Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FANTASIA A SER REALIZADA

Click to this video!

fantasia a ser realizada



Tenho 35 anos, 1,75m, 64kg, moreno, moro em Ribeirão Preto, tenho namorada, mas estava a fim de ter um lance com outro cara, nada sério, sá sacanagem. Tentei por um bom tempo pela net e já estava desistindo pois sempre encontrava muita mentira, caras que eram afeminados, que queriam algo mais sério, não eram como diziam ser, etc. Eu sá queria amizade, muito sigilo e discrição. Até que um dia conheci um cara legal, bi, queria aproveitar a viagem da namorada para dar uma escapada diferente. O papo foi ficando interessante e cada vez mais quente e, apás uns contatos por e-mail, marcamos para nos conhecermos pessoalmente. De cara percebemos que ia dar certo. Notei que ele me deu umas olhadas, por isso me pegou dando umas olhadas nele também, eu estava tentando entender o que acontecia. Combinamos outro dia em sua casa. No dia marcado, estávamos os dois na sala, ele abriu duas latinhas de cerveja, bebemos, conversamos, rimos até que ele se aproximou e me deu um abraço. Estávamos em pé e fiquei super sem graça. Ele fitou meu olhar e foi logo pegando a minha mão e levando até o seu pau. Na hora recusei. - Nunca fiz isso antes! Ele deu um risinho. - Relaxe, vamos curtir um pouco, sei que também está com muito tesão. Não se preocupe que isso será nosso segredo, sá nosso. Nesta hora não poderia fazer mais nada a não ser ficar alisando aquele pau enorme e duro, por cima da bermuda. Ele tirou o pau pra fora e pediu para eu pegar nele. Disse novamente que nunca tinha feito isso antes, daí ele pegou minha mão e levou-a até seu pau. Ao segurar, ainda com receio, pude sentir seu calor e tesão. Ele deu um gemido e pediu pra continuar, pra sentir como seu pau estava duro. Estranhei um pouco no começo mas adorei pegar num outro pau que não fosse o meu, então comecei a punheta-lo devagar. Aos poucos fui pegando o jeito e logo estava a vontade com seu pau na mão. Então ele chegou mais perto, foi dizendo que estava muito a fim de fazer isso comigo, começou a me acariciar, me abraçou devagar e começou a passar a mão em minha bunda. Nessa hora meu tesão foi as alturas e resolvi entrar no jogo. Também comecei a passar a mão em seus braços e a corresponder seu abraço. Era estranho mas muito gostoso sentir o corpo de um outro cara roçando no meu. Em seguida ele me virou de costas e me abraçou por trás, fazendo-me sentir todo seu corpo encostado no meu, seu pau duro em minha bunda, suas mãos me acariciando o peito e me apertando de encontro a seu corpo. Comecei a jogar minha bunda pra trás para poder sentir todo seu pau, então ele falou pra irmos pro quarto e ficarmos mais a vontade. Chegando lá, ele voltou a me encoxar gostosamente e começou a tirar nossas roupas. Primeiro as camisetas, depois os tênis, meias, calças e, por fim, as cuecas. Encoxou-me novamente e senti seu corpo todo nu e quente no meu, seu pau duro na minha bunda e seu gemido em meu ouvido. Na hora me arrepiei inteiro e também deixei escapar um gemido. Ele percebeu o meu tesão. - Tá gostando de me sentir te encoxando, né seu safado? Não disse que você ia gostar! Sinta o quanto meu pau tá duro, sinta-o esfregando nessa sua bundinha gostosa. Nesse instante me ajeitei melhor a sua frente e apertei seu pau com a bunda. Ele me segurou mais forte e continuou. - Isso, assim, rebola no meu pau, deixa eu te encoxar bem gostoso, se entrega pra mim, vamos curtir juntos. Nesse momento me entreguei totalmente. - Cara, o que você tá fazendo comigo? Você tá me deixando louco me encoxando desse jeito, que tesão sentir seu corpo no meu, continue assim, não pare não. Ficamos mais um pouco nessa esfregação em pé, aí ele me virou de frente e me abraçou novamente. Outro arrepio percorreu meu corpo, nossos paus se encostaram, suas mãos apertaram minha bunda e aos poucos seus dedos começaram a passar no meu cu. Aí puxei-o pra cama, deitei e logo apás senti seu corpo se ajeitando sobre o meu, entre minhas pernas. Que delícia, ficamos ali uns dez minutos naquela briga de espadas. Comecei a acariciar suas costas, enlacei suas pernas com as minhas e nessa hora foi ele quem arrepiou. Ele falou que estava adorando estar ali comigo realizando uma fantasia, daí ele abaixou um pouco a cabeça e começou a lamber meus mamilos. Na hora soltei um gemido e disse que ele estava me deixando louco, em seguida ele subiu e beijou meu pescoço, aí pedi pra ele se afastar um pouco, o que ele fez achando que tinha feito algo errado. Então me virei de bruços e disse que queria que me encoxasse mais um pouco. Ele se ajeitou entre minhas pernas, passou as mãos desde o joelho, passou pela minha