Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU PRIMO SEMPRE ME.....

Click to this video!

Quanto a minha idade na época não sei precisar mas era bem novo,meu primo tinha acho eu 19 anos,ao flagra eu e o paulinho atras das bananeiras esfregando os pintos um no outro quiz participar tambem ameaçando contar a nossas mães se não deixassemos,por causa do nosso parentesco ele foi no paulinho 1ª mas diferente de nás ele foi para tras do paulinho e sabendo o que queria tentou enfiar no paulinho que não deu conta e saiu correndo chorando,ele não deu muita importancia e pediu pra eu falar ao paulinho que não iria contar pra ninguem.

Na casa em que eu morava no interior tinha um porão bem grande e escuro onde minha mãe guardava lenha,e na entrada onde era mais claro eu e o paulinho tinhamos um laboratário de brincadeira,certa vez meu primo chegou e quiz levar o paulinho para o fundo onde era mais escuro mas ele lembrando do que havia acontecido não quiz saber e foi embora,meu primo foi para o fundo,mal dava pra ver o vulto dele,atras de uma coluna de sustentação desaparecia por completo e insistia comigo pra que eu fosse até lá.

Inocentemente fui,ele pegou minha mão e poz no pau dele vi que era bem maior que o meu e o do paulinho,ele queria que eu chupasse o pinto e eu acabei fazendo e todo tanto que eu fazia ele queria mais até que senti um gosto estranho em minha boca,ele tinha gozado cuspe fora e ele ficou rindo,ele era um primo muito legal me ajudava a fazer brinquedos e com isso tinha minha confiança,pediu pra não contar pra ninguem e assim eu fiz.

Em uma outra vez ele me levou la para o fundo do porão e ao inves de ficar esfregando o pinto dele no meu,como eu e o paulinho faziamos,ele foi para tras de mim e baixou minha bermuda,e de tanto esfregar o pau em minha bunda deixou ela toda melada com um liquido que saia,tentava enfiar o pau em mim, de fato não sabia o que ele queria entendendo como brincadeira eu deixava,a ponta do pau ficava subindo e descendo pelo meu reguinho,e sem ver ele ficava empurrando o pau contra ele tentando achar meu cuzinho,dava pra sentir ele duro como uma pedra,numa dessas indas e vindas ele acabou acertando o rumo e ao empurrar dei um pulo pra frente por causa da dor que senti,nessa hora ele me agarrou com força mesmo e me fez voltar para o lugar e tentava enfiar de novo em mim,escutei ele cuspindo e passando na minha bunda procurando com o dedo meu cuzinho, ao achar ficou enfiando a ponta do dedo em mim e perguntando se doia muito,respondi que doia um pouco,e com a promessa de fazer pra mim um carrinho de ''rolemã'' peidu pra enfiar o pinto em mim,falei que sim e senti novamente o pinto entre minhas pernas roçando no meu saquinho e foi subindo até parar na porta do meu cuzinho,ele me perguntou ''é ai?' respondi que sim e senti uma pressão contra meu cuzinho.

Parecia uma estaca tentando entrar em meu buraquinho,que teimava em resitir e ele pedia pra eu deixar entrar,mas doia bastante,mas com o liquido que saia lubrificando a entrada do meu cuzinho senti que algo diferente estava acontecendo toda vez que ele empurrava o pau saia para baixo ou para cima,agora não ele tenta entrar em mim sentia meu anelzinho sendo aberto e uma coisa quente escorreu por ele e meu primo ficava gemendo atras de mim,a pressão diminui e a dor foi passando,ele foi embora e me deixou lá com o cuzinho ardendo,o gozo foi mais fora do que dentro o que fez minha mãe falar pra eu não sentar mais sobre folhas ou tronco das bananeiras por causa da nádoa.

Ele morava 3 casas acima da minha,meu tio trabalhava na rede ferroviaria a noite,e nossas mães estudavam no Mobral a noite e chegavam juntas,o irmão dele mais novo estava deitado na cama dos pais dormindo, quando ela chegava punha ele na cama do quarto onde os dois dormiam,eu e minha mãe iamos juntos para casa quando eu ainda estava por lá,tinha ganhado meu carrinho de 'rolemã' e sob a luz de um lampião a gaz que se encontrava na sala ele me mostrava uma revista de mulheres nuas, CLOSE quem é mais velho se lembra,hoje entendo onde ele aprendia aquelas coisas,sem muita cerimônia ele sentou na beira da cama e pediu pra eu chupar,fiz um pouco mas reclamei que o gosto era ruim,ele me puxou pra cima da cama e baixou minha bermuda me encostou na parede e ficou esfregando o pau na minha bunda,pedi pra ele parar senão ia manchar minha bermuda,ele se levantou foi ao quarto da mãe dele e voltou com um dedo com um creme e abrino minha bundinha passou o creme no meu cuzinho,mesmo com a fraca luz que chegava até o quarto dava pra ele ver onde ele queria enfiar o pau dele,e me empurrando contra a parede procurou com pau meu buraquinho,senti o pau dele duro como ferro na porta do meu cuzinho que todo melado de creme não ofereceu muita resistência como da 1ª vez e foi sendo invadido pelo cacete do meu primo,doia muito mas ele falava em fazer isso e aquilo pra mim e eu mesmo chorando de dor e quase que a força fui sendo penetrado pela 1ª vez sentia meu anelzinho sendo aberto por algo duro que ficava entrando e saindo de mim e meu primo respirando ofegante em minha nuca,dizendo meu nome e falando que estava gostoso,ao notar que eu estava fazendo uma coisa que ele gostava fiquei mais resolvido em aceitar o que estava acontecendo.

