Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NASCI PARA SER PUTA V - COMO RASGARAM O MEU CABAÇO

Click to this video!

Nasci no Rio de Janeiro. Hoje tenho 36 anos, completados há pouco tempo. Sou prostituta por opção e adoro representar, vestir o meu personagem de mulher séria. Tenho o corpo perfeito, sarado, a custa de muita malhação em uma academia aqui no Rio. Resolvi contar aqui, além das minhas histárias de putaria, frutos das minhas fantasias e que graças a Deus consegui realizar e ainda tenho outras ainda para serem realizadas, pois me dedico de corpo e alma a isso, porque felicidade para mim é isso. Em um outro conto já contei como perdi minha vigindade. Mas, resolvi separar essa histária aqui neste conto. Aliás, dizer que tiraram a minha virgindade fica meloso demais. Gosto de dizer que rasgaram o meu cabaço. Antes dele ser rasgado eu já adorava fazer uma putaria com meus colegas de escola na casa onde eu morava com a minha mãe. Ela saia e eu aproveitava para chamar alguém para me "ajudar nos deveres".

Aos quinze anos de idade, finalmente, pude realizar o meu sonho, o de rasgar o meu cabaço. Fui para a cama com um motorista de táxi, mulato também, não muito alto mas em forma fisicamente. A gente já vinha trocando olhares há muito tempo e um dia finalmente ele me abordou e passamos a conversar amenidades. Disse, é claro, que não queria namoro, mas uma amizade mais íntima vinha bem a calhar, com encontros sem compromissos de qualquer um dos dois. Assim, apás algumas saídas, cinema de tarde, lanchinhos dentro do carro, e o relacionamento se estreitando. Numa dessas vezes, quando estavamos fazendo um lanche, dentro do carro, tomei a iniciativa, quando estava sendo beijada, de levar minha mãe ao pau dele, que estava duro feito pedra e para a minha alegria parecia ser grande, grosso. E apertei ele com vontade para mostrar que eu estava a fim de te-lo nas mãos, sem uma calça atrapalhando. Queria sentir o seu calor, a sua textura, o seu cheiro, queria acaricia-lo. Ele imediatamente chamou o garçom, pagou a despesa e fomos para um hotelzinho que ele conhecia, onde casais se encontram. Um puteiro enrustido. Sem vergonha nenhuma, acompanhei ele ao tal hotelzinho, entramos num dos quartos e nos atracamos em cima da cama. As vezes que eu tinha visto minha mãe ser jogada em cima da cama e fodida pelo amante dela me trouxeram pelo menos um conhecimentozinho a respeito de como eu devia me comportar entre quatro paredes. De repente me livrei dele e comecei a me despir, o que ele também fez. Tão logo ficou completamente nú, vi aquele pau grande, igual ao do amante da minha mãe, e me agarrei com ele, chupando ele de tudo que foi jeito e maneira. Imaginem uma garota de apenas quinze anos se transformando finalmente, ali, naquele momento, numa puta, numa vagabunda, pois o que eu mais queria era fazer sexo. De repente, ele se levantou, me deitou na cama e me chupou por inteira, da boca aos pés, parando na minha buceta, chupando meu clitáris, meus lábios vaginais, passando a lingua nela, por inteiro, num vai-vem enlouquecedor. Nesse momento eu disse a ele que era virgem. Antes que ele dissesse alguma coisa eu me adiantei e implorei para que ele me rasgasse, que me tornasse mulher de uma vez por todas. Como resposta me deu um beijo de língua daqueles de tirar o folego e olhando nos meus olhos me chamou, da maneira mais tarada que eu já vi, de vagabunda, de piranha, o que eu adorei. Disse que não queria me rasgar naquela tarde. Queria apenas brincar, apenas colocar a cabeça do pau na entrada da minha buceta, sá para me dar prazer, mas que não iria me comer. É claro que fiquei estranhando aquela atitude, e comecei a ficar chateada, pois estava preparada para ser rasgada e pelo jeito tudo tinha ido para o beleleu. Enquanto ele apenas encostava a cabeça do pau na minha entrada, eu resolvi perguntar para ele porque ele tinha decidido fazer isso. Me olhou nos olhos e de repente, numa estocada firme, rápida, sem me dar qualquer chance, me rasgou, me enfiando aquele pau enorme. Sá me restou gritar um ai e me agarrar nele com força, enquanto ele levemente botava e tirava o pau de dentro de mim. Com certeza mostrou bastante experiência em rasgar uma virgem. A essa altura eu sá queria que ele completasse o serviço. Pedi a ele que me comesse, que me fodesse, que me fizesse ter o primeiro orgarmo com um macho dentro de mim. Enquanto ele me comia passei também a massagear meu clitários e o gozo logo veio, intenso, como eu nunca tinha sentido antes. Ele também gozou, mas em cima de mim, me lambuzando toda. Toda animada com toda aquela porra em cima de mim, espalhei ela pelos seios, pelo rosto, lambuzei o dedo e enfiei na boca, sentindo aquele gosto caracteristico pela primeira vez. Enquanto isso, ele estava se lavando, pois estava com o pau todo melado com vestigíos de sangue da minha buceta. Fui ao encontro dele, debaixo do chuveiro, onde o lavei e ele a mim, nos abraçamos, nos beijamos, e como não podia deixar de ser me ajoelhei e o chupei mais uma vez, agradecida por tudo que tinha acontecido naquele quarto, principalmente o fato de eu ter tido a minha buceta finalmente inaugurada e pronta para agasalhar todos aqueles que eu viesse a me agradar dali para a frente. Tinha iniciado a minha vida de puta, de vagabunda. Senti isso com o mais gostoso orgulho. Ficamos trepando ainda por uns dois anos, sem compromisso, sem ciumeiras, apenas, como parceiros de sexo, nada mais. E é claro que comecei a trepar com outros e a ter experiencias com mulheres também.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


