Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

POR CAUSA DA ENCHENTE.

Click to Download this video!

Sou a Mariana; 19 anos; morena clara; 1,60 mts; 50 kgs (magra). Na minha cidade (interior do sul fluminense) as chuvas de dezembro e janeiro fizeram grandes estragos; principalmente na periferia onde morávamos. Eu e minha mãe (Júlia) estávamos no centro da cidade e apás um grande temporal ao retornarmos pra casa (de ônibus) descobrimos que nosso bairro estava totalmente isolado devido a cheia do rio e a queda da ponte (único acesso). Ligamos pro meu pai; que estava em casa, e ele nos informou do caos que estava em nossa casa. Tinha entrado água (1 metro e meio) e destruído quase tudo que tínhamos e que tinha ligado pro seu irmão (tio Gilmar) pedindo pra nos ajudar no que fosse possível e que ele ia ficar num colégio... Retornamos pro centro tomando chuva e pisando em barros em direção ao bairro onde morava o tio Gilmar, onde a chuva não tinha castigado tanto. Tio Gilmar (46 anos); morava sozinho desde sua separação. Cansadas chegamos e logo tivemos que tomar um banho... E como sá tínhamos nossas roupas no corpo, tornamos a vesti-las mesmo úmidas e sujas. Tio Gilmar nos emprestou: Uma camisa de malha pra mim que ficou parecendo uma camisola (ele tinha +- 1,80) e uma camisa social de manga comprida pra minha mãe que com seus 1,70 mts deixava toda suas coxas aparecendo... Na situação tivemos que aceitar. Estávamos a noite na sala, tentando nos comunicar com meu pai; quando ele ligou dizendo que estava tudo bem com ele e que a bateria de seu celular tinha descarregado e que ligaria sempre que pudesse de um orelhão. Olhei pra minha mãe que estava recostada no sofá e percebi que ela estava dormindo (de cansaço)... Mas sua posição (pernas meio abertas), percebi que ela estava sem calcinha e sua xoxota estava aparecendo. Levantei rapidamente e fui tentar puxar a camisa pra cobrir e acordar minha mãe. Tio Gilmar: Pode deixar Mariana! Não se preocupe com isso, deixa sua mãe descansar um pouco!... Fiquei ao lado de minha mãe notando que tio Gilmar olhava como se aquilo fosse normal pra ele, até ele falar: A sua mãe lavou todas as roupas dela, e você? Lavou suas roupas íntimas também?... Eu disse que não e ele: Você devia lavar, não é bom usar uma calcinha suja!... Minha mãe começou a abrir os olhos: Mãe!!! Cuidado que você está deixando aparecer tudo!... Ela olhou pro meio de suas pernas e olhando pro meu tio que estava logo na sua frente: Iiiih! É mesmo, mas ainda bem que é sá o Gilmar e você quem viu!... Ela ajeitou a camisa e eu fui lavar a minha calcinha e o sultiã. Voltei pra sala uns vinte minutos depois; sá com a camiseta sobre meu corpo, e notei que minha mãe estava novamente deixando aparecer sua xoxota conversando normalmente com meu tio e rindo (os dois). Fomos dormir, minha mãe ia ficar no sofá e eu num pequeno quarto (o único que tinha uma pequena cama). De madrugada, deu vontade de fazer xixi; levantei tentando não fazer barulho e quando cheguei no final do corredor e olhei pra sala quase, cai pra trás... Minha mãe estava sentada de pernas abertas e tio Gilmar com a cara enfiada entre elas chupando a boceta de minha mãe que balançava a cabeça pra lá e pra cá. Prendi a respiração e fiquei ali vendo minha mãe ter um orgasmo silencioso (talvez com medo de me acordar). Ela rapidamente ficou de joelhos sobre o sofá e tio Gilmar tirando seu pênis (enoooooorme) foi enfiando em sua xoxota... Escutava minha mãe gemendo baixinho enquanto meu tio bombava agarrado no seu traseiro. Retornei até a porta do quarto e fiz barulho antes de chegar na sala (estava apertada)... Vi minha mãe se