Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CONFIRMAÇÃO

Click to this video!

Confirmação



Quem já leu meus contos sabe que na minha adolescência quando eu ia à escola, com mais três colegas, parávamos no meio da trilha para urinar, eles aproveitavam,(leia Iniciação) e ao chegar em casa ficava sosinho com minha irmã caçula todas as tardes (leia O flagra da mamae) Nossa vida seguia naturalmente, mas a doença do papai piorava a cada dia, ate que ele foi embora. Foi dificil voltar a rotina, mas, nossa mae com sua garra administrou bem, delegou responsabilidades a todos, e logo estavamos novamente com a vida estabilizada. Mamae assumiu a loja do papai e trabalhava o dia inteiro, a irmã mais velha tambem, eu estudava no periodo da manha e a tarde ficava ajudando a irmã caçula nos afazeres da casa. E logico que sempre arrumavamos um tempinho para comer a bundinha dela que ja estava viciada. Eu, sempre que podia, ia a casa do Rafael e quando ele não estava eu acabava servindo seu pai que gostava de comer meu cuzinho. Assim a vida foi passando ate que a mais velha entra de ferias, e uns dias ia ajudar mamae e outros ficava em casa, atrapalhando a minha vida com a caçula. Com ela por perto nada podiamos fazer, numa noite quando dormiamos, a caçula que tem um vulcão no rabo, vem sorrateiramente para meu quarto e começamos a putaria. Chupamos bastante, gozamos, bebemos o caldinho e por fim, ela de quatro em minha cama com o rosto colado no travesseiro, levava vara no rabo e gemia sem poder se controlar. Eu ja estava pronto a encher-lhe o rabo de porra, quando a porta abre e a luz se acende, a mais velha entra, fecha a porta para não acordar mamae. Ficamos chocados com sua presença, ela começa a xingar e dar um sermão, a caçula pede a ela para sentar na cama e acalmar-se, conta-lhe tudo, ela fica chocada com o que ouviu e ameaça chamar mamae, ainda a repreende por estar dando o cuzinho e não a buceta, explicamos que é sua opção, guardando a virgindade para o casamento. Ela acha isso um absurdo e diz que mulheres ja nascem com buceta para isso. Essa conversa durou muito tempo, ela não se conformava, até que acabou levando-a para o quarto, eu voltei a deitar e dormir. No outro dia mamae foi trabalhar, eu fui a escola e as duas ficaram em casa, quando voltei fomos almoçar, notei que estavam de short mostrando as belas pernas e realçando as curvas da bunda. Já estava me preparando para ir a casa do Rafa, quando elas me chamam em seu quarto, vou e elas pedem que eu sente na cama para escutar. A mais velha fala que ja sabia de tudo, mas, acha a historia muito fantasiosa, impossivel isso, vou falar com mamae e se ela realmente confirmar, tudo bem, quem sou eu para colocar limites em voces. Mas se for mentira vai sobrar para voce, concorda? eu disse -Concordo, tudo que ela contou é verdade, aconteceu e mamae sabe de tudo que fazemos. Então a noite vamos nos reunir e conversarmos, ok? Ok. Mamae chegou já estava escurecendo, a casa toda arrumada, janta pronta, mesa posta, esperamos ela tomar banho, sentamos à mesa jantamos e depois começamos a conversa. A mais velha contou o que se passou e tudo que sabia para mamae, e perguntou se ela sabia disso, mamae olhou bem em nossos olhos e confirmou, falou que sabia de tudo e que consentiu por que é melhor fazermos tudo isso entre nos, do que com estranhos. Percebi que minhas irmas se entreolharam e entendi o que elas deveriam ter falado. Mamae falou que não vê maldade em fazer sexo, o problema é não engravidar e não deixar o assunto sair de dentro de casa. Finalmente portas abertas para nás, mamae delegou os afazeres para cada um e foi para sala ver TV. Depois que terminamos as tarefas fomos para sala, eu fiquei um pouco e fui dormir. De madrugada acordei e percebi que alguem chupava meu pau, no escuro, liguei o abat-jour e vi minhas irmas ao lado da cama e a caçula esperando pela vez. A mais velha falou que agora ela tambem queria participar já que mamae sabia e deu carta branca para nos ela ia participar e tirar o