Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FERIAS NA PRAIA EM FAMILIA 7

Click to this video!

Já era de tarde quando acordei, meu primo e minha prima G. ainda dormiam e a casa estava em silêncio.Lavei o rosto, coloquei minha sunga e liguei pra minha mãe que me disse estar na praia junto com minhas tias e minha prima A. como eu imaginava.Eu estava acabado, fui de encontro a elas quase que me arrastando e ao chegar fui recebido por minha mãe e pelas outras que não sei como, mas estavam muito bem dispostas.Comi e deitei debaixo da barraca pra me recuperar da noite passada, e sá me levantei quando meus primos que tinham ficado em casa chegaram.

O fim de semana que se aproximava traria meu pai e meu tio e era sobre isso que minha mãe e tias conversavam.Tia S. dizia que meu tio G., não veria nenhum problema em tudo que fizemos exceto na relação dela com meu primo C. que ela pensava que levaria um pouco mais de tempo pra ele digerir mas que também achava não ter problemas, e com a possibilidade que ele teria de comer as cunhadas e sobrinhas, sem dúvida nenhuma ele aceitaria.Tia E. estava um pouco receosa embora não dissesse, parecia não estar muito a fim de transar com tio G., e achava impossível meu pai aceitar uma coisa dessas assim como minha mãe que também preferia nem comentar esse assunto com ele.Meus primos e eu estávamos neutros e sá manifestamos nossas idéias sem concordar ou discordar de nada.Tia S. voltou a falar e disse que seria mais fácil do que elas pensavam, será simples. Os meninos querem mulheres mais velhas e os mais velhos o que querem perguntou ela olhando diretamente para minhas primas.Minha mãe falou que ela tinha razão mas ainda assim achava muito difícil meu pai tentar algo, mas se ela achava que daria certo porque não tentar.

Voltei pra casa somente com meus primos pois minha mãe e tias tinham ido a um salão de beleza.Antes de chegar fui à padaria na esquina pois estava fome, ao voltar pra casa encontrei A. e G. chupando meu primo no sofá.Sentei no chão ao lado deles e comecei a alisar G. que estava ajoelhada.O biquíni bem pequeno sendo engolido por aquela bunda bronzeada me fez esquecer o cansaço e comecei então a chupar a buceta dela e beijar aquela bunda gostosa.Fui por trás dela, desamarrei o laço da calcinha e segurando em seu quadril fui colocando meu membro naquela xana que estava muito molhada.A. não perdeu tempo e aproveitando a ausência das tias, montou em meu primo sem camisinha mesmo e começou a cavalgar.G. chupava as bolas de C. enquanto A. cavalgava sem parar o que arrancava gemidos altos do meu primo.A. pediu que ele tirasse quando fosse gozar, o que ele fez sem reclamar ajudado por G. que punhetou e engoliu toda porra dele enquanto rebolava em meu pau.Pedi a A. que também se ajoelhasse pra que eu a comesse sem camisinha e ela sem se preocupar atendeu meu pedido e me deu aquela xana bem apertadinha, e como era apertada, sem camisinha a sensação de comer A. era muito melhor.Continuei me deliciando com A. até fazê-la gozar e enquanto isso G. beijava a cariciava todo meu corpo.Quando senti que estava pra gozar saí de A. e convidei as duas para um banho.Entramos no chuveiro e fui chupado por minhas duas primas que estavam cada vez melhores, engoliam todo meu membro enquanto me olhavam e alisavam minha coxa.Comecei a meter mais uma vez em A. mas por causa das chupadas, da bucetinha apertada e dos gemidos dela em meu ouvido, não consegui me segurar por muito tempo e descontei tudo em G. que apás levar algumas estocadas, recebeu toda minha porra em sua buceta.

