Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DESMAIEI SENDO ENRRABADA-FINAL

Click to this video!

Desmaiei sendo enrrabada - Final



Bom, depois que ele me puxou pelo braço e me beijou na boca dizendo que queria me comer inteirinha,

começava a passar várias coisas pela minha cabeça nesse momento e eu pensava em como tinha provocado ele e cheguei a me arrepender.

Então ele derepente tirou o cacete de dentro da sunga e começou a punhetar bem devagar ali na minha frente. Pegou a minha mão e colocou em cima daquela coisa dura enquanto me beijava.

Dominada, segurei firme com a mão aquela tora e fui alisando bem devagarinho indo e vindo com os meus dedos, até sentir as veias estufarem. Depois, com a outra mão no torax dele separei os nosos lábios e fui me afastando e me abaixando até sentir e ver aquele mastro no meu rosto.

Comecei a lamber a cabeça avermelhada bem devagar, com a língua mole, em seguida encostei meus lábios na cabeça daquele delicioso cacete, dando beijos bem molhados.

Ele tirou a sunga de vez e disse: - Chupa! Sua gulosa, engole o meu pau com essa boquinha linda, vai!

Sem tirar os olhos daquela delicia de cacete que pulsava na frente do meu rosto eu prendi meus cabelos fazendo tipu um coque e fui com a vontade de uma putinha e chupei, lambi, engoli até ele mandar eu parar. Dai ele me levantou e senti quando os seus dedos desamarraram os lacinhos da calcinha do meu biquini e a parte de cima. Ele me deixou peladinha. Então ele foi se abaixando e senti enfiar a língua no meio das minhas coxas. Quando a língua deslizou para dentro de minha xaninha eu dei um gritinho e mexi o corpo todo arrepiado mas ele me segurou e enfiou mais a língua nela.

Eu me contorcia toda até que ele enfiou um dedo no meu cuzinho e meu corpo gelou na hora com o dedo dele no meu rabinho me deixando paralisada e indefesa, A única reação que eu tive na hora foi ficar bem na pontinha dos meus pés enquanto sentia a língua dele na minha xaninha e o dedo dele no meu cuzinho. E, quando ele tava agarrado em mim, fazendo tudo aquilo eu falei quase xorando no ouvido dele: - Por favor, vamos sair daqui, a Fernanda pode acordar e nos estamos pelados aqui fora.

Rapidamente pegamos as nossas roupas, a calcinha do meu biquini e a sunga dele e fomos na direção da casa. Entramos na casa e ele me levou pro quarto de visitas e depois que entrei ele trancou a porta.

Fui na direção da cama e ele me puxou, era tudo que eu queria. Ele me beijava no pescoço e falava no meu ouvido enquanto o cacete dele se esfregava na minha bundinha, fiquei toda arrepiada e minhas pernas amoleceram na hora ele já sabia que eu era toda dele e ele podia fazer o que quisesse comigo.

Eu parecia uma cadela no cio e ele aproveitou e me deu um banho de língua que gozei duas vezes, na sua boca. Ele me puxou pela cintura e foi levantando entendi o que ele queria e fui me agachando e segurei aquele mastro duro. Esfreguei meu rosto nele e nessa hora eu, senti suas mãos entre os fios dos meus cabelos me acariciando. Coloquei minha boca no saco dele e vi suas pernas tremerem. Com maior carinho beijei a pontinha da cabeça e fui engolindo aquele membro que pulsava sem parar.

Fui dando várias chupadas tipo colocando e tirando da boca, sá sei que o cacete dele ficou todo babado com a minha saliva e ele gemia feito um doido.

Logo, ele tirou o cacete da minha boca segurou com força e bateu com ele no meu rosto me chamando de vagaba. Depois segurou minha cabeça e colcou o cacete na entrada da minha boca fazendo pressão pra mim abrir a boca de novo e quando eu abri ele segurou com as duas mãos a minha cabeça e forçou o cacete pra dentro dela de uma vez, me fazendo engasgar com aquela coisa dura forçando a minha garganta enfiando e tirando ele de dentro dela.

Eu com muito sacrifício dseperada pedi: - Para! Assim você tá me machucando!

Ele tirou o cacete, duro, grosso babado da minha boca, olhou nos meus olhos apontou pra cama e falou: Então, tá! Chega! Quero meter meu caralho agora em você, sua putinha!

