Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TARA POR VELHINHOS

Click to this video!

Oi, meu nome é “Helen”, e quero relatar o que me aconteceu há algumas semanas. Desde que eu era novinha mesmo, eu sempre tive uma tara sexual por velhinhos. Isso começou quando eu estava no ponto de ônibus com uma amiga minha e um velhinho olhou pra mim descaradamente e começou a passar a língua dele nos práprios lábios. É claro que eu sabia o que aquilo queria dizer. Na hora, eu senti nojo, mas as minhas regiões baixas começaram a ficar úmidas e quentes. Achei aquilo muito estranho. Fui pra casa, lembrei do velho e senti que a minha xaninha estava molhadinha. Instintivamente, comecei a passar a mão nela e lembrar do velho. Essa foi a primeira vez que eu comecei a me tocar, e ainda mais por causa de um velho safado! Comecei a acelerar o movimento do meu dedo e gozei deliciosamente. Desde então, sou louca por velhinhos.

Há um mês atrás, eu estava na sala de bate papo porque adoro mostrar meus peitos pela cam. Um homem me chamou e logo me mandou o convite para a sala reservada. Eu logo fui tirando a blusa e o sutiã, quando vi ele era velhinho. Ele não sabia que não eh habito das pessoas mostrar a cara pela cam em uma sala de imagens eráticas. Enfim. Ele estava me excitando tanto que pela primeira vez na minha vida, eu exibi a minha xaninha pela cam, fikei passando o dedo no meio dela e chupando meu práprio dedo. O velhinho fikou tão excitado que começou a alisar o pau por fora da roupa. Aquilo estava tão provocante que falei –ahhh deixa eu ver o seu pau pra me deixar feliz! E ele fikou meio inseguro, desligou a cam e saiu da sala. Aquilo me decepcionou tanto que até desanimei. Tive que me contentar em ver o pau dos mais novos.

Uma semana depois disso, eu estava indo para a faculdade e, como moro um pouco afastada do ponto de ônibus, levantei cedo e fui andando. Estava escuro ainda. De repente, encontrei o Seu Juliano, meu vizinho, chegando em casa. Eu disse oi pra ele e ele me abriu um sorriso de orelha a orelha. Eu perguntei o pq da felicidade e ele soh respondeu –ahh minha filha,eh que não se tem idade pra ser feliz. Eu perguntei –arranjou uma namorada? E ele fikou meio sem graça e disse –namorada? Claro que não, Helen. Nessa idade que eu estou não tenho mais idade pra namorar. E eu me interessei e perguntei –mas pra trepar sim, ne? E ele fikou sem graça e disse –vc eh nova demais pra essas coisas.

Ahhh velho safado, estava na zona! –pensei.

Seu Juliano eh um senhor que morava com as duas filhas e um neto muito lindo na casa da rua de cima. Eu pouco o via, mas sabia que ele levava uma vida boemia desde que a esposa dele morreu, há 2 anos atrás.

Fikei imaginando como aquele velhinho iria se sair na cama, jah que havia a possibilidade de ele não funcionar mto bem. Eu queria provocar. Passado uns três dias, a filha dele mais velha estava saindo de férias do emprego e disse pra minha mãe que iria viajar com o filho e com a Irmã dela, pra aproveitar o tempo. Minha mãe disse –ah mas vc não vai levar seu pai? E a filha dele disse –ah, ele quer ficar na casa dele, disse que tem umas coisas pra fazer por aqui, com certeza farrear neh? Quando eu ouvi isso, eu jah fui lah pro portão fingindo que ia apenas cumprimentar a moça. Ai ela continuava conversando com a minha mãe –ah, mas eu fiko preocupada, ele precisa de alguém pra cuidar dele, mas a Catarina (irmã dela) quer pq quer ir viajar comigo e com o Vitor. Ela nunca viaja, soh cuida do pai, eu tenho que dar essa chance pra ela neh? Minha mãe disse –se vc quiser, eu posso cuidar dele. Digo, dar os remédios na hora certa, verificar se tah td bem com ele. E eu jah disse –se vc quiser eu tbm posso fazer isso, ainda mais pq jah vou fikar de férias na facul e não faço nada mesmo... A minha “enteada” ficou toda feliz, disse que falaria conosco. Um dia depois, ela jah estava na porta da minha casa dando recomendações. Seu Juliano estava com elas. Ele resmungou algo sobre não querer ninguém lah pq ele sabia se virar. E eu disse –relaxa, seu Juliano, companhia eh sempre bom! E olhei com cara de putinha pra ele. Ele não disse nada e voltou pra casa. Minha mãe disse que cuidaria dele durante a noite e eu durante o dia. Eu concordei. No primeiro dia, eu entrei de fininho na casa dele e ele não estava. Fikei esperando pra ver se ele chegava. Não demorou mto e ele chegou com cheiro de bordel. Fui de fininho cutucar ele e ele levou o maior susto. Perguntei se ele jah tinha tomado o remédio, se estava com fome e ele disse que estava bem. Eu perguntei –o senhor sai com frequência? E ele fikou meio constrangido e disse –não mto. Eu disse –mas o senhor tem pique? O senhor sabe do que estou falando. Ele disse –por q seu interesse? Não eh coisa pra menina da sua idade! Vc poderia ser ateh minha neta. Estranho que, quando ele falou aquilo, fikei extremamente excitada. E disse –relaxa vô, eu to aki pra cuidar do senhor com carinho ta?

