Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NAMORADO DA PRIMA

Click to Download this video!

Essa historia aconteceu há muitos anos atrás, quando eu ia passar férias na casa de minha avá, em Cornélio Procápio, no interior do Paraná. Eu devia ter uns 14, 19 anos, totalmente adolescente, meio desproporcional, alto pra idade, magrelo, áculos, cheio de espinhas, cara de nerd cdf, aquela coisa e tinha uma prima lá em quem era muito chegado, tipo irmã mais velha mesmo, ela tem 19 anos a mais que eu, portanto devia estar com uns 24. Numa dessas idas ela me aparece de namorado novo.Confesso que fiquei enciumado, já que a via pouco e queria dedicação total e estava tendo que dividi-la com aquele estranho de quem não desgrudava. Com o passar dos dias, estava confuso, tinha começado a reparar no cara e meu tesão por homens já despontava e me amedrontava ao mesmo tempo, medo de que pudesse curtir caras, esses lances. Já não sabia se estava incomodado por ela não me dar atenção como antes, se sentia ciúmes dele por quem ela se derretia ou se era dela, que tinha aquele pedaço ao lado!

Uma tarde apareço num horário que minha prima já teria chego do trabalho, por volta de seis da tarde, e lá estavam os pombinhos numas cadeiras da área da casa. Amarrei um bico na hora, mas sentei na frente deles (o empata), que estavam lado a lado.Minha emburração era tanta que demorou pra cair minha ficha. Meu, nem acreditei! O Ricardo ali, esse era o nome do filé, uns 26 anos, 1.75, quase a minha altura na época, uns 80 kg, mas não gordo, encorpado sem ser malhado, olhos negros, tipo uma barba por fazer, morenão bronzeado pelas horas de pesquisa em fazendas, onde era estagiário do curso de Agronomia e ainda suado por ajudar o pai no posto de gasolina da família, cabelo meio comprido, rebelde e encaracolado, tava lá espichado numa cadeira, de sandália havaiana surrada, camiseta onde se podiam ver os pêlos do peito saindo, aqueles putas pezões, tipo 43 e mãos grandes, calejadas, de macho que pega no pesado mesmo, pernas esticadas e o que eram aquelas coxas de jogador de futebol com muitos pelos negros por toda à parte, visão do paraíso...Enfim, o cara simplesmente devia estar sem cueca, pois eu conseguia ver claramente suas bolas grandes, pesadonas e peludas saindo pra fora do short largo!...Fiquei boquiaberto e puto, a principio, pensei filho da puta, quer traçar minha prima...Mas a lesada nem se dava conta, toda romântica que era. E eu mal consigo tirar os olhos daquilo que nunca tinha visto...Tava meio hipnotizado, vidrado, fissurado mesmo...Ricardo nem aí, todo macho como é, nem esquentou, se é que se deu conta...Falava alto, dava risada, gesticulando gestos largos (de bom italiano que é) no ar, se mexia muito na cadeira, ajeitava a mala, coçava e tals...Eu ficando nervoso, meio vermelho e todo sem graça (minha prima nem se dava conta, mas eu) já pensando bobagem, mas falava pra mim mesmo, não viaja, cara, não dá bandeira, etc...Papo vai, papo vem, eu olhando mais, eles entretidos, nem parecia que eu tava ali, até que num beijo eu aproveito pra secar mesmo o gostoso e ver se o pau dá sinal de vida, ele simplesmente abre os olhos durante o amasso e me fuzila o olhar, me pegando no flagra da espiada...Fiquei muito sem graça, desconcertado.Suei frio com medo dele falar algo com minha prima, tipo seu primo é viadinho, sei lá...Mas nada, ele apenas sorriu meio safado, tipo te peguei hein e normal...Sá que ele foi ficando meio abusado nas coçadas no saco e deixando cada vez mais a mostra...Não acreditava naquilo, nunca havia pensado em algo concreto com homens, apenas fantasiava, não podia ser verdade que Ricardo tava me dando um showzinho, logo pra mim, todo travado e muito certinho.

