Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DANDO A BUNDA PRA SER ATRIZ 3

Click to this video!

Ola queridos, arrumei um tempinho pra poder voltar a escrever. Como sempre queria agradecer os emails q recebi, tantos os com mensagens de carinho qt os com duvidas pervertidas rsss.Apesar de receber mts pedidos pra contar sobre algumas das festas globais vips, eu prefiro nao jogar a publico nada, pelo menos por enquanto, vou escrever hj sobre uma experiencia num dos meus primeiros dias de filmagens. Fomos fazer uma cena externa para novela, passada no suburbio do RJ. Fomos uma equipe pequena para o local, perto de uma estaçao de trem.Na cena, apenas eu e um outro ator participariamos, e eu deveria provoca-lo.Algo do tipo "sem querer querendo". Minha personagem teria de buscar o gatinho q subiu na arvore, no momento em que esse ator q contracenava comigo estaria desembarcando do trem na estaçao, q ficava ao lado da casa da minha personagem. La estava eu de shortinho jeans pekeno e topzinho ao lado de uma das estaçoes mais movimentadas do Rio.A produçao preparou toda a cena, pontos de luz, escada na arvore, os seguranças fizeram um pekeno cordao de isolamento para q fosse filmado tudo com tranquilidade, e eu la de roupao por cima do meu figurino esperando tudo. Quando fomos começar as gravaçoes, tirei o roupao ficando com o figurino da minha personagem (short e top), o diretor posicionou a equipe, e foi me passar as instruçoes, eu deveria subir na escada e ao perceber q houve o desembarque na estaçao eu deveria olhar pra tras por cima do ombro e ver o, A.B., personagem do ator q fazia a cena comigo. Ao ve-lo eu deveria dar um xauzinho e me debruçar bem na escada para provoca-lo, ele por sua vez deveria vir me ajudar. O problema era: A CENA SERIA GRAVADA APROVEITANDO UM DESEMBARQUE REAL! Esperamos um desembarque acontecer e começamos a gravar. Eu de shortinho jeans pekeno, pq nao dizer, SOCADO no meu rabo, empinada na escada de bundinha virada pro meio dakela povarada toda q descia do trem. nao preciso dizer q as primeiras filmagens nao duraram nada.Foi o povo descer do trem pra começar um festival de "gostosaaa, piranhaaaa, Vagabunda..." essas coisas educadas q a macharada de baixa renda costuma gritar adoravelmente.... O diretor cortou logo a cena pois o barulho atrapalhava o audio ambiente da cena. deveriamos esperar mais um tempinho por um proximo desembarque para refilmar a cena. Nesse tempo o diretor aproveitou pra fazer alguns ajustes q ele havia reparado nas filmagens ateriores.Mandou a menina do figurino arrumar um tamankinho de salto pra mim, eu ainda argumentei q nao faria mt sentido a minha personagem usar o salto pra subir a escada, q era melhor eu ficar descalça mesmo.O diretor foi bem enfatico e disse q o salto ficaria melhor pois ajudaria a empinar mais a minha bunda, disse isso com a maior tranquilidade e cara de pau, NA FRENTE DE TODA A EQUIPE. Hj eu sei como as coisas sao, e acho q foi algo normal o q ele falou, mas como eu era novata nao estava acostumada com essas filmagens e fikei mt envergonhada com a declaraçao feita. vesti o tamankinho e ele ainda me ajudou a me posicionar na escada pra facilitar o angulo de filmagem. Fez isso me segurando pela cintura e puxando o meu quadril de forma a ficar mt empinada na direçao de todos.E claro, nao perdeu a oportunidade de passar a mao na minha bunda e apertar com vontade. Eu ja tinha dado o cuzinho pra ele diversas vezes, e nao me encomodaria com o apertao, mas fikei com um sorriso amarelo e extremamente constrangida de deixar ele encher as maos no meu rabo na frente de toda a equipe de produçao e pessoas curiosas q passavam por ali. Fingi q tava tudo bem e fikei posicionada como ele mandou, ou seja, totalmente arreganhada na direçao da estaçao de trem. Nao sou burra e sabia mt bem o q aconteceria quando o povao chegasse outra vez. Mesmo assim prendi o folego e acatei as ordens. o novo desembarque chegou e as filmagens recomeçaram. foi soar o "Ação", q a estaçao se encheu novamente. e com isso novos peoes e tarados me vendo ali com o rabo na cara deles. Preciso dizer q a gritaria recomeçou....? os palavoroes e xingamentos rolando solto, e o meu diretor fazendo gestos pra continuar a cena.Me concentrei e segui a cena ignorando os gritos de "gostosa" q tomavam conta do rio de aneiro inteiro, pelo menos era o q parecia pra mim.Subi a escada e ao chegar ao topo, fikei bem no alto e