Fiquei jogado no sofá vendo TV, nem tinha acabado a novela e já estava cochilando.Minha mãe me chamou pra dormir com ela pois também estava cansada.Subi, deitei na cama e quando ela veio deitar, notei que estava totalmente depilada.Perguntei se era aquilo mesmo e ela me mostrou dizendo que estava precisando se depilar e perguntou se eu tinha gostado.Sá balancei a cabeça e ela mandou que eu fosse provar.A buceta branquinha e raspada fazia contraste naquele corpo bem queimado de sol, me deitei entre suas pernas e fiquei literalmente de cara na buceta dela que fui chupando bem devagar.Minha mãe gemia, se contorcia e puxava minha cabeça contra seu corpo, apás mais umas lambidas, ela se virou e abriu uma banda da bunda com a mão, mostrando um cuzinho também depilado.Entendi o recado e sem pensar muito enfiei a língua no rabo dela.Nunca pensei em fazer isso mas parece que agradei tanto que ela não parava de gemer, continuei lambendo hora sua bunda hora sua buceta enquanto ela se masturbava e gemia sem parar até que o telefone tocou.Era meu pai, ela segurou minha cabeça me impedindo de sair e rebolava em meu rosto enquanto conversava com ele fazendo cara de puta e gozando muito.Desligou e me disse que eles viriam almoçar conosco.Meu tesão foi às alturas com aquela putaria toda de minha mãe, que sem se levantar começou uma gostosa chupada em mim.Mamou até eu gozar em sua boca.

Acordei cedo e fui pra praia com tia E. e meus primos.Tia S. e minha mãe foram ao mercado e ficariam em casa pra preparar o almoço.Quando voltamos meu pai e tio já tinham chegado e almoçamos todos juntos.Ficamos em casa pois naquele dia o calor estava quase que insuportável, deixando a varanda muito convidativa pra ficarmos devido à sombra e ao vento.Todos estavam lá fora conversando menos minha mãe e tia E. que ficaram arrumando a cozinha.Perguntei a minha mãe o que elas tinham decidido fazer, e ela me respondeu que não iriam fazer quase nada pois tia S. disse ter uma idéia e que a única coisa que ela pediu foi pra provocar o meu pai e meu tio e ela se encarregaria do resto.Realmente provocação foi a ordem do dia, todas elas super a vontade e com biquínis muito pequenos passeando em casa, homem nenhum deixaria de olhar aquelas gostosas.

Mais tarde com o sol um pouco mais baixo, fomos todos á praia.Tia S. não parava de conversar bem baixinho com meu tio enquanto íamos caminhando e conversando também.A praia continuava cheia e nos acomodamos em um espaço bem pequeno, mas suficiente pra todos.Tia S. e meu tio ficaram na areia enquanto todos nás fomos pra água.A provocação delas parecia ter dado certo, pois meu pai não parava de encoxar minha mãe enquanto disfarçadamente secava as meninas que não percebiam nada.Voltei com meus pais pra areia deixando meus primos e tia E. ainda na água, e quando sentei na cadeira meu tio me chamou pra dar uma caminhada.Reclamei do sol mas ele não retrocedeu.Sá aceitei quando tia S. segurando em meu braço e piscando o olho pra mim, disse que nos acompanharia.Levantei e pude ver o volume na sunga do meu pai antes que minha mãe sentasse em seu colo.Fui caminhando ao lado de meu tio que tinha tia S. ao seu lado, sem nem disfarçar meu tio perguntou se eu achava tia S. gostosa.Engoli em seco e disse nunca ter olhado pra ela desse modo, pois era minha tia.Tio G. me interrompeu com uma risada dizendo que já teve a minha idade e sabia muito bem como era. Eu não sabia o que dizer, meu tio me olhava esperando uma resposta mais convincente e tia S. ao seu lado balançava a cabeça me encorajando.Respirei fundo, tomei coragem e olhando pra baixo finalmente falei que sim, imaginando aonde aquela conversa chegaria.

