Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ENTRE PAI FILHO

Click to Download this video!

Sou de uma cidade no interior do Paraná. Moro na sede da cidade e minha família mora em um sítio a uns 30 km. Meu nome é Géssica, sou mulher GG com seios grandes, bunda grande, tudo grande, cabelos e olhos castanho.

Como tem chovido bastante tive que ir a casa dos meus pais para poder levar umas encomendas a minha mãe, e como lá estava sem telefone não pude ligar e confirmar que estava indo na sexta-feira ao invés de ir no sábado, como combinado. Cheguei lá e dei com a porta na cara. Ninguém estava, chamei e nada.

Fui então até a casa dos vizinhos que fica um pouco longe pra saber se eles tinham notícias do povo. Pra chegar na sede da fazenda tem que passar por um cárrego que tem uma ponte de madeira e a estrada é muito ruim quando está sol, imagine depois de dias de chuva... o carro patinou bastante e quase fiquei ali mesmo.

Mas consegui chegar e bater na casa dos vizinhos da minha mãe que me disseram que nada sabiam dela ou dos meus irmãos. Fiquei frustrada e estava voltando para o carro quando a chuva recomeçou. Entrei no carro, pois achei que daria pra passar a ponte e voltar pra minha casa. E chegando lá, pra minha surpresa a ponte tinha sido levada pela água. Um susto!!! Retornei pra casa dos meus vizinhos que me recolheram e me ofereceram pouso para aquela noite.

Como moro há muito tempo na cidade havia me esquecido dos meus vizinhos e de toda a histária deles até entrar naquela casa. Casa com cheiro e jeito de homens. Sem mulheres, já que o pai criou o filho sozinho e pelo que ouvi dizer sem arrumar nenhuma outra. O pai, que chamarei de José, é alto, tipo uns 1,85, nem gordo nem magro. Cabelos castanhos claros e com barba por fazer, o que acho lindo e muito sensual.

José me recebeu muito bem, convidando-me pra entrar e se eu queria comer alguma coisa. Aceitei, pois já tinha passado do meu horário de comer. Nisso aparece o filho, mais alto que o pai, todo tímido, olhos e pele claros e logo me lembrei do Samuca, que sempre brincava comigo e com o meu irmão, mesmo a gente sendo mais velhos. Estava muito, mas muito bonito mesmo. Comemos e o pai dele foi para a sala e eu me ofereci pra lavar a louça e o Samuel me ajudou, secando a louça.

Conversamos um pouco e percebi que ele não tirava os olhos de mim. E sempre dava um jeito de ficar perto, de esbarrar. Até que parei e perguntei se ele nunca tinha visto uma mulher lavar a louça. Nás rimos e me deu uma enorme vontade de beijá-lo e foi o que fiz. O beijei. O beijo foi bem legal, mas ele parecia um pouco inexperiente, coisa que sá fui perceber depois. Terminamos a louça, mas ficamos na cozinha... eu estava há uns meses sem transar, então comecei a insinuar mais e mais. Passei a mão pelo pescoço e depois mordi a orelha e perguntei se ele me daria uma mãozinha.

O menino estava muito vermelho e então perguntei o que era e ele disse que nunca tinha feito com uma mulher. Fiquei intrigada e perguntei se com homem ele já tinha feito... ele corou mais ainda e disse quase sem voz que tinha uma cabrita. Não ri, mas fiquei com pena dele e disse que se ele quisesse saber como era uma transa de verdade que esta seria a noite dele.

Sr José nos chamou e fomos pra sala, como sá tinha um sofá sentei entre eles. Ficamos lá assistindo e como estava frio providenciaram uma manta para nos cobrir. De repente senti uma mão na minha perna direita que era do lado em que o pai estava, deixei pra ver até onde ele iria. Ele foi bem longe. Passou a mão na minha coxa e foi apertando cada vez mais. Quando dei por mim, estava de pernas abertas e ele tocando a minha xaninha por cima das minhas roupas.

Enquanto o pai me tocava embaixo da manta, eu acariciava o pau do filho por sobre o cobertor. O clima ficou tão quente que tive que tirar uma das minhas blusas e eles perceberam meus peitos durinhos.

A luz piscou e Sr José saiu pra pegar um maço de velas, quando voltou me viu chupando e lambendo o pau do meu amiguinho de infância. Chupei, mordi, beijei. Até esqueci que tinha mais gente em casa e o Samuca nem se fala, qdo voltei a mim depois de ouvi-lo gemer forte e alto o que me deu um susto e me deixou mais louquinha ainda. No pé do sofá Sr José estava nos vendo com as velas na mão. O convidei pra participar, já que eu já tinha mandado a minha reputação de santinha pras cucuias. Pedi umas camisinhas, já que as minhas coisas estavam no carro, e pra minha surpresa o velho estava com elas e as velas.

O Samuca sentou no sofá e eu me sentei de costas na pica dele pra cavalgar. Enquanto eu praticava equitação naquele mastro enorme, devia ter uns 15cm, chamei o pai e pedi pra ver o que ele tinha pra mim. Quando ele tirou o pau quase tive um orgasmo. Era uma pica grossa e grande, nunca tinha visto uma tão linda assim. Fiquei com água na boca e salivei mais ainda por baixo. Um filho com uma pica linda e quase virgem e um pai com um pau de fazer muito ator pornô ficar com inveja... Nossa, claro que caí de boca... chupei e mamei com uma boa putinha faz. Nunca chupei tão gostoso assim uma pica. Foi sensacional, nunca tinha feito algo assim. Uma pica me saciando em cima, na minha xoxotinha e outra na minha boca. Foi espetacular!!!!

