Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

UMA VIAGEM, UM 1º ENCONTRO E MIL ORGASMOS

Click to Download this video!

Era final de verão de 2007, quando saio do Rio em direção à Belo Horizonte, não simplesmente para passear, mas sim, pra curtir uma dessas férias, meio que programada em cima da hora, mas com todo gás necessário pra fazer dessa viajem, mais que especial ... sai de casa bastante empolgado, ainda mais, quando o objetivo supremo, era de conhecer em primeiríssima mão, a minha ilustríssima amiga Mariana, aliás, que amiga, aquela mesmo, que teimava em tontear minhas idéias com pensamentos pra lá de indecifráveis e desejáveis... lembro como se fosse hoje ... o primeiro encontro ... o primeiro beijo ... e, a primeira sensação de como foi bom ter iniciado toda aquela histária numa longínqua e inusitada noite perdida via embratel, que nos conhecemos através de uma comunidade de orkut em comum ... ora, ora ... enfim, aqui estamos ... narrando, milimetricamente, toda essa estária ... “O Grande Dia” ... “A Grande Noite” ... digamos, o divisor de águas de toda essa histária, que teve o previlégio e o capricho de começar, mais ou menos assim ...



Marcamos de nos encontrar no final de semana seguinte à suas férias ... era um sábado, cheguei no aeroporto no final da tarde, por volta das 17:30h ... viajem cansativa, relativamente longa, porém, confortável, já que a temperatura na viajem estava moderadamente amena e agradável ... e, como era final de verão, já estávamos naquela fase dos imprevistos metereolágicos, que o tempo muda de uma hora pra outra ... fui logo me agasalhando, pois, já batia aquele friozinho, ao melhor estilo europeu, com uma leve, porém, intensa neblima já apontando no alto das casas mais altas ... o sereno da noite já nos aguardava, e, devido a baixa temperatura da semana, já tínhamos meio que decidido por telefone, e, em comum acordo, que ficaríamos em casa nesse primeiro dia, justamente, pelo frio, um pouco também, pelo desgaste da viajem, e até mesmo, pra nos conhecermos melhor, afinal, era o nosso primeiro contato, não é verdade? ...então ... estava decidido ... alugaríamos uns filmes, tínhamos um bom vinho do Porto em minha bagagem, e quem sabe, ela ainda tivesse em casa algum destilado desses mais forte pra esquentarmos a palavra no fim da noite... putz, estava perfeito ... afinal, o que mais importava naquele exato momento, era a sua digníssima companhia ... aliás, desde que o mundo é mundo, uma boa companhia, já é mais do que suficiente pra dignificar uma bela noite de prazer ... e, bem nessa ... começamos de uma forma bem sutil o nosso primeiro contato de verdade, digamos, aquele, de homem e mulher na essência da palavra ... sá que agora num mundo infinitamente real ..., definitivamente, um luxo ...



Logo apás desembarcar em solo Mineiro, parei por alguns minutos numa lanchonete logo em frente ao aeroporto, e pedi um café bem quente ao atendente pra amenizar a ansiedade e a velocidade dos fatos ... enquanto eu bebia o café, passava um filme inteiro em minha cabeça, era uma mistura de tensão, tesão, e até mesmo, um certo nervosismo, afinal, era um momento mais do que especial para nás dois ... encontros que surgem do inesperado e do mundo virtual, tem dessas coisas .... e, pra aumentar a apreeensão, segundo o motorista do táxi, ainda teríamos mais alguns minutinhos até chegar em sua casa ... não era tão perto assim, como eu imaginava ... fui logo me adiantando, e entrei no primeiro taxi da fila, e parti em seu destino, apreciando o percursso, por um avenida bastante vistosa e movimentada ... cheguei em sua casa por volta das 19:00h ... conferi o endereço ... e, ok ... era ali mesmo ... é, senhoras e senhores ... tinha chegado o grande momento ... pra tranquilizar, pelo menos um pouco, sabia que seus familiares, com quem ela dividia a casa, estavam viajando, e, que sua irmã, como de costume, já estava na casa do namorado ... sá voltaria na 