mendigojumentocomedo tudo que e tipo de putinhas e putinhoscontos eróticos frio chuvacontos eroticos de sogras na faixa 47 anosConto podolatria gay o chulé do loirocontos eróticos estrupada pelo professor de judovideo de mulher transando no atelier delacontos eroticos feminino cunhadocontos eroticos dopando a cunhadaconto erótico Eu e minha filha damos o c* para o meu maridorelato erotico meu cachorro comia meu cuzinho quando meninaContos eroticos ninfomaniacaconto erotico viado afeminado escravizado por macho dominadorcontos sexo paraíso em famíliacontos eróticos gozando na filha pequenagarota adolecente safadinha mostrando ospelinhos da bucetacontos/ morena com rabo fogoso24 cm contos pauiniciacao putaria bi conto eroticovidio porno corno mulher da em cima do jsrdineiro e empregada ver e participacontos de coroa com novinhoconto erotico: va para o vestiario e me esperecontos eroticos ninfeta aventureiracontos eroticos traindo marido na Salasexo casual novinhas procura coroas pra bancar norionovinha de calcinha fudendo com velho contosContos engoli porra grossa grudentaCasada narra conto dando o cuContos eroticos No bar sozinhacontos eroticos travesti me rouboucontos erotico maes cavalas d bikini n piscina .Meu irmao toda hora so quer comer meu cuzinhocoroa da buceta griluda espirando poro logetitiatezudaconto carona com caminhoneiro minha bucetacontos eroticos acampamento pirenopolisela gritou dizendo q seu cu tava doendo contoscontos gay negrinhoconto erotico tio julioconto de encesto a supresa de mamaecontos eroticos e tome gozada na caraconto erotico mamãe sentando no meu colo no carro lotadovideo porno mulher dando primeira vez na frente do marido casa de cuingue curitibacontos eroticos gay meu tio de dezessete me comeu bebado quando eu tinha oito anosporno com tio acorda subrimha pra fufet com eleporno agiota estouranda a buceta da mulher do devedocontos eróticos de sobrinhas com tiascontos eroticos tia tucacantos erótico só dei do Forró Bombadocontos eroticos de maridosaguentei o pau groso. contoPeguei minha tia veridicocontos trocando sexo por TCCDeusa mulata levando pica branca na bucetaconto erotico viado afeminado escravizado por macho dominadorcasa dos contos eroticos meu marido trabalha eu meu filho rodulo me fodeComendo cu de mulher dormindo conto eroticocontos erotico esposa propoe proMeninas novinhas de onze e doze perdendo a virgindadecontoscontos porno eu amo caga na picacontos eróticos virei cdzinha do vizinhocontos eróticos pastor compadre d*********** a virgemmeu avo aquele tarado comeu eu e amigas no riachovideo porno gay de garoto com o calção com o fundo rasgado de parnas areganhada na casa do amigo tarado do pau gande e grosocontos heroticos gay meu primo de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anosComtos erotico 6 com a casada.contos a minha prima CaçulaDesvirginando a sobrinha de 18 anosfui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticocontos eroticos gay recem casadopai enche a rachina da filha de leite videos pornosexo emprestei minha mulher pra um amigo que estava preso conto eróticoscontos eróticos de minininhas que adorava ser abusada dormindoContos Eroticos Dando a Buceta Pro Meu Vizinho BrennoTrempando em cima da lancha com o coroa conto eroticoconto erotico gay magrinho calcinha e coroacontos erotico, quatro travesti me estruparamconto gay sendo estuprado em que a dor é maior que o prazerpapai encheu minha boca de porra