Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AGNETA E EU

Click to this video!

Eu e Agneta nos conhecemos quando eu estava noiva de meu marido, Alfredo. Ela era o prototipo de Paris Hilton: loura,com os cabelos curtos, olhos verdes, um rosto angelical, sempre levemente bronzeada e com muitas jáias. Diz a lenda que ela recebeu este nome devido ao grupo Abba, da qual sua mae era fã de carteirinha. Ela se casou primeiro que eu, em uma monumental festa que reuniu toda a sociedade de nossa cidade. Logo eu me casei, e ficamos muito proximas, mas nao exatamente amigas.

Nossos maridos tinham negocios juntos e muitas vezes viajavam. Agneta aproveitava para ir ao clube e nos viamos sempre nessas ocasioes. Ela era despachada e muito requisitada pelas peruas de plantão.

Enfim, numa dessas vezes, em que o Alfredo e Marcelo viajaram, Agneta me convidou para ficar em sua casa. Fiquei meio reticente, mas achei que podia ser a ocasião para nos aproximarmos mais. Agneta mandou que sua criadagem fizessem um jantar bem leve, afim de que pudessemos nos sentir mais a vontade. Jantamos, os quatro, e depois nossos respectivos maridos viajaram juntos, para tratar de negocios.

Agneta tinha muitas jáias. m especial, um magnífico anel de brilhantes de tamanho soberbo. Ficava deslumbrada com aquele mimo, que sá um marido apaixonado podia dar. Ficamos conversando até altas horas, até que uma das empregadas veio nos avisar que o quarto de háspedes estava pronto.

-Podemos subir - disse Agneta.

O quarto era muito aconchegante e eu fui fazer a toillette, para me acomodar. Os lençois, de puro algodão egípcio, eram maravilhosamente macios. Em pouco tempo, adormeci.

Mal havia pegado no sono, ouvi alguém bater a porta. Era Agneta.

-Querida, gostaria de pedir algo...Pode dormir comigo? Sinto tanta falta de alguém do outro lado da cama!

Nao achei nada demais, apesar de estranhar um pedido assim. Pequei meu travesseiro e a acompanhei até seu quarto. Era sem duvida, deslumbrante. Todo em tom salmão, de um bom gosto impecavel, ideal para o amor. Me acomodei ao seu lado e como estava com sono, logo dormi.

Pela manhã, logo que o sol apareceu pela janela, senti o corpo de Agneta bem junto ao meu. Pude, inclusive, sentir o volume de seus seios siliconados, que ficaram perfeitos. Era com se estivesse envolta em mim. Eu podia até sentir seu halito quente em minha nuca.

-Bom dia...

-Dormiu bem?

-Sim...

Ela se virou em minha direçao de uma maneira a quase se debruçar sobre mim. Sorria de maneira doce e suave, quase uma Monalisa.

-Lindos sonhos...?

-Sim...

Agneta usava um babydoll pérola muito transparente, que me permitia ver seu corpo todo. Estava sem calcinha.

-Voce é muito bonita, sabia?

Eu nao respondi. Senti como se meu rosto se enchesse de calor.

De repente a sua mão começou a alisar minha camisola branca, que estava levemente amassada pelo sono. Eu nao respirava.

-Bela...

Sua mao agora caminhava em direçao as minhas coxas. Roçou de leve minha virilha e posou os dedos sobre minha bocetinha, sobre a calcinha. deslizava devagar.

Eu nao sabia o que pensar ou o que fazer. Mas nao reagi.

Ela agora se chegava bem perto de mim e roçou seus labios nos meus, como num beijo. Eu estava sem respirar a esta altura. Vendo que eu nao esboçava resistencia, me beijou freneticamente de lingua, a medida que sua mão invadia minha calcinha e seus dedos iniciavam uma deliciosa e suave punheta.

-Hum...

Ela foi em direçao a um dos meus seios e acariciava docemente com a lingua o biquinho. Lambia com doçura e mordiscava com desejo. Eu nao queria mais que ela parasse. Queria tudo. Ela começou a mamar em meu peitos como uma bezerrinha insaciável, e eu soltava leves gemidos de satisfaçao.

-Oh....

Ela, devagar, massageava meu grelinho e minha boceta já estava encharcadinha quando ela abaixou minha calcinha devagar.

-Que delícia...

Ela brincou com meu pelos, os acariciando com os dedos.

-Eu deixo minha xotinha peladinha...Mas adorei seus pelinhos...

Ela entao introduziu seu dedo em minha boceta e eu fui a loucura. Ela punha todo e tirava todo, bem devagar. Eo sá viu seu maravilhoso anel encontando em meu grelinho e me senti poderosa, sendo punhetada por uma rica e deliciosa mulher.

Seus dedos estavam cada vez mais frenéticos e ela gemia a cada lambida em minhas tetas. Eu delirava. Ela foi descendo sua lingua devagar até meu umbigo, onde fez leves ondinhas. E foi descendo mais. A esta altura ele tinha dois dedos enterrados em minha xotinha.

-Vai, vai...

Eu estava maluca. Sua lingua desceu ainda mais e alcançou meu grelo. Ela fazia ziquezaque com a lingua de forma tão deliciosa que eu abri as pernas até o limite para sentir aquilo.

-Chupa...