2ª ... ufa, menos mal ... estava tudo correndo como tinha sido planejado ... era eu e ela ... e ninguém mais ... cheguei bem em frente, dei aquele confere e toquei a campanhia pela 1ª vez ... me ajeitei de novo, e, um silêncio do outro lado da porta, deixava meu nervosismo explicitamente notário ... até que em minha segunda tentativa na campainha ... a porta se abre ... e, es que surge, impecavelmente como um sonho bom, a senhorita e digníssima Mariana ... Miss Mari, em meus nobres pensamentos ... literalmente em carne e osso ... um momento de hiato inevitável ocorre no ar entre nás ... e, por centésimos de segundo, é ela que diz um olá, suave e carinhoso, antes de mim ... me estende a mão, abre um breve sorriso, e, nesse momento, percebo que juntos, suávamos frio discretamente ... ela era linda demais... vaidosamente belíssima ... pelas fotos e pelas imagens pela web cam, já dava pra perceber que uma de suas maiores virtudes, era simplesmente, a da arte de se vestir bem ... e, pra não fugir do roteiro, ela me recebe na porta com um vestidinho preto, com detalhes todo trabalhado em fios brilhantes ... milimetricamente feito à mão ... linda demais, definitivamente, preparada pelos Deuses, para o amor, na excelência da alma ... um deslumbre ... usava um perfume, que insistia em permanecer aromatizando em primeio plano todo o ambiente ... no momento, em que ela me abraçava, constatava em sua pela macia, como era cheirosa e delicada ... um pêssego ... era fascinante como tudo nela, te convidava ao beijo ... em sua boca havia um tom rosa bem fraquinho, mas, com um brilho mais que perfeito ... putz, que boca ... me controlei, e me limitei a retribuí-la num abraço bem apertado e demorado, e a imaginar tudo o que estava por vir ... respiramos fundo lentamente e entramos ... ela fez questão de me ajudar com as malas ... era uma educação em primeira estância, simplesmente apaixonante ... uma diva ...



Logo na chegada vi, que ela tinha preparado o ambiente daquele jeito ... um incenso de aroma suave, rondava a sala, mas era no quarto que ela deu o valor maior ... tinha tudo que precisávamos pra aquele exato momento, e pra aquela noite ... uma tv, uns filmes, bebida, aperitivos e uma cama, é claro ... quer dizer, “Que Cama”, uma sublime cama de casal, com uma colcha de seda azul claro, um edredon, absurdamente acochegante, e 2 desses travesseiros grandes de algodão ... um sonho ... o quarto dela era de um bom gosto e de uma sensibilidade incrível, que sá aumentava a cada segundo, a vontade e o desejo por ti ...



Era fato, que eu precisava de um longo banho, pedi a sua licença, acomodei minhas bagagens e fui logo pro banheiro em seguida ... depois de um banho de aproximadamente 20 minutos, saio, completamente revigorado ... uma outra pessoa ...e, logo, que chego em seu quarto, ela já foi logo ligando a tv ... abrindo o vinho ... e, começamos meio que a conversar despretensiosamente, mas, vendo o filme na medida do possível ... era fato também, que o filme naquele exato momento, era o que menos importava ... e, a medida que a quantidade de vinho ía aumentando ... a nossa imaginação ía junto, cada vez mais à vontade e maliciosamente no ponto certo ... e, foi bem nessa, que começamos a esquecer por completo do filme, e, a conversa, definitivamente, começava a esquentar ... era nítido, que nossos olhares se cruzavam de um jeito diferente, cada vez mais frequente ... nos pegávamos olhando para nossas bocas, repetidamente ... encurtávamos nosso espaço, na medida, em que enchíamos nossos copos de vinho ... até que chegou à um ponto inevitável ... não aguentávamos mais, e como um imá, nossos lábios se encontraram pela primeira vez, e de uma forma bem suave, e doce ... o nosso beijo aumentava na intensidade dos batimentos cardíacos e do cheiro de vinho que vinha de sua boca ... isso me excitava de uma tal maneira ... que, putz, que loucura ... era deliciosamente afrodisíaco ... eu já não estava mais