Enquanto eu apreciava a pica do pai, o filho gozou, ele era meio virgem ainda, mas fez tudo direitinho, até ali. Sr José me pegou pela mão e me fez sair de cima do filho. Ele me levou para o quarto e me deitou na cama. Pediu que eu abrisse bem as minhas pernas e caiu de boca e lambeu todo o mel que o filho dele tinha me feito derramar. Nossa, foi muito, muito boa a sensação da língua dele na minha xoxota e a barba por fazer roçando a minha pele, gemi muito e nem aguentei, foi minha vez de gozar.

Como não poderia deixar de agradecer pela comida e pela estadia, fizemos um 69. aquele pau parecia que não caberia na minha boquinha. Uau foi incrível!! Ele pediu que eu ficasse de quatro, o fiz. Ele pegou a camisinha, a colocou e depois lentamente foi enfiando bem devagar na minha bucetinha. Doeu um pouco, mas coube tudinho. Foi bem devagar me dando estocadas e foi aumentando o ritmo, qdo percebi estava gritando loucamente de tanto prazer. Ele pediu pra eu dar meu cuzinho, disse que ainda não, pois aquilo tudo me deixaria uns dias andando de jeito esquisito e eu ainda teria que dar um jeito de chegar a casa da minha família. Prometi que assim que a ponte fosse arrumada eu teria um prazer enorme de receber os dois pra um lanchinho na minha casa, regado a muitos gritos e sussurros de prazer.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos meu pai me seduziucontos erotico o menino eo meu maridoConto erótico com neg incesto realidade fantasias contocontos eroticos minha cunhadinha novasozinha com meu sobrinho deixei ele me foder contos de boquete bom de primos e primas novinhosconto erotico iateContos garota vai para banho numa banheira hidromassagens linda vai primo depois levo o meu primo para a camacontos eróticos pastor compadre d*********** a virgemcontoseroticos minha madrasta trai meu pai comigocontos eroticos papai me perdeu no jogojaponesinha novinha dividindo o quilo do pai e chupando pornôconto de cabeleiro comendo o cu do novinho sem penaporn linda sobrinha porreiQuando ele cuspiu no meu cu ele piscou querendo piroca no cu e na xonga contoscontos meu cuzinho aberto escorrendo porrasalva vídeo porno mulhe afosa outra mulher chupa ah buceta cheia de sebocontos eroticos minha maefez um boquete em mimcontos eróticos marido e Cida tudo para esposa e esposafoto de sexo conto eroticos da minha sobrinha pimentinha parti 1contos estuprada por um estranhomua mulhes supano amiga abuseta pigano galaconto gay paguei enfiei pregasporno travesti rosadinha menininhaComi minha sobrinha contos eroticosCasada viajando contosMoleque fez minha esposa nojenta mama sua rola historias eroticasvídeo porno de menina goza no pau enomelesbica minha namorada tirou meu shortssafado dorme com sua irmã e após se enroscar em grandãoele pega ela nos ombros pra chupar sua bucetachupando o pau e.lambendo o cinema caracontos. eroticos enteado novinho pau de jumento.Porn contos eroticos na casa do tio ricopau duro micaelacontos eroticos comim minha erma dormindo ate gohomens velho gay contosporno zofilia peitinho inchado sozinhascontos eroticos tomou toda porra da linda travestiFudendo a intiada novinha d shortinhacontos eroticos de oncesto de sogra com derrocontos veridicos de japa com negao de pau giganteContos safadesas com o pedreiro sogra gorda dormindo jerro prega rolacontos eróticos chupeichantagiei minha filha casada conto eroticoConto o zelador e meninoLindas esposas morenas turbinadada contos eroticosconto minha noiva era viciada em dar o cuzinho antes de ficarmos juntosmeu tio arregacou minha esposinha casa dos contoscontos eroticos nova vidame apaixonei pelo um bandido conto heroticoContos eróticos, eu de toalhaDormindo ao lado da cumhada x vconto erotico casada gosta de se mostrarConto namorado da minha mãecontos eroticos na arrombada noite de nupsiaContos esposa do meu irmãodezenhos de 11aninho pormoContos eroticos te amo mana contos eróticos de velhas crentes donas de casacont erot casada assusta ao ver pintao do negaoConto esposa de tampa sexocasa dos contos gay meu dono contos eróticos ele me pegouMeu patrao coroa ele me fudeu na sua lancha conto eroticoSenhoras cinquentonas casadas praticando Zoofilia prla primeira vezContos minha filha de biquínicontos heroticos comendo a vendedora de trufase Deus que cavalo inteiro transando ai ele tem pinando amolecer botar a mão na orelha Ela empinagostosas com mini calsinha saindo o beisinho da buseta de ladaconto rebolo pau meu cunhadoContos eroticos de meninas estupradas.Conto eu e esposa banho amigo bebadocontos eroticos estrupada pelo mei maridoadoro menino sacudo contosfotos chapéu ao traveco até ele gozawww.contos eroticos porno eu meu marido e o nosso cachorro fazendo dp zoofiliaConto erótico namorada mestiçaconto gay quando eu tinha 16titi do cu apertado emnMeu meio irmão do pau de chocolate contosconto minha cunhada e sua amigacontos eroticos gay quando eu tinha oito anos esperei meu pai ficar bebado e dei o cu pra eleconto erotico chupando pau desde cedoconto comi minha mae quando tinha dez anosContos vovó no banhocomentário de. mulher que ja deu a buceta pro entregador de bebidaconto erotico viadinho de shortinho e calcinha dando no matoviciada na pica do meu filhocontos eroticos jardineiro comeu eu e minha mulherconto me tornei puta do meu tiocache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html quando a chapeleta inchada entrou no cu a menina gritocontos corno humilhado beija pésHistórias eróticas sobre estuprospapa fode a filha com sai posta e mae nao ve porno.com