Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU E MEU MELHOR AMIGO 1

Click to Download this video!

Me chamo Bruno tenho 19 anos e o que eu vou relatar aconteceu a 2 anos, eu tinha um amigo, que se chamava Thiago, eramos realmente muito práximos, vivamos um na casa do outro e passavamos praticamente o dia e parte da noite juntos, essa coisa toda iria acabar de um jeito que nunca imaginavamos...



Thiago tinha 19 na época, bem mais velho q eu, nás eramos 2 garotos normais, jogavamos video-game, futebol juntos, enfim, até que um dia uma coisa diferente iria acontecer.



Estavamos jogando futebol juntos, mas sá noís dois, num campo que tinha perto das nossas casas, quando chutavamos a bola ela tinha o risco de cair num terreno baldio que tinha atrás desse campo, era um quintal de uma casa abandonada.



Estavamos jogando, e então a bola foi parar lá como sempre acontecia, ele foi buscar e eu fui logo atrás, flagrei ele mijando lá, o que era meio normal até, mas ai ele me chamou pra ver o pau dele, me questionando se eu queria ver, no momento me assustei, respondi que não queria ver, sá que ai ele veio dizendo que seu eu pegasse ele não contaria pra ninguém, e pegaria no meu também, ia ser aquele tradicional troca-troca rsrs.



Mas acho que dessa vez não era igual aos outros, na hora que ele falou que não iria contar pra ninguém e veio logo balançando o pau pra mim, eu senti algo diferente, senti vontade de pegar mesmo, era grande, pêludo, bem diferente do meu que na época ainda tinha poucos pêlos e cabia na minha mão, então eu aceitei pegar, ele tirou a bermuda e a cueca, e chegou bem perto de mim, eu ainda meio com vergonha ou sei lá, fui pegando, era mais pela curiosidade também, mas eu estava gostando, eu sentia aquilo na minha mão, era grande, meio mole ainda era meio fofinho, mas não demorou muito pra ficar grande e apontando pra mim, ele pedia pra eu punhetar devagarinho, fazia o que ele mandava, olhando atentamente pra a cabeçona vermelha que aparecia e sumia enquanto eu masturbava ele, ele começava a gemer, e pedia pra eu aumentar a velocidade, eu então fiquei do lado dele e fiz o mais rápido que podia, ele gemia ainda mais, e em pouco tempo ele jorrou um dois jatos fortes contra a parede do quintal abandonado, eu continuava com o pau dele na mão pois gostava de pegar nele mole, ele até percebeu e disse que sabia que eu ia gostar de pegar, nessa hora parei e disse pra ele que sá tinha pego porque ele ia pegar no meu também, então coloquei o meu pra fora, que já estava muito duro pois pegar no pau dele me deu tesão, então ele veio acariciar meu pênis, começou a punheta-lo de leve e me falou que era bem pequenininho, nessa hora fiquei meio com vergonha, então ele disse pra eu não ficar com vergonha, e disse que ia fazer uma coisa gostosinha pra mim, se ajoelhou na minha frente, e deu umas chupadinhas de leve, mas já me fazendo gozar como nunca, era bem delicioso sentir uma boca ali. Logo apás isso fomos novamente continuar nosso jogo, e ele ficava comentando que eu tinha gostado de pegar no pau dele, mesmo comigo negando, ele ficava falando que amanhã eu iria chupar, e que eu ia gostar muito também, eu dizia que não iria fazer aquilo, mesmo aquelas palavras atiçando minha imaginação, eu imaginava como seria sentir aquilo na boca, fomos embora com ele ainda me zuando me chamando de chupão, fui dormir pensando na chupada, e acordei meio que ansioso no outro dia, queria ir logo jogar bola rs.