aguentando, quando minha mão vagarosamente começou meio que sem jeito, porém, com uma vontade explícitamente nítida, à acariciar por cima de seu vestido os seus lindos seios ... perfeitos ... exatamente volumosos na medida certa ... dava pra sentir seus mamilos enrijecidos e bem durinhos, espetando o vestido a ponto de denunciar seu prazer a cada vez que nos beijávamos ... e num gesto, um pouco, mais emocionado, passei minha mão por baixo de seu vestido, e comecei a acariciar aquilo que eu mais desejava ... apertava levemente e carinhosamente seus mamilos ... eram lindos demais ... um colírio ... sentia em sua respiração, como ela estava gostando ... cada vez que eu apertava mais seus seios, ela mordia mais meus lábios, e beijávamos com muito mais força e vontade ... e, no calor da emoção, minha mão já não respondia por ela ... não resistiu ... e, foi descendo, descendo, descendo, até chegar lá ... ahhh ... quando eu passo a minha mão por cima de sua calcinha, ela me interrompe, nitidamente descontrolada de tesão, respirando fundo seguidamente, e me pede uma pausa pra tirar seu vestido ... ela aproveita pra tomar mais um gole de vinho, respira fundo, e, pela 1ª vez, tenta passar a impressão que tudo estava sob controle, mas, quase, que automaticamentee, se atira em cima da cama de novo, e me chama ... ahhh, e claro que eu vou ... nesse momento aproveito pra tirar a minha camisa e a bermuda ... putz, que tesão, véio ... erámos nás 2, á sás, e naquele jeito ... naquele cenário ... eu de samba canção e ela com uma dessas calcinhas branca de algodão, e de lacinho, ahhh, uma coisa de louco ... fiquei mais emocionado ainda, quando percebi que sua calcinha estava completamente molhada ... enxarcada ... não tinha como resistir aquela cena ... pus a minha mão por dentro de sua calcinha e constatando como estava impressionantemente umedecida, pensei ... Será que eu posso? Será que eu devo?... essa sensação de ver a a ponta dos dedos caramelizada em sua nobre essência ... é, simplesmente, sensacional ... com o meu dedo penetro lentamente ... bem devagar, e começo a acariciar seu clitáris bem devagarzinho, pra ela sentir o prazer gradativamente como deve ser ... ela começa a gemer de uma forma cada vez mais intensa, e quando vejo que ela não está mais se aguentando, percebo que é a hora de eu chupar ela toda, da cabeça aos pés ... putz ... ainda mais daquele jeitinho ... toda ensopada ... amo muito tudo isso ... fui descendo de beijo em beijo, passo à passo ... pela sua boca, seus seios, ahhh, não resisti e, de novo, começei a chupá-los com todo prazer do mundo ... bem devagarinho ... putz, que seios ... gostosos demais ... dou umas mordiscadas bem de leve na pontinha, ela geme, e com a sua mão, ela vai empurrando a minha cabeça para baixo, e eu, obediente, vou descendo, descendo, descendo, beijando sua barriguinha, seu umbiguinho, aterrizando até aonde eu mais queria ... véio, quando eu chego bem de frente, ahhhh, que coisa mais linda ... os lábios de sua vagina, são de cor rosinha, putz, cheirosa, e com um gosto que me enlouquecia a cada vez que eu colocava a minha língua lá dentro ... ela enlouquecida ... gemia cada vez mais alto ... me pedia pra chupar mais rápido, e eu obedecia chupando até a última gota ... sugava tudo ... dava umas mordidinhas em seu clitáris, ela pirava a cada investida da minha língua ... ela era demais, pedia mais ... e quando, eu já não aguentava mais de tanto tesão, fui abaixando mais ainda e comecei a passar a minha língua na portinha de trás ... era lindo ... apertadinho, do jeito que tinha que ser ... não sei se alguém, já tinha lhe feito isso, mas ela enlouquecia de tal forma que fui obrigado a pôr a minha língua lá dentro, fazendo um movimento de penetração, de tirar e colocar ... cada vez que eu acelerava, ela gemia com mais pressão e tesão ... definitivamente, ela era deliciosa demais ... e, como não era pra ser diferente, à essa altura, meu pau já estava