeram pelo menos um conhecimentozinho a respeito de como eu devia me comportar entre quatro paredes. De repente me livrei dele e comecei a me despir, o que ele também fez. Tão logo ficou completamente nú, vi aquele pau grande, igual ao do amante da minha mãe, e me agarrei com ele, chupando ele de tudo que foi jeito e maneira. Imaginem uma garota de apenas quinze anos se transformando finalmente, ali, naquele momento, numa puta, numa vagabunda, pois o que eu mais queria era fazer sexo. De repente, ele se levantou, me deitou na cama e me chupou por inteira, da boca aos pés, parando na minha buceta, chupando meu clitáris, meus lábios vaginais, passando a lingua nela, por inteiro, num vai-vem enlouquecedor. Nesse momento eu disse a ele que era virgem. Antes que ele dissesse alguma coisa eu me adiantei e implorei para que ele me rasgasse, que me tornasse mulher de uma vez por todas. Como resposta me deu um beijo de língua daqueles de tirar o folego e olhando nos meus olhos me chamou, da maneira mais tarada que eu já vi, de vagabunda, de piranha, o que eu adorei. Disse que não queria me rasgar naquela tarde. Queria apenas brincar, apenas colocar a cabeça do pau na entrada da minha buceta, sá para me dar prazer, mas que não iria me comer. É claro que fiquei estranhando aquela atitude, e comecei a ficar chateada, pois estava preparada para ser rasgada e pelo jeito tudo tinha ido para o beleleu. Enquanto ele apenas encostava a cabeça do pau na minha entrada, eu resolvi perguntar para ele porque ele tinha decidido fazer isso. Me olhou nos olhos e de repente, numa estocada firme, rápida, sem me dar qualquer chance, me rasgou, me enfiando aquele pau enorme. Sá me restou gritar um ai e me agarrar nele com força, enquanto ele levemente botava e tirava o pau de dentro de mim. Com certeza mostrou bastante experiência em rasgar uma virgem. A essa altura eu sá queria que ele completasse o serviço. Pedi a ele que me comesse, que me fodesse, que me fizesse ter o primeiro orgarmo com um macho dentro de mim. Enquanto ele me comia passei também a massagear meu clitários e o gozo logo veio, intenso, como eu nunca tinha sentido antes. Ele também gozou, mas em cima de mim, me lambuzando toda. Toda animada com toda aquela porra em cima de mim, espalhei ela pelos seios, pelo rosto, lambuzei o dedo e enfiei na boca, sentindo aquele gosto caracteristico pela primeira vez. Enquanto isso, ele estava se lavando, pois estava com o pau todo melado com vestigíos de sangue da minha buceta. Fui ao encontro dele, debaixo do chuveiro, onde o lavei e ele a mim, nos abraçamos, nos beijamos, e como não podia deixar de ser me ajoelhei e o chupei mais uma vez, agradecida por tudo que tinha acontecido naquele quarto, principalmente o fato de eu ter tido a minha buceta finalmente inaugurada e pronta para agasalhar todos aqueles que eu viesse a me agradar dali para a frente. Tinha iniciado a minha vida de puta, de vagabunda. Senti isso com o mais gostoso orgulho. Ficamos trepando ainda por uns dois anos, sem compromisso, sem ciumeiras, apenas, como parceiros de sexo, nada mais. E é claro que comecei a trepar com outros e a ter experiencias com mulheres também.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico do garoto ricardo fodendo titiocontos pai ea mamae chuparao minha xoxotaContos de homens casados maduros,que gosta da sadadeza gaycontos eróticos a puta mal conseguia caminhar no saltocontos metendo idosa casada no porao da igrejameu cu ficou rasgado e sangrando contosnoivo e noivas na lua de mel comprido e desejo de fatazia travesticontos eroticos subrinhas virgemContos eroticos com faxineiraconto erotico viadinho vestindo as calcinhas pro velhoContos eroticos/minha sogra cavalonaincesto realidade fantasias contoninfetinhhas dando o cuzinho pra padrastos pai avo padrinho tio cunhado.contos-contraindo o cuzinho no teu pauporno coroa da boda mole de fiodetaocontos genrocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacomi mame no escuro .ctos eroticoscontos eroticos esposa de leg e fio dentalcontos eroticos meu sobrinhomeu tio me chupou e eu não aguentei e pedi pra ele tirar meu cabacinhocasada rabuda qer da o cu porteiro e dala p maridocontos de a gozada perfeitaConto curto de coroa estrupada por genro e gostandocontos eróticos de bebados e drogados gaysconto erótico de casada que chegou em casa completamente arrombada e o marido percebeucontos eroticosdecoroas casadas louca por bem dotadosconto erotico peguei um filhote de cachorro e ele me fudeuCasada viajando contoscache:fqKHdRAEKq0J:studio-vodevil.ru/mobile/conto_27513_bebi-demais-e-virei-corno-na-praia.html conto com onze anos trepei gostoso com meu padrasto que gozou na minha buceta inchadacontos eróticos da casa da irmã queridaConto ertico forçada na escolaconto erotico gay fui no baile funk e dei o cu pro travesticontos eroticos irmaconto erotico boateconto mamae fode com filho aniversariantemenage com primo contoDeixando a novinha laceadacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaContos eroticos transei com um desconhecidoPorno contos incesto pais e maes e suas meninas iniciando o melho sexo familharPorno de corno com mae e filha gemeno e gritanoconto meu cunhado cacetudo me arrombou toda fiquei toda suadaContos erotiicos traindo mo resguardoconto mamando vizinho casadocontos eroticos bia e as amigasSou um corno mansopessoas fazendo sexo gostossooooMãe mamando filho contoseroticosContos eroticos de sexo morando com sograconto eu doida pra gosar mas si tinha meu papaiconto pai comprado calcinha para filha virgemconto erotico o filho da vizinhaConto eroticos das coroas 42 lindas e gostosas de 41 anos com teu afilhadoSempre passo o dedo no grelinho da minha netaAteliê dos contos eróticoconto narceja vadiapatricinha safadas se lambendocontos eroticos de incesto filho comeu a mae e a irma oa mesmo tempo (relatos)Contos eroticos: desde novinho era afeminado louco pra da o cuconto porno eu ja lanbi e comi mulher mestruadacontos eróticos com bucetas grandescontos de travecos comedoresmeu primo pegou no meu penis de 10cmFoderam gente contos tennsconto erotico tarado come o viadinho de calcinha a forçaconto erotico transei com a sogracontos eróticos com palavrões de lésbicas sendo submissascontos eroticos eu minha amiga e o desconhecidocontos eróticos mulher gostosa fazendo um gangbang com molecadative que engravidar de um garotão pois o corno não consegue contostava de sunga gozada no clube contosgostosa de olho bendada e trançadacontos de Huum Pauzao papai ..ai mete vaiConto de putinha que adora ser cadela de muitos machosputa entra em desepero ao gozar esegerada menteconto erotico meu cunhado fez meu cu sair sanguesobrinha da esposa na praia contoscontoseroticos sem quereConto punheteira do meu filhoEnsinando minha sobrinha dirigir contoscontos eroticos de ex maridocontos eróticos cdzinha eu tinha corpo de menina e ele disse que eu teria que dar o cuzinho pra eleconto porno gozando por acidentelena beijando sua amga gostososequestradaxvidioContos Deize pega rolasarrou a bucetinha no meu ombro no onibusGozando na boca Abrantes dela chupar