Eu meio atordoada e com um pouco de mêdo levantei e deitei na cama mas ele sentou na beirada olhou pra mim dando um sorriso safado e disse: - Vem cá minha putinha, senta aqui no meu caralho, vem!

Então eu subi no colo dele com as minhas costas colada no seu peito e meus pés nas suas coxas e fui tentando me ajeitar em cima daquele corpo e daquele cacete.

Ele me segurava pela cintura e eu procurava ajeitar o cacete dele na minha xaninha e quando estava sentindo aquele mastro deslizando pra dentro dela me fazendo estremecer toda ele me segurou com mais força, virou meu rosto pro lado dele olhou bem nos meus olhos e falou serio: - Não putinha, você não entendeu, não mandei você montar no meu caralho, mandei você sentar nele. Eu quero é comer o teu cuzinho apertadinho.

Assustada e morrendo de tezão colei meus lábios na boca dele e fazendo beicinho respondi: - Você quer comer minha bundinha? Tá querendo me matar, é? Você acha que eu aguento tudo isso?

Ele nervoso falou: - Vai! Anda logo! Claro que você aguenta!

Dei uma levantadinha do colo dele e deixei o cacete dele deslizar pra fora da minha xaninha. Me ajeitei de novo no colo dele arrebitando e virando a bundinha pro lado dele com minhas mãos segurando ela bem aberta e ele segurando firme o cacete apontando pro meu burquinho. Aos poucos fui aproximando meu cuzinho daquele cacete duro igual a pedra. Com uma mão ele segurava o cacete e com a outra o meu quadril. Dei um pulinho quando senti a cabeça super babada e grossa encostando no meu cuzinho.

Ele segurou com mais força o meu quadril e falou baixinho: - Calma! Você vai gostar! Abre mais seu cuzinho pra receber ele bem gostoso, vai!

Procurei me abrir mais até sentir as minhas preguinhas esticadas e ele foi forçando a entrada, metendo devagarzinho, pra eu ir me acostumando com o volume do seu cacete. Ele enfiava um pouco mais e parava esperando o meu cuzinho se abrir mais um pouquinho. Eu me apoiei com as mãos nas pernas dele e deixei ele me segurando pela cintura e ir descendo o meu corpo bem devagarinho. Sentia meu cuzinho ir engolindo aquela tora toda e não acreditei quando senti a minha bundinha encostando nos pêlos daquete cacete.

Toda arrepiada e tremendo um pouco perguntei: - Você esta todo enfiado dentro do meu buraquinho?

Ele deu uma mordidinha nas minhas costas, riu e disse: - O que você acha? Claro que tô!

Falando baixinho, eu pedi: - Tá ardendo um pouco, vamos parar...

E sem deixar eu terminar de falar ele foi logo dizendo: - Rebola um pouco a bundinha na minha vara, assim ela se ajeita lá dentro e você começa a curtir.

Lentamente eu comecei a me mexer e tentar rebolar com aquilo tudo dentro de mim e aos poucos fui me soltando e me acostumando. Me sentia espetada. Comecei a rebolar naquela vara bem gostosinho, e a cada estocada, meu cuzinho engolia aquela coisa dura e grossa com a maior facilidade, cada vez mais gostoso, cada vez mais fundo, cada vez mais forte, enquanto ele segurava na minha bundinha me dando mais tesão ainda, me chamando de vadia, de putinha e eu doida, sentava naquele cacete cada vez com mais gosto e rebolando sentia ele todo enfiado dentro de mim, a cada estocada. Ao mesmo tempo me masturbava e não demorou muito pra eu estar gozando sentada em cima daquela tora. Sá me lembro de Ter dito: - Tô gozando, tô gozando com o seu cacete todo enfiado no meu cuzinho. Ai, que deliciaaaa, hummmmm. Ai que deliciaaaaa, que coisa gostosa, fode meu cuzinho, fode. Fode assim, fode gostoso. Aiiiii. Aiiiiii, sssssssss, deliciaaaaaaa. E depois disso eu apaguei! Desmaiei de tanto tesão!

Quando acordei, estava deitada de ladinho na cama dele e quando ele percebeu que eu havia acordado, ele deixou a vara dentro da minha bundinha se debruçou com cuidado por cima de mim, e com um jeitinho bem carinhoso me perguntou: - Gostosinha, voce está bem? Me deu um baita susto sabia?

Ainda sonolenta e tonta eu respondi que sim, que estava bem!