Fui virado de bruços e com o peso dele todo sobre mim sentia o impacto do quadril dele contra minha bunda,ao ler um conto em que o autor disse estar arrependido de não ter deixado ser comido pelo primo fui motivado a escrever o que aconteceu comigo,mesmo sendo casado e hetero,hoje me daquela noite e do meu primo sobre mim, o pau aninhado em meu cuzinho,me cutucando,me fustigando som aquele pau duro como ferro,sentindo um prazerenorme,entrando e saindo,me dando uma dor que eu gostaria de sentir hoje,fazendo de mim uma ''muiezinha'' depois conto sobre isso,aquelas socadas ainda posso senti-las,o gemido do gozo dele em mim ainda lembro bem,um calor escorrendo dentro de mim,meu anel me fazendo sentir o pulsar do cacete dele,aquele leite quente escorrendo dentro de mim trouxe alivio para a dor que eu estava sentindo,ele foi ficando quieto sobre mim e foi tirando o pau,senti ele sendo arrastado para fora como se ainda quisesse permanecer enfiado em mim,senti o pau amolecido sendo colocado bem no meu reguinho,e bem perto do meu ouvido ele perguntou se eu tinha gostado,respondi que sim,ele quis saber se podia fazer de novo e respondi que sim,ele saiu de cima de mim e levantou minha bermuda e disse pra eu ir pra minha casa,ficou me olhando até eu entrar na minha casa e fui dormir com o anelzinho ardendo.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico gay cuzinho rosinha tapas socaContos eroticos mamae e filha gulosa chupando o pauzao do seu filho e de cinco amigos dele em uma putaria na piscina de casaminha mulher já deu pra todo mundo contoscontos:meu pinto endureceuquero ver um vídeo de graça de graça rouba pica bem grossa dentro da b***** entrando bem devagarzinho b************No baile funk doidinha se esfregando de maisgay seduzindo hetero abaixando preso da casa so pra transarfilho tadoendo tira docu contos eroticosContos eroticos sem camisinha cdzinha gostosaconto erotico comendo Minha Tiacontos eróticos de bebados e drogados gaysjapa enfia o dedo no seu cu virgemmeu avô rasgou minha bucetaGozando na boca Abrantes dela chuparnão anãozinho chupa meu paucontos me ensinaram a bater uma siriricanegao deu o cu contos gaycontos eroticos lesbica chineladasescrabas q fodemCasada narra conto dando o cupapai traindo mamae comigo contos eroticoscontos eroticos metende devagar na buceta chupando os seios mordendo os bicis cavalgando gememdocontos-fiz amor com minha irmatracei minha irmã contoscontos eroticos cuidando do meu genro asidentadoContos passeando de carro usando cinta liga e fio dentalcontos fui acampa e virei cornocontos eroticos de mulheres casadas que ja levou mijada na caraconvenci minha esposa transa com nosso caoneguei e os garotos me comeram conto gaymeu marido liberou também conto cuContos eroticos seios devorados mordidoscontos o sindicoconto gang bang com crentecomi um a menina de 14 contomulher compra cachorro pra fudelaEu quero uma menção tá subindo no Pau por favor calma tá chupando pautraiminha namorada com o pau na cara contos relatos estorias eriticosconto eróticos menina pobrevideos de zoofilia cachorrinhos recem nascidos mamando na xoxota da mulhercontos eroticos q bocA e essa desse baianogarotos safadinhos picas e bundas videosfudendo a sogra conto ingenuaminha namorada apertando meu pau com a sua bucetaconto maridoviadosantinho do pau na boca uma laranja viu pau na boca na bunda na sua boca a bocacontos adoro um pau gostoso e tesudo de travestiMães chupando filho contoseroticosmeu priminho estava batendo punheta para mim contos eroticoscontos eroticos papai gozando na minha bocaaravando as pregas do cu virgem fa espozacontos apostando uma encoxadaduas mulher do Jordão baixo chupando b*****Perereca ou buceta de cunhadarelato conto: meu me incentiva a usar roupas provocantesesporra encorpada na bocaConto de mulhe minha esposa na festacontos eróticos bebadafogosá taradabucetinha virgem bem pequenininho viscosacomigo a mulher do meu irmão transando sexo prima irmã titicontos minha mulher transava e me beijavaContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorcontos de negão advogado comendo loira clienterealizei a minha maior fantasia transei com um jovem loiro do pau grande e meu marido assistindocontos sobrinha veio cuidar da sogracontos das danadinhas perdendo cabaçinhoPeguei meu entiado masturbando com minha calcinha.conto eroticosexo com renata crentinhawww XVídeo pornô o tio f****** a sobrinha foi bonita e de MenorContos minha nora enfiou o vibrador no meu cucontos eróticos apanhado chorei muito e fiqueicom a buceta toda vermelhaContos filha de 7 com papaipau duro na frente da tia contoscontoa eroricos minha mulher meu inimigocontoseróticos chupei os peito da mamãeContos eroticos de travestis tarados.contos eroticos com mts mamadas nos peitos/sexo com o amigoconto menino eu era fudido pelos meninos negros