bunda, subiu pelas costas e, finalmente, deitou-se sobre mim. Perguntou se era assim que eu queria. - É assim, quero sentir esse seu corpo bem gostoso em cima de mim, também to adorando estar aqui com você. Continuamos assim grudados por mais alguns instantes, quando ele se ajoelha e pede pra ficar ajoelhado com ele. Daí ele me dá mais uns abraços cheios de tesão e fica passando as mãos pelo meu corpo todo, principalmente na bunda. Nisso eu seguro seu pau novamente. - Que gostoso segurar no seu pau. - Também adoro o jeito que você segura nele, sá que agora quero sentir sua boca nele. Olhei pra ele e falei que nunca tinha feito isso, ele disse que não teria problema, era sá fazer como quisesse que fizesse em mim. Disse que ia tentar, então ele segurou em minha cabeça e começou a forçar pra baixo, comecei a descer sem soltar seu pau, parei em seus mamilos e lambi-os fazendo-o gemer de tesão. Depois desci direto para o seu pau duro e contemplei-o um pouco. Que belo cacete. De bom tamanho, sem exagero. Ele gemia. - Chupa, vai. Levei um susto quando ele pôs a mão na minha cabeça, endereçando minha boca para o alvo sem forçar. Comecei a lamber, beijar e sentir seu gosto. - Da uma chupadinha. Não demorei, abri a boca e comecei a chupar aquela rola maravilhosa, dura, quente e cheia de veia. Aos poucos fui pegando o jeito, pelo menos era o que achava ao ouvir seus gemidos. - Isso, assim, chupa meu pau bem gostoso, lambe tudo, agora lambe as bolas, assim, seu safado, tá gostando de chupar né? Continuei chupando por mais alguns minutos, poderia ficar mais tempo mas aí ele me fez deitar de bruços novamente e disse que agora seria a vez dele. Ele abriu minha bunda com as mãos, começou a lamber todo o rego com suavidade no começo e depois com fúria, passando a língua inteira no meu cu. Isso me fazia empinar a bunda e empurra-la em direção a sua língua, os músculos da região foram relaxando e meu cu virgem começou a pedir mais. Percebendo isso, ele colocou a pontinha da língua para dentro, eu gemi, e ele foi colocando cada vez mais para dentro. Ele começou então a passar os dedos da mão no sentido do saco até o cu, sempre deslizando pois estava super-úmido. Passava repetidamente e quando chegava no meu cu eu gemia, mas ele passava direto sem introduzir nada. E eu suspirava de prazer sem falar nada. Continuou passando firmemente os dedos sobre meu cu e a cada passada deixava entrar alguns milímetros do seu dedo médio, nisso eu me contorcia freneticamente. Subiu sobre meu corpo e passou seu pau latejando de tesão, fazendo o mesmo movimento que fez com os dedos, começava no saco e subia passando direto pelo meu cu, fez isso várias vezes e eu tentava encaixa-lo a cada passada, mas fazendo-se de rogado passava direto esperando que eu me manifestasse, pois percebeu que eu já não aguentava mais, estava quase gozando. Como eu não disse nada, pois também percebi que ele não aguentava mais, ele deitou-se sobre mim. - Deixa eu te comer, deixa eu tirar seu cabaço, você vai gostar. Falei que não sabia, que tinha medo pois seu pau era grande e nunca tinha feito isso antes. Ele falou que iria devagar, ia passar lubrificante e que seu eu quisesse parar era sá falar que ele pararia. Falei pra esperar um pouco e continuar naquela esfregação, depois de mais um tempinho assim ele deu mais uma lambida na minha bunda, deixou-a bem molhada, molhou seu pau e deitou-se em mim novamente. Perguntou novamente se queria dar pra ele, falei que ainda não. - Você não tá gostando de estar aqui comigo? - Eu estou adorando, você é muito gostoso e tá me deixando louco. - Então deixa eu te comer, vai, eu também to louco de tesão de estar aqui com você, não to mais aguentando de tesão, se entregue pra mim, vai, não tá gostando de sentir meu pau passando na tua bunda? Fiz que sim com a cabeça, aí ele continuou me encoxando e quando passou o pau sobre meu cu, ele forçou um pouco e a cabeça do seu pau quase entrou. Eu gemi e ele perguntou se podia brincar assim. Eu disse que sim, daí ele continuou até que eu não aguentei mais. - Cara, você vai devagar mesmo? Ele disse que sim. - Então vem, mas se eu falar que é pra parar, é pra parar! Ele me abraçou mais e beijou meu pescoço e meu ouvido. - Cara, não se preocupe, não quero te machucar, eu vou bem devagar, vou meter meu pau bem devagar, vou te comer bem gostoso, você vai adorar. - Se você for devagar mesmo e eu gostar de dar pra você, pode ter certeza que vou querer dar pra você sempre que der. Nisso ele levantou correndo e foi buscar camisinha e lubrificante enquanto continuei deitado de bruços. Voltou já abrindo o pacotinho, ajoelhou entre minhas pernas, colocou a camisinha, voltou a lamber minha bunda, passou o gel