Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PRIMO DO MEU MARIDO, MAS NÃO QUERIA...

Click to this video!

Esta histária aconteceu nos meados de 2005. Chamo-me Kelly e meu marido chama-se Estevam.

Temos uma loja de produtos para informática, que fica localizada no centro de São Paulo.

Estevam, apesar da pouca idade, 38 anos, é um homem maravilhoso, atencioso apesar de ser um pouco mal humorado. Como ainda não me descrevi, tenho 29 anos, 1,72, loira, seios grandes. Sempre recebi muitas cantadas por onde passo, mas nunca correspondi.

Estavam tem uma irmã chamada Isadora, um pouco mais velha que ele, 42 anos. Isadora e seu marido estavam com uma viagem marcada para o Canadá prevista para o mês de Julho e, como não poderiam levar junto seu filho, Juan, 17, que estava de férias. Há tempos não o víamos, ela sugeriu se poderíamos hospedá-lo em nossa casa. Meu marido, todo alegre, pois se dava muito bem com o sobrinho, disse de prontidão que poderia. Eu fiquei meio com o pé atrás.

Enfim, ele chega, meu marido o recepciona, e o abraça, e eu, o cumprimento normalmente, com um aperto de mão, porém, ele não contente, me puxa e me abraça. Senti suas mãos fortes ao redor do meu corpo e ele, como se tivesse falando no meu ouvido, me diz que eu estou linda. Minha reação, pelo seu atrevimento, e pelo fato de meu marido estar atrás dele, foi de empurrá-lo discretamente.

Fiquei pensativa no que tinha ocorrido, e comecei a reparar como ele havia se desenvolvido, simpático, cheiroso, mas mantive minha postura.

Passaram-se três dias, e meu marido disse que precisaria ir até ao Paraguai para adquirir algumas mercadorias que estavam em promoção, devido à instalação de uma nova unidade de uma empresa do ramo de informática. Logo, Estevam convidou Juan para ir junto com ele. Juan disse que não querer ir com ele. Estevam se exalta e pergunta o porquê da recusa, e diz o que ele iria ficar fazendo em casa. Juan diz:

- Tio, eu quero descansar, aproveitar o restinho de férias que eu tenho, já que meus pais não deixam eu fazer nada!

Estevam: - Tudo bem! Mas você deverá fazer companhia para Kelly na loja, e obedecer a tudo que ela disser.

Eu fiquei totalmente insegura. Esse menino, se fazendo de adolescente para o tio, e comigo se mostrando um grande safado, não gostei da idéia.

Decidi não ficar com muita conversa com ele, afinal não queria trair meu marido e se desse uma chance, com certeza aquele garoto não iria perder.

No outro dia abri a loja, ele me ajudou, recolheu as portas, liguei os computadores como de costume, e ficamos no balcão à espera de clientes.

Eu, quase que o ignorando, respondia secamente suas perguntas.

Ele percebeu e perguntou o porquê estava assim, ai ele me pergunta:

-Tia, porque você está tão seca comigo?

-Não estou seca. Somente não quero ficar conversando com alguém sem a presença do meu marido.

- Tia, mas eu sou seu sobrinho, da sua parte não tem nada de mais!

- Como assim? Dá sua tem?

- Tia. Você sabe que é uma mulher encantadora. Mesmo com essa camisa sua folgada, olha como os seus seios se destacam.

- Sabia que você é muito atrevido? Posso contar tudo para o Estavam!

- Eu sei que você não vai contar! Eu sei que você gosta!

- Juan, melhor mudarmos de assunto!

Fiquei pensando como eu poderia ainda responder a esse tamanho atrevimento. Porque não enfiei logo, a mão na cara dele e depois contaria ao Estevam?

Lá pelas 17:30 fechamos a loja. Ele entra no meu carro e permanecemos em silêncio.

Chegamos em casa e, logo, tomo um banho, coloco uma camisolinha e um shortinho jeans. Ele fica sem camisa com um short branco, totalmente indecente, mostrando seu volume. Chego a ficar até sem graça. Lá pelas 20h00 horas, sirvo o jantar. Eu sento bem longe dele, na outro extremo da mesa, que é retangular e grande.