E sai. Eu ia atacar no dia seguinte.

Dia seguinte, colokei uma saia sem calcinha, sapatilha, sutiã e um casaquinho pra ele não ver que eu estava pronta pro ataque.

Cheguei lah um pouco mais tarde e ele tava dormindo. Deitei na cama dele, de lado, e fikei mto excitada. Fikei alisando o pau dele pela cueca e, quando vi que ele estava acordando, fikei chamando ele e tokando na cueca, pra disfarçar que eu soh queria acorda-lo. Seu Juliano acordou, eu dei bom dia, disse que iria arrumar seu café e dar seu remédio. Ele sentou na cama, colokou a coberta no colo pra disfarçar a excitação e eu fui andando ateh a cozinha. Abaixei e peguei um sapato que estava no chão, propositalmente pra ele ver meu rabo inteiro. Arrumei a mesa, fui ateh o quarto para chama-lo e falei –vamos tomar café, vô. Ai ele disse –vc eh estranha, menina. Eu sentei no colo dele, abracei-o pelo pescoço e disse –pq vô? Ele disse –por nada. Entao eu levantei disse –ta bom, vou pra cozinha. Qdo levantei, vi seus “remedinhos” na cômoda e fui feliz para a cozinha. Abri um botão do meu casaco, fui servir café pra ele e, “sem querer”, esfreguei meu peitinho no braço dele. Ele me olhou com cara de velho tarado e disse –senta no colo do vô. Eu me fiz de besta e sentei. Ele começou a falar –eu não sabia que vc era putinha safada. E eu disse –eu não sou! Eu sou soh netinha safada.