Lá pelas tantas, foi ficando tarde e o Ricardo disse que tinha que ir embora, pois acordava cedo pro batente, bem como minha prima, virando pra mim com cara de cínico e safado pergunta se quero uma carona ate a casa de minha vá, que ficava longe...Eu tremendo disse que não seria preciso, que iria a pé, minha prima me empurra pro lobo e diz pra eu aproveitar.Meio sem argumento aceitei e fui com ele. No caminho vem com uns papos de se eu tava de olho em alguma gatinha, se ia aproveitar as férias pra dar uns beijos, esses lances, finalmente fulmina:

E aí, quando é que vai perder o cabaço? Pô, cara, tá na hora, aproveita que tá sem teus velhos e curte tua vida, na sua idade eu já comia muita biscatinha por aí...Se quiser, eu te levo na zona.

Eu gelei na hora, pois era a última coisa do mundo que eu queria.Não falava nada, acho que eu nem respirava.

Daí ele vai mudando o trajeto de casa e dizendo que devíamos ter uma conversa, que me achava muito calado, muito fechado que assim eu não ia catar ninguém, que queria me dar uns toques, já que eu era filho único, que ia ter uma conversa comigo de irmão mais velho e toca o carro prum mirante distante na cidade.

Eu já meio frustrado achando que tudo que imaginei antes era puro devaneio e que ia levar mais uma daquelas aulas de heteros sobre sexo com garotas e tals...Desencanei e fiquei pensando nas respostas menos desconcertantes.

Parando o carro num ponto escuro, acho que não queria ser visto com outro cara, ainda por cima menor, foi me enchendo de perguntas sobre sexo, dicas e conselhos, parecia uma aula chata e careta, nada que eu não soubesse. De repente, apás minhas várias escusas e silêncios solta um:

Porra veio, nem troca-troca tu fez?

Pior que nunca e falei meio sem graça...

Por que? Não rolava com teus amigos ou você tinha medo de gostar?

Fiquei roxo, ele sacou, dizendo: sou teu camarada a partir de agora, isso é super normal na tua idade e até depois disso, eu mesmo já fiz um monte e curti...

Fiquei pasmo na hora, mas sentindo confiança.Comecei a me soltar e perguntei como tinha sido e tals, ele falava sem parar e vinha se chegando a mim, eu podia sentir o calor de seu corpo, sua respiração cheirando a cigarro que ele fumava, seu suor era o máximo, cheiro de homem, na hora em que ele encostou aquelas pernas peludas na minha, também de short, pirei...E na lata respondi:

Acho que nunca fiz porque no fundo gosto de homem e tenho medo disso.

Pô, galera, ele foi muito gente fina comigo, disse que isso hoje em dia é comum, super normal, ele mesmo tinha amigos gays e que no fundo cabe a cada um saber do que gosta e que serve pra sua vida...Pra um guri de 19 anos isso foi muito legal de ouvir e ele se portou, no final das contas, como um irmaozão mesmo...Então ele pergunta pra mim:

Era impressão minha ou você tava me secando ainda há pouco?

Já meio corajoso perguntei se caso a resposta fosse afirmativa ele iria se zangar...Me responde que não, que ia curtir, pois sempre gostou de meninos novos, inexperientes, e que por sua vivência achava que quanto mais travado mais se solta na hora h e que altos e magros quase sempre têm paus grandes, que o papo era sá nosso e não iria vazar...E dá uma sonora risada me perguntando se eu sou assim...Respondo que não sei dizer, que nunca tinha visto outro pau alem do meu, mas que achava que seu saco era maior...Ele fala, ah, então você viu? Mas como? Eu vermelho, digo que achava que ele tava sem zorba...Ele mete a mão na cabeça e sá então se da conta disso, ehehe...Diz que fico muito bonitinho quando envergonhado e vermelho...Vai se chegando mais, meu pau já estourando e a cueca toda melada de tesão, nem acredito que aquilo ta acontecendo...Ricardo fala:

Quer brincar um pouquinho, ver se curte? Quer seu meu namoradinho por hoje, meu viadinho puto?Te prometo que não forço a barra, sá acontece o que você quiser, tá?

Fico meio embaraçado com suas palavras, mas aceno que sim.