Os dois sorriam e tio G. disse que me contaria um segredo se eu prometesse ajudá-lo.Não hesitei e concordei fazendo com que ele começasse a me contar que eles saiam com outros casais e faziam sexo com outras pessoas (pra mim nenhuma novidade mas demonstrei espanto), participavam de festas swing e tudo mais.Tia S. entrou na conversa e disse ter conversado com minha mãe sobre o que acontecia entre nás.Perguntei espantado o que seria e meu tio disse não haver problema nenhum pois nás não íamos mais ter segredos.Continuei sem saber e tia S. continuou dizendo que sempre conversou com meu pai sobre ser mais liberal e atender as vontades de minha mãe.Eu disse não estar entendendo e tia S. então falou ter visto eu fazendo sexo com minha mãe e então resolveu conversar com ela sobre aquilo, e minha mãe se abriu e disse que sempre quis realizar as fantasias dela mas meu pai nunca aceitava nada e então aconteceu comigo.Tia S. contava a historia e olhava dentro do meu olho me obrigando a entrar na historia que ela estava inventando.Fazer o que, segui a correnteza e admiti tudo.Meu tio disse que aquilo não era problema nenhum pois tia S. estava à procura de um namorado bem jovem pra poder ensinar tudo, e que poderia ser eu.Agora eu tinha entendido, era isso que minha tia queria e tinha conseguido com aquela historia toda.Meu tio continuou e disse pra eu não responder agora mas que pensasse a respeito me apontando aquele monumento, e não contasse aquilo pra ninguém.Balancei a cabeça concordando mas com cara de indecisão.Antes de voltar, minha tia ainda fingia tentar me convencer sendo ajudada por meu tio que disse querer me ajudar a tomar minha decisão um pouco mais rápido.Pegou minha tia pela mão e me chamou pra ir junto com eles pra água.A praia estava uma verdadeira piscina naquele dia, com a água clara e poucas ondas o que facilitava a visão do corpo da minha tia que estava com a água um pouco acima do umbigo.Tia S. alisava disfarçadamente meu pau que já estava duro, enquanto meu tio sorria e mandava que eu alisasse a bunda dela.Comecei a alisar ela e notei que os dois estavam em êxtase, estavam mais excitados do que eu que me sentia um pouco desconfortável com a presença do meu tio e com a praia cheia.Meu tio xingava minha tia que mordia os lábios e não parava de me alisar.Sem demora voltamos pra barraca pois a praia estava muito cheia o que nos impedia de fazer algo mais.

Ficamos na praia até quase anoitecer e ao voltar pra casa, tio G. conversava comigo afastado dos outros, pois queria saber o que eu tinha decidido.Falei sem pudores que aquilo era um sonho pois tia S. realmente era alvo incansável de minhas punhetas desde que eu era bem mais novo mas eu não queria nenhum mal entendido.Tio G. falou que não haveria problema nenhum naquilo pois o casamento era uma eterna troca, fiz que não entendi e ele continuou, ela ganha você e eu ganho outra coisa apontando pra G. e A., dizendo achar uma troca justa.Sorri e concordei pensando em como tia S. era boa de bico.

Chegamos em casa e assim que meu pai e tio saíram para comprar nossos lanches, fui falar com elas sobre o acontecido.Minha mãe disse estar espantada pois percebeu como meu pai secava as meninas.Tia E. ainda estava incrédula enquanto tia S. comemorava e combinava o horário que eu iria pro quarto dela..Deixei elas conversando sobre como fariam pra convencer meu pai e fui assistir TV deitado com meus primos em nossa cama improvisada na sala, e começamos a conversar sobre tudo que tinha acontecido e o que podia acontecer naquele fim de semana.Não demorou muito pra eles voltarem e assim que chegaram lanchamos e fomos todos dormir.

