Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU, MINHA FILHA E UM AMIGO.

Click to Download this video!

Bem, o que aconteceu comigo foi incrível e jamais vou esquecer. Até hoje eu me masturbo quando penso na cena. Certa vez, quando sai com um amigo, minha filha quis ir junto. Fomos para um bar da cidade e tomamos muita cerveja. O papo estava bom, mas quando foi a hora de vir para casa, meu amigo permaneceu mais um pouco. Ficou no quarto assistindo TV. Eu fui tomar banho e minha filha ficou na cozinha preparando algo para comermos. Quando voltei a comida já estava pronta e minha filha entrou no quarto para trocar de roupa. Como já estamos acostumados a fazer isso na frente do outro, pois morávamos sá, eu e ela, não teve problema algum, mas meu amigo ficou apreensivo, pois não estava acostumado com aquilo. Em um momento de loucura, eu não via minha filha como tal e sim como mulher. Fiquei olhando para os seios dela: braquinhos e bem durinhos. Meu pau ficou latejando. Ela percebeu, e ainda sobre o efeito do álcool trocamos umas palavras de sacanagem; ela dizia que eu tinha um bundão e então, como se estivéssemos brincando aproveitei e passei a mão na bunda dela, dando uma senhora pegada e ela revidou. Sem aguentar a pressão do momento, eu a agarrei e dei um beijo e ela nem fugiu, correspondeu e a essas alturas o meu amigo estava doido com a cena. Eu a peguei, virei de costas para mim e comecei a acariciar os seios dela roçando o meu pau na bundinha branca dela e ele arrebitava mais. Deitei parte do corpo dela na cama e comecei a chupar a bucetinha dela, dando umas lambidinhas no cuzinho dela. Sem ter medo, ela olhou para o meu amigo e começou a acariciá-lo também e ele correspondeu com um suspiro e sem acreditar naquilo. Então ela abriu o zíper da calça dele e começou a chupá-lo com vontade. Aquilo me deixou doido também, pois era a minha filha que estava na putaria conosco naquele momento. Passei a cabecinha do meu pau na buceta dela dando pinceladas de leve para cima e para baixo. O caralho já estava todo melado do suquinho que descia da xaninha dela. Passei de leve a mão na costa dela e aplumei, segurei na cinturinha dela e mirei no buceta e enfiei bem gostoso e ela gemia demais dizendo para eu parar porque não era certo. Neste momento bateu o arrependimento nela e em mim também, mas já era tarde, meu pau estava dentro e eu não queria tirar; ela também não se afastou e continuou a mexer pare frente e pra trás. Meu amigo deu uma gozada na cara dela e eu permaneci com o meu pau dentro dela. Em um dado momento eu deixei meu pau escorregar em direção ao cuzinho dela. Ela deu um pulo, pois sabia que ali era área de risco e eu sabendo da situação, fui colocando lentamente e ela gemia de prazer. Quando o caralho estava todo dentro, ela se contorcia e gemia bem alto gritando: ai paiziiiiiiinho, mete bem gostoso esse caraaaalho!!!! E eu dava cada estocada forte até que não aguentei mais de tanto prazer e gozei no cu dela, mas continuei com o pau dentro dela. Fiz caricias em seus seios dizendo que a amava e que queria fazer de novo e ela disse que sim, tudo bem... Depois que isso aconteceu, demos um tempo e logo o meu amigo foi embora. Minha filha permaneceu no quarto deitada enquanto eu me despedia do nosso amigo. Quando retornei ela estava sonolenta. Estava toda arreganhada. Não resisti e parti pra cima. Lentamente acariciei a xaninha dela, fiz massagem de leve para deixar lubrificada novamente e então eu comecei a chupa a buceta dela. Ela se contorcia e dizia que não, mas também não fugia. O efeito álcool com certeza já havia passado, mas o tezão não. Eu coloquei o meu pau para fora do short e comecei a esfregar no clitáris dela e ela abriu mais as pernas; aquilo foi o sinal para eu meter. Meio arrependido, eu meti. Enfiava com gosto e pensando comigo mesmo: caraaaalho! Não acredito que estou comendo a minha filha!!!! Não parei, continuei até que veio a vontade de gozar. Parei um pouco e meti lentamente, pois eu estava indeciso se gozava