Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SAFADEZAS COM A CUNHADINHA - BOQUETE COM HALLS

Click to this video!

Olá, pessoal. Vou contar a vocês uma deliciosa aventura que estou tendo neste ano... Me chamo Ricardo, tenho 25 anos e namoro uma gata loira de olhos verdes chamada Aline há uns 4 anos. Minha namorada é muito linda e gostosa, mas não é muito liberal na cama, se é que vocês me entendem... Nossas transas são poucas e sempre no papai-mamãe; nem chupar ela gosta! Mas é uma menina maravilhosa e eu a amo muito! Vamos ao que interessa: Aline tem uma irmãzinha mais nova que é um verdadeiro tesão! Leka tem 19 aninhos recém-completados, é morena de cabelos curtos, olhos castanhos e dona de uma boca... Deliciosa! Sempre convivi com Leka, mas de uns tempos para cá ela tem me chamado mais atenção... Anda com shortinhos curtinhos em casa o que deixa sua bela bunda ainda mais empinadinha. E o que me mata: abusa dos decotes, deixando um vislumbre dos seus seios deliciosos, grandes e durinhos... Nossa, adoro aqueles peitões!!! Sempre dava umas olhadas nos decotes de Leka e, quando ela se virava, aproveitava para conferir sua bundinha... Mas nada tinha acontecido entre nás... até aquele dia!

Um dia desses, fui visitar minha namorada no final da tarde, cheio de esperança de dar uma passadinha em seu quarto... Chegando em seu apartamento, toquei a campainha e para minha surpresa, quem atendeu a porta foi a Leka. Cara, ela tava muito gostosa! Vestia um shortinho jeans bem curtinho, que deixava suas coxas branquinhas de fora e uma blusinha vermelha decotadíssima e sem sutiã, o que permitia ver os bicos de seus seios através da blusa. Ela tinha acabado de tomar banho, estava com o cabelo molhado e descalça. Me recuperando da visão maravilhosa, eu disse: “Oi, Leka. Vim ver sua irmã”. A Lekinha (como a gente chama ela) então respondeu: “Ela não tá... Saiu com a minha mãe e deve demorar um pouco para voltar”. Pensei comigo: “Lá se vai a foda gostosa que estava esperando...” Já estava me virando para ir embora quando Leka disse, mordendo o lábio inferior da boca: “Você não quer esperar comigo? Estava sozinha mesmo...” Meu pau já começou a ficar duro enquanto eu pensava se havia safadeza naquela frase... Afinal, Leka tinha um namoradinho da escola e se davam bem, pelo que Aline me contava. Pensei em ir embora, mas o sorriso lindo daquela gostosinha me convenceu. Ela ficou visivelmente contente quando disse que faria companhia a ela, então. Entrei no apartamento, cumprimentei ela devidamente, com um beijo em sua bochecha, e ela me retribuiu o beijo... Notei que os biquinhos de seus seios ficaram durinhos... Leka então me convidou para ir até o quarto da irmã, para esperar por ela. Ela ia na frente e eu olhando para aquela bundinha gostosa... Chegando lá, ficamos conversando sobre onde sua irmã tinha ido, se ia demorar muito até que perguntei de seu namorado. Ela me disse que não sabia se iria continuar com ele, porque ele era muito criança para ela. Leka então, me olhou com tesão e disse: “Prefiro os homens de verdade e não moleques de 19 anos, que não conseguem satisfazer a gente direito”. Naquele momento, meu pau ficou duro feito pedra! A safada da minha cunhada estava afim de um homem de verdade! Coloquei as mãos em sua cintura e ela veio para cima de mim me beijando. Aquela moreninha beija muito bem! Enfiou sua língua na minha boca e me beijou com muita vontade, com muito tesão! Claro que também estava louco por ela... Passei a mão na bunda dela e apertei. Ela disse: “Era disso que estava falando... Quero um homem que me agarre assim!” Leka passou a se esfregar no meu pau, mesmo ainda estando com roupas. Eu já beijava seu pescoço e descia em direção àqueles peitões tão cobiçados que já estavam com os biquinhos duríssimos, aparecendo na blusa. Quando ia me preparar para beijar seus seios, ela descolou de mim e me empurrou até que eu caísse deitado na cama da sua irmã. Leka mandou que eu tirasse minha camiseta e depois tirou sua blusinha. Quando vi aqueles peitões pela primeira vez quase desmaiei! Bicudinhos, em forma de pêra, branquinhos e com os biquinhos rosadinhos durinhos... Leka veio por cima de mim, me beijou e puxou minha boca para seus peitos. Que delícia... Chupei gostoso aqueles peitões! A cada chupada mais forte, Leka gemia mais alto. Inverti as posições e joguei ela em cima da cama da Aline, aproveitando para abrir seu shortinho e tirá-lo. Uma calcinha preta de rendinha, bem pequena, cobria sua bocetinha. Agarrei a cunhadinha mais uma vez, beijei sua boca e fui descendo pelos seus seios de novo, enquanto passava a mão em sua bunda e chegava à sua