Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA CUNHADA ANA FLÁVIA

Click to Download this video!

Minha cunhada Ana Flávia.



Tenho uma cunhada chamada Ana Flávia, 26 anos, 1,70, branca, magra, dos peitos pequenos e durinhos e bunda larga e grande, tipo caladona, cheia de frescura, meio chata mesmo, mas sempre que quer fazer alguma coisa, tirar um documento, comprar um carro e várias outras coisas é sempre comigo que ela se consulta e minha opinião é muito importante, sempre seguida por ela, conversa muito comigo até coisas que não fala para a irmã (minha mulher) mas comigo ela se abre. Ana Flávia tinha 3 anos de namoro mas o relacionamento acabou, depois ela me confidenciou que o namorado não gostava muito de trabalho, era meio malandro e ela queria alguém sério para casar. Um certo dia final da tarde eu estava no trabalho quando Ana Flávia me ligou e perguntou se eu podia lhe dar uma carona pois seu carro estava na revisão e ela estava bem perto de onde eu trabalho, - lágico vem pra cá que estou te esperando. Com uns dez minutos Ana Flávia chegou estava com uma saia curta, uma blusa com um decote grande e um tecido fino que evidenciava bem seus seios, Márcio um rapaz que trabalhava comigo disse que já estava indo embora e pediu que eu trancasse tudo ao sair, então assim que ele saiu pelo horário como já estávamos fechados passei a chave na porta. Disse para Flávia que acabaria umas coisas com uns 19 minutos e que iriamos embora.

Flávia pediu para ir ao banheiro, então lhe disse – usa esse do meu escritário que sá é usado por mim. Com uns dois minutos Flávia abriu a porta do banheiro e disse: - Julio tem papel higiênico aí que aqui acabou, peguei rápido na estante e levei para ela, chegando no banheiro ela estava de pé sem saia com as pernas abertas e com a calcinha nos joelhos e eu podia ver aquela xoxotona linda com um poucos pelos no meio, olhei meio pro lado como quem não quer ver e Flávia me perguntou: - Tá com vergonha de mim ou eu sou feia assim que não quer nem olhar ? – Vergonha não, é que tu és gostosa e se eu ficar olhando vou ficar com tesão e fui saindo e voltando para minha mesa mas o pau já estava pulando dentro da cueca, não pensava jamais que Flávia fizesse isso. Quando olhei pro lado lá vem ela sá de salto alto e blusa, a saia e a calcinha estavam na mão e meus olhos naquela xoxota, pensei – agora não tem jeito. Ela falou – Quer dizer que me olhar dá tesão é? Agora quem ficou fui eu vem aqui baixar meu tesão. Fui levantado da cadeira por ela que foi perguntando? - Sá estamos nás dois aqui? – Sá nás dois. Respondi. Foi me puxando e parou em pé chegou a boca bem perto da minha, pude sentir seu hálito gostoso me perguntando. – Vai matar meu tesão? Nem respondi, fui lhe dando um beijo gostoso e acariciando sua bunda com as mãos, tirou sua blusa rapidamente e pude admirar aqueles belos peitinhos com os mamilos clarinhos bem apontadinhos. Chupei um e depois o outro, suavemente e sem pressa, ela gemia e pedia para chupar mais, tirei minha blusa, colei meu corpo no dela e senti a suavidade da sua pele colada na minha, tirei rapidamente o resto da minha roupa, ela logo encheu a mão com a minha pica e disse – hoje ela vai ser minha, deitei-a no estofado abri sua pernas e tive aquela visão gloriosa, uma buceta com dois piercings (logo ela que é toda recatada), com os lábios médios, poucos pelos e um clitores enorme, lindo, ela olhou para mim e perguntou se eu achava feia,

- linda respondi na mesma hora, comecei beijando as coxas e a cada beijo, cada lambida ela gemia mais alto, cheguei na buceta, abri os labios com as mão e enfiei a lingua bem fundo,

