Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DOCE, SALGADO, AZEDO

Click to Download this video!

O acordo feito sem palavras dizia que deveria permanecer de olhos fechados. Deitado no chão assim, sem camisa, sentiu o azulejo frio nas costas mas logo em seguida sentiu a língua dela roçar-lhe os lábios. Não pode pensar em mais nada.

Não era um roçar aleatário, não era um beijo leviano ou uma tentativa infantil de excitá-lo. Era uma experiência científica e ele sentia-se cobaia. A enorme língua experimentava diferentes toques como se quisesse notar cada diferente sabor daqueles lábios entreabertos, indefesos e submissos no chão.

Primeiro era a ponta da língua explorando o lábio inferior e deslizando rumo ao canto da boca, onde se unem os dois lábios e ali buscando algo novo. Depois continuando sua viagem e tocando a outra junção dos lábios. Satisfeita aí, ela passava a usar a lateral da língua, indo de parte fina e mais seca até a base da língua, carnuda e molhada que agora se encontrava entre os lábios dele, como se fora algo prestes a ser mastigado e engolido.

O desejo de mover a prápria língua e inicar um beijo era devastador, mas ele sabia-se cobaia e ali permanecia, boca entreaberta, língua recolhida e imável, engolindo a saliva que escorria despreocupadamente daquela que o testava de tantas maneiras.

Agora era a superfícia toda da língua que o lambia como fazem os gatos, tocando ambos os lábios num único contínuo e lento movimento, encharcando a boca e enlouquecendo-o de vontade e tesão. Por vezes ela parava, língua tocando toda a boca de sua cobaia, como se pensando qual seria seu práximo passo. Essa frieza excitava-o sobremaneira. Percebia-se a tremer, o pau completamente duro tinindo de tesão, a pela suando, as mãos contraindo-se para controlar o desejo. E ela fria, calculista, experimentando-o como se faz a um doce numa padaria.

De súbito ela se levantou, ergueu-se. Ele sentiu os dedos dos pés dela tocando seus ombros e abriu os olhos. Ela estava em pé sobre a sua cabeça, com ambos os pés ao lado de suas orelhas e olhava para baixo com uma expressão de curiosa reflexão sobre algum assunto insondável.

Como ele a olhava perplexo pela beleza da cena, ela ergueu levemente um dos pés e deu-lhe um pequeno chute no rosto. Um ato de delicada violência que insinuava uma ordem. Ele compreendeu e da boca semicerrada de espanto passou a uma abertura completa, expondo também a longa língua para fora.

Do alto, ela deixou cair uma grossa gota de saliva que atingiu em cheio a boca de sua cobaia e nesse momento e contorceu-se de prazer e pânico. Fechou os punhos, quase dobrou uma das pernas. Mas manteve-se imável, preso por correntes invisíveis de prazer. A saliva escorria lenta pela língua para sua garganta enquanto ela novamente deixou cair um fio de saliva sobre ele. Atingindo olhos, rosto e principalmente a boca, que inundava-se cada vez mais. Ela cuspiu outra e mais uma vez e quando pode ver uma pequena poça da boca dele, deu outro comando com o pé que dessa vez dizia.

- Engole.

Ele obedeceu e sentiu-se no paraíso. Engolindo a saliva dela estava guardando para si algo que não era seu, que era superior.

Enquanto ele engolia ela meteu na sua boca um calcanhar. Ele abriu a boca por reflexo e sentiu um sabor escuro de pés sujos de poeira urbana, cheia de pá e fuligem. Tocou a lateral do calcanhar com os dentes, mas logo entendeu que era sua vez de saborear algo. Lançou a língua para fora e, no momento em que lambeu aquela sujeira toda, ela passou a movimentar o pé, levando do calcanhar até os dedos pela língua dele. Limpando os pequenos pés na boca de sua cobaia. Era possível sentir o sabor do chão da casa e de uma pele alva e delicada misturados. Sujeira, maldade, amor e sutilezas.

Ele repetiu o ato até que seus pés estivessem limpos e até que visse na língua dele um líquido negro de saliva e fuligem. Seu pé estava também pingando este líquido e, antes de pisar novamente o chão, passou-o quatro vezes pelo peito nú da cobaia. Quando sentiu o pé seco, caminhou até uma cadeira, sentou-se, ergueu o outro pé e olhou nos olhos dele. Ele sabia o que era. Virou-se de bruço, rastejou um pouco até ela e abriu a boca. Dessa vez, ela meteu o pé quase inteiro no vão da cabeça dele. O cheiro e o gosto de sujeira eram inebriantes. Ele tremia-se todo de tesão.

Ela agora com uma face benevolente, olhava para ele com ternura. Ciente de que era sua cobaia favorita. Dedos entre dentes, ele sorria, imundo. Ela levou as mãos aos cabelos para fazer um rabo de cavalo e disse:

- Se não fossemos irmãos, juro que transava com você.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos dupla penetração anal em travestis zoofiliaconto erótico dominando casada bravaconto gay ciumes exageradocontos eroticos me trasformei em uma rabudaalizei buceta da tia bebadaeu tenho uma irmã muito gostosa eu tava me depilando e ela pediu para terminar depilaçãoMeus ex primo viuvo rico sou sua mulher conto eroticocontoseroticos sem querevideo porno mulher do meu amigo de chotinho na festa casa dele realidadefotos porno mostrado xoxota pra bater acela puetaconto eróticos esposa fas marido virar mulher dela e do outros machosconto porno medico aplicandco injecao na mocbimeu tio arregacou minha esposinha casa dos contoscontoseroticosdegayshttp://max prime gay vibrado cosolo esga no cu na hora vidioeu sou solteiro eu sou empresário eu moro sozinho no meu apartamento minha linda e gostosa secretária casada da minha empresa eu sempre eu quis fuder sua buceta eu conversando com ela dentro da minha sala eu disse pra ela eu queria ter uma esposa como você pra morar comigo no meu apartamento ela disse pra mim patrão eu me separei do meu ex marido porque eu descobrir que ele tinha uma amante eu perguntei pra ela você que ir morar comigo no meu apartamento pra você ser minha esposa ela disse pra mim eu quero patrão ir morar com você pra eu ser sua esposa eu dei um beijo na boca dela eu levei ela comigo pro meu apartamento eu levei ela pro meu quarto ela me deu um abraço ela me deu um beijo na minha boca ela tirou sua roupa ela deitou na minha cama eu chupei seu peito eu disse pra ela sua buceta raspadinha e linda eu comecei a chupar sua buceta ela gozo na minha boca ela pegou no meu pau ela disse pra mim seu pau e maior e mais grosso que o pau do meu ex marido ela começou a chupar meu pau eu fui metendo meu pau na sua buceta eu comecei a fuder sua buceta eu disse pra ela sua buceta e muito gostosa de fuder eu disse pra ela agora que você e minha esposa eu vou fuder sua buceta todos os dias ela disse fode minha buceta eu fundendo sua buceta ela gozo ela disse pra mim eu quero dar meu cu pra você conto eróticoeu tenho uma irmã muito gostosa eu tava me depilando e ela pediu para terminar depilaçãocontos de rasgando o cuzinho apertado do novinho que chora de dormassage ando a cunhada contocontos eroticod minha vo sento e me deucomedo a aluna no motel contoContos eroticos coroa estrupadaconto gay pastor dominadorcontos casada bunda com celulite fotos velhacontos fui brincar amoite de esconde esconde e dei o cu pra todos mulequesGostosa inpregada durmino so di caucinha i o patrao tentando comelacontos apanhei de varios e rasgaram meu cuconto gay bebado fui fodidome mostre a foto de Samara levando pica do genro do sogro Samara levando pica do sogro minha mostra o 2 ao vivoconto erotico menina de shortinho marcando a bucetacontos de coroa com novinhocontos exoticos cm bebados tarados e nojentoscontos eroticos meu marido e o vibradorcontos eróticos infânciaconto, fodida pelo vovô e primos nas fériasgozou nela e espirrou porra em mimcontos porno de velhos caipira comendo viadocomi a madame na fre.te do marido. experiencias sexuais.contos eroticosperdi mibh virgindade com meu vizinhoconto vilma bety decimo partecontos eroticos com velhasxvidiofodendo entisdaContos garota vai para banho numa banheira hidromassagens linda vai primo depois levo o meu primo para a camacontos erotico esposa na festacontos eroticos syrubasconto porno medico aplicandco injecao na mocbiContos eroticos/minha sogra cavalonaConto erotico chorei com o cacete do cavaloo pastor passou a noite com a lingua ná minha buceta e eu na mulher dele contocontos eroticos tia na infânciaamelhor buseta de bashia do mundo gosanoPorno de corno com mae e filha gemeno e gritanoxvidio travesti lisarolacontos eroticos filha da minha namoradaDeu o cu sem querer querendo contovideo de sexo fetiche mastubaram a buceta dela com varios consodos grandesconto viado muito taradoVoltei gozada pro meu corninho contoconto eritico minhq mae no assqltocontos sexo fiquei com bucetA molhada com meu genro na prAiaquero ver contos de fada tia dando a bundinha para sobrinhoContos eroticos papai mamae e as gemeas Porno pesado gordao arromba magrinha pono doidocontos pequei minha prima com o namorado dela e chantajiei elacontos vi minha esposa pegando no casetao do meu amivo no barUma buceta fofinha afim de um dotado contosPapai e titio comeram minha bundinha contos eróticosContos eroticos trai meu marido com o meu paicontos da molecada comendo as meninasconto só uso fio dental sou gaúchaContos eróticos à força de negros brutosmeu pai tem ciumes de mim contos eroticosmeus amigos me comeram sem do gay contos eroticosestou sendo chantageada mas não posso contar meu marido quantos eróticosmeu tio me dava a mamadeiracontos eroticos chupando meu pai e meu tiocontos de estrupadaconto viciei esposa na bundinhaContos eroticos meu rabaoCantos eroticos de mulheres casadas que traiu aprimeira vezconto incesto minhas irmãs gritaram no meu pauCasadoscontos-flagrei.contos eróticos tio f****** sobrinha casadaconto porno teen gay free mulato favelacontoseroticospapaicontos de coroa com novinhovideo de sexo encochando garotinhas e gozando nas coxas e pernas.fudendo com a benga do vovô contoscontos eroticos de avôContos eróticos de travesti comendo casadoscontos erótico de incesto eu novinha ano ... meu tio com 26*6cm de rola me arrombou contos eroticos minha tia tomando banho de solmeu marido me convenceu a ir na praia de nudismo vi tanta pica grande e grossaconto erotico era p ser so uma caronacontos erotico irma fode irma no qintalMinha esposa arregaçadas