bocetinha. Comecei a massagear por cima da calcinha e senti que estava ficando molhadinha... e como era quente! Não aguentei mais e arranquei sua calcinha preta e passei os dedos por toda extensão de sua boceta molhada. Sem parar de beijá-la, ora na boca, ora nos seios, comecei a enfiar um dedo em sua bocetinha apertada. Ela gemia e disse: “Vai cunhadinho, enfia esse dedo na minha boceta... Até seu dedo é melhor que o pau do meu namorado... Ele não sabe fazer nada...” E gemia mais. Passei a enfiar e tirar o dedo de sua boceta, fazendo ela delirar de tesão. Leka começou a gemer mais alto e ficar mais molhada, percebi que ia gozar e intensifiquei os movimentos. Leka gozou gostoso me abraçando forte e prendendo minha mão entre suas coxas... Que delícia ver aquela ninfetinha gozar! Depois de gozar, Leka começou a sorrir e disse: “Sempre ouvi você e minha irmã transando... Tinha certeza que você sabia o que fazer! Ainda bem que você apareceu aqui hoje. A Aline não queria sair, não, mas fiz ela mudar de ideia para que eu ficasse sozinha com o meu cunhadinho gostoso...” Aí eu respondi: “Gostoso, eu? Você ainda nem experimentou, sua safada!” Leka mordeu o lábio de novo (aprendi que ela faz isso sempre que está com tesão) e me jogou de costas na cama. Minha cunhadinha ninfeta veio para cima de mim e apertou seus peitões contra meu peito. Nem vi ela tirar minha bermuda, sá senti quando ela passou a mão no meu pau. Lekinha disse então: “Nossa, cunhadinho, que pau grosso e duro! Que sorte da minha irmãzinha!” Meu pau mede 18x5 cm e estava nas mãos da cunhada safada. Perguntei a Leka: “Será que você vai aguentar, sua cachorra?” Ela, cheia de tesão, começou a bater uma punheta gostosa e respondeu: “Não sei, sá tentando mesmo... Mas agora vou fazer uma coisa diferente com você... Sei que minha irmã não gosta, mas eu adoro!!!” Lekinha passou a língua nos lábios, e desceu até o meu pau. Passou primeiro a língua na cabeça e deixou bem molhado para em seguida enfiar toda a cabeça na boca! Como aquela gata chupava bem!!! Eu disse: “Andou praticando, hein, safada!” Leka respondeu, entre uma chupada e outra: “Adoro chupar um pau. E um grandão assim como o seu... É uma delícia”. Mas as surpresas ainda não tinham acabado! Leka parou repentinamente e eu perguntei a ela o que tinha acontecido. Ela respondeu: “Vou te dar uma chupada inesquecível”. E pegou uma bala Halls preta que estava em cima da mesa da irmã. Depois de chupar um pouco a bala, chegou minha vez. Ela babou bastante no meu pau, lambeu, chupou e a sensação foi incrível! A bala deixou o boquete mais, digamos, refrescante! Sério, a diferença entre o geladinho que a bala deixava e o calor da boca de Leka estava me deixado louco! Leka começou, então a chupar com mais vontade e intensidade e também lambeu minhas bolas, mais uma sensação deliciosa! Não estava aguentando mais, e avisei Leka que ia gozar. Ela então me chupou até que eu mandei jatos de porra em sua boca. Lekinha não parava de chupar até a última gota de porra do meu pau, e eu me contorcendo de tesão em sua boca, enquanto aquele olhar de menina safada encontrava meus olhos. Lekinha engoliu toda a minha porra e disse que queria mais. Fomos então tomar um banho para relaxar para o práximo round. Enquanto passava o sabonete em seu corpo, eu disse: “Nossa, Lekinha, não sabia que tinha uma cunhadinha tão safada... Seduziu o namorado da irmã e chupou o pau dele na cama dela!” Leka respondeu com naturalidade: “Homem gostoso a gente não pode deixar passar, né! E aquela cama é mal utilizada que eu sei! Minha irmã me conta tudo o que vocês fazem lá. E eu quero fazer tudo o que ela não faz com você!” Que bom ouvir isso, duas irmãs gostosíssimas e com vontade de dar! Enquanto Leka me falava o que queria fazer comigo, meu pau foi ficando duro e comecei a esfregar ele em sua bunda. Ela olhou para trás e deu uma mordidinha no lábio... Estava pronta para voltar para a cama! Voltamos ainda um pouco molhados e recomeçamos o amasso. Beijei a boca deliciosa de Leka que tinha me dado tanto prazer há pouco e fui descendo para seus seios, enquanto apertava sua bunda. Enfiei mais uma vez meu dedo em sua bocetinha e deixei ela bem molhada. Lekinha gemia e decidi fazer ela gozar de novo. Aumentei os movimentos e em pouco tempo minha cunhadinha apertava minha mão entre suas coxas... Leka então passou a mão em um pau e começou a esfregar ele na entrada de sua bocetinha molhadinha e me pediu para comer ela. Peguei a camisinha que pretendia usar com minha namorada e coloquei ela no pau. Fiquei por baixo, deixando Leka sentar no meu pau. Ela dizia que estava difícil de entrar, que eu era muito