Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MAMAE NA VARA2

Click to Download this video!

Permaneci um bom tempo prostado aolado de minha mãe, que deitada de bunda para cima, toda lambuzada com a minha porra precoce me olhava como sentindo toda a minha decepção. Então ela falou: - Meu querido não fique triste, não desanime, descansa um pouco, relaxe bem, que daqui alguns minutos eu me encarrego de endurecer novamente esse picão e deixo tentar novamente e você poderá comer o meu cuzinho: falando isso ela passou uma das mãos por toda aquela porra, espalhando-a por toda o seu bundão, lambuzando todos seus dedos e, então, um a um colocou em sua boca chupando como se fosse um picolé; - Vamos para a saleta para continuarmos a ver o filminho, assim seu páu fica duro mais depressa e a gente tenta lá mesmo uma nova investida. Não sabia, surpreso que estava, como agradecer as palavras de ânimo de minha mãe e fomos, então, para a salete onde, ainda rolavam cenas de tremendas enrabações. Minha mãe foi, então, se lavar e eu fiquei vendo o filminho, mexendo no meu páu para ver se o reanimava, pensando somente na bunda de minha mãe; minutos depois ela retornou, trajano apenas uma camiseta transparente sobre o seu corpo nú, com os cabelos molhados e exalando um delicioso perfume. - Querido tomei um banho gostoso, lavei o meu rabo e estou fresquinha para o sacrifício e prometo que vou colaborar com todas as minhas forças; trouxe a vaselina, como está este pirocão? já está bem durinho, não? Então ela virou de costas para mim, que estava sentado no sofá, quase encostando o seu bundão no meu rosto e levantando um pouco a camiseta esfregou-o na minha cara e falou: - Meu cuzinho está pronto, é sá passar vaselina no puto e podemos recomeçar a nossa jornada. Num ímpeto abracei com força aquele rabão e as minhas mãos pousaram sobre sua xoxota e começaram a masturba-la e ao mesmo tempo enfiei o meu nariz e minha boca no seu rêgo perfumado e minha língua começou uma avalanche de lambidas e chupadas no seu cuzinho; a essa altura meu caralho já estava em ponto de bala. - Meu filho você me deixa louca de tesão,, vamos passe logo a vaselina para começãrmos a penetração; e dizendo isso tirou a camiseta por sobre sua cabeça, ficando novamente inteiramente núa. Lambuzei todo seu cuzinho, me levantei e a coloquei na beira do sofá, recostando as suas costas no fundo e abrindo bem as sua pernas, de tal forma a sua buceta ficar totalmente exposta; aloelhei-me, então, entre suas coxas e disse: - Antes vou dar uma chupadinha, para que sua xoxota fique bastante molhadinha e enseguida vou dar uma enfiada nela com meu cacete para lubrifica-lo. Depois de alguns minutos de chupação, levantei-me e enfiei o pirú naquela xana molhada e comecei uma breve foda, pois logo minha mãe me interrompeu falando: - Querido vamos ao que interessa, pois eu já estou em ponto de ter orgasmo, você gozou há pouco, mas eu não. Sabendo que toda essa preparação era necessária para a minha mãe suportar melhor as dores do rompimento de se cú, levantei-me e procurei posiciona-la para uma investida ideal: virei-a de costas para mim e fiz ela ajoelhar no chão, junto ao sofá,e dobrada sobre este deitava sua cabeça, de modo a ficar bastante confortável; com as minhas mãos separei as suas coxas e como, antes, fi-la abrir as suas nádegas com suas mãos, de modo que novamente aquele cuzinho se mostrava inteiramnete ao meu dispor; espalhei, então, toda vaselina que lá tinha colocado e comecei uma massagem preparatária, enfiando um dedo, depois dois e até três, de formas a abrir bem para passagem do meu pirú; a essa altura minha mãe saltava seguidos gemidos e gritinhos de prazer e pedia para eu por logo a minha pica no seu cú; posicionando-me convenientemente, coloquei a cabeça do caralho na entrada de seu cuzinho e comecei a empurra-la, lenta