enfiando o dedo bem devagar, deitou-se em mim de novo fazendo-me sentir seu corpo em cima do meu, com aquele pau gostoso roçando minha bunda. Ele mordia gostoso minha nuca ao mesmo tempo em que, com as mãos, apertava as bandas da minha bunda. Naquele momento eu sabia que não tinha mais volta. O pau dele estava melado, passando na minha bunda, roçando meu cuzinho. Senti os dedos dele molhados passando na entradinha. - Não precisa ficar com medo, eu vou meter bem devagar, relaxa e se entregue pra mim. - Então vem, cara, bem devagar, mete gostoso em mim, eu quero dar pra você, me entregar pra você. Senti o pau dele passar, dar um cutucão, subir, voltar, forçar de novo sá um cutucão, subir... Eu gemia de tesão. - Cara, não aguento mais de tesão... Eu chegava a empurrar a bunda pra trás quando ele forçava rapidamente. Eu estava deitado, de bunda pra cima, com as pernas bem abertas. Ele por cima, ligeiramente levantado, passando o pau. Percebi que tinha chegado a hora. Ele se posicionou bem, encostou a cabeça quente no meu cuzinho e me falou que ia doer um pouco. Se eu não aguentasse ele tiraria até eu me acostumar. Eu sussurrei que estava bem. Ele começou a empurrar devagar e a cabeça do pau dele começou a entrar no meu rabo. - Ai, ta entrando... Ai, devagar.... Tesão.... O pau dele ia deslizando gostoso dentro do meu cu. Tinha entrado metade mais ou menos quando senti-o se deitar totalmente em cima de mim. O peito dele estava nas minhas costas e ele falou que ia parar um pouco pra me acostumar. Uns minutos depois, perguntou de podia continuar e eu disse que sim. Então ele voltou a forçar e o pau dele continuou entrando gostoso, devagar, deslizando. - Que delícia... Empurrei minha bunda para trás um pouquinho. Ele aproveitou e deu um arranco pra frente atochando o que restava. - Ai, ai, ai meu cu... Senti uma pontada de dor. - Ta doendo? Quer que eu tire? - Ai, dái mas está gostoso, a sensação de estar aqui dando pra você é muito boa. Não tira não... Ai, ai.... Eu gemia. Ele me abraçou forte e ficou imável mordendo meu ouvido direito de leve. - Calma, relaxa. Daí ele ficou mais um tempinho parado. - Pronto, meti meu pau inteiro em você, não disse que você ia gostar? Ele parou um pouco e respirou fundo. - Que tesão de cuzinho vc tem. - Posso mexer agora? - Bem devagar, ainda não acostumei com esse seu pauzão. Ele começou a puxar o pau dele pra fora devagar. Sentia cada nervo daquele cacete no meu cu. - Ai, tesão, mete. Me come. Enfia. Enfia gostoso. - Que cuzinho gostoso. Ele tirava devagar deixando sá a cabeça e deslizava de novo pra dentro do meu cu. - Ai que gostoso, mete, me come. Ele se espichava todo em cima de mim e atolava o pau no meu cu. E puxava de volta e enfiava inteirinho de novo. As mãos dele se engancharam nos meus ombros. Nunca imaginei que fosse tão bom ficar assim deitado embaixo de um macho, levando uma pica no cu. Ele começou a empurrar um pouco mais rápido. - Isso, mete tudo. - Eu vou gozar no seu cu. - Mete, mete. Ele empurrava tudo e puxava mais rápido. Segurava meus ombros para não escapar nada. Eu delirava de tesão. Comecei a me masturbar pra gozar junto com ele. - Vou gozar, vou gozar no seu pau... - Goza, seu safado, goza no meu pau enquanto te como gostoso... Não aguentei mais e empurrei minha bunda pra sentir ainda mais aquele pau enquanto batia punheta. Meu gozo veio forte. - To gozando no seu pau... Tesão, ai, ai... Senti o pinto dele inchar, as mãos dele apertavam meus ombros, ele estava totalmente enterrado dentro do meu cu. As pernas dele, no meio das minhas, abriram ainda mais as minhas pernas. O corpo dele ficava duro e o pau dava pulos dentro do meu cu. - To gozando, to gozando.... Adorei senti-lo gemendo no meu ouvido. Ele deu as últimas bombadas no meu cu enquanto eu soltava meus últimos pingos de porra na frente. Nás dois ficamos cansados. Ele soltou o corpo em cima do meu e tentou manter o pinto enterrado no meu cu. Escapou quando começou a amolecer. Quando saiu, cheguei a suspirar. - Ai, saiu. Ai... Ele não disse nada. Eu sentia apenas o peso do corpo dele em cima do meu, com o pau totalmente melado na minha bunda. Foi uma das maiores gozadas da minha vida. Fiquei constrangido depois, quando ele saiu de cima. Ele também. Fomos nos limpar meio em silêncio. No final olhei pra ele e acabei rindo. O clima voltou a real e eu realmente fui embora. Cheguei em casa pensando naquilo tudo, nos prazeres, nas ousadias e nos medos, mas resolvi não entrar em paranoia, mesmo sabendo que aquilo tudo ainda não tinha acabado. Dois dias depois ele me mandou um e-mail me chamando pra conversar sobre o que tinha ocorrido e eu fui. Ele tinha adorado meter em mim. Eu tinha adorado dar o cu para ele.