Eu, praticamente em silêncio, nem consigo olhar para ele. Juan começa novamente:

- Se você não olhar pra mim e nem conversar, vou ser obrigado a sentar do seu lado...

- Juan! Quer parar com esse jogo! Sou a mulher do seu Tio!

Nesse momento, o safado (atrevido), se levanta e senta-se ao meu lado.

- Juan, sai daqui!...

- Sá se você fizer um favor pra mim!

- Que favor? Não vou fazer nada!

- Todo dia eu recebo uma massagem de nossa empregada. Não consigo dormir sem ela. Gostaria muito que fizesse em mim.

- Massagem? Você está louco? Nunca coloquei a mão em nenhum outro homem, quanto mais fazer massagem!

- Mas, tia é sá uma massagem! Se não, eu não vou sair daqui!

- Juan, primeiro sai daqui! Você já está muito perto!

- Ok!

Ele no outro lado da mesa começa a me dizer:

-Tia, essa massagem começa no corpo todo, e passa pelos principais pontos de tensão do nosso corpo.

- Não estou gostando nada disso!

- Vou até ai novamente!.

- Não!

-Você irá fazer?

-Vou...

- Então, antes de dormir você passa lá no meu quarto.

-...

Terminamos o jantar e pensei não vou fazer nada! Estou sendo chantageada! Mas se não fizesse ele não me daria sossego! E, aquele Estevam? Porque foi viajar logo agora?!

Ele, já no seu quarto (me aguardando), fui apagando as luzes de baixo, cozinha, lavanderia, jardim... Fui até ao banheiro, ainda trêmula, caminhei devagar até ao seu quarto, voltei para o meu, tomei coragem e decidi, se ele tentar alguma coisa, vou fazer um escândalo e caminhei novamente até ao seu quarto e a porta estava semi aberta.

Da entrada chamei-o e ele pediu para eu entrar. Entrei e o vi deitado na cama com os braços atrás da cabeça olhando para o teto. Fui logo dizendo que queria fazer logo essa massagem e ir para o meu quarto, pois estava cansada. Ele pegou um creme com essência de mentol e me entregou. Virou-se de costas e pediu para eu começar. Comecei espalhando pelo meio das costas e fui fazendo movimentos circulares, fui aumentando o ritmo e comecei a ficar exitada com aquilo. Comecei a pensar no meu marido e por um instante parei com a massagem e falei que já estava bom.

Juan se levantou foi até a porta e trancou. Levantei e perguntei o que ele pretendia. Com as chaves na mão ele não me respondeu, foi até uma caixa e retirou duas algemas. Na hora corri até a porta, tentando abri-la, mas foi em vão. Ele me puxou com força, me deitando na cama, e foi, um de cada vez, algemando meu braço em cada lado da parte superior da cama. Gritei, xinguei-o, disse que iria contar tudo para o Estevam, mas ele sá ria.

Ele então começou a me elogiar e dizer que eu era linda, que estava louco por mim, e aquilo tudo começou a me exitar mais ainda...Que loucura! Ele baixou seu short e saiu pra fora aquele pau duro, de tamanho normal, porem, com a cabeça molhada e as veias estufadas...Começou a bater uma na minha frente, bem devagar, dizendo que estava louco para transar comigo. Eu disse que não queria e que também não poderia. Aí ele me pergunta:

-Tia você quer sair daí?

-Claro que quero, por favor!

-Então quero que você me chupe até eu gozar

-Você está louco? Nunca fiz isso antes!

-Chupar uma rola?

-Não! Chupar outra que não seja a do meu marido!

-Tia...Ninguém ficará sabendo. E, outra, ele está viajando...

-Não vou fazer!

-Então você irá ficar amarrada aí, até quando eu quiser...

-Pára, Juan! Pode me soltar agora!

-Tia, vou lá em baixo, comer um lanche a noite eu volto...

Acabei ficando presa, algemada, submissa aquele moleque. Ele voltou algumas vezes e eu sempre dizendo não que iria contar tudo para o Estevam, mas nada adiantou...

A cada vez ele me dizia que eu deveria estar com a boceta molhada, que era sá uma chupada e nada mais e eu continuava resistindo...

Até que...

- Tia, já está bem tarde e é melhor decidir ou irá ficar a noite toda algemada...

-Juan, você com essa pouca idade é muito safado! Tira o short...

-Estou vendo que está evoluindo...

E, novamente aquele pau todo melado me foi mostrado. Ele subiu em cima da cama, ajoelhou na minha frente, olhei para o lado tentando resistir, mas aos poucos foi colocando-o na minha boca...

-Aí que delicia Tia...Quer mordidinha gostosa..

Chupava com tanta força que fazia muito barulho...Perdia a noção e até gemia a cada sugada...Não me reconhecia...Não era possível que eu estivesse me entregando aquele pirralho...

-Está gostando Tia?

-...

-Responde, senão, não a liberto!

-Sim...

Fechava os olhos e engolia tudo...estava adorando...

Fiquei, uns 19 minutos chupando até que ele começou a gozar na minha boca...Lambia, fazia espuma estava me lambuzando toda...Que loucura...

- Agora, você já conseguiu o que você queria...Me solte!

- Não. É sá o começo...





Continua...



Se você gostou, por favor, volte que eu publicarei a continuação.



















VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de casadas liberadacontos eroticos a calcinha da patroacontos eroticos porno gay mijo amareloela me contou que estava com a buceta toda assada de tanto fuder com elecontos de coroa com novinhocontos erotikos comendo o cu da minha madrinhasentei na rola do padrinho contos eróticoscontos cu docemasturbando no banho ponhou nangueira de agua na bucetacontos gay com homens grandes e peludos terminadascontos eroticos meteram em mim e fiquei muito abertaContos de novinho chupando kct de caminhoneirocontos eróticos de bebados e drogados gaysTransei com minha quando agente brincavacontos com sogras acima de 50anos pornôPau gigante.arrombando o cu da inocência. Jbem novinha virgem chorando najeba gigante contoscontos eróticos travesti dando o cu para homem do pau grandequero ver vídeo pornô vários anões bem cafetão bem grosso metendo na nacontos eroticos vizinha novinha ecuriosasexo velho gozando dentro da menina de quise ano e gosanodentroestoria de cantos erotico minha tia sentou no meu colo e comi elaconto minha cunhada me surpreendeuConto erotic castiguei meu irmao gaiconto erotico catador de papel comendo.buceta da novinhacontos eroticos de comi minha. sogradepilando a minha tia gravida contos eroticosconto Morro de tesão por meu amigoencostei o braco na buceta da cunhada contosContos eroticos/minha sogra cavalonachantajiei minha irma peituda para tranzaContos eróticos com anal jovem inocente gostei gostoso ela chorouminha sogra usando lycracastigando mamilos com grampos contoconto fiquei pelado na frente da médicaficou vixiada bo inxestocontos esposa bunduda so traz problemascriola no cuinho nao e nao guentocontos eróticos primeira vez q peguei na buceta da minha namorada contos eroticos vizinha curiando por cima do murourso tiozao roludo conto gaysexo com renata crentinhacontos eroticos de advogadas coroascontos eróticos de negros em carnavalContos eroticos- meu pai me xingando no sexocontos o sindicoprofessor cacetudo comendo o cuzinho do menino afeminado no banheiroPorno contos incesto familia prazer total qualquer idadecontos ex com amigosencoxando minha filha na viagemConto erotico incesto japones, pais japoneses liberaismulher nua e corpo melado de margarinaCasada narra conto dando o cucontos eu e meu marido adoramos ir no cinema ver pornoteta gostosa contos eroticosContoseroticosdesolteirascontos eróticos minha mãe no esconde escondefinalmente o telefone tocou conto erotico cornocontos erotico uma buceta peludamenininha e novinha sendo e******** contos eróticosXvidio mulhes que anda a noiteconto erotico hetero fudando com mecânicos no trabalhoContos o caminhoneiro me chupou inteiravideos de morenas q botou atanguinha de lado e deu o rabocompadre taradocontos de corno enrabadocontos erotico esposa propoe proconto de dei meu cu e não aguentei a pica grande delemandei a rola na minha enteadinha de seis anoscontos eróticos meu namorado deu o curso para não comerem minha bucetatviajei e transei no onibus marido corno assumidoContos to gravida de um travesti meu marido arrumoudando cuzinho pro macho da minha mulher contocontos mulher x travesti