ajeitando e tio Gilmar sentando do lado dela e terminando de guardar seu instrumento. Ela toda sem graça: Oi filha? Estou sem sono e seu tio está me fazendo companhia!... Não respondi e fui fazer as minhas necessidades. Sá consegui dormir novamente porque estava muito cansada; mas antes pensei muito no que tinha visto e cheguei a conclusão que minha mãe era muito safada e que já devia ter traído meu pai antes... Sá que logo me dei conta que estava com minha mão na xoxota com a imagem do pau do tio comendo minha mãe e resolvi tocar uma siririca até gozar. No dia seguinte; meu tio tinha saído, tomando café resolvi falar pra minha mãe o que tinha visto. Ela ficou muito nervosa e acabou confessando e justificando que meu pai já não fazia aquelas coisas com ela a muito tempo... Perguntei: Pelo que vi não foi a primeira vez, né mãe?... Ela engoliu em seco: Não! Não foi a primeira vez; mas não vai pensar que sua mãe anda saindo com vários outros homens, sá com seu tio!... : Então ele é seu amante?... : Não é bem assim filha! Ele apenas me satisfaz quando sinto falta de sexo!... Passamos o dia quase sem nos falar. Meu pai ligou; conversou com minha mãe e comigo, nos tranquilizando. Meu tio chegou a tarde e constrangida fui pro quarto. Sá saí pra tomar meu banho e vestir novamente a camiseta pra dormir. Estava sem sono quando vi meu tio entrando no quarto e sentando na cama ao meu lado: Sua mãe me contou tudo; espero que você entenda e não fique chateada com ela!... : Não precisa se preocupar tio, está tudo bem!... Olhei pro colo dele imaginando que aquele pintão estava escondido dentro de sua bermuda. Ele ia levantar: Tio! Se a mãe quiser dormir no seu quarto com você, tudo bem!... Ele sentou novamente: Mesmo sabendo que vou fazer sexo com sua mãe?... : Mas ela gosta de fazer sexo com você, não é?... : Gosta! Gosta sim! E você gosta de sexo?... Fiquei corada: Porque você está me perguntando?... Ele botou sua mão na minha coxa: É que você tem um corpinho tão bonito que seu namorado já deve ter feito alguma coisa com você!... Senti a mão dele subindo e acabei abrindo um pouco as pernas: Você já faz sexo com seu namorado?... : Já fiz tio! Mas estou sem namorado faz tempo!... A mão dele chegou encostando na minha xoxota: Faz muito tempo que você não faz sexo?... : Muito tempo tio!... O dedo dele entrou na lateral da calcinha e ficou bolinando: Eu posso fazer com você o que faço com sua mãe quando ela sente desejo de fazer sexo!... Quando senti o dedo dele entrando na minha bocetinha; arriei minha calcinha: Tio! E se minha mãe aparecer aqui no quarto?... Ele terminando de tirar minha calcinha: Ela não vem; pedi pra ela deixar ter uma conversa séria com você!... Ele foi levando a boca na direção da minha xoxota: Adoro chupar uma bocetinha, a sua é muito linda!... Arqueei as pernas e arreganhando deixei ele me lamber. A língua do tio era tão macia e quente que em poucos minutos estava gozando. Ele levantou e saiu do quarto... Fiquei frustrada porque achava que ele ia querer comer a minha bocetinha. Minutos depois foi minha mãe que entrou vestindo uma outra camiseta do tio aparecendo toda sua calcinha: A cama do seu tio é bem grande, você quer dormir com a gente?... : Mas mãe! Vocês devem querer transar!... : Tem problema se a gente transar perto de você?... Ela saiu e pegando meu travesseiro fui atrás. No quarto, tio Gilmar estava deitado com um lençol cobrindo sua cintura pra baixo e minha mãe deitando mandou deitar do seu lado (meu tio; minha mãe e eu). Minha mãe tirou a camiseta e vi seus peitões balançando no vazio... Parecia combinado, tio Gilmar tirando o lençol debruçou sobre minha mãe e