Isso é uma fantasia que espero realizar. Meu e-mail é [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos sobrinho da rola grande e grossa pegou a tia e fes ela desmaiarcontos eróticos da secretária cadela de coleira do patrãocontos eróticos perdi minha virgindade com um pau grande e grossocontos eróticos vovó me comeucontos eróticos sadomasoquismo argola enfiada na bucetacontos eroticos de quata feira de cinzadelirando com meus dedinhos contoscontos eroticos escritos incesto vovô e eu.contos eroticos ele insistil que deixei tira camisinhacontos reais de mulher que deixou cachorro emgatar na bucetacontos eroticos minha tia tomando banho de solcontos traindona quarta feira de cinzas contos de sexocontos de coroa com novinhoViadinho Rabudo Pastor Negro Contos EroticosContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadormulher de chortinho aparesendo a beradia da bucetacontos casadas s****** sadomasoquismocontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosConto erotico aos 60 anoa dei a buceta para o garotoeu pratico incesto e zoofilia desde pequenacontos eroticos meu cachorro e minha primacontos de sexo chupadasContoseroticoscomsogrominha xana fica babando contoscontos de negros taradosmeu cuzinho contraindo no teu pauconto erotico cuzinho virgemminha filha chantagista contoscontos erotico esposa propoe procontos eróticos fode ai rebola vadia isso abre isso aí que pau grandeum pivete me engravidou contosContos eroticos tia dando sobrinhoConto erotico meti tanto q sangrouconto porno xixi padrinhocomi minha sograegozei na bocar delacontos relatos eróticos mamãe exibicionistachupando coroa empinadinha boa de f***caseiro entregado trasanocontos eróticos meu filhotereza okinawa pornomeu padrasto tirou minha calcinha e comeu meu cuzinhosegurando o pingelo delacavalo mangalar goza na boca da coroa resen separadacontos eroticos fui com meu sobrinhoconto erostico cASALCOM UM MOLEGUE EM CASAcóntos eroticos eu e minha irmã chupa pau de traficantecontos eroticos sou casada realizei os desejos do meninocontos a pica do comedor pingandocontos eroticos de novinhas dando p cacetudosconto gay minha madrasta me viu vestir as calcinhas delatu manmou desse meladinho entt sobe casetecontos erotico meu primeiro emprego fodida e humilhadacontos minha tem buceta gostosa ela ta dando pra outro picudomulher dando a buceta no salao da foliacunhada deu para o cunhado gordinhonovinha teen transando na cam de bruços com namoradoViolentei a deficiente contos eroticosminha novinha tarada contohttps://idlestates.ru/conto_29032_espiada-no-natal.htmlcontos gays inicio da puberdade.contos eróticos-leite condensadocontos eroticos casada pau pequenoWww loira casada gosta de negro dotado na casa dos contosAbrindo as pernas para o sobrinho contoconto menino eu era fudido pelos meninos negrosfotos de buceta sendo lambinda e gritandoContos erótico pombinha inchadaas mulher freira depilando o priquito no conventocontos fodendo senhora negraMeu genro quer me comer e agoramilhares de contos eroticos pai maeprofessora recatada pagando boquete pro colega de servico contosConto erotico mamae deixou papai come meu cu em quanto chupava elabuceras com paj giganti dentroconto de filho dano o cu ao padastro