Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ENCONTRO DE FAMÍLIA

Click to this video!

Olá leitores, vou contar para vocês algo que aconteceu comigo a um ano atrás..

Bom, minha família é muito grande e temos o costume de fazer reuniões familiares, mas nesse caso a 'festinha' familiar foi da parte da família do meu padrasto, como eu estou na família dele a mais de dez anos eu e eles nos consideramos familiares de sangue.. Como eu disse somos uma família grande e nessa festa que fomos eu conheci um primo muito gato e gostoso, seu nome era Marcos, ele era um pouco mais alto que eu, acho que tinha 1,70 de altura, magro, barriga tanquinho, forte, moreno e olhos e cabelos castanhos. Eu vou ser sincera, não me acho tão bonita assim quanto me falam, mas me acho gostosa, pois onde passo me olham. Tenho 1,65 de altura, seios fartos (a unica da familia com seios grandes) não tenho muito bumbum (O restos das mulheres da minha familia tem), magra, cintura fina bem violão, enfim.. Me acho gostosa como disse.

Nesse dia eu conheci o Marcos e logo de cara viramos amigos, ele me convidou para dar uma volta por onde estavamos e eu aceitei, fomos conversando e nos conhecendo e ao mesmo tempo já percebi que ele me olhava de outra maneira.. Fingi não perceber e continuamos andando até eu perceber que ele não iria tomar nenhuma atitude, eu o achei um gato logo de cara e queria ficar com ele de qualquer jeito. Quando estavamos andando entramos em uma obra e eu o empurrei na parede e logo em seguida o beijei, ele ficou sem reação mas continuou o beijo, quando paramos ele disse "não podemos fazer isso priminha" eu apenas sorri e o beijei novamente, percebi que tinha piercing na língua em quanto beijavamos. Senti as mãos dele passando pela cintura e descendo até meu bubum, ele apertou e seguiu os lábios para meu pescoço e sussurrava meu nome, isso começou a me excitar. Me virei de costas pra ele e encostei meu traseiro no pau dele que já estava duro como pedra, eu o senti duro logo quando o beijei. Fiquei me esfregando nele em quanto ele sussurrava "priminha gostosa" no meu ouvido. Ele desceu a mão direita dele até a minha calça e ficou alisando minha bucetinha, porém em cima da cacinha. Senti minha calcinha ficar molhada de tesão e ele percebeu também, aos poucos foi afastando a minha calcinha pro lado e começou a massagear meu clítoris, fiquei molhadinha e os dedos dele melados, ele tirou o dedo e levou a minha boca me fazendo chupar meu práprio mel. Nunca me senti tão excitada, esfregava cada vez mais minha bunda no pau dele. Não aguentando mais as provocações dele me virei pra ele e o sentei num banco que estava ali por perto, abaixei a calça dele e ele fez o mesmo comigo, me sentei em seu colo e senti aquele pau grande e grosso rasgando minha calcinha querendo entrar dentro de mim, comecei a rebolar em cima dele, senti o pau dele molhadinho com o meu mel sobre a calcinha. Ele se levantou comigo em seu colo e me encostou na parede e disse "quero sentir seu mel na minha boca" delirei com as palavras dele e o senti descer, apoiou minha perna em seu ombro e aproximou sua cabeça perto da minha buