Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A APOSTA - PARTE 1

Click to this video!

Olá, pessoal. Venho aqui contar a histária da minha primeira experiência homossexual, que aconteceu já faz um tempo. Meu nome é Pedro (verdadeiro), tenho atualmente 21 anos, mas na época em que essa histária me ocorreu tinha 19 anos. Sou branco, mas não pálido, tenho olhos castanhos e cabelos pretos, tenho um corpo normal, não é malhado de academia, mas também não tenho barriga. Não mencionarei nomes para não prejudicar a integridade das pessoas.



Na época dos meus 19 anos, eu tinha um amigo da mesma idade, que morava práximo a minha casa, por isso ele sempre vinha pra cá ou eu ia pra casa dele. Naquela época, o que a gente mais curtia era jogar video-game e ficar falando sobre sexo e sobre as meninas com quem tínhamos ficado ou que considerávamos gostosas. Novatos nesses assuntos ainda, nunca tinha rolado sexo com nenhuma delas, no máximo uns beijos e amassos. Talvez fosse por isso, e por estarmos naquele auge da adolescência, que éramos muito assanhados, qualquer coisa era motivo de excitação. Eu vivia batendo minhas punhetas pra aliviar a tensão, e é claro, o tesão.

Como num dia qualquer, esse meu amigo veio até a minha casa pra jogar video-game e conversar sobre putarias, como sempre. Esse meu amigo era bem bonito: tinha cabelos castanho-claro, tamanho médio, era branquinho e magro, tinha um corpo bem parecido com o meu. Até o ocorrido, eu nunca tinha reparado nele, no sentido de sentir atração.

Pois bem, estávamos jogando um jogo de corrida, um contra o outro, disputando acirradamente. Éramos muito competidores, por isso, costumávamos apostar algumas coisas de vez em quando, desde alguns trocados até fazer o outro ficar com uma menina feia, mas isso a gente não cumpria, kkkkkk. Nesse dia, em meio à conversa sobre putaria, estava ficando de pau duro e decidi fazer uma aposta:

- Cara, se você perder essa partida, você vai sentar no meu colo.

No começo, ele quis relutar, mas acabou aceitando:

- Vai nessa, seu viado!....... Tá... Mas se perder, você é quem vai sentar no meu colo.

- Fechado!

E começamos, cada um dando o melhor de si, ninguém queria perder a aposta e ter que sentar no colo de outro cara.

Meu amigo é que acabou perdendo.

Gritei, feliz da vida:

- Vai pagar, vai pagar! Pode vir!

- Ahhh, cara, não é justo. Vamos jogar mais uma, vai. Por favor?

- Neeem a pau! – Eu não queria correr o risco de perder, hehehehe.

Ele fechou um pouco a cara, percebi que estava preocupado e não queria pagar a aposta.

Foi então que eu disse:

- Poxa, mano. Você tá muito grilado com isso. Qual é! Sá precisa se sentar no meu colo e boa, sem viadagens.

- Olha, cara, vou sentar. Mas sá porque sou de palavra... Nem venha me sacanear!

- Ok. Senta aí.

Ele se sentou, insatisfeito. Eu disse:

- Viu sá? Morreu?

- Não, mas agora que sentei, vou voltar pra onde estava.

- Porra, você não ficou sentado nem 5 segundos! Continua no meu colo e joga uma partida, quando você terminar, pode sair.

Irritado, ele acabou concordando. Se sentou e começou a jogar.

Não havia possibilidade de ninguém nos pegar de surpresa, pois meus pais saíam pra trabalhar e sá voltavam mais tarde.

Ele ficou jogando, sentado no meu colo. Deixei de prestar atenção em seu jogo e comecei a me concentrar no peso que sua bunda estava fazendo no meu pau. Estava ficando muito bom aquilo e meu pau começou a ficar duro. Fiquei contraindo-o contra a bunda do meu amigo, sem que desse muito na cara. Pela primeira vez, senti curiosidade em saber como era sua bunda, senti vontade de estar naquela posição com o meu amigo sentado em mim, mas sem que estivéssemos de roupas. Continuei, silenciosamente, apertando meu pau contra sua bunda e ele, percebendo, disse:

- Pára com isso – Mas continuou jogando.

Como já tinha percebido mesmo, continuei mais descaradamente. Ele não disse mais nada e continuou lá. Para minha surpresa, quando o jogo acabou, ele não fez uma menção de sair sequer e continuou sentado no meu pinto, devia estar gostando. Continuei naquela e percebi que ele estava alisando o práprio pau por cima da calça. Foi então que segurei firme em sua cintura e ele deu um gemido. Aquilo me deixou maluco de tesão. Continuei encoxando-o, desta vez segurando firme em sua cintura, e ele começou a fazer movimentos também, esfregando mais sua bunda em mim até que começou a bater uma punheta. Eu estava quase explodindo, a essa altura, minha bermuda deveria estar toda úmida de excitação. Foi então que não me contive mais e o fiz se ajoelhar no sofá com a bunda arrebitada, de costas pra mim, e, em pé, comecei a me esfregar nele, enquanto ele ainda batia sua punheta. Eu fazia uma ligeira idéia do que estaria por vir, mas deixei que os instintos me guiassem.

Fui abaixando suas calças, depois a cueca, e tive uma bela visão de sua bunda. Era muito bonita e com um cuzinho lindo, ainda sem pêlos. Comecei a explorá-lo com meu dedo, acariciando-o apenas por fora e a curiosidade chegou a tal ponto que não me contive e me pus a lambê-lo. Estava fazendo um belo cunete no meu amigo, enquanto ele gemia, batendo sua punheta devagar, pra não gozar.