Ricardo começa e me fazer um afago nos cabelos, me alisa a cabeça super carinhoso, vai me puxando de encontro a ele, chegando seu rosto perto do meu, me encontra os lábios e me da um selinho de leve, vai aumentando de intensidade e abrindo sua boca, quando me dou conta estou beijando aquele cara super gostoso e másculo, ele me engolindo, enfiando a língua na minha boca, nossas línguas se roçam, eu quase sem fôlego.Começa a me lamber o rosto, o pescoço, quase tenho um treco quando achando minha orelha me da umas mordidas, falando que sou gostosinho e que meu beijo é bom.Pára um momento e me olha de forma terna, me sorri, nem parece homem, mas menino. Pergunta o que me chamou a atenção nele e na lata digo: suas pernas. Ele fala são todas suas, pega minha mão e guia até elas, vou alisando, esfregando, sentindo seus pêlos, aperto suas coxas grossas e vou subindo as mãos. Ele vai me guiando e dizendo que estou indo bem, se to legal etc. continuo acima e encontro sua bermuda, meto os dedos de leve por dentro e como ele esta sem cueca acho suas bolas cabeludas, tocando-as ele se arrepia todo, acho que gostou, pois me puxou num beijão, vai se empolgando e dizia coisas tipo, curte sue macho, meu garotinho puto, meu sacaninha, tiro seu pau pra fora, putz a primeira vez, nem acredito, nem lembro, mas na hora achei muito gostoso, não muito grande nem grosso, acho que uns 17cm, aquela floresta negra em volta, todo babado com aquela secreção que sai do pau, ele diz pra ir batendo uma punhetinha pra ele, que por sua vez vai tirando o meu também, quase do mesmo tamanho (hoje tem 19, cresceu ainda, rs), ficamos nessa um tempo, minha mão melada e ele pergunta se quero pôr na boca, digo que sim, ele fala cuidado com os dentes pra não machucar e chupa como se fosse um sorvete em bola...Me aproximei e fissurei no cheiro forte, meio de mijo e de pica de macho, inebriante...Coloquei a língua pra fora e fui lambendo os lados, meio com nojo daquela baba toda, desci ate o saco e fiquei cheirando, lambi suas bolas, os pêlos me roçando o queixo, ele gemia e me chamava de gurizinho puto, gostoso, que eu era seu priminho e tals...Lambi muito e a saliva escorria, ele pegava no cacetão duro e me batia na cara com ele, gostei muito daquilo, me pediu pra chupar, tomei coragem e fui subindo, sempre alisando suas coxas e ele me punhetando, me mordendo a nuca, peguei sua picona com as duas mãos, afastei a pele e expus a cabeçona vermelha e brilhante, parecia um cogumelo, abri bem a boca e fui até o fim, quase engasguei com ânsia, falou pra eu tirar e ir com calma ate me acostumar, fui de novo e entrou tudo dessa vez, eu subia e descia a cabeça toda de encontro àquela vara, uns barulhos de bebê de chupeta, mamei mesmo, ia lambendo a glande, abria o canalzinho que tem lá e metia e língua, ele se contorcia e me puxando pelos cabelos queria enfiar tudo de uma vez...Ficamos nessa uns 20 minutos, até que Ricardo tira seu pau e diz que ta quase gozando, mas ainda é cedo, que quer me provar também.Tiramos nossas roupas, pois ate então apenas os cacetes estavam pra fora...Ele me beija muito, sempre me elogiando e diz que não acredita que eu nunca chupei um cacete porque achava que eu tinha feito muito bem, que eu tinha um dom nato...Eheh...Vontade, né? Me beijando, desceu pro meu peito liso, lambeu meus mamilos e até mordeu, me doendo, mas dando tesão, foi pra barriga, encheu meu umbigo de cuspe e sorveu depois, eu parecia uma gosma de tão lambuzado que me deixou...Puxou minha cueca e foi direto ao ponto, sem mais, nossa, como ele chupava gostoso, meu pau entrava inteiro naquela boca quente e molhada, que puta macho gostoso era aquele me engolindo, foi apertando minhas bolas juntas na mão, querendo arranca-las, desliza a mão por entre minhas pernas pra minha bunda, contraio, me fecho e ele fala pra eu relaxar (que jeito? Aos 19 eu queria era gozar!), vai enfiando a cara, aquela cabeçona entre minhas coxas magrinhas e lisas, escorregando a boca cada vez mais pra baixo, quase gozo quando sua língua atinge aquela região entre o saco e o cu...Ele insiste, afastando minhas nádegas e me segurando pelos pés, que