começou a mamar em seus peitos. O pinto dele estava repousado sobre a coxa de minha mãe e fiquei ali admirando aquela enorme vara que tinha uma ponta fina e a borda com um diâmetro bem maior que o tronco... Vendo minha mãe gemendo; fiquei de joelhos, aquilo estava me deixando confusa: Mãe!!! Vou voltar pro meu quarto!... Tio Gilmar parou e ficando de joelhos (minha mãe entre nás): Não Mariana, quero ver você peladinha!... E foi puxando a camiseta por cima de minha cabeça. Fiquei igual minha mãe; sá de calcinha, ele pulando o corpo de minha mãe me fez deitar e foi tirando a minha calcinha: Sua mãe deixou comer sua bocetinha!... Olhei pra minha mãe, e ela sorrindo: Você vai gostar filha, seu tio sabe ser carinhoso!... Como minha xoxota já estava louca pra levar pau, abri as pernas e ele entrando e segurando seu pau veio buscando a minha xoxota. Assim que dobrei meus joelhos senti sua pica começando a entrar: Devagar tio! Não estou acostumada com um tão grande como o seu!... Ele empurrou até chegar a metade: Está tudo bem pra você Mariana? Posso continuar?... Ajeitei meu corpo debaixo do dele sentindo aquele ferro alargando minha bocetinha: Vai tio! Continua! Ooooooooooh!... Ele empurrou todo o restante e logo já começou o vai-e-vem. Com os olhos fechados e gemendo, até esqueci que minha mãe estava ali do lado vendo meu tio me comendo: Ohhhh tio! Que gostoso! Vai! Vai! Hummmm, como é bommmmmm!... Ele sem parar de socar: Nunca comi uma bocetinha tão nova e tão apertadinha como a sua!... Meu prazer foi aumentando, aumentando: Mete tio! Mete! Mais! Mais! Ai meu Deus, Ai meu Deus! Vou gozar! Vou gozar!... Ele pra minha mãe: Fica preparada Júlia, que eu não vou poder gozar dentro dela!... Sentindo meu corpo perdendo as forças num orgasmo tão divino, vi minha mãe tirando sua calcinha e ficando de quatro. Tio Gilmar tirou sua mangueira de dentro de mim e foi rapidamente enfiando na boceta da minha mãe... Deu algumas socadas e ficou parado gozando e uivando como um cachorro que tinha acabado de dar uma trepada. Minha mãe foi pro banheiro e ele debruçando sobre meu rosto: Você gostou?... : Gostei muito tio! Foi muito melhor do que quando eu fazia com meu namorado!... Ele antes de dar um beijo na minha boca: Ótimo que você gostou; assim podemos repetir outras vezes, o que acha?... : Vou achar bom tio!... Ele me beijou acariciando meus peitinhos. Minha mãe voltou (ainda pelada) e deitando sobre meu tio ficou beijando-o na boca como uma adolescente tarada... Como estava me sentindo tão leve, acabei fechando os olhos e dormindo. Acordei (não sei quanto tempo depois) com a cama balançando e vi minha mãe sentada no pau do tio pulando como uma alucinada tendo suas duas mãos sobre seu peito... Nunca podia imaginar que minha mãe fosse capaz de dar pra outro homem que não fosse meu pai; mas já tendo provado naquele cacete gostoso; jamais ia poder recriminá-la. Ela percebendo que tinha acordado, foi se liberando; rebolando e gemendo feito uma puta que era até parar sentada se mexendo como uma cobra: Goza Gilmar! Goza na minha boceta!... Em seguida reclinou o corpo buscando sua boca. Nos dez dias em que ficamos hospedadas na casa do tio, ele me comeu e comeu minha mãe várias vezes... Já estava até acostumada e sá fiquei novamente de boca aberta quando um dia sai do meu banho e vi meu tio comendo a bunda de minha mãe na sala, e ela: Adoro quando você mete no meu cú!... Cheguei até perto pra ver aquela imensa pica sendo socada violentamente no rabo de minha mãe. Eu e minha mãe (juntas) passamos a fazer visitas ao meu tio constantemente... Sá quando fiquei noiva que parei; mas ela continuou (coitado do meu pai).