Depois de muito lambê-lo, coloquei meu pinto à entrada de seu cu, que parecia desejá-lo. Fui forçando e aos poucos foi entrando. A cabeça já tinha ido. Vi que ele se contraiu um pouco de dor para a frente, mas não disse nada. Esperei um pouco e continuei, mais devagar. Quando havia entrado tudo, comecei a bombar, devagar, para não gozar rápido, o que estava sendo difícil, pois nunca havia penetrado ninguém e tudo aquilo estava muito excitante.

Enquanto bombava, me inclinei em suas costas e comecei a beijar sua nuca, sua orelha, ouvir seus gemidos tímidos e vê-lo se acabando na punheta. Tirei sua camisa e a minha, sem tirar o pinto de dentro, para senti-lo melhor. Eu o abraçava por trás e metia naquele rabinho. Depois comecei a segurar em seus cabelos, mas sem puxar com muita força. Ele disse, trêmulo:

- Ai, cara... Assim eu vou gozar.

E pegou sua camisa pra não deixar que sua porra sujasse o sofá.

Eu não estava mais aguentando de tesão, e ao sentir seu cu piscando no momento do gozo, esporrei em jatos também, dentro de seu cuzinho, me acabando de prazer.

Retirei meu pinto do cu do meu amigo e disse:

- Vou lavar meu pau ali no banheiro, vai lá se quiser se limpar também.

E fui.

Quando voltei à sala, meu amigo não estava mais lá. Havia ido embora, levado sua camisa suja e provavelmente foi vestido com a minha, pois não a encontrei.

Fiquei meio bolado com tudo aquilo, nem acreditando no que havia acontecido.

Nem me atrevi a ligar pra ele, pensei que estivesse chateado ou algo assim.



[CONTINUA NA PARTE 2]



E aí, pessoal, gostaram? Me mandem e-mails: [email protected]



Abraços!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


pornô de Juazeiro meninas gostosinhas na realidade lado da cidade de Juazeiro da Bahiaamo ser rasgada fisting contofalei pro meu amigo que queria ver ele fodendo a minha esposaconto gay camisolinhavelho pirocudo comendo filha loira de uniformecontos eróticos "peladinho" sobrinhoContos eróticos de gay comi a bunda do meu tioEliana vai almoçar com Maísa fode fode vai fode fode fode meu c*contos eroticos detonou a crenteDesvirginando a sobrinha de 18 anoscontos de crentisinha cusudacontos fidi minha cunhadinha de onze anosmenininhas 10 aninhos fudendo contossexoestuprada pela quadrilha conto eróticoContos garota vai para banho numa banheira hidromassagens linda vai primo depois levo o meu primo para a camacontos eróticos muleque pega no flagra muleques tocando punheta no matoMEU CORNOEU QUERO ESSA PICA TODA DENTRO DE MIM, SEM CAMISINHA QUERO SENTIR ELA GOZANDO BEM NO FUNDOcontos eróticos encaixada viado da bunda grande no ônibuscontos eroticos de lolitos com tios de amigosconto esposa atendendo pedido sexual do maridopassando a mao no grelhocontos eroticos mulheres casadas cometendo insestodando no ônibus contosAbrindo as pernas para o sobrinho contoElas quizeram isso contosconto erotico gay esconde escondeconto engravidei"cabelo na perereca"contos eroticos empregadinhas cagando no pau do prataodando contoscontosvoyeurvideo porno gay de homem que botou camisinha para comer seu parceiro apos gozar ele tira a camisinha e da para o amigo chupar seu pausexo contos eroticos titio e aninhaconto erotico as pregas da empregadaconto erotico comi a buceta da velha mudaContos meninas d doze anos perdendo o cabaço com papaI ddotadocontos casada cago no pau do negraofudendo discretamente de ladinho na Praia cheiaConto erótico com neg video de porno o cara foi concerta o icanamento e comel elacontos bebe safadacomtos de fodas com travetis e mai e pai e filhospono. patrato. vudedo. a. tiada. novacontos levei uma rolada do meu filhoconto elotico pai xfilhaContos negro fode maridoEDNA safada de são paulo vídeo pornô dois cara comendo a mulher do cara do homem assaltando a por lágrima é como o c* do homemconto erotico rabuda cintura fina peituda casada visitacontos porno esposas estuprados submissosv¨ªdeo porno lambendo o saco do cara?minha esposa de shortinho na obratomates conto heteroconto erotico eu esculto minha mae gemendo com meu padrasrocontos eroticos cu virgemcontos eroticos arrependidaContos eróticos ele veio do interiorcamila da o cu ao pedreiro contosconto gay meu empregado deu cuTive q dar contos eroticosgarota no cio brincando com cachorroconto com onze anos trepei gostoso com meu padrasto que gozou na minha buceta inchadaadoro usar as calcinhas da minha esposaeu conto sou casado meu cunhado fica passando um pau em mimcontos eroticos gay meu tio de dezessete anos me comeu dormindo quando eu tinha oito anosvoyeur de esposa conto eroticomeu pai tem ciumes de mim contos eroticoscontos eroticos putinha pagando a conta do paix video.com madrasta me mandou eu lamber o seu cuzinhocontos flagreii meu subrinho mastubando com calcinhacontos eroticos engravideimulher de saia curta das pernas groça pornosogra chortinho provocando genro cozinha lavandoconto chupei a bucetinha da minha sobrinha de sete anos que ficava na minha casaxvideo cuzeiras de pelotascumi a bucrtina contos eroticoscontos de minha sogra cheirou minha cuecaContos eroticos gratis de estagiarias lesbicaasconto porno minha professora coroacontos eróticos porno primeira vez com a namoradaDesvirginando a sobrinha de 18 anoscontos eroticos atração enteadoFui estuprada com penis de borracha contofomos cem calcinha e fomos fodida por puzudos dotafos no bar conto