coloca em seus ombros largos, de repente, do nada, levanta minhas pernas no ar, me arregaçando e expondo meu cuzinho...Fala, guentaí, que agora tu vai saber o que é tesão...Nossa aquela linguona áspera e dura se metendo no meu rabo, dava voltas no meu cuzinho, que já se abria e fechava, cuspia e lambia, falava que delicia de rabo sem pêlo, priminho, meu putinho tesudo, parecia que queria me fuder na língua, metendo dentro e tirando, me comendo mesmo...Começa a meter um dedo ao mesmo tempo em que me chupa o cu.Pedi pra dar um tempo que tava quase gozando, ele fala, me dá um beijo e sente como tua bundinha é saborosa...Realmente, o beijo dele tinha um gosto diferente, meio salgado, meu cheiro de menino que quer virar macho...Pede se pode esfregar seu pau no meu cuzinho um pouco. Fico receoso e ele promete que não vai meter, sá esfregar, sá mete se eu pedir.Eheh.Ele sabia, né? Me põe de ladinho no banco da camionete apertada, dá uma cuspida na mão, na cabeça do caralho e em meu rabo, demais aquele homão me dando uma puta cusparada no cu, fica se esfregando, se ajeitando na minha bunda, lambe minhas costas, me morde o pescoço, me puxa os cabelos e me lasca altos beijões...Vai me lambuzando e pergunta se to gostando, não guento de tesão e peço: ai, Ricardo, mete em mim, vai, mete um pouquinho pra eu sentir tua vara rasgando meu cuzinho cabaço, ele ainda fala, tem certeza? Retruco, mete logo esse cacete, caralho, quero teu pau me arrebentando, me arregaçando...Ele vai com calma, aos poucos, mas tava tão louco de tesão que o puxo todo de uma vez pra dentro de mim e vou empinando e bundinha contra seu corpo peludo ate sentir seu saco batendo em mim...Ele dá umas bombadas, peço pra ir devagar, que ta doendo, mas ele ta muito empolgado e não tem mais volta, vai socando o caralho em meu cu sem dá, nem quer saber de nada, enfia tudo até o talo, suas bolas batendo na minha bunda e fazendo barulho, depois tira tudo quase até sair e vai de novo no fundo de uma sá vez, me arregaçando, me arrombando como sá um macho sabe fazer com outro, que doía até as entranhas, ele então pega no meu pau e instantaneamente jorro vários jatos consecutivos de porra pelo carro, apertando no cu seu cacete atolado em mim...Ele diminui, pára, sai de dentro, uma dor e um pouco de sangue, que saco! Ele ri e pergunta se eu to bem, falo claro que sim e o beijo...Me questiona quantas vezes consigo gozar, falo umas 3...Eheh.Beleza, então me faz gozar agora que continuamos depois, afirmo que sim, caio de boca em seu pau gostoso, vou mamando, ordenhando feito bezerro alucinado, o pau dele estourando, o meu dando sinal de vida de novo, ele pede pra gozar na minha boca nem respondo apenas intensifico, ele vai gritando, me prendendo a cabeça entre as mãos pra eu não escapar, quase me sufocando, diz: mama, viadinho, vai priminho, que boquinha gostosa você tem, quero te encher com meu leite de macho, porra, seu puto! Ele urra e explodiu em gozo, era muita porra, e que porra quente deliciosa, enchia minha boca, aumentava mais ainda meu tesão, engoli tudo e continuei chupando, pois queria mais o gosto amargo, acre, viscoso, desse macho tesudo, puto e sacana, escorre pelos cantos e pelo meu queixo, ele vem e me ajuda na tarefa, tira tudo, divide comigo o fruto de seu gozo. Varamos a noite, mais calmamente num quartinho nos fundos de seu posto, dei pra ele gostoso de novo, dessa vez ele me encheu o cuzinho com seu leite e até me deixou meter naquele cuzão peludo dele, foram férias muito divertidas de putaria e descobertas. Pena minha prima ter terminado com ele, por ter descoberto que ele tinha caso com um cara casado (novidade!), ela se casou com outro e mais tarde, depois de 2 filhos descobriu que o marido a traia com um cara (já vi esse filme), Ricardo depois se casou, teve filhos, mudou-se de lá, mas hoje sabemos que se assumiu como gay e tá feliz da vida caçando gurizinhos por aí...Eheh.Mas sempre lembro dele com saudades e carinho, minha primeira transa e muito boa, apesar de nunca mais ter se repetido e não tê-lo mais visto. Se alguém curtiu e for a fim de trocar uma idéia, deixo meu mail: [email protected]







VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos dei o cuzinho para a travesti fabiola voguelcontos eróticos, eu, minha esposa puta e nossos vizinhoscasa dos contos gay desgraçado arrombadorsenti que meu marido queria ser corno contoconto erotico gay meu dono convidou um negao pra me foderpincelar no cucontos eroticos estupro no metritoco siririca na madruga contos de casadascontos eroticos trai meu marido com um garotomulher fazebdo conids dr shortinho e marido psu duroembebedei minha irma e a comi conto eroticocontos eroticos seduzi meu cunhado e tomei sua porraComo me tornei a cadela do meu padrato contos eróticoContos eroticos policiais estupram novinhacontoa eróticos de uma mulher dando pra dois home mmcontos eróticos menina pequena f****** com irmão Grandehetero goza dentro ainda da im tapa contos menage com loira e morenacontos eroticos menino inocente é enganadouma dupla penetração com vibrador contosconto erotico de incesto minha sagacontos adorei a lingua no meu cuzinhocontos vizinha feiaA mulher do meu amigo gemeu baixinho na minha vara pra ele não ouvirFoderam gente contos tennsconto erótico veridico de filho de patrao que comeu a empregada coroaconto.erotico.tia.sogra.cunhadaFio dental conto erotico gayDesvirginando a sobrinha de 18 anoscontos eroticos incesto orgamos adolecesnteconto erotico Conto de um corno manso da Mãe e Filha IIcontos eróticos mine saiacontos eroticos - arrombando cuzinhomeu marido sempre tras tres amigos em casa conto erpticoprofessor cacetudo comendo o cuzinho do menino afeminado no banheirocontos eroticos o homem da garagemconto erotico -comi minha namorada e sua irmã dFoderam gente contos tennsdei o cu po meu pone contos eroticos pornocontos eróticos comi a bundinha da mulher do meu amigo com ele dormindo realMinha mulher saiu com amigas e voltou bebada para casa contoscontos encostando devagar calcinha enfiadaconto erotico gay viado fica com medo da piroca do coroa e e fudido a forcacontos eroticos primeira mamadaMeu pai tava em casa comigo e com a minha esposa eu e meu pai fundemos juntos minha esposa conto eroticocontos a delicia de ser submisso do macho alfa da esposaprimeiro conto de aline a loirinha mais puta e vadiatitia fala pra mamae que tem vontade de fazer anal contoscacetes grossos dentro da xota contosContos eróticos entrou no cucontos min bunda encxadaFoderam gente contos tennscadastro dormindo e Thiago chupando seu pauno motel dando cu de calcinha velhos xasadoscontos eróticos dona putonaconto erótico paixão de irmãporno coroa pauzeraConto porno vi mamae sendo ssarrada no busaocontos eróticos troca troca meninossenta no colo do seu irmao contoscontos eroticos de enteadascontos eróticos marido Cafajesteconto vendo minha tia se depilandoesposa traindo marido bebado contos eroticoscontos erotikos moleke de menor comendo o cu da mulher casadamulher nua e corpo melado de margarinatomando banho de rio com titio contos gayconto erotico com mecanico velho coroa grisalhocontos eroticos praia de nudismoContos eroticos sem camisinha cdzinha gostosaconto erótico tia dominada contos eroticos casada virá puta do mendigocontos incestos eu e meu irmão fizemos uma s***** com minha sogra em minha casacom o mel do gozo na bocaSou casada mas bebi porro de outra cara contoscontos porno esposas estuprados submissosMe comeram ao lado do meu namoradominha esposa nem desconfia que eu gosto é de rola contos gaypura foi dar pra cavalo e acaba com a buceta estoradacontos eróticos no azilo convelinhosso punhetinha contoscontos eroticos magrelo sem bundameu filho xerou meu cucontos eroticos comi a vizinha certinhacontos eroticos de se masturbando nas sandalias da sogramiha noiva xxxviciada na pica do meu filhoPorno maes pais iniciando suas ninfetinhas no incesto contoscontos esposa pai delacontos eroticos minha mulher virou amante dosconto erotico gay casado drogadominha ex namorada tonta dando pra outro contos