Nessa hora, ele começou a alisar a minha bucetinha que estava toda encharcada, e disse –ah eh? Mostra pro vovô então. Ai eu disse –eu sou difícil, vovô. Tem que me forçar. Ele disse –dificil nada, vc eh toda putinha que eu sei. Eu disse-tem que me forçar. Ele disse –ah eh? Me puxou com força pelo braço em direção ao sofá e eu me fazendo de difícil. Fez eu sentar, abriu as minhas pernas e começou a dar linguadas na minha buceta que me fez ir ao universo e voltar. O velho era bom de língua! Ele me fez gozar na boca dele que eu não tinha nem forças pra levantar. Eu fui pegando no saco dele e abaixando o short dele. Quando vi aquele caralho de velho fez eu tremer as pernas! Ele dobrou o joelho de leve e disse –chupa o vovô, netinha puta, vai sua vagabundinha safada. Quando colokei akele caralho na minha boca, eu delirei. Chupava ele como se fosse a primeira vez, pra tornar minha fantasia mais excitante. Depois de chupar aquele pau, pedi que ele me penetrasse. Ele foi pincelando minha buceta ateh que uma hora enfiou tudo. Como ele estava meio lerdinho, eu colokei ele deitado no sofá e fikei pulando feio vadia no pau dele, querendo ateh as bolas dele dentro de mim. O mais engraçado foi sentir o pau dele endurecendo e amolecendo dentro de mim umas duas vezes. Ai comecei a acariciar as bolas dele enquanto trepava quando senti aquele jato quente de porra dentro de mim, gozei junto com ele. Gozamos demoradamente, enquanto eu fikava rebolando nele. Assim que levantamos, fikei de costas enquanto ele esfregava aquela rola velha na minha bunda, e acariciando os meus peitos. Foi quando eu abaixei um pouco e fikei esfregando minha bunda na rola dele. Ele gozou novamente. Ai me trokei, falei pra ele tomar o café direitinho e os remédios...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico minha esposa com o pateaocontos incesto de cumadreminha esposa ela levou sua amiga solteira pro nosso quarto pra eu fuder elas duas juntas conto eróticoconto veridico gozada dentro xoxota recifeContos eroticos detalhes por detalhes e falas dos autores e personagens eu era uma menina de 18anos o cara do onibus me fudeulanbinda na xana hetai gritameu intiado me come eu e a minha finlha contos eroticoscomo meu marido virou corno III kellyconto erotico mae no carroHistorias eroticas Swingcontos eroticos gosto de chupar buceta suada e ensebadaconto familia da esposa nudistacontos eróticos gay eu e mais um amigo brincamos com novinhoconto comi minha amiga peludaconto porno so danda molequeCont erot viuva e os meninoconto erotico cobrador casada lesbicoConto Meu Amor é um Traficante parte 3- Contos Do Prazerme vesti de mulher e uma travesti me comeuconto erótico gay com muito estuproContos eroticos, meu filho E meu rabohistorias eroticas vi meu sobrinho bem dotado descabaçando o cu da minha mulhercontos eroticos zt i: blackmailcontos eroticos negao so comeu o cu da minha mulherMinha mulher voltou bebada e sem calcinha em casa contosconto erotico ana mAria 49 anosdeixei meu vizinho me desvirginar contosprimo comendo minha mae sandro conto eroticover contos eroticos de empresários comendo o cu de.funcionárioscontos eroticos mulher e amigacontos eróticos virei fêmea louca por leitinhocontoseroticosencoxeieu confesso sou puta desde novinhacontos eroticos gays meu filhinho pequenoconto erótico de casada que chegou em casa completamente arrombada e o marido percebeurelato do marido cornomete vai vo gozar aiiiii uiii dlçFomos a um churrasco bebemos muito e aí rolou contos eroticosconto porno madame s putasraspada para surpresa do marido contosconto minha mulher gozou na picona de meu serventeGabriel de Jesus vídeo pornô de novinha virgemcontos erotico so testemunha de jeova e dei a bucetaContos eroticos-Empregada se vingando da filha do patraovideo come meu cu e me batepor favorexcitada pelo meu tiocontos lu casadacontos eroticos assistiu escondidoconto erótico gay acordando com carinhosocontoseroticos primo hetero comeu o primo gayXvidio mulhes que anda a noiteconto erotico eu minha mulher e meu primoarregaçando, chorando e gozou contoscontos.porno fui dar banho na minha filhinha e acabei enfiando o sabonte no cuzinho delaContos eroticos dei na festa em macaxeiracasa dos contos putinha desde novinhamae jenmendo muito alto filho comendo mae no quartodiana sentindo pica pela primeira vezContos gay meu vizinho novinho gostava de pegar no meu pauzaoContos eroticos cu ardidocontos incesto mãe fofinhacomendo a mae e a tia na piscina contos eroticocondos erodicos Contos eroticos de sexo na infancia safadinha desde me nininhacontos eróticos assaltantes me f****** na frente do meu filhoConto de sexoEnfiando a cabeça da pica na buceta virgem filhaxzoofilia animal casaro casadacontos eroticos sobre voyeur de esposatodos foderam ela contosporno travesti rosadinha menininhaConto+crente punheteiracontos perdi minha virgindade com 25 anosCacetudos batendo punheta no alimentosConto eu e meu marido bebemos muita porra fresquinhacontos o patrão do meu marido faz sadomasoquismo comigoSou casada fodida contohttp://max prime gay vibrado cosolo esga no cu na hora vidiocontos fodi com o meu sogro gstshistoria de contos de sexovovo incestocontos eróticos frio inverno geladoconto erotico pai tio e seus meninoscontos eroticos velho pauzudoMaduras babando na rola dos novinhos contoseroticoscontos eroticos eu minha mulher e um veadocontos eróticos abusada peli médico dupla penetraçãosai a noite com minha esposa conhecemos u desconhecido que comeu minha mulherContos eróticos com anal jovem inocente gostei gostoso ela chorouler contos de sexo de mulheres sendo chantageada na estrada e dando cuzinho pra dotadosenteadinha contospiça enorme burracha anal contoconto erotico pai come nora e o filha veSubrinha sapeka adora usa ropinha provokante para da para mimvesti as roupas da minha mulher por curiosidade fui flagrado pelo vizinho e virei sua putinha gayconto erotico hotel com meu padrastinho