com isso no campo de visao de todos q passavam por ali. Virei a cabeça por cima dos ombros pra olhar o A.B. q devria vir me ajudar, mas ao olha-lo e mandar o xauzinho, toda a multidao q me secava achou q foi para eles. Pornto, estourou de vez a farra. "gostosa gostosa gostosa. Rebola vagabunda!!!!" olhei rapido pro meu diretor e ele fez sinal de positivo, para q eu rebolasse mesmo. Segurei na escada, fikei na pontinha dos pes, empinei toda a bundinha e rebolei, rebolei mt, o shortinho enfiado mostrava as poupinhas do meu bumbum e a minha bucetinha toda escancarada pros tarados q me viam ali. Confesso q no fundo, eu gostei dessa parte, e rebolei q nem uma vadiazinha fazendo a alegria da galera. Os tarados gritavam sacanagens q tenho vergonha de reproduzir aqui, mas q vcs devem imaginar bem o q seria. Isso se repitiu por unas 5 ou 6 vezes, ate o diretor se dar por satisfeito e terminar as gravaçoes externas. Filagens terminadas, o meu diretor me puxou para um canto pra falar comigo, ja foi botando a minha mao por cima da sua calça, me mostrando como ficou de pau duro com toda a farra formada pela cena. Me chamou pra ir ate a van com ele pq nao ia conseguir ir embora de pau duro dakele jeito. entramos na van e ele ja foi me dizendo q nao poderiamos demorar mt, ja q estavam todos esperando por nos 2. foi quando eu olhei pela janelinha e percebi q a produçao ja tinha praticamente terminado de desmontar tudo, e como akela era a unica van q fomos ate a locaçao, todos teriam de esperar meu diretor terminar de "falar" comigo pra podermos todos irmos embora. Ele ja veio metendo a mao no meu topzinho puxando meus peitos pra fora, me deu um tapa na bunda e me mandou tirar o shortinho. eu so respondi um apavorado "aqui? mesmo?" ele nao falou nada, so me olhou com cara de serio. tirei meu shortinho apressada e no q desci o shortinho, desatolando ele da minha bunda, meu diretor ja me jogou de bruços no banco de tras da van. fikei com os joelhos no chao do carro e os cotovelos no banco, e ele loooooogico ja veio com akele pauzao dele direto no meu cuzinho.so cuspiu na cabeça do pau e ja foi metendo na minha bunda, me puxando pelos cabelos; "sua vagabunda, viu como deixou todo mundo tarado na estaçao? rebolando prakeles caras todos, sem vergonha nenhuma sua putinha" e socava o pau todo no meu cuzinho q chegava a me empurrar pra frente de danta força q ele tava metendo." so to fazendo o q todos akeles caras ficaram com vontade, te enrabar sem pena nenhuma, vc merece mta pica na bunda sua piranha! Nao precisa nem ser boa atriz, com esse bundao q vc tem vai fazer mt sucesso menina" ele metia forte me puxando pelo cabelo, cheguei a reparar alguem botando a cabeca na janela pra ver o q estavamos fazendo, mas nakela situaçao humilhante q eu me encontrava, me preocupei mt mais com a trolha no meu cu do q com o curioso q olhava pela janela.Era tanta varada q eu levava q a van chegava a balançar um pouco, denunciando pra quem tivesse por perto o q nos faziamos la dentro... "Toma no cu sua gostosa! toma q vc nasceu pra isso, toma toma...". Eu ja comecava a acreditar nessas palavras dele, ja tinha levado tanto cacete na bunda, q ja estava convencida q o meu rabo existia unica e exclusivamente pra dar prazer a todos os machos do planeta. Meu diretor ja estava montado em cima de mim, socando a pica ate as bolas no meu cuzinho, chegando a fazer um sinal de positivo pro curioso q nos espiava pela janela da van. "caralho morena, fala q ta tomando no cu fala. fala q é uma vadia de bunda grande e ta tomando no cu!", sem mtas opçoes, entre um gritinho e outro, eu falava o q ele me mandava e torcia pra q ele gozasse logo... "aiêêêê eu sou a sua vadia da bunda grande,ain ain ain eu sou uma vadia de bunda grande e to tomando no cuuuu ainnn". Meu diretor enchia a minha bunda de tapas e ja bufava de tesao "sua piranha, tava mostrando o rabo pra peaozada na estaçao, tem mais é q levar rola na bunda mesmo!". Ele me enrabava com raiva ate q nao aguentou mais e gozou caindo por cima de mim. Nos nos recompomos e ele foi chamar o pessoal pra irmos embora logo. Mal deu tempo de me vestir, e me ajeitar antes q todos entrassem na van. Fui a viagem de volta toda sentada de ladinho quietinha no meu canto e tentando ver quem era o curioso q nos assistiu pela janela, mas nao consegi identifica-lo, sem contar q todos me encaravam com cara de quem entendeu bem o a aconteceu na van antes deles entrarem.