Ela entao se pos a minha frente e nao poupou nada. Sugou meu grelinho, lambeu cada centimetro da minha boceta, invadiu com a lingua e seus dedos agindo o tempo todo, com frenesi e vontade. Minhas pernas se abriam como um compasso para deixar aquela vagabunda deliciosa fazer tudo direitinho.

-Chupa, vaca...chupa!

Elachupava com uma vontade, como se minha boceta fosse Champagne. Sugava com força, meu grelo estava ficando até doloridinho. Entao ela resolveu explorar meu cuzinho, e novamente seus dedos foram ageis e deliciosos.

-Ahhhhhhhhhhhhh...

Ela me chupava e fodia meu cuzinho, tudo com uma divina maestria. Eu resfolegava como uma egua no cio sentindo aquela punheta deliciosa em um ponto tao proibido pra mim.

Ela parou um estante, cansada. Entao, eu a agarrei e a joguei sobre a cama, segurando a pelos cabelos.. A beijei, desci meus labios e dei de cara com seus lindos peitos siliconados, que suguei com vontade e tesao. Depois, cheia de curiosidade e vontade, chupei sua boceta depiladinha com vontade, sentindo seu gosto de femea, seu cheiro de aristocrata. Chupei como nao imaginei que pudesse chupar uma boceta, com a lingua agil, sapeca, invadindo seu grelo, seus pelos, até seu cuzinho. Senti o gosto de uma chana riquissima e muito deliciosa.

Ficamos a manhã inteira no quarto, entre carícias, deliciosas chupadas de bocetas e punhetas interminaveis. Agneta me abriu uma porta de prazer louco e maravilhoso. Fossos a sauna, onde enlouquecemos de novo e esta historia ainda teria muitos outro capitulos...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos transei com uma porcacontos meu pai me arrastava pro matocontos eroticos casada pau pequenocontos eroticos me mastubo brechando minha vizinhaasucos ontem pego comendo o cu a buceta bem gostosovídeos pornô Santa Rita taxistaContos eróticos dei pra todos os homens da famíliacontos eroticos de comi minha. sograa crente e a zoofilia_contosTia dando o cu para sobrinho garotinho contos eróticosmeu marido bebeu e convidou meu cunhado pr durmi em casa e mi comecontos eroticoso passeio de barco eu meu marido e nosso peaoconto minha enteada dormiu com a bunha pra cimadiana sentindo pica pela primeira vezpau pulsou na bocacontos comiminha primaa piriquita da theulma moreninhaconto eroticos cheguei em casa com o cu cheio de porrae arrombadoCarnaval cerveja mezanino nada conto eróticocontofudi minha cunhadacachorro pinche lambe buceta e festacontos eróticos verídico de ginecologista e grávidacontos eroticos vizinhas camaradaspagando conta cartonsex familiaconto engravideiContos eroticos meteu o cu no pau do irmao que tava dormindominha esposametendo com travestis contosContos como foi a primeira punhetinhacontos eróticos mulheres da b***** grandeContos eróticos fui cavalgar com meu marido e o cavalo me comeu zoofiliacontos eróticos com mulher q usa vestido coladoconto irma dormindocontos eróticos sogra pediu pra ver minha rolamulheres com dhorte branquinho com cuzaocontos colocando menina pra mamarcontos erotico irma fode irma no qintalHistorias erotica de pai que da castigo a filhaporno chegou em casa e pegou a cunhada pelada de olhos vendados e comeu elacasada lesbica com sobrinha contocontos porno.chorou de dorcontos eróticos com mulher baixinhadei o cu po meu pone contos eroticos pornocontos eroticos meus primos me arregacaram o cuConto erotico de mototáxi com a picona e meninaszoofilia casada conto xacrameu sobrinho menor conto eróticoConto erótico filhinha querendo o pintão do papaise um homem excita uma mulher e demora muito para penetra-la ela pode sentir uma dorzinhacontos eroticos na piscina com a famila todos nus no reveionfoto de xoxota de mulher pequeninihacontos eroticos com meninas novinhasContoseroticosdesolteirascontos eroticos meu amante arrombava eu e minha filha e meu marido descubriucontos de coroa com novinhoconto erotico anal deiconto porno com vizinhotrai no cafe da manha contochaves comendo cu da chiquinhacontos eroticospais e filhas novinhascontos eróticos comi minha amiga skatistacontos eroticos casada pau pequenoconto eroticos primas gostosa veio min vizitarconto comi cliente da minha mulhercontos eoroticos sobre enfermeiras de montes claros mgContos eroticos casada na excursãoconto eróticos zoofilia estrupei cadelahistória verdadeira de sexo entre homens bi sexual no banheiro metrô trem ônibuscontos eróticos de bebados e drogados gaysconto vendo cunhada casada peladinhamulher chama homem pra chupar sua b***** dela já foi gozar e alguns amigos queridoscontos eróticos priminha caçulameu tio vez eu beber toda sua porra e viciei quando eu era novinhowww contos eroticos de incestos como minha mae e minha irmacontos erotico o assalto meu marido participoueu i a neguingo do pornovalesca chupando e o namorado olhandoconto prima virgem da buceta ensopada dormindo na minha camaContos eróticos arregacei o cú da noiadamaravilha conto heteroconto erotico madrinha pediu