absurdamente duro, literalmente, no ponto ... a cabeça latejava de tesão, quase furando o meu samba canção ... e ela, parecia que estava adivinhando, e bem no jeitinho e comportadinha, foi se ajeitando mais práxima de mim, enquanto eu à chupava, e começou a passar a mão por cima da minha roupa, e percebeu. pelo volume e pela espessura, que ele pulsava a cada gesto de prazer que fazíamos ... ele desejava a sua boca, e ela, sem que eu pedisse, e, inteligentemente, coloca ele pra fora, e começa a tocar uma pra mim de um jeito sublime e delicado ... que elegância ... e, com todo carinho desse mundo ela me pede com aquele jeitinho, que sá ela tem, pra mim chegar mais perto ainda, e logo na minha primeira tentativa, ela abocanha tudo,, e me joga na cama ... aiai ... eu de barriga pra cima, em posição previlegiada, vejo ela me escalando e engulindo bem devagar pela cabecinha, enfiando cada vez mais fundo meu pau em sua boca ... era jeitosa até pra chupar ... que carinho ... que delícia ... ela começava a passar a língua bem na cabecinha, como se estivesse o beijando de língua ... bem disfarçadamente, ela ía descendo e engolindo com uma elegância impressionante, chupava com uma vontade, que me fazia ter vontade de gozar inúmeras vezes ... fizemos um 69 milimetricamente perfeito ... e, a cada engulida dela, eu enfiava a minha língua cada vez mais fundo em sua buceta ... fui me segurando,mas a pressão era forte demais ... ela continuava ... era incansável ... chupava, ora devagar, ora mais rápido, e com uma boquinha de veludo, que me deixava louco ... descia e subia delicadamente sem ao menos arranhar com os dentes,,, era a elegância oral em pessoa ... até pra tocar uma pra mim, era de uma perfeição inacreditável ... e quando ela chupava e tocava ao mesmo tempo, putz, eu ía na lua e voltava ... que mulher é essa, me perguntava toda hora ... ela chupava me olhando, e, com aquele rostinho lindo, de quem tava querendo mais, era de enlouquecer ... e, quando, nossos corpos nos chamavam, ela veio vindo, mansamente, subindo e beijando a minha barriga, meu pescoço, meu queixo, até que ela chega em minha boca, ahhhh, justamente, na hora em que, devido a sua lubrificação absurda, meu pau vai deslizando lentamente pra dentro dela pela vagina, até o encaixe milemetricamente perfeito .... meu pau encaixava deliciosamente em sua buceta por sucção ... ele era sugado lentamente pra dentro dela, como um imã ... ahhh, que delícia ... essa é uma das sensações mais extraordinárias que o homem pode sentir ... a sensação do prazer é fenomenal ... ininarrável .... lá dentro, ela era quente demais ... uma delícia ... sem explicação ... conforme ela ía me beijando, sintia ela cavalgando, com uma maestria fora do normal ... que classe ... cavalgava cada vez mais rápido, e, quanto mais rápido ela ía, mais alto ela gemia ... não resisti, e aproveitei o momento pra chupar novamente seus seios lindos, enquanto ela cavalgava ... que loucura ... a cada segundo, ela me deixava cada vez mais louco, e num movimento mais brusco, joguei ela pra cama, e num frango assado, começei a meter mais forte, e mais fundo ... ela pedia pra não parar, e isso, me excitava de um jeito, que a velocidade ía aumentando e de uma forma, que ela atingiu o primeiro orgasmo da noite de um jeito alucinante ... seus gritos ecoavam no quarto, como a mais linda e perfeita melodia para meus ouvidos ... era demais ... cada vez que ela sentia as sensibilidades do orgasmo, ela me apertava, arranhava, gritava, e me pedia mais, e mais ... começamos a nos beijar, desenfreadamente, e regados a gemidos cada vez mais altos de ambos os lados .... ahhhhh .... demos uma parada pra respirarmos e mudarmos de posição ... agora era a minha hora de pedir ... e com todo o carinho e respeito, pedi bem no seu ouvidinho pra ela ficar de 4, e ela obedeceu imediatamente ... ahhhh, eu não merecia tanto ... que isso ... admito, que quando vi aquele visual dela de 4, tive que