Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU PAI E EU

Click to this video!

Meu pai e eu



Olá a todos!

Tenho 39 anos, sou gay desde que nasci, não afeminado, ativo e passivo. Não sou de sair muito, pois gosto mesmo de namorar. Até hoje já tive 3 namorados e esses namoros duraram 19 anos. Moro numa cidadezinha do interior de SP (4000 habitantes), sou um cara feliz e realizado. Moro com minha mãe numa chácara linda, gostosa, cercada de muito verde, com piscina, animais e paz!

Bom, meus pais se separam quando eu tinha 19 anos. Eu nunca me dei bem com meu pai: ele bebia e nos xingava muito. Uma coisa que eu sempre me lembro, é que eu ouvia ele e minha mãe transando. E muitas vezes fui pé ante pé até a porta do quarto deles, mas eles percebiam e paravam. Inúmeras vezes eu tentei espiá-lo tomar banho, mas nunca consegui ver nada.

Bom, depois da separação, fui morar com minha mãe e raramente eu o via. Apás ingressar no serviço público, coloquei-o e ela também no meu plano de saúde.

Até que... sem setembro de 2009 ele teve dois AVC e fui eu que levei-o para o hospital, onde ele ficou internado durante 20 dias, fez cirurgia cardíaca e tudo o mais. Um misto de raiva e de obrigação tomou conta de mim: por que eu tinha que cuidar dele, se ele nunca cuidou de mim? Mas... fiz minha parte.

No dia que ele chegou na casa em que mora com um meio irmão meu (ele morou com outra mulher e teve esse filho), fui eu que peguei-o e o coloquei na cama, escrevi os nomes e os horários dos remédios e expliquei tudo pro meu irmão e fui embora.

Todos os dias eu passava lá, conversava um pouco e ia pra minha casa. Porém, meu “querido” irmãozinho não deu os remédios certos, e ele voltou pro hospital, onde ficou internado mais 19 dias e perdeu a fala. Ao retornar do hospital, fiquei dois dias lá: limpando, cozinhando, cuidando dele.

E, é claro, tinha que dar banho nele... na primeira vez, ele ficou muito sem graça. Ele estava com um colete apertando o peito (local da cirurgia). Eu tirei a roupa dele, peguei sabonete liquido, esponja e ensaboeei a barriga dele (não tem – é pedreiro, corpo corte, braços fortes, barriga zero, pernas fortes, peludo), as pernas, ergui o saco (que tamanho!), peguei na rola dele (grossa, cheia de veias), lavei, arregacei a cabeça e lavei também, lavei as pernas, pés, virei-o, ensaboei bem a esponja e lavei a bunda dele por dentro e por fora (durinha e peluda)... enxaguei tudo... depois, com cuidado, lavei braços e cabeça dele... enxuguei-o todinho e ajudei-o a colocar o pijama. Coloquei-o na cama, fiz uma sopinha bem gostosa, ele comeu, limpei tudo e fui pra minha casa. Ao me despedir dele, percebi um olhar diferente dele pra mim. Mas passou.

No outro dia, cheguei lá de manhã e dei outro banho nele... e ele ficou conversando comigo, coisa que raramente faz. Meu meio-irmão ficou na porta observando tudo, mas não ajudou.

Bom, passaram-se os dias de convalescença dele, ele começou a tomar banho sozinho e eu sá ia lá uma vez por semana, conversava um pouco e vinha embora.

No dia 19 de dezembro de 2009, passei lá, ele estava sozinho. Eram 18h45, e ele pediu se eu o ajudava a tomar banho. Eu não entendi direito, pois ele está bom, mas disse que sim. Então fomos pro banheiro, ele tirou a roupa, ligou o chuveiro e entrou debaixo. Eu peguei o xampu e ensaboeei a cabeça dele, peguei a esponja e comecei a esfregar o peito dele (os pêlos estão nascendo), passei bem de leve a esponja na cicatriz dele, e percebi que ele estremeceu... desci, lavei o estômago dele, os pêlos pubianos, ao pegar no pau dele, este endureceu em minha mão... eu gelei, mas lavei-o, agachei e lavei as bolas também... enfiei a esponja no meio das pernas dele e ensaboei o rego, o cú dele e a bunda... e aquela rolona dura pulsando perto do meu rosto... de repente, ele vira pro meu lado, segura minha cabeça e enfia a rola na minha boca, com sabonete e tudo... eu tirei rapidamente, enxaguei ela, e comecei a chupa-lo... chupei-o muito, com carinho, puchava com força a pela do pinto pra traz, lambia as bolonas dele, enfiava meu dedo no cú dele... e ele sá gemia, com a espuma do xampu na cabeça escorrendo pelo rosto, e ele de olhos fechados... eu tirei meu short, fiquei pelado também (meu saco é enorme igual ao dele, mas meu pênis é bem menor que o dele). Eu o abracei, o pau dele enfiou sozinho no meio das minhas pernas, ele começou a bombar com força, o sabonete ajudando... meu pinto ficou espremido entre a virilha dele, mas estava liso com o xampu e eu metia na barriga dele também... me deu vontade de beija-lo e foi o que eu fiz. Enfiei minha língua na boca dele, que me agarrou com mais força enfiando o dedo no meu cú... doeu, porque o desgraçado tem dedos enormes, grossos e calejados... ficamos ali, debaixo do chuveiro, nos beijando, metendo um no meio das pernas do outro até que senti o pinto dele esquentar e ele gozou em mim... gozou muito... eu peguei o pau dele e direcionei pro meu, e ele acabou de gozar sobre a minha rola (eu adoro isso)... enquanto ele gozava eu o beijava e atolei meu dedo no rabo dele, que se contraía muito... sem abrir os olhos, ele pegou no meu pau (todo lambuzado de sabonete e da porra dele), e começou a me punhetar... que delícia... ele punhetava, eu abraçado meio de lado nele, com o dedo no toba dele e fazendo movimento de vai-vem... fiquei uns 19 minutos nessa situação... até que sinto meu cú se contrair, meu pau inchar e comecei a gozar... ele percebeu e apertava mais meu pau e acelerou os movimentos... esguichei longe... quando ele parou, me abraço, apertou junto ao seu peito, me beijou e ficamos ali, abraçados... mais unidos do que jamais fomos... eu me ensaboei, ajudei-o também. Nos enxugamos, trocamos, ele foi jantar, eu sentei ali com ele, fumei um cigarro. Não conversamos nada... ele ficou o tempo todo de cabeça baixa... eu apaguei meu cigarro, levantei, disse “tchau, pai, se precisar de alguma coisa, liga no meu celular”... ele, sem olhar pra mim, respondeu “pode deixar”. Vim embora pra casa, deitei na rede perto da piscina e fiquei pensando em tudo o que aconteceu...