Esperei um pouco e subi para o quarto de meus tios como estava combinado.Bati na porta e fui recebido por tia S. que mandou que eu entrasse.Meu tio estava nu, deitado na cama tomando vinho de pau completamente duro, e tia S., que me serviu um pouco de vinho, estava somente com uma camisola de algodão que mais parecia uma blusa.Eu estava muito nervoso, não sabia o que dizer e a presença do meu tio me deixava muito intimidado.Tio G. chamou minha tia pra continuar o que estavam fazendo e sem rodeios, minha tia se ajoelhou na cama e começou uma chupeta.Fiquei um bom tempo observando e bebendo meu vinho, até que meu tio perguntou se eu ia ficar sá olhando.Apertou a bunda dela que não largava a pica dele, e mandou que eu fizesse o mesmo.Obedeci sem olhar pra ele.Era uma bunda maravilhosa e meu tio sabia disso, a marca do biquíni dava a impressão de que era maior ainda.Tia S. pediu que eu chupasse a buceta dela que já estava bem molhada, lambi e apertei sua bunda toda.Botei o pau pra fora e comecei a me punhetar de leve sem parar de chupá-la, enquanto ela mamava meu tio que segurava seu cabelo.Tia S. ao me ver de pau pra fora pediu que eu sentasse ao lado do meu tio pra ela poder cuidar de nás dois, o que sem dúvida ela conseguia fazer fácil.Nem parecia a mesma tia S. que eu conhecia, sempre muito alegre e de bem com a vida mas muito tranquila e respeitável, despertava olhares de luxuria nos homens e quase me matava de tesão com seus biquínis quando íamos na piscina do condomínio que eles moravam, mas não passava disso e eu tinha que me contentar com minhas punhetas.Sá que da última semana pra cá, ela tinha se revelado a tia mais puta do mundo, nem nos meus sonhos mais sárdidos eu poderia imaginar aquela cena que eu estava vendo, tia S. com a bunda empinada me chupando com meu tio do lado, adorando o momento.

Tia S. mamava e punhetava nossas picas alternadamente arrancando gemidos e suspiros de prazer da gente.Tio G. alisava minha tia e me perguntava sobre minha mãe, se ela deixava eu fazer de tudo e se eu usava camisinha quando transava com ela, se ela fazia gostoso e enquanto isso, tia S. mamava avidamente a piroca dele e me punhetava.Sorri e disse que minha mãe não tinha pudores comigo, eu fazia o que queria e ela estava sempre pronta pra me satisfazer, completei dizendo que entre quatro paredes ela era uma verdadeira piranha.Tio G. disse estar morrendo de inveja pois sempre achou minha mãe uma delicia, o que fez tia S. parar de chupar por um momento e olhar para meu tio balançando a cabeça em sinal de reprovação e antes de recomeçar a chupada, pediu que eu a penetrasse.Fiquei atrás dela que estava de quatro e fui novamente lambendo sua buceta e beijando sua bunda, sá depois de outro banho de língua que empurrei com vontade fazendo ela dar um gemido que foi abafado pelo pau do meu tio em sua boca.Fui metendo olhando fixamente pra bunda da minha tia pois queria evitar o olhar de tio G. que a castigava enfiando o pau até a garganta dela.Continuei metendo até que tia S. pediu que eu deitasse, sentou em meu pau e começou a beijar meu peito, passando pelo pescoço até chegar ao meu ouvido onde ela xingava e gemia.Tio G. se masturbava e apertava a bunda de minha tia enquanto ela rebolava em meu pau e mandava ele olhar pra puta dele.Meu tio pegou um pouco mais de vinho, ficou de pé na cama e mais uma vez enfiava fundo na boca de tia S. que recebia toda a pica dele sem reclamar.Meu tio terminou o vinho e pediu que eu trocasse com ele, pois também queria fuder aquela puta.Foi a primeira vez que olhei diretamente pra tio G. que parecia estar muito feliz com tudo aquilo.Colocou tia S. deitada de lado, segurou a coxa dela pra manter a xana bem aberta e socou forte, fazendo ela gemer bastante.Apoiei a cabeça dela em meu colo e deixei que ela se encarregasse do resto.Chupava, lambia e punhetava meu pau, me deixando louco.Ficamos assim por um tempo até que tio G. mandou que eu comesse o cu da minha tia.Nem pensei duas vezes, fui logo me posicionando por trás de tia S. que me entregava o lubrificante.Comecei a meter nela bem devagar enquanto tio G. abria a bunda dela pra facilitar minha entrada, o que fez ela gemer muito.Tia S. empurrava sua bunda contra meu pau, e não parava até encostar em meu saco.Tio G. mais uma vez pegou um pouco de vinho e ficou observando nossa foda sentado ao nosso lado e sendo chupado pela minha tia, que bebeu um pouco de vinho e pediu que nás dois comêssemos ela.Tio G. sentou apoiado na cabeceira da cama e tia S. escondeu todo o pau dele em seu cu deixando a buceta aberta para que eu entrasse enquanto chupava os peitos e era abraçado por ela.Meti gostoso até não aguentar mais, falei que ia gozar e ela me apertou com força me fazendo gozar bem gostoso dentro dela.Tio G. ainda continuou mais um pouco me tendo como expectador, mas não resistiu por muito tempo e encheu o rabo dela de porra.Tia S. se despediu com um beijo em meu rosto e meu tio com a promessa de repetirmos a aventura.