atrazo, mas queria que eu fosse carinhoso ainda era virgem em tudo. Fiquei deitado e elas chuparam a vontade beberam o caldinho e deixamos a transa para o outro dia. Dia normal, mamae foi ao trabalho eu a escola as duas em casa, cheguei com o rabinho ardendo fui tomar banho e ao ir pelado para meu quarto, minha irma mais velha me chama, virei-me e ela ficou vidrada olhando meu pau, caminhei em sua direção, com o bilau ja subindo, ela levou a mão segurou, suspirou e começou a aperta-lo. Puxou-me para seu quarto e começou a se despir de costas para mim, com vergonha de expor sua buceta acabou mostrando a bela bunda que tem. Encostei-me a ela e comecei a beija-la na nuca e nas costas e a forçar meu pau em seu rego, ela fungava, gemia eu corria as mãos em seu corpo e apertei suas mamas e fui forçando-a a deitar. Abri-lhe as pernas e comecei a chupar aquela linda buceta, ela gemia e se retorcia, pedia que eu enfia-se a lingua mais fundo, e gozou em minha boca. Agarrada ao pau chupava com furia, parecia que ja tinha experiencia, virei-a e fizemos um belo 69 e enquanto eu mamava comecei a bolir com meu dedo em seu cuzinho virgem. Toda vez que eu tocava no anelzinho, ele piscava, eu deixava a saliva escorrer engraxando-o e o cutucava e forçava ate que começou a entrar e massageei bem seu cuzinho. Ela não demonstrou resistencia ao dedo, sua xana parecia bater palmas e estava quente eu afundava a lingua e sentia que ela chegava a levantar a bunda. Comecei a forçar a entrada de dois dedinhos no seu rabo, ela se arreganhava, gemia e pedia que eu enfiasse a vara na buceta, tomei posição encostei a cabeça abrindo-lhe os labios ela tremeu, fui forçando, forçando ate que ela falou esta doendo, mas, tá gostoso demais, ai não deu pra segurar, empurrei com tudo, so escutei um plufft, quando ela quiz gritar eu tampei sua boca com um beijo e acabei de enfiar o resto, ficamos por alguns instantes trocando saliva, ela gozou expremendo meu pau com sua xana gulosa. Fomos nos lavar, ao sair a caçula pergunta se comi a bunda disse que não e fui para meu quarto ficaram conversando no banheiro e mais tarde me chamaram de novo e a caçulinha disse que queria mostrar como se dá um rabinho, para a outra ver. Fizemos as preliminares lambuzando com manteiga, aprumei a ferramenta ela deu ré no quibe sob o olhar da mais velha e foi agasalhando o salame e falando para a irma que era gostoso demais voce devia experimentar. Quando tudo estava dentro a caçula não sabia o que fazer para demonstrar sua excitação, rebolava, dava ré, fazia o vai-vem e gemia ahhhhhh, ohhhhhh, soca esse pau caralho, vai, vai, ta gostoso mana, empurra tudo, vou gozar,uhhhhhh, ahhhhh, to gozzannnnndoooo, ohhhh,ohhhhh.Que pau gostoso, vou querer mais, ai começou a discussão, não tem sá voce aqui não, agora é eu que quero experimentar isso no rabo, depois se voce quizer ele come sua buceta tambem. Sai de fininho fui ao banheiro, me lavei, dei um tempo para poder me restabelecer e voltei para acariciar a mais velha. Comecei lambendo-lhe o cuzinho, sensação que ela nunca tinha experimentado e estava gostando pelos gemidos que dava e pelas contrações que dava com a bunda. Pau duro, manteiga derretendo, dois dedos no rabo fazendo circulos, ela com a bunda arrebitada sá restava cutucar a ferramenta e foi isso que fiz, encostei o pau, tirei os dedos e forcei a cabeça escorregou para dentro, ela deu uma travada que doeu a cabeça, depois relaxou e foi recebendo calmamente o salame, suava e escorria lagrimas de seus olhos, mas não queria que tirasse por nada, fui escorregando a vara, a caçula vibrava e dava apoio a irma perguntando se estava gostando, ela balançava a cabeça afirmando e gemia, segurei-a pelos quadris, puxei-a e enterrei o resto de uma sá vez. Comecei o vai-e-vem ela rebolava e eu bombava naquele cuzinho deflorado que comia a vara e mostrava-se ser muito guloso tambem, enchi-lhe o rabo de leite, cai por cima e ficamos deitados por um tempinho. Tudo lavado novamente, perguntei se gostou ela me abraça me dá um super