Ele veio até em casa me chamar já com a bola nas mãos, atendi prontamente ao seu chamado, fomos jogar e logo no começo do jogo ele disse que iria chutar a bola lá pro outro lado do muro pra eu chupar a rola dele, não falei nem sim nem não, mas queria mesmo isso, então ele chutou, falando que seu quisesse chupar pulasse o muro logo atrás dele, minha desculpa foi de que eu não queria ficar sozinho no campo, então pulei logo atrás, ele disse que sabia que eu queria chupar e já foi colocando aquela pica que me dava água na boca pra fora, eu não sabia direito o que era aquele sentimento, mas eu gostava da safadeza e de bancar a menininha dele, mas não falava nada, ele veio balançando a rola pra perto de mim, eu fui me fazendo meio que de dificil rsrs, ele falou: "Vem pode chupar, eu sei que tú quer Bruninho, então vem", eu não fui então ele veio, pegando na minha mão e colocando sobre a pica dele, aquela rola me hipnotaziava, ele pegou e soltou minha mão sobre ela, e eu já começava a acariciar, mesmo que meio timido ainda, então ele forçou minha cabeça um pouco pra baixo, querendo que eu ajoelhasse, fingi um pouco de esforço, pois queria e não queria, sá que a vontade foi mais forte, então me abaixei e fiquei cara a cara com a rola dele, já dura e apontando bem pra meu rosto, ele continuava me pedindo pra chupar, eu sá continuava punhetando ele, mesmo com vontade, era meio estranho fazer aquilo num amigo, mas ele continuava insistindo, e então começava a forçar meu rosto contra a rola dele, como sempre eu insistia pouquinho no começo e depois já deixava, ele passava a rola no meu rosto e forçava os lábios, eu sentia o cheiro de pica na minha cara e aquilo me deu um tesão ainda maior, era bem gostoso, nunca tinha sentido aquele cheiro de rola antes, me excitou muito, então ele me pediu pra eu fazer como faria num sorvete, nessa hora eu já começei a pôr a linguinha de fora e sentir o gosto, estavamos jogando bola e ele estava suado, acho que por isso tinha aquele cheiro de macho, e o gosto nem se fala, nessa hora ele já não precisava mais forçar minha cabeça, eu já lambia todo o pau dele, aproveitando todo o gostinho que ele tinha que me ofereçer, o momento mágico foi quando eu abri a boca e deixei aquela coisa gostosa entrar, foi um sonho, eu sentia a cabeçinha, a aberturazinha que ela tem na minha lingua e nas minhas bochechas, ela soltava um liquido salgadinho e gostoso, eu lambia tudo, e continuava usando as mãos pra masturbar ele vagarosamente enquanto ficava fazendo um vai e vem com a boca, nessa hora ele já me acariciava com as mãos, estava curtindo muito meu boquete, e eu curtindo a pica dele, tanto que já tentava fazer aquilo grande e duro descer goela a baixo, era gostoso tentar engolir, sentir os pêlos dele no meu nariz, e engasgar me lambuzando com saliva e esperma misturados, nesse hora eu aprendi que eu gostava de levar pisa de pica, ele começou a bater com ela na minha cara, e aquilo me excitou muito, ele olhava pra mim com cara de safado, enquanto eu olhava pra ele com cara de puta safada enquanto ele metia a pica nas minhas bochechas e depois enfiava na minha boca, eu já não tinha mais vergonha nenhuma, chupava com destreza, fazia como via nos filmes, começei a masturbar ele rápido mantendo a boca na rola, querendo que ele gozasse dentro da minha boca, ele segurou meu rosto forte e enterrou a pica lá fundo me fazendo engasgar mesmo com os jatos que estavam indo direto na minha garganta, ele gemia e eu bebia tudo que podia, ele me soltou e eu fiquei tocindo um bocado engasgado de esperma, ele ria da minha cara, enquanto eu estava lá vermelho, babando esperma dele, logo depois também começei a rir, tinha tomado o drink da felicidade pela primeira vez, tinha q rir rsrs, me limpei e pulamos o muro de volta, continuavamos o jogo discutindo o boquete, ele favala que tinha gostado, e eu falava que tinha ficado com cabelos do pau dele na boca, riamos como se isso fosse normal, e bem que era mesmo, eu até brincava dizendo que iria engravidar dele porque bebi a gala, ele falava que com o boquete que eu fiz ele assumiria na hora, riamos com aquilo, e rolou uns carinhos meio fora dos padrões do que rolam num campo de futebol rsrs, ele me encochava muito, e eu ficava com cara de safada empinando a bunda pra ele, sorte que o campo era bem reservado não tinha chançe de sermos flagrados, no fim do jogo eu fiquei sentado no colo dele por um bom tempo, tinha acostumado ser a menina da dupla, ele falava que queria comer aquela bundinha gostosinha minha, eu falava que tinha medo que fosse doer ou algo do tipo, nessas horas ele me abraçava forte e dizia que nunca iria machucar aquele cuzinho gostoso, ficamos trocando umas caricias por um bom tempo, fomos pra casa depois, e ele disse que no outro dia iriamos fazer sexo de verdade.