Então ele continuou me fodendo durante um bom tempo, não sei ao certo, mais calculo uns 20 minutos. Apesar de eu ter dito que estava bem, ele não perdoou...sentia o cacete dele que me atravessava toda e eu aguentei bem quietinha até ele gosar. Sá sei que de repente senti um jato de porra bater no meu intestino. Ele tinha tirado a camisinha enquanto eu estava desmaiada... o filho da puta gozou dentro de mim, gozou muito, inundou o meu cuzinho de porra quente. Fiquei puta por ele gozar dentro de mim. mas já estava sem forças para reclamar de alguma coisa.

Ele foi tomar banho, depois me esperou tomar também pegamos a Fernanda e fomos embora.



Beijos

Cinthia

[email protected]



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


comi muito minha irmãcontos eróticos escrava é putonaPorno contos avo's maes lesbicas iniciando suas novinhas em orgiasconto fiquei pelado na frente da médicaFeirao big foto penetrando no cuzinhoconto estuprando a exhomen dotado arronba cu rapaz de programacontos menage peitoes vaicontos corno humilhado beija péscontos quase bicomendo a cunhada nojenta contoContos gay com cunhadoContos.encesto.mae.de.lutadoEstouraram meu cuzinho na viagem contoscontos eroticos minha esposa sonhava em dar pra um cavalo e ela conceguiuvou rasgar sua boceta vagabundacontos masturbandcontos meu cu e grandecontos eroticos de padrinhos com virgensme vinguei do meu irmao e me arrependi contos eroticoso amigo hetero me dominouporno patricinha chupando cunhado ao lado da irmãp*** da bunda grande deixando seu c* todo arrombado com peito bem grandeTravesti que dá de graça em bhcontos filme com cunhada mostrando a buceta de sainhaguri gozando na lajePorno ai falei que era pra gozar maninha.comContos quero goza muito na minha filha quando ela nascev¨ªdeo porno pai enfia o dedo na bucetinha?contos eroticos gozei quando as duas picas entraram no meu cupoeno cenas namoado apwrtando mordendo e chupando teta da namorada pra formar bicoconto erotico sogra seu filho tem um rola grossaEmrabado por travestis na frente da mulher contospassando a mao no grelhocontos de zoo trinamento de cao para casadasconto elotico pai xfilhawww.contos eroticos com fotos de comendo a madrastaconto minha esposa com seu primoesposinhas beijando e pegando na pucaminha primeira traição na academia contos eróticosconto erótico de mulher traindo marido com amigo taradocontos homem casado chupa picq homem casadocontos porno.vendeu o cuConto a tia vadiacontos sexo a primeira vez que comi o travestiscontos eróticos minha filha bebeu meu leiteComto erotico picanti de Padre lanbendo xanaonto de encesto meu filho mora sosinholer contos eroticos incesto mae transa com filho e pai esta desconfiandocontos eroticos mamae me da o cu sem dotriscando o pau na mão dela contos eróticosmilhares de contos eroticos pai maecontos eroticos de mulheres coroas fodedeirashistoria erotica meu marido.cm meu sogro e dei.cuconto erotico teen sendo enrabadaxxx conto mais babado do incestovideo porno apostou e comeu a palmeirensecontos eroticos atração enteadoFotos de mulheres com opriquito melado e de fio dentalpapai voce me acha bonita contos eroticoshistorias excitantes esposa adora chupar buceta da outra pro marido verPorno conto filha mama pai desde pequenacontos pediu uma massagem e acabei comendodp contosContos eroticos caseiro entre irmaos na infanciaContos gay banheirocontos eróticos esposa disfarçadoContoseroticosnoivascontos eroticos de manha dava pro meu sogro e a noite pro meu maridocarnavaldeputariasContos erótico de Muller casadavidios pornô com sogra e esposade uma ves so tudo doidoContos eróticos seduçãocontos eróticos, minha esposa putacontos da casa eroticos de mulheres tendos os cachorros ou lobos lambendo suas calcinhas e fodendo elascpntos eróticos percebi que me olhavam e batiam punhetafui chupadoporno contos pintando a cssa da casadagarotinho teen gemendo no pau e rebolando gostosocontos de i****** f****** minha sobrinhacontos erotico mangueira na bucetaeu e a tia evangelica casada da minha esposa conto eroticoDei a buceta e o cu,para um roludo e chorrei muito conto eroticoconto erotico meu patrão i o gerente comeu minha esposa