Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

QUER FAZER UM TESTE?

Click to Download this video!

Eu estava sozinha. Recentemente solteira, sofrendo por um fim que eu não gostaria de ter.

Pedi que a amiga da minha ex fosse até minha casa. Queria desabafar e ela iria me entender.



Passei por um longo período sem sexo. Durante esse tempo, essa amiga começou a frequentar mais minha casa. Sempre que podia ela ia até minha casa, saia comigo...fazia de tudo comigo, e sempre que podia dormia lá. Nos tornamos inseparáveis. Via no olhar dela o carinho que sentia por mim...eu gostava, me sentia cuidada, lembrada (coisa que minha namorada (na época) não fazia.

Num desses dias que ela dormiu lá, eu que havia ligado, pedi pra que fosse la pra conversarmos, disse que deixaria a porta aberta. Ela demorou e eu achei que nem iria aparecer. Pedi pizza, coloquei um filme no note, tomei banho e vesti uma das minhas cuecas preferidas. Era uma cueca feminina, bem bonitinha, colorida e cheia de borboletinhas - dormi assim e com uma camiseta.

Acordei de madrugada com uma perna quente roçando nas minhas, era ela..chegou e eu nem ouvi, nem senti nada. Senti um frio e tive medo de me mexer e ela sair dali, eu tava gostando...senti meu corpo arrepiar, meu sexo derreter. Achei que estivesse tendo algum sonho, sei la.

O tempo passou e ela tava sempre ali...me cuidando e me empurrando pra parede enquanto eu dormia.



Ela era meu tipo de garota. Não era feminina, nem masculina, era um meio termo, descolada, tatuada, diferente e bem pegadora. Sempre gostei das pegadoras.



Nesse dia ela foi até mim, resolvemos sair pra beber e eu me lamentando sobre minha necessidade de sexo. Ela ria e dizia não entender como alguem como eu podia ficar tanto tempo sem ser tocada. Eu me explicava, sentia que ela era minha melhor amiga e eu podia confiar tudo a ela. Pedi desculpa por convida-la pra programinhas sexuais sempre que eu bebia e ela se explicando que não achava ruim. Me olhava, sorria pra mostrar a covinha que ela tinha no sorriso. Mexia compulsivamente nas alças de sua regata branca, me dizia que não se conformava de eu dizer que era ativa que achava que eu devia provar o outro lado da coisa. E uma série de coisas que foi me excitando. Eu mordia o lábio sempre que ela sorria com cara de safada pra mim...estavamos adorando aquele joguinho apesar de nenhuma das duas abrir mão de dizer que éramos apenas amigas. Até que ela me fez uma proposta...disse que poderia testa-la e se não gostasse nás não casariamos, se gostasse fariamos sexo no mínimo uma vez ao dia pro resto da vida. Eu tava louca de imaginar...e ela louca por ter que sair dali (ela tinha que encontrar a mãe num determinado horario). Deu o horario e nos despedimos, fui pra casa correndo e bebada me tocava pensando nela, em como seria...pensava no seu beijo, seu toque, sua lingua.

Liguei pra ela e disse que não podia esperar mais pra fazer o teste. Ela foi correndo pra minha casa. Eu a esperava de lingerie preta...quando a campainha tocou meu corpo tremeu, minha delicia havia chegado. Abri a porta e com cara de safada a puxei pra mim, nos beijamos até o meu quarto, ela tava louca e me chamava de louca.

Me jogou na cama, olhou nos meus olhos enquanto apertava minha bunda e disse: vou te dar o que vc quer e vc me da o que quero, pode ser? eu respondi com a lingua em sua boca. Me contorcia, puxava ela pra mim e disse no ouvido dela: eu ia gozar sozinha sem você e por você, não achei justo não te convidar.

Ela era linda, magra e branquinha. Seios lindos e bem delineados, tinha um perfume que me enlouquecia...mas o que me tirou do corpo foi o seu beijo, sua lingua nervosa que percorria meu corpo todo...descia pelo meu pescoço enquanto suas mãos procuravam minha bucetinha molhada. Quando a encontrou, gemeu deliciosamente, virou os olhos e me disse: eu sabia que vc era muito gostosa.

Nessa altura eu ja tava lhe tirando a roupa, rebolando embaixo dela, gemendo...brincando com a lingua dela, procurando minha fonte. A deixei de calcinha, toquei sua bucetinha e senti o mel molhar o tecido...ela me queria, assim como eu a desejava demais.

Nos sentamos, encostamos nossos seios, apertava, gemia, enchia de pornografia os nossos ouvidos e ficavamos cada vez mais molhadas. Encostamos nossas bucetas e nos beijavamos...suas mãos me pegava forte, me puxava pra ela e eu rebolava, queria entrar em mim...me arranhava, eu puxava seus cabelos. Que delicia que ela estava, bem do jeito que eu imaginava.

Ela me deitou, segurou meus pés la em cima e desceu com a lingua do meu calcanhar até minhas coxas...fazendo a curva e tocando 'acidentalmente' minha florzinha molhada. Ahhhh...como eu gemia!Eu implorava pra que ela me chupasse, eu puxava sua cabeça pra dentro de mim...eu queria que ela me fodesse. Rebolava, enfiava um dedo na minha buceta e enfiava na boca dela, a olhava nos olhos, a chamava de safada. Minha sapa safada. Ela adorava. De repente ela ajoelhou-se, levantou meu quadril e enfiou sua lingua toda em mim, e ficou colocando e tirando por um tempo...me deixando louca.