dentro ou não, pois não queria engravidar a minha prápria filha e num ato inesperado, ela me puxa pra cima dizendo para eu não parar. Eu não aguentei, dei mais algumas estocadas e gozei tudo dentro dela, e mesmo eu querendo sair, ela me segurou e disse que queria mais e que eu teria que fazer aquilo todos os dias. No dia seguinte, eu levantei e ela permaneceu na cama com a beira da bundinha aparecendo e eu dei um beijinho de leve, ela abriu os olhos e ficou me olhando, deu um sorriso gostoso e disse que me amava. Meu amigo nunca me questionou por isso, continua nos visitando quando dá. A minha filha ainda mora comigo, tem namorado, mas deixou bem claro para mim que sou o seu amante de todos os dias. Dormimos juntos na mesma cama e temos uma relação de marido e mulher, claro que somente em casa e no quarto. Espero que tenham gostado do meu conto. Não sou bom contando essas histárias, mas garanto que são reais e que tenho muito para contar. Essa foi apenas uma delas e o começo de tudo.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto gay. virei nocinha no carnavalconto erotico dando desde novaconto gay "agradece" machopomada pra fingir ser virgem e sangrar no sexohistoria eroticass papai mum chupou salto alto conto eroticocontos erótico ele derrubou com a esposa juntoconto erotico com meu sogro peladoconto erotico viadinho no sitio de shortinho e calcinhaSou casada fodida contoconto erotico do viadinho de calcinha na casa do tiocontos gays nas dunasfudeno a amanda e nanda duas gostosinha mobilecontos eroticos sobre voyeur de esposaMinha prima me falou que tem vontade de chupa no meu penisMostre minha rola cabeçuda para o cone e falei que ia comer sua mulher quando eróticosContos eroticos de incestos.mamae vai dar boa noite de camisola pro filhoCasada viajando contosContos erotico mulhrr casada dona de supermecadocontos eroticos de pintorconto sou homem e dei o cu para meu sobrinhowww.conto erotico com sobrinha curiosacasa dos contos eroticos tia e primapequei milha maes fudedo com um negao lopradocontos eroticos minha mulher virou amante dosConto erotico comendo gordinha durante colheita do café chupei mamãe e cair na pica do papai ao mesmo tempoconto pornoContos erótico novinhas vigem sedo arobada pelo vizinhodepois que o irmão ensinou ela a atividade a irmã da xoxota para o irmãoConto negao comendo cu de gay bundudo aforsame foderam muito cedo contoseroticosConto erotico gay homem goza usando.vibradorconto minha noiva era viciada em dar o cuzinho antes de ficarmos juntosconto erótico da esposa do meu irmãoContos eróticos comendo uma travestir lindafunkeira gemendo eqc ccontos porno sogroeu subi no ônibus foi encoxada' no ônibuscasada lesbica com sobrinha conto"HOMEM NENHUM RESISITIRIA AO FILHO DA VIZINHA" contos gaycontos filha pequenaconto gay sendo estuprado em que a dor é maior que o prazerContos.eroticos traindo marido na.sala ao ladomamae titia meu primo e eu na praia de nudismo contos eroticoscontos minha tia anus dilatadonegrinha virgem sendo violentada pelos tios contosContos erótico vi o pau do meu aluno e não aguenteiConto gay com cantocontos fudi minha cunhada emplena lua de melcontos menina inocentehistória canto erocito meu marido trouxe um cachorro e ele comeu minha bucetinhaCasada viajando contoscontos erotico encoxaram mulher do gordinho na frente deleOsdesenho fam fudendo com tudoContos eróticos: menininha da a buceta pro camioneiro bem dotadovarios contos eroticos juntos para ler de cunhadas novinhas na orgiaconto erotico vendedor.de.mandiocaconto fui por cima do meu primoFlagra plugrelato erotico marido traicontos eroticos novinha espiando seus tios transaremConto erotico meti tanto q sangrouContos eroticos mae e filhos numa festa peladoscontos enteadaChantageada e comida contosconto erótico sentada melContos gravidas incesto bimeninas piranhas de calcinha fio dentalcontos tia gostosa com sobrinho no beijo e amasso no carrocontos minha buceta nunca mais foi a mesma depois que eu trepei com seu moacircontos cornos forum