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


padrinho enchendo a boca da afilhada de muita porracomtosgay comi o cuzinho do meu irmaocontos eroticos transei pelo celularContos engoli porra grossa grudentamulher dando pra piazada contos erpticodconto mingau. de porrahttp://tennis-zelenograd.ru/conto_12485_meu-qdo-sobrinho-bem-dotado.htmlcontos eroticos me mastubo brechando minha vizinhaahistoria erotica conto uma estoria verdadeira como meu sogro me comeu gritei ele era cavalo me comeuESCRAVO DO MACONHEIRO contocontos colega de futebol pediu pra comer me cuzinhocontos minha esposa me ligou do motellua de mel erotico mulher minisaia corno travecoporno tranzado com a madrinha dormindo sem semtircontos eroticos eu menina engole porra do meu tioConto erotico sou morena clara evangelicaContos eroticos minha esposa do rabaominha enteada um tesaozinhoContos adoro vercontos eroticos evangélica bronzeamento com a amiga greluda contocomi minha cunhada fabiana - contos eroticosantes caçava agora sou cacador de bcteu e minha cunhada lesbica fizemos um bacanal com sua irma e mae incestocontos eroticos esposa exibicionista ficou curiosaContos eroticos o jardineiro me enrabou gostosocontos saia sem calcinha escada engoli porraAi manuel porno contos eroticosesposa vagabunda contosvideosIncestochupandoContos nao sabia bate punheta amiga de mamae me explicoucontos pornô de incesto a mamãe gritou igual uma puta quando enfiei o meu pauzao na sua bucetinha cabeludawww.Contos Eroticos de sexo gay incesto pai estrupando filho virgem gay sexo violetos em contos.comcontos eroticos cu maconheiracontos eroticos gay ainda menino virei putinha do velho me fazia de menininhacontos convenci ela a dar o cuzinhoPuta desde novinha contosconto erotico com homem velho coroa grisalho peludo do trabalhoconto+foi+arebentado+grupo+travestesContos-esporrei na comida da cegauma aluna virgem, conto eroticocontos eroticos eu e minha namorada com amigos na prai bebadosconto erotico patroa tarada passando mao na buceta lesbicdomindo sentir o dedo do meu tio na minha bucetaChupei Contoscontos eróticos minha mãe ajudaram a comer meu c*eu e minha sogra coroa conto eroticocontos eroticos de esposas de caminhoneirosConto de homem de deu para Fabiola voguelcontos erótico minha irmãzinha caçula de shortinho no meu colo contos trai meu marido na viajemconto moreno hetero"ficava mexendo no pau"casada dando pra cinco contoscontos eróticosde lésbicascontos eroticos primeiro cucu cheio de muita manteigacontos eroticos espadinho com o pau "amor vou dar" amigo colegacontos eróticos na piscinaminha cunhada uma p*** contos eróticosconto erotico brincando de pique esconde comir o cu da minha amiga novinhaconosco toma a porra de. macho na. bucetaestou ficando louco pela filha de minha mulher incestoempregada ê chantageada e tem que dar para seu patrao o cabacinhosentei no colo do meu colega no onivus e ele ficou muito excitado contos de mulherconto de filho dano o cu ao padastroA amiga da minha irma contos eroticosbofe escandalo na punhetacontos eroticos de enteadas