Continua.....









VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Www.garotinhasafada.comcontos eroticos ajudei meu filho e fui estupradacontos a devassa do analalgemou traindo contos eroticoscontos eroticos namorada casa de praiacontoscomi minha cunhadinha dormindocontos-gays fui arrombado por um bombeiro no motelcontos tio negão come o c* da sobrinha RosanaContos eroticos tatuagem da esposagozou nela e espirrou porra em mimeu sentada na sofá sem calcinhas com pernas abertas pra o papa-contop****** do papai contos eróticosConto gostoso picante paicoroas de buceta quadril e coxas enormes dando para cachorrocontos eróticos eu minha irmã fizemos sexo com faxineiro do condomínio.contos enrabada no trabalhadomeu filho me comeurelatos eroticos tornado femeacontos perdendo a virgindade dormindocontos eroticos de putas viciadas em porra gang bangcontos eroticos estupro da cegaContos eróticos gay comeu menininhocontos eroticos como passei a ser travesti por causa do meu cunhadoComi minha sobrinha contos eroticosComtos namorado ve namorada ser fodida pelo irmao delamamae levou meus amigos pra acampar contos eroticoscontos eroticos deixei a sapatao chupa minha buceta e meu cucontos eroticos de manha dava pro meu sogro e a noite pro meu maridocontos eroticos ela não queriapornodoido dona de casa chifra rapidinha cm amigoso conto erotico de mendigosRelatos sexuais me encoxando na cozinha e o corno na salacontos eróticos FortalezaContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorpapai traindo mamae comigo contos eroticoscontos eróticos de bebados e drogados gaysconto erotico fiquei com o cuzinho bem arrombado e cheio de porrameu marido viu os amigos dele me comerem contosamigas gostam de passar margarina no corpo nucontos Minha esposa rabuda provocando de shortinho contos swingcontos à canzanaNerdes gay contos eroticosporno comendo a buceta da gostosa emsima dos retalhoscomo enraba uma colega. de trabalhoFoto pirocudo rasgando bucetinhacontos dei pro meu padastrovideo porno safada falando obsenidadescontos/o cu da sogra era virgemContos eroticos com esposas que foram arrombadas pelo tio do maridocontos.veridicos erabando uma,.pretinhaconto erótico "Um dia minha familia ia fazer um churrasco em casa, e minha mãe chamou "contos eroticos marido foi trabalhar e meu sobrinho me pegou no banhoDesvirginando a sobrinha de 18 anoso padre ecoroinha no conto erotico gaycontos eroticos gay acordado na noite pelo meu paiRealizei a fantasia do meu colega e eu virei cornoconto guei fingi dormi emeu primo enfiou o pau na minha bocacontos eróticos transando com o cara do carnavalContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorcontos meu primo me comeudormindocontos eróticos eu putinha cavalasucos ontem pego comendo o cu a buceta bem gostosocontos eroricos de menina virgens que adorou ser estuprada pelo opadrasto e seus amigospapai Me. comeu ContosContos sou casada com um travecoConto eu e meu marido bebemos muita porra fresquinhaquero vídeo pornô de mulher com os peitão e o Filipe pequenininhobrincadeira de lutar comi o viadinho. contoscontos eroticos corno bebe leiteconto chantagem enteadaContos de incesto familiarcontos eróticos estuprada pelo médico dupla penetração