Hj ja me acostumei com situaçoes semelhantes, a verdade é q esse mundo em q participo, é mt glamuroso, mas estamos sempre sejueitas a esse tipo de exposiçao, nao sou boba e sei bem no tipo de atriz q me enquadro, afinal ate hj praticamente todas as personagens q eu fiz em novelas, filmes e especiais, sempre foram a coadjuvante sexy. no fundo o meu diretor tinha alguma razao, nao se precisa de talento se vc pode compensar com uma bela bunda num take de calcinha...... Beijos a todos e quando tiver tempo escrevo outra vez. como prometi a alguns q me escreveram eu vou contar ainda sobre algumas festinhas q participei, so vou me certificar de q nao ira gerar nenhum problema depois Bjssss

[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos gay o inicio de tudoConto erotico numa festa de anos todos a foderem a que fez anos comi minha tia conto realistaminha iniciacao gay sendo a mulherzinha do negao contos pornoconto erotico velha morenacontos eróticos gays cavalgando no tioconto erotico flagrei minha mae dando pro meu irmaorelatos eroticos romanticoTennis zelenograd contoPiroca de 25cm - conto eroticocontos a filha da minha namoradaconto a velha bundudaum cavalo fudeu minha buceta contoscoroa deito e pediu pa enfia devagarsinho nu.seu.cuConto eu dei buceta para um gaycontos de corno enrabadomulheres peladas encostada no pe de cococonto chupei minha irmãzinha dormindoconto etotico xota da tiaminha esposa de shortinho na obra contogordinho tetudo conto eroticocontos eróticos-meu pai me fez gozarcontos passei a mao nela dormindocontos eroticos na paredetias gostosas de calcinha contocomi a n********* na mata contos eróticosconto gay meu cunhado comeu meu rabo e virou meu namoradosocando na minha irmã compressão sexeCasadoscontos-flagrei.Relatos Eróticos Pastores Negros mais lidos pornô doido p*** fazendo fio terrapoeno cenas namoado apwrtando mordendo e chupando teta da namorada pra formar bicoconto erotico cherei o fil dental da minha tia rabudaeu tenho 22 anos de idade minha tia linda e gostosa ela e separada do seu ex marido minha tia ela me convidou pra eu ir viajar sozinho com ela pro litoral no final de semana eu e minha tia fomos sozinhos no seu carro pro litoral eu e minha tia fomos pra um hotel minha tia disse pra mim meu sobrinho vamos pra praia eu disse pra ela vamos tia pra praia minha tia foi pro banheiro ela saiu do banheiro com um biquíni fio dental eu disse pra ela tia você e linda de biquíni eu fui com ela pra praia minha tia disse pra mim pra eu passar bronzeado nela eu comecei a pensar bronzeado nela eu e minha tia fomos embora da praia pro hotel minha tia disse pra mim pra eu ir tomar meu banho primeiro no banheiro eu fui pro banheiro toma meu banho eu sair do banheiro minha tia foi pro banheiro toma seu banho eu fiquei deitado na cama minha tia ela saiu do banheiro enrolada numa toalha minha tia tirou sua toalha na minha frente ela ficou nua ela deitou na cama ela me deu um beijo na minha boca ela disse pra mim meu sobrinho fode minha buceta eu chupei seu peito eu disse pra ela tia sua buceta raspadinha e linda eu comecei a chupar sua buceta ela gozo na minha boca ela pegou no meu pau ela disse pra mim sobrinho você tem um pauzao ela chupou meu pau eu comecei a fuder sua buceta ela gemia no meu pau eu fundendo sua buceta ela gozo ela disse pra mim meu sobrinho fode meu cu conto eróticoconto erotico viadinho de calcinha dando paramorador de ruacomo supa a boceta ligada tonadocontos filha peituda provoca seu pai de baby doll ele fudeu elaCasa dos Contos Eróticos nora gostosa no banheiroA calcinha cheirosa da sobrinha contoeroticoRelato picante comi minha esposa no estacionamento do shoppingcaregando no colo pornodoidobdsm fita boca contosconto e foto da Branquinha casada e g*****meu amigo me comeu em casa contos eroticos gayconto eróticos extremoscontos eroticos silvana no casamentofilho gosa bunda mae ela percebeContos heroticos esposa quer muitas picascontos eroticos cunhadinha dormindomeu bundao ta seduzindo meu filho contoscontos eróticos minha mãe fumou baseado e comi elaesposa novinha gostosa dominada por velho roludo contos eroticosmeu primo e minha amiga contos eróticosdescabacei a namoradinha de 13 aninhosconto erótico velhacontobucetavirgemimagem cuzinho irma contosarombando o cu da madastra virgem sexoContos eróticos estreiando á xaninhamarido chupando a x*** delacontos pisando na cara e comendo cuContos eróticos comendo uma lorinha dos seios grandes Luizaconto de dei meu cu e não aguentei a pica grande delecontos eróticos fudendova esposa e a filha do amigo conto erotico de torneio de sinucacentro inesperado levantando a mini-saia delacontos dogra e cunhadascontos eroticos rola grossacontos erotico gay quando mim focaraoContos.encesto.so.com.mae.cu.com.batataContos eróticos minha tia me chupounegao marido de aluguel com casadas contoscontos eroticos no consultorio medico tomando injeçãomeninas com bucetinhas piticas pornoMinha ginecologista me chupou contos eroticosContos eróticos dando de mama pra minhas irmãzinhascontos eroticos minha prima esculturalfazendo gozar mulher casada darlene contosminha irma casada conto eroticofiz a minha tia mijar na minha cara contos eroticos