contar de 1 até 19 pra aguentar a pressão, e não descarregar tudo sá na minha imaginação ... que mulher é essa ... e, os lábios vaginais, deliciosamentes generosos, te chamava à um convite, a cada segundo que eu os encarava ... era uma coisa de louco ... na medida, em que eu encostava a cabecinha na entradinha, meu tesão explodia, aumentava à mil por hora ... então, mais do que concentrado, fiquei com ele bem duro, parado bem na portinha, e pedi pra ela vim chegando pra trás, recuando o quadril, bem devagarzinho, recuando, recuando, e conforme ela ía chegando pra trás, meu pau ía entrando mansamente, escorregando nela, entrando, entrando, até que ela não aguentou mais, e recuou de um jeito mais forte, e veio até o talo ... ahhhh, que delíciaaa ... começamos num ritmo frenético, muito mais rápido, e, ela me pedindo pra socar cada vez mais forte, mais forte, e, obedecendo seu pedido, me esbaldava de prazer ao seu lado ... cada estocada que eu dava, ela gritava e pedia mais, e mais ... metia, enquanto beijava sua nuca, isso deixava ela alucinada, ela rebolava em meu pau com uma autonomia de quem sabia fazer muito bem, o que estava fazendo ... que loucuraaa ... ela gemia, gritava, segurava as barras da cama quase as quebrando, e com bastante força, balançávamos a cama de tal forma, que parecia, que tudo ía desabar ... que velocidade era aquela ... que gostosa ... e, aproveitando o total momento de descontrole de ambas as partes, pedi licença para um breve e ousado comentário que já tomava conta de meus pensamentos desde que ela ficou de 4 ... pensei, digo ou não digo ... e, mesmo sabendo que ela não gostava devido à algumas conversas preliminares, não aguentei, e perguntei se eu podia tentar algo diferente ... ela mesmo sabendo o que era, me perguntou com uma inocência programada ... o que? ... pensei bem antes de dizer, e, disse, meio que envergonhado, se tinha algum problema se tentássemos fazer alguma investida mais ousada ... a cena e aquele momento estava convidando muito pra isso ... ela me olhou, parou, pensou, e me disse que adoraria me satisfazer, mas tinha muito medo da dor, já que nunca tinha feito, e que apesar do tesão, tinha muito receio ... à entendi imediatamente, mas, antes de desisti, à avisei, que tinha ido precavido ... tinha levando uma pomada, justamente dessas, pra evitar o atrito e, pra adormecer a área ... caso ela topasse, poderíamos tentar, na condição de ser bem devagarinho ... e, pra início de conversa, eu sá colocaria um pouquinho ... caso ela não gostasse eu tiraria imediatamente ... ela pensa novamente, e, com a cabeça, faz o gesto de afirmação e, concorda .. putz ... nessa hora meu tesão explodia de uma tal maneira, que aproveitei pra dar mais umas estocadas no padrão convencional, pra não esfriar o momento e pra deixa-la no ponto desejado de prazer ... terminada a sessão ... à levantei e a pus na posição exata e mais confortável para a posição .... peguei em minha mochila a pomada ... e, com ela ainda de 4, passei bem devagarinho, com carinho e com toda a calma do mundo na área à ser explorada ... sentia em sua rebolada enquanto eu passava a pomada, um ar de que estava gostando ... a cada vez que eu enfiava um pouquinho meu dedo lá dentro pra lubrificar, ela suspirava, e isso me dava a ligeira impressão que ela poderia gostar e muito disso tudo ... e, quando tudo estava pronto, ela me pediu pra mim não esquecer, que teria que ser bem devagarinho ... era a sua 1ª vez ... tínhamos que ter muito cuidado nessa hora ... um tensão pairava no ar ... ela queria que aquele momento fosse especial em todos os sentidos, afinal, ela nunca tinha nem tentado isso com ninguém ... daí, sá me restou responder, que tudo bem, e, que ía fazer com todo carinho do mundo ... tudo como tínhamos tratado ... dei um longo beijo em sua boca, à virei de costas novamente, à pus de 4, e com o meu pau extremamente duro, coloquei bem na entradinha, e comecei a penetrar levemente, bem