beijo e diz sou a nova freguesa desse cacete lindo e gostoso. Quero de novo, não hoje que esta dolorido as duas portas mas se prepare por que a partir de amanha quero nos dois lugares, gostei muito, voce é demais. Mamae chegou fomos jantar e logo eu fui para a cama estava exausto, acho que elas comentaram com mamae por que no outro dia tinha um monte de camisinhas e um tubo de gel em cima do meu criado-mudo. A partir daquele dia usava camisinha para comer as bucetas e não engravida-las mas no rabo elas pediam a vara no original. Levei essa vida por alguns anos, me formei, fui trabalhar e tive que ser transferido para outra cidade, mas no fim de semana sempre volta para casa onde fico por dois ou tres dias, mas isso eu vou contar em outro conto

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos erotico com equilina da minha patroaxvidio mulher xota de cabritaconto mulher casada rabuda dei pedreirocontos eróticos aquele carazoofilia co caxorros das rolas mas grosas muduAquela seria uma luta inédita e muito estava em jogo para Marilia. Há 3 meses ela havia descoberto que eu tinha uma ...contos/ morena com rabo fogosocontos eroticos enfermeira saco peito grandecasada lesbica com sobrinha contocontos eróticos gay putinha pedreiroscontos de corno acampandocontos eroticos jogo de cartas com a cunhada e a sogra juntasContratei um travestir e ele comeu meu cumete essa picona do cu do meu maridinhoPorno contos incesto pais e maes e suas meninas iniciando o melho sexo familharassistir filme pornô mãe então você tá grande meladacontos eroticos na paredeconto erotico comi minha prima enquanto ela dormiaconto erotico meu compadrer e minha esposaViolentei a deficiente contos eroticosporno amador em festinhasparticularescontos eróticos marido chega em casa e esposa ta dando pro cunhado e cunhada participandopornô o homem que nuca viu uma boceta quando viu endoidoutiti do cu apertado emncasa dos contos meu pai chamou dois amigos dele pra arrombar meu cuzinho virgem dpconto erotico praia em familiacontos de coroa com novinhocontos de sobrinhas sem calcinha na igreja sentada no colo do tioConto sogra e nora esfregando a buceta na buceta da filhacontos eróticos cheirando a bunda de mamãecontos eróticos incesto férias com mamãecontos tio negão come o c* da sobrinha Rosanavidio porno u homen gozano na buseta po sema dacasinhaestalos da cama-contos eróticoscontos gay chorei no pau do coroaContos erótico minha enteada meu colo .conto erótico gay taxista manausrelato erotico meu filho me secava doismeu amigo me deu a sua esposa contoscontos eróticos caminhoneiro seduziucomedo tudo que e tipo de putinhas e putinhosMesmo contra a vontade da minha familia eu sou mulher do meu primo viuvo conto eroticocontos linguada homemcontos o sindicomulher emsabuando bucetacontos eróticos de professoras gostosas transando muito gostosoconto erotico virei menina por ter cabelo compridocontos eroticos mulhe conta.como deu a buceta eo cucontos porno professora e a tiaConto sexo em grupo quatro caralhoscontos gays adoro cheirar uma rolaprimeira vez em fraldas tesãocontos eróticos gay EMMO o maconheirohistorias eroticas de mulheris que tranzarao com emteadocontoseroticos homemque gosta de cuspe,sebo de pau e mijocontos esposa do clienteconto gay pirocudo da academiacontos cuidando da minha irma casadacontos mulher e marido duas vadias para um.machocontos eróticos dormindo na casa do namorado depois de uma festaconto gay meu primeiro cucontos eroticos gay: se tu deixar eu não conto pra ninguemprofessor de artes marciais me fudeu contos gayseduzi meu irmãocontos eróticos a enfermeira velhaputaria todos diss contovídeos de sexo com mulher da b***** bem chorona e o cubo empinadinho bem durinhoconto erótico. eu minha esposa morando perferiaMeu marido comeu a minha filhacontos com fotos esposas com a buceta cheia de porra de negroscontos de coroa com novinhoConto troquei o oleo com meu patraominha sogra ensinou a dirigir contos etoticoscontos gays seu tiaoRelato minha mulher no shopping sem calcinha