e delicadamente, de modo a não machucar muito; sentí,então, que ela foi entrando e quando toda a cabeça do sacana já tinha entrado perguntei: - Está doendo mamãe? - Sim meu filho, bastante, mas continua que eu vou aguentar. - Dái um pouco, mas depois de entrar tudo vai ser gostoso você verá,disse para tentar anima-la. Dizendo isso, forcei de novo o puto que foi entrando, com mais facilidade, mas minha mãe soltou um grito e exclamou: - Está doendo muito, por favor meu filho pare e tira essa porra de dentro de meu cú. Mas eu estava completamente tresloucado e não queria mais uma vez fracassar, então, num gesto impensado dei uma forte estocada de tal forma que meu caralho entrou de uma vez sá até os meus colhões quando, então, minha mãe soltou um berro alucinante e entre lágrimas exclamou: - Porra! você está me rasgando toda, pare que eu não aguento. - Pronto, mamãe, já passou, já entrou tudo, agora é esperar um pouco e depois vamos aproveitar esta conquista e você vai ver como é gostoso. Fiquei alguns minutos parado e depois, lentamente procurei movimentar o meu pirú num movimento de vai e vem, embora minha mãe, ainda, mostrasse uma reação negativa; levei, então, minhas mãos a frente de seu corpo e segurei os seus peitose comecei uma série de carinhos, beijando sua nuca, seus ouvidos, suas costas e abixando uma das mãos alcancei sua buceta e massageei seu grêlo, de modo a excitar minha mãe. - Então, tá melhor agora? perguntei com minha boca colada em seu ouvido, que aproveitava para enfiar a línbua dentro dele. - Está meu filho; agora passou a dor, pode mexer mais um pouco. Fui aumentando o movimento do meu páu e tirando a minha mão de sua buceta pedí dentro do seu ouvido: - Masturbe você com sua mão o seu grêlo e mexe com sua bunda, procurando acompanhar o movimento do meu caralho, que logo,logo, você estará no ponto; - Sim meu senhor! disse brincando mais animadinha e com um movimeto da cabeça procurou olhar para seu cú e exclamou: - Eu não posso acreditar que este monte de carne esteja todo dentro do meu cuzinho. E mexendo sua bunda ao mesmo tempo que masturbava seu grêlo continuou: - Você tinha razão, doeu muito no início, mas agora está muito gostoso; vamos mexe mais forte, enfia tudo, me faz me sentir uma puta, igual as do filminho; e você meu filho está gostando? - Estou nas núvens, parece um sonho, estou no céu, daqui a pouco vou gozar dentro do seu cú. - Então, continuou ela, pare um pouco, que eu quero gozar com você, estou delirando por ter conseguido dar o cú pra você, sussurre no meu ouvido palavrões, me xinga de sua puta, de galinha, de chupadora de tudo que você quizer. Então sussurrei; - Mamãe, eu sempre fui tarado pelo seu bundãoe o meu maior desjo era comer esse cuzinho maravilhoso; daria tudo pra enraba-la, dinheiro, qualquer cois, daria até meu rabo pra você em troca, mas você me deu de graça, por amor: você agora é minha putinha enrabada e eu vou sempre querer comer seu cú, minha chupadora, minha peituda, bocetuda e minha putona do caralho. Notava qque minha mãe se deleitava toda e entre suspiros e gemidos, gaguejou: - Acelera meu filho, qque eu, não acredito, vou gozar tomando no cú. Mexendo fortemente sua bunda, de tal forma a empurrar meu caralho bem pra dentro do seu cú não aguentou mais e berrou: - PUTA QUE TE PARIU! não acredito estou gozando pelo cú, que maravilha, goza também, meu fulho, solta toda sua dentro do meu cuzinho; CARALHO! Acho que vou gozar uma segunda vez, mexe mais, mais forte, empurra tudo. Então, como numa explosão, que me parecia ouviar o repicar de sinos, o estouro de bombas e o repicar de fogos de artifícios, também, gozei soltando uma quantidade enorme de porra dentro daquele rabo e minha mãe continuava a gritar: PUTA QUE PARIU! ESTOU GOZANDO ! cARALHO! PUTA MERDA! É MUITO BOM! MEU CÚ ESTÁ TODO ESPORRADO! Obrigada meu filho, agora vou querer sempre tomar no cú, é muito bom!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos bi eu e meu primo e minha prima meu primo gozo no meu rabocontos de traição com motoboycontos eroticos dei pro meu sobrinhocontos mae vio minha porranoite maravilhosa com a cunhada casada contosmenina assanhada contoscontos eróticos comendo grama grávidacontos eróticos encontrar minha antiga namorada depois de 30 anosmeus pais transando com minhas coisas do conto erótico pornôcontos eróticos minha tia min da banhoesposas depiladas na picina contoscontos eroticos genro me fodeu no assalto aiii metecontos eróticos de manicures safadascontos eroticos a bucetinha depilada da minha maeirma vagabunda safada irmao pirocudo contos cunhado corninhodei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticopriminho dormiu chupo a vara comigo contoshomem conto heteroCego sexo sabo buceta bombuceta filha da puta machucou meu pau au em fiar na sua buceta gostosacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos de estrupos no transportescontos de putaria casal com garçom doutadocasa dos contos putinha desde novinhaconto atochada corno xxxContos eróticos irmã peludasexo contos eroticos na ilhacontos erroticos meu sogro bem dotado arronbo meuconto ela estava no quarto nua e o sobrinho na salaMinha namorada mim traiu na vaquejada contos conto gay tirei o atraso do meu primoContos eroticos com faxineiracontos eroticos negrinha casada ficou bebada na festa mais de treze caraas fizeram suruba com elaconto etotico minha esposa fudendo com meu pai e meu irmaocontos eroticos minha sobrinha bucetudacu atolado vestido voyeurAteliê dos contos eróticoo pedreiro.dormiu no.meu quarto conto gaycontos esposa no baralhocontos porno lua de mel inesperadaela engolia meu pau e colocava o dedo no meu cuTennis zelenogradbontos comecei dar o cu na infancia no terrenoimagens de conto de homem macho transando com entregador de pizza machocontos eróticos de virgindadecontos eroticos filha pequenaContos eróticos de incesto bi na cachoeirahttp://transei com meu sogro gay no banheiro dele contos eroticos gayfiquei 2 semanas sem masturbação quando masturbei explodiu porra para todos os ladosfotos derabudas na academia roupa brancacontos eroticos com velhascontos eroticos gays viagem de ferias para fazenda com dotadoconto erotico casada comdp e fotocontos esposa bravacontos eroticos porno de pirralhas inocentescontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidodei a buceta no trabalho. contos.contos eróticos márido perdeu a apostaComigo por um cachorro gay contosContos eroticos gay Peguei no pau do meu irmao no quarto na belichevendo namorada pau grande grosso traindo gozada porra contoscache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html uma médica v**** chupando pinguelo da pacientecontos eroticos hospitalcontos incesto padrinhos carentesContos eroticos dinheirocontos eroticos incesto o retorno de maria alice na casa do padrinhoAmarrei minha neta bebada conto eroticodeixei minha esposa dar para outro contos de padrinhos com afilhadasporno baixar caralhogrossos contos eróticos coroas boqueteirasdei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticoo jardineiro me estuprou contos eroticoscontos eróticos minha esposa trouxe sua sobrinha para morar com a genteno onibus de excursao sem calcinhacontos sexo minha.filha.minha sobrinha queriam leitecontos selvagens arregacei o rabo da minha esposacontos eroticos corninho safado titio caralhudo noiva putinhacontos negao na praia de nudismoSou casada Minhas filhas me viram sendo fodida contoCasada viajando contosescravo conta como leva sua dona ao gozo com a língua na bucetaContos eroticos o bucetao cabeludo da minha tia velhaconto monte de calcinhas sem lavarcontos eroticos mamae comeu meu cuzinhoo cu da morena saio sague de tanto fura porno doido