Não tava aguentando, iria gozar nos primeiros 30 minutos de sexo...pedi que ela parasse e ela parou, mas arrancou sua calcinha e se encaixou em mim.

Deliciosamente ela esfregava sua buceta na minha...ela deslizava, escorregava, era perfeita...depiladinha assim como a minha. Eu a arranhava e ela apertava meus seios com uma mão e com outra brincava com meu grelinho. Meu deus! Como ela era gostosa. Quanto mais eu pedia pra não gozar, mais ela rebolava em mim...apertei sua bunda e mordi seu labio, gozei como uma louca e gemia...gritava pedia pra ela me foder. De repente ela se desmonta em cima de mim...senti seu liquido quente molhando mais minha buceta. Gozamos muito...e ficamos algum tempo brincando com as nossas linguas, curtindo uma o corpo da outra até começarmos tudo de novo.

Que saudade, menina.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


ajudando a netinha com dever de casa ninfetavideos de porno sogro cardando a moraWwwcasa dos contos meu marido e rasistacontos eroticos dono de mercearia comendo a casadameu pai e meu tio me comeramperdi a virgindade com peão contospinto duro pra tu noivaa caminho da caichoeira deu o cu pro amigo neticomto erotico de esetos de novinhas vigemeu amigo falou que quer comerminha esposaContossafadezascontos eroticos de mulheres casadas que ja levou mijada na caraconto comi a buceta da mae do meu amigodando a esposa.para sr de idade conto eroticoContoerotico comendo um cu no metrocontos erótico namorada do do amigopelada e o cu melado de manteiga no corpo inteirocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos brincadeira na adolecenciamulheres rasgando a buceta pra fondercontos eróticos dando o cuzinho no swingeu e minha namorada senpre transamos logo que acordamos contos eróticoscontos erótico de velhas que adora ser chingadastio domador fode com força irma madura solteirona rabuda contos eroticoscontos o moleque safado e dotado me provocava usando sungaconto erotico borracheiro peludo gayrelatoeroticocasadamandou fotos nua e recebeu chantagemwww.fotos piças de camioneirohttp://transei no banheiro da rodoviaria com homem gay contos eroticos gayGozei na mao da mamae contocontos eroticos chantagiei meu padrastotravesti gemendo a ponta da pistolaTennis zelenograd contocontos eroticos casei com um velhorelatos reais eróticos - saciada em casaCoroa gostosa louca por jeba contoscontos eróticos namorada outrahomens lanbendo o xinou da mulher na cama fotosO cara desmaior a mulher e.meteu o.pou no.cu pornominha esposa ela não gostava de depilar sua buceta cheia de pentelhos eu disse pra ela se você raspar sua buceta vai ficar linda eu não sabia que minha esposa que ela tinha raspado sua buceta a noite eu entrei no quarto minha esposa tava deitada na cama com o lenço em cima da suas pernas ela disse pra mim tirar o lençol de cima da suas pernas eu tirei o lençol sua buceta tava raspadinha ela me perguntou pra mim você gostou da minha buceta raspadinha eu disse pra ela sua buceta raspadinha e linda eu comecei a chupar sua buceta ela gozo na minha boca ela chupou meu pau eu comecei a fuder sua buceta ela gozo ela ficou de quatro eu comecei a fuder seu cu conto eróticoNunca desconfiei do primo da minha namorada. ContosGoiânia conto vigia da obra gay cucontos perdendo a virgindade num incestocontos de sexo com novinhas trepando com advogadoscontos eroticos fui obrigada a chupar pauconto no mato espiando a filha tomar banho no riucontos erotica de estrupamento de ninfetoscontos novinhasconto pau fora sunga biwuicontlo erotco para pagar uma divida pedi minha mulher para se vestir como putacontos eróticos curiosidade com o patrão do meu maridocontos er deixa que levocontos eróticos com dona de casa na Fazendasono no cu das duas safadasconto branquinha casada trae com negoesConto erotico sou madura e lesbica com filhaescrabas q fodemchupando minha prima lebosco conto erotico comi minha cunhada de setenta anos contoscontoseroticosdecalcinhavídeo pornô com travesti travesti transando com a outra por amor todinho raiva da outraSou casada fodida contoContoseroticos estuprando Vitórianegao pegando a velha no mato conto eróticoSou casada mas bebi porro de outra cara contoscontos eróticos,mulheres q dão para vários homenssou casada meu visinho novinho contosna lua de mel contoscontos-você vai devagar no meu cuzinhocontos eroticos dainfanciaContos eroticos com lixeiro e mulher de calcinha fio dentalSou casada fodida contocontos eróticos da viuvinha peludacontos amante da diretora casadaEDNA safada de são paulo contos pedi meu cabaco para um velhoconto erótico: festa da mamÃeo p****** do metrô mulher relata conto eróticocontos lesb bati meu grelo no delaa filhinha pequena que minha esposa cuidava era safadinha contosporn contos eroticos casada se prostituindo para ajudar em casacontos eroticos provocando no bar