Não voltei mais lá depois disso. Sei que ele está bem porque minhas tias me ligam e falam. Elas dizem também que ele pergunta muito por mim... mas, ainda não tenho coragem de ir lá.

Abraços a todos... e saibam que foi difícil descrever o que aconteceu... até hoje é uma mistura de gozo com raiva que sinto dele... mas, que foi bom, isso foi.

P.S. Quem quiser, me adiciona no MSN [email protected]



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos tio no carroroupa de couro esposa contosBuceta de barreira cearacontos eroticos dei p meu clientecontos eroticos lobisomemconto erotico meu genro comeu meu rabo na marraconsultora pega a cliente e a faz gemer de prazercacetudo me enrabou contosmulheres gemendo metendo em baixo do cobertorcontos erótico arrependimentos e chorandoCaralhogigantedentroContos mãe irmã de shortinhoscontodeputacontos transei com travesti bem dotado tirando o c*****Gostosas nao aguentam o tesao e traem em contosmulher trai marido pela primeira vez e perdi o cabaço do cu com super dotados contos eróticoscontos sou o macho da minha sobrinhasou uma patinha desde garotinho contos gaytreinando a cadela para zoofiliavideos de cabacinhos juvinis fudendocontos eroticos desabotoando vestidocontos eroticos cegaContos eróticos padrastoconto conto erótico e história comendo a mulher do meu amigo analcontos eroicos gay casei com o caseiromamilo gigante vazando contocontos eróticos gay advogadoconto eróticos extremosenteado comeu minha esposaconto eróticocoroa 46 anos cabelo curto enroladinho dando a buceta grandecontos Rabuda com cheiro de bundacontos eroticos de como eu perdi minha virgindade aos 16porno encejo com sogro e sogra pra serularcontos aprendendo o que e uma buçeta com a mamaecontos eroticos syrubashetero resolveu da a bundasimpatia comer cunhadavídeo pornô caseiro ele comeu minha b***** só na manha meteu bem devagarinhomenino gay inocência perdida pornoconto erotico trabalho sala reuniaocomo me tornei viado parte 3 contpsrelatos veriducos de mulheres casadas que deram o cu pra outros homens na frente de seus maridosminha tia atendeu a porta sem calcinha contos eroticoscontos eróticos de PouConto de vadia explorada por muitos machosContos eróticos teens tomando banho com meu irmãoPortão tem puta fodedeiraconto com cunhada chantagistaMostre minha rola cabeçuda para o cone e falei que ia comer sua mulher quando eróticosContos afeminado c shortinho socadovidio porno um loko da cabeça cumeu a força uma gostosa na cademiapeguei um menino pra comer minha buceta velha contosconto erotico gay viciei na porracontos eróticos de bebados e drogados gaysConto papai mg fudeu de jeitoconto safadovideo de morena clara casada traindo com um bem dotado acima de 22 cmconto erotico desconfiei de minha esposacontos eroticos dopando primascontos erotico suruba com negaocontos picantes seduzindo o cunhado sem querercontos eroticos mae filho filhacontos eroticos homens cavalos e mulheres fogosasfilme aconzinha pornchupando a bunda da daniele enquanto ela dormia 2conto erotico doce bruninha novinha no colocontos esposa nua frente familiacontos eróticos minha tia virou p*** do seu sobrinhocontos eróticos de mãe e filho, mãe com shortinho atolado no seu bundaocomendo o c* gostoso bronzeadinha e g************* de uma r*****fuder com padrasto contossadomasoquismo relatos comidavivavideos de sexo com cintirinhas finas e bundonaempregada ê chantageada e tem que dar para seu patrao o cabacinhocontos eróticos fudendova esposa e a filha do amigo negao marido de aluguel com casadas contosviu de chotinho e ficou com tesao xvidiocachorro lambendo buceta.deilhecontos eróticos lésbicas casada vira escrava da vizinhacontos de coroa com novinhosentou no meu colo conto eroticocontos pagando aposta com um boquetecontos erótico esposa assediada no camarote do showcorno ver mulher gemendo dando cu aoutro casa dos conto eróticoscontos eroticos deixei meu namorado meter na amiga delecache:fqKHdRAEKq0J:studio-vodevil.ru/mobile/conto_27513_bebi-demais-e-virei-corno-na-praia.html cache:zwmyzgvJpMwJ:idlestates.ru/mobile/conto-categoria-mais-lidos_1_22_fetiches.html conto erotico minhas prima se apaixonou por mimcoroa amostranda a calcinha video feito casaDesvirginando a subrinha de 18 anoslalargado na bucetahomem interra tudo na buceta inxada da sua cadela