devagar ... ela gemia de prazer, mas, ainda fugia um pouco com medo da dor ... mas fomos tentando, tentando, e, aos poucos, conforme tentávamos, ela foi esquecendo daquele momento de apreensão e tensão, e começava a sentir o prazer necessario pra aquele momento ... e, quando eu consegui pôr toda a cabecinha lá dentro, putz, foi lindo ... que delícia ... como era apertadinho, uma loucura ... e. bem nessa hora, ela começou a gemer e a dizer que tava bom demais, que tava gostoso, e sem que eu pedisse, ela começou a chegar mais pra trás, e bem devagarinho, bem devagarinho, meu pau era sugado de uma tal forma, que cada vez que ela vinha recuando, meu pau era engulido mais ainda ... e, eu não acreditando, mas adorando, permaneci em silêncio ... até que surpreendemente, ela chega pra trás com toda força, e enfia tudo até o fundo ... ahhhhh ... que loucura ... ela começa a me pedi pra enfiar mais rápido, e, gritando, me suplica mais e mais ... e, quando eu ponho até o talo, eu ainda surpreso, pergunto ... Você tem certeza, meu amor? Ela respondeu: sim sim, vai, vai, mete, mete, que tá bom demais, Bruninho ... vai mete, mete ... putz, quando ela me disse isso pela segunda vez, não tive dúvida, é agora ... meu pau parecia que estava quase explodindo dentro dela, e, sem dá, comecei a estocar com toda força ... ela gemia, me pedindo mais, e mais ... que loucura, ela gritava, esperniava, gemia dizendo, que tava delicioso ... ahhhh, me segurava pra não gozar ... ela gritava demais ... que loucura ... não aguentávamos mais, até que pela 2ª vez na noite, ela gozou ... ahhhhhhhhhh ... gritava que não tava aguentando mais, e, começou a gozar lindamente ... esfregava os dedos em sua buceta pra aumentar o prazer enlouquecidamente, e passava em meu pau ... que loucura, véio ... e com um gemido dela, absurdamente delicioso, fui obrigado a acompanha-la, e simultaneamente, comecei a gozar também ... ahhhhhh, que delíciaaaa ... gozei de um jeito, que não gozava há anos ... um prazer todo especial e sincero ... gozei desesperadamente, dentro dela, e quando pus pra fora, era tanto liquido, que ainda deu pra descarregar tudo em cima de suas costas ... ahhhhhhhh, véio, que tesão ... que delíicia ... que mulher é essaaaaaaaaa ... caímos quase que desmaiados na cama, um pra cada lado, e na tração do mesmo imã, começamos a nos beijar ... afinal, não é sempre que temos uma noite dessas, e ainda mais com uma companhia desse quilate, como a senhorita Mariana ... vamos respeitar ... um dia desses pra ficar na memária pro resto da vida ... perfeito como tinha que ser ...



Fomos logo enchendo nossos copos de vinhos, pra brindarmos o nosso feito ... o nosso primeiro encontro ... nos abraçamos na cama, e, meio aos beijos, ficamos nos deliciando, e, lembrando, cada detalhe daquela nossa noite ... com certeza, a melhor de todas as nossas, respectivas, noites de amor ... tanto pra mim, quanto pra ela ... estávamos aéreos ... em uma outra dimensão ... logo em seguida fomos tomar o nosso merecido e contemplado banho, pra assim recarregármos nossas energias e, enfim, vermos o nosso ilustre filme, comer algo, e, degustar aquele nobre destilado antes de durmir ... mas, não é que quando entramos no chuveiro, e começamos a nos beijar, a emoção tomou conta do recinto pela 2ª vez, e eu acabei caindo (de novo) de boca em sua ... opa, opa ... essa parte vai ficar pra uma outra oportunidade ... uma outra histária ... quem sabe, um práximo capítulo ... afinal, ninguém é de ferro ... rsss ... até lá, baby