grosso, mas o tesão foi maior e superando a dor inicial, Leka enterrou meu pau em sua bocetinha! Quando senti meu pau no fundo daquela boceta gostosa, o telefone tocou atrapalhando a foda que mal tinha começado. Lekinha atendeu e era Aline que pedia para Leka descer para pegar as comprar que tinha feito com sua mãe. Minha namorada estava na garagem do prédio e eu com o pau na boceta da sua irmã!!! Leka disse que eu tinha acabado de chegar procurando por ela e que ia descer para ajudar. Enquanto ela desligava o telefone, me vesti rapidamente e desci, enquanto Leka dava uma arrumada no quarto da irmã. Desci, dei um beijo em minha namorada e peguei umas compras. Subimos eu e ela no elevador sozinhos e ela me deu um beijo mais quente e disse que estava feliz em me ver. Passou sua mão pelo meu pau que ainda estava meio duro e ela disse: “Nossa, Ricardo, você também está feliz em me ver ou é impressão minha”? Sorri timidamente e disse que estava com saudade dela. Voltando ao apartamento, Leka me puxou de lado e disse: “Não pensa que acabou não, cunhadinho... Depois que você cansar bastante minha irmã e ela dormir, dá uma passadinha no meu quarto... Estarei esperando...” E deu aquela conhecida mordidinha no lábio...

A histária de como comi minha cunhadinha fica para outro conto!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos o traficante comedor de casadasprofessor de natação metendo a vara na colegacontos eroticos tava numa vontade danada de comer um cu e acabei dando o meucache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html conto eróticos comeu o cu a força e amarras fsCasada narra conto dando o cucontos comi uma cabritinhacontos gays teen dando o rabocasada chantageada e submetida aos limites contos eroticoscontos de casadas o negro desconhecido me arromboucontos fudendo sogra so com brincadeirascontos adoro um pau gostoso e tesudo de travestiConto de putaria com todos os machos da favelacontos eroticos depois de jenjumdei na infacia e não me arrependo contos gayszoofilia googleweblight.comporno agiota estouranda a buceta da mulher do devedocontos eroticos/ á mulher do meu cunhadocontos eroticos de feiavídeos de lésbicas com grandes mentes se massageandoContos eróticos incesto teens tomando banho com meu paicontos eroticos patricinha caminhoneirosMaicon tá doida ela me pediu pra comer sua esposa na frente delecontos eroticos gay: se tu deixar eu não conto pra ninguemvi meu afilhado peladocontos eroticos peluda fedidacontos eróticos eu e minha mãe na praiafilho delicia contocontos eroticos possuida por uma estranha gostosaconto nao aguentei e fudi minha sobrinha de oito anosfui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticocontos eroticos sendo jantarcontos de coroa com novinhopai do meu amiguinho, conto gaycontos eróticos n********* d********* para o cachorrocontos eroticos querendo uma rapidinhacontos eroticos chantageada pelo segurança da lojaContos pornos novinhas em gang bang c negros dotados de penis grande e grossoconto eróticos sexo entre família gozando dentro da buceta engravida deleconto erotico sentado no colo baicha saiadando bobeira de baby doll em dentro de casaConto de homem de deu para Fabiola voguelluna.contos.eroticoscontos eróticos com fotos de casadas fazendo zóofiliacontos eroticos reais minha cunhada me seduziu e eu comieu e minha cunhada lesbica fizemos um bacanal com sua irma e mae incestocontos eróticos de lésbicas meu marido mandou sua irmã me ensinar a dirigirSou casada fui pra um acampamento com os colegas a amigas so rou surubachantagiei minha sobrinha contosminha patroa gortosa e tarada por pauGGContos enfiei o dedo no cu do meu marido ma frente do meu amantecontos eroticos gay meu profeddor de artes macias gayRelato de zoofilia dando o cabaço pro burrocontos eroticos gays atiçei meu tiovirgem tendo um orgasmo contos eroticoscontos eroticos gozei tanto com o meu paiver contos veridicos de sogro dotado q pegou nora novinha e emgravidouconto erotico toma leite pra crescer fortecache:fqKHdRAEKq0J:studio-vodevil.ru/mobile/conto_27513_bebi-demais-e-virei-corno-na-praia.html minha filha e bela contos eróticosbaraguay da buceta grande e carnudaContos eroticos homens estuprano gravidascontos eróticos gay encarado na escolamulher tem fetiche tama pirocada de travesticontos eroticos esposa exibicionista ficou curiosanegrinha virgem sendo violentada pelos tios contosmulher dando pra piazada contos erpticodchupei a rola do meu primo de onze anos :contos eróticoswww.contos eroticos maes e filhosconto eu meu filho e meu pai cumemos minha esposa rabudaver dvd porno homems chupa bucetas de baicho da mesa tira calcinha do lado