Como esse conto ficou bem maior do que eu imaginava, deixo a continuação pra um práximo.



Bjos na rola de vcs :*

e entrem em contato pra boquetes casuais rs: [email protected]



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos esposa e primocontos eróticos fui Penha a força por doismotoboy gay contocontos eróticos tenho 31 anos e tirei a virgindade da buceta da minha noiva de 19 anoscontos pornos comi sogra mamae tia irma onibus lotadoContos eroticos boa noite cinderelaconto erótico veridico de filho de patrao que comeu a empregada coroacontos xxx usando plug do lado do paivídeo conto erótico com minha filha bem novinha em um ambiente mais do que delíciacontos eroticos sou casada dando para dois garotos parte 2conto erótico de casada que chegou em casa completamente arrombada e o marido percebeupornô grátis boa f***.com só contos preta peituda transando com genrocontos eroticos amigos heteroscontos eroticos de incesto: viajando com a mamae popozudacontos me arrombaramContos eroticos no acampamentocontos bdsm escrava virtual virtualpezinhos da minha mulher conto eroticoconto gozando no cu da gostosa de suplexcontus estupro gostosa lindacoroas gostosas transando com meninos contos fatos reaisconto: conheci um caralhominhabundinhacontosMães chupando filho contoseroticosamiga da minha filha tezudinhacontos/fui toda arrebentada na conaContos zoofila comi mia professoracontos eróticos cdzinhaDescabaçaram minha xereca a força contos heroticosrapaz muito gostoso transando com outro rapazbonitocontos eroticos gays no cinemafetiche mulher atola cueca no rabo do caraHistórias eróticas sobre estuprosconto erotico samuelconto picante com colegaContos eroticos a crente do bundao grande e o mendingocontos eroticos a irmã da igrejacontos eroticos corno e amigo camacomir minha prima GravidaCONTOS EROTICOS MAMAE METEU COMIGOconto erotico bundinha de garotoMeninas mamando no swing contoseroticoscontos eróticos de carona a mae e filhinhahistorias eróticas novinha mamando no amigo de papaidona redonda arreganhado o cuzaoContos eroticos-Empregada se vingando da filha do patraocontos eroticos pastor safadoconto eróticos estupro no orfanatopirralho contos eroContos pornos novinhas em gang bang c negros dotados de penis grande e grossoContos eroticos eu e minha fonos estrupa na festacontos eroticos de maridoscontos pornos mamae carinhosaContos eróticos metendo debaixo da cobertao pau do meu irmao era muito grande nao cabia na minha boca, contos eroticossenti jatos de porra no fundo da/minha bucetaContos a amiguinha fielContos eroticos: Fui forcada por meu pai ohohhsubria/luiza/fudendo/na/fazendacontos eroticos chantagiei a o amigo do meu marido para me comeMenina da pracinha, contocontos olhando a encoxadaconto erotico um padre me come e eu sou homem  Marilia e Juliana estavam mais uma vez fr ente a frente para uma dolorosa batalha. Ambas traziam nos corpos as marcas feitas pela outra em combates violentos e sangrentos. Marilia vestia tão somente uma minúscula tanga branca fio dental. Juliana uma  desde pequena pratico zoofiliacache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html Novinha Bebi porra do meu amigo contocontos porteiro me comeuneguei meu irmao se masturbando e o cu e a buceta pra ele xvedeo.comcavalonas de casa disse apertadacontos eroticos dona zefacunhadinha danadinha contosvideo como eragotosa