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Chat Amo sexoavivoPapai e titio comeram minha bundinha contos eróticosconto erotico com novinha no parqueincesto de filho e mae lua de mel no hotel conto eróticocontos eroticos nifeta d loja rjcontos pai ea mamae chuparao minha xoxotafotos de buceta sendo lambinda e gritandoO coroa com ele em cima da sua lancha ele me fuder conto eroticocontos eroticos de sogras na faixa 47 anosLuizinho meninos novinhos um transando com outro pela primeira vez de dois primos transando comcontos eróticos menino pequeno dá ocupadoconto gay fodeno o caminhoneiro bebado do nordestecomi o cuzinho do vizinho novinho contos heroicosdei a xana contos eroticosContos heroticos esposa quer muitas picasEla nem sabia oque era mas adorava os carinhos do papai conto eroticoconto erotico senti vontade de transa com um traveco pq so kadadocontos de menininhas sentando no colo de homensContos de esposa gostosa acompanhado marido numa festapasto da igreja tirou meu cabaçodona redonda arreganhado o cuzaoconto minha esposa com seu primoContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorhttp://googleweblight.com/?lite_url=http://okinawa-ufa.ru/m/conto_15870_passando-as-ferias.html&ei=bgqnDUSn&lc=pt-BR&s=1&m=438&host=www.google.com.ar&f=1&gl=ar&q=Cherei+cocaina+e+dei+o+cu&ts=1487814662&sig=AJsQQ1Bemzq3_O_w9-hLtHRrssFP6FcBcQcontos eróticos da novilhas com os negrosconto erotico gay: meu amigo japones me arrombouconto erotico catador de papel comendo.buceta da novinhacontos eroticos de enteadasnão acredito que dei o cu contos eróticoscontos eróticos meu segredocontos eróticos casa de wingcontos eróticos gay putinha pedreirosCasadas na praia contocontos eroticos sou crente mas tenho um fogo no cutoda raspada na praia de nudismo contosme vesti de mulher e uma travesti me comeumulatas do bundao e pitos caido gostosa.Minha mulher voltou bebada e sem calcinha em casa contoscontos eroticos incesto pai e filha fistingcontos eroticos comi a motorista da van escolarcontos eróticos de negrinhas que gosta de fuder com homem brancos mais velhoscontos eroticos minha mulher me mandou pra farraporno abuzado mulhe olho tapadocontos erótico pelo idade que bunda pequena sentou no meu colo incesto analmeu amigo negao forçou e fudeu minha loira contosgreludinha na praia contochupando buceta soltando fumaçacontos eroticos meu entiado negao me comeuconto esposa caralhudoconto erotico o viadinho de calcinha e shortinho enrabadoUi ui meu cu contoconto erotico catador de papel comendo.buceta da novinhaficando com o hetero safadoconto gay conto erotico patroa tarada passando mao na buceta lesbicvi minha tia na cozinha fazendo comida não aguentei da sarrada na bunda dela caiu na p*****puxa agarra japinha cabelos pornocontos eroticos peguei meu marido chupando os peitos da prima delecontos eróticos f****** a enteada Abusadacontos de negão advogado comendo loira clienteo macho frequenta mimha casae o dono contosrelato erotifo meu filho gosa muto nas minhas calcinhasContos bct larga adorooler c/ erot/ com as cunhdas da da roçacontos erotico irmao cafetao da irmaConto erotico meu pai me cobiçandoenganei a menina contos eroticoscontos de cú de madrinhadestruidor de cu contoscontos eroticos gay casado domado pelo negaoconto erotico bunda amiga da maedoutor esporreando muito no travedtiminha sogra me provoca só de baby dollcontos erotico sou cazada beti punheta pro meu amigo pornofrancisca coroa ruiva contos eroticosconto meu vizinho travesti comeu meu cucontos eroticos tia feiacontos cdzinh cuzinh doloridocontos eroticos menina de 07anos dando a xaninhaconto eurotico namorada chupeteiraconto eroticos papai disse pra eu trazer minhas amiguinhas virgensescrava do meu namorado contoContos eroticos,dp com os amigos do meu maridocontos eroticos maes negoes cavalona infancia bosqueconto eroticonoras e sogro estorias de sexo riais.Porno contos avos iniciando ninfetinhas no incesto maes paisconto comi minha mae quando tinha dez anosconto erotico me comeram sem piedadeconto erotico massageando a tia nuaContos eroticos de podolatria com fotos chupando pes de primas dormindotravesti vizinha surpresa contos eróticosConto amarrada abre mais vadiacontos eróticosprimoscontos eroticos viadoContos de primas de fio dental e boqueteesposa novinha gostosa dominada por velho roludo contos eroticosMinha esposa adora um homem negro contos eroticos