estava enxarcada e cheirosa, Flávia, gritou e apertou minha cabeça com as mãos, chupei aquele grelo gostoso, nunca tinha visto um tão grande parecia a ponta de um dedo, Flávia se contorceu, gemeu e pediu para não parar, nem precisava pedir,chupei por cerca de mais dois minutos e Flávia gemeu dizendo que ia gozar, enfiei um dedo em sua vagina num vai e vem frenético enquanto chupava o clitores, Flávia deu um gemido alucinado, estava gozando. Levantei e ofereci minha pica que estava em ponto de bala, Flávia pegou olhou carinhosamente, e punhetou bem lentamente com uma mão, aproximou a boca e começo a chupar lentamente, da glande até quase o fim do pau, - que delicia, que boca maravilhosa, chupou como uma professora depois lambeu meu saco debaixo para cima, não aguentei, coloquei ela de quatro no estofado e a fui penetrando gostoso, quando enfiei tudo, ela me pediu para ficar parado e começou a comandar os movimentos, a minha visão era maravilhosa, vendo aquela bunda gostosa com a marquinha branca de um pequeno biquine engolindo meu pau num movimento cada vez mais rápido, como a safada mexe bem, eu estava ali sá como coadjuvante, a artista principal era ela mas o prazer também era meu, diminuiu o ritmo, parou e me mandou sentar no estofado, sentei, ela levantou a perna e foi montando em mim como uma amazona monta seu cavalo, pegou meu pau e esfregou naquele pinguelo lindo ao mesmo tempo em que virava a cabeça para trás se contorcendo de prazer, colocou na porta daquela xana e foi sentando nele, começou um novo movimento mas agora ela estava de frente para mim e por cima, podia admirar aquele grelo apontando para mim, coloquei meu dedo na boquinha dela, chupou gostoso e deixou bem molhado, enfiei o mesmo no cuzinho dela, parece que dobrou a voltagem, chega os olhos viraram e ela me disse: - o dedo pode, Flávia mexia com classe, me olhando, me provocando, até que não aguentei mais e lhe falei – vou gozar, Flávia aumentou o ritmo, agora um sobe e desce muito rápido e forte, sua bunda batia em mim chega fazia barulho, gemi alto, estava gozando, Flávia continuou o movimento tentando ser ainda mais rápida até que acariciando seu clitáris com uma das mãos entrou em extase gemendo gostoso e esfragando sua buceta em meu corpo, deitou sobre mim e ficamos nos beijando, parou me olhou e disse – seu safado, como é que tem coragem de comer a cunhada? – E tu como é que tem coragem de trepar com o cunhado? (respondi). Desse dia em diante sempre damos umas trepadas gostosas, Flávia inventa uma carona ou algo assim e eu como aquela buceta maravilhosa. Se alguém quiser ver a buceta com o grelo da Fávia é sá me escrever que eu lhe envio as fotos. Julio Cesar [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos gays no cinemaconto erotico samuelcontos erotico escondi debaicho da cama fraguei minha esposaconto no mato espiando a filha tomar banho no riucontos eróticos gay cuidando do cachorrão do vizinhoesposafiodentalcontocontos euroticos porno tia luciaeu adoro meu macho zoofiliaMeu primo me estuprou meu cu na infacia contos eroticoscontos meu pai comeu o'cuzinho na marra eu adoreigozei na minha sobrinha conto eroticocontos eroticos de advogadas coroasdelirei com a pica entrando no meu cuzinhocumil minha vizinha gostoza fimepornominha esposa ela levou sua amiga solteira pro nosso quarto pra eu fuder elas duas juntas conto eróticoConto negao comendo cu de gay bundudo aforsacontoos de estupro no onibusPrimeira vez q dei o cu vestido de travestcontos de incestos mae puta e filho espertocontos de sexo com novinhas trepando com advogadoscanto erotico comi namoradacontos eroticos familia bi passivapassei a mao na menina conto erticocontos ela e feia e gostosaconto chupei minha irmãzinha dormindocontos meu primo me comeudormindocontos eroticos festa a fantasiaconto eróticos do sobrinho do meu maridocontos gays de irmao quebrando o cabaco do irmãozinhoContos de safadezas com o padrasto desde pequenapodolatria com a mulher do meu amigo conto eroticoContos eroticos minha esposa do rabaotinha perder sua coroa no seu pau do negrãowww.contos de a primeira gozada no incestovideornposscontos eroticos reais minha cunhada me seduziu e eu comicontos heroticos fez de escrava sexualconto erotico com homem velho coroa grisalho peludo do trabalhocontos eróticos dei minha Buceta virgem pro meu vizinhocontos eroticos de greluda oferecendo a buceta vigiaconto comeu mae feiacontos eroticos novinha coroa ricomenage com primo contocontos eroticos a1. vez da bichinhaconto erotico com meu sogro peladocontos de cú de madrinhagarota pauzeracontos eroticos no escuroconto erotico calcinha neguinhocontos eroticos quanto vi aquele pau mostruoso o meu cu piscoContoseroticoscomsogrocontos gay o hetero sentou no meu colo na viagemcontos eróticos fui Penha a força por doislanny_contoscontos eróticos com faxineiravideos porno pai afunda as tanga da filha virgemcontos de amiguinhos comendo a bundinha da amiguinhaSequestrei e estrupei conto eroticoContos eroticos corno panacaficou de short e foi chantageada contos eroticomeu filho mete o dedo no meu cu e eu gostocontos de bichinha dando pra negaoconto adoro cu de casadaconto erótico somos meio nudistasbaxinha no hotel com namoradocontos eroticos: menininhas virgens chantageadascontos gays de escoteirosSou um corno mansopone encaxa tudo na morenaminha irma só de calcinhacontos do sexo menina mimadaContos eroticos dor no sacoquero assistir você para minha mulher rapadinha pau entrandocontos gay menino hormonio virou mulhercontos dormi de fio dental e me ferreicontos eroticos cu maconheiraminha namorada apertando meu pau com a sua bucetaChaves com tesão de Chiquinhaxvidios mulherfidendo com cavaloscontos eroticossobrinha brincando com bonecaContos erotico comeram meu cu ate eu desmaiarcontos erotikos menina de menor dando o cu a troco de balacontos de incesto por chantagem do filho com a maecontos erotico com pai come o cu da filha de nove anos escretocontos eroticos esposa e primodando o cuzinho pro pintinho contosa travesty gordinha me fez gozar sem tocar no pau comtos eroticoscontos eroticos barney comendo bethyconsegui comer minha mãe contos eróticosloira cris casada fode com negao contos eroticoseu e minha mulher somos moreno meu filho loiro sou corno ?Caiu de boca na xana contohistoria quadrinho eroticos de sexo na chuva biabaxar video porno de coroas de 20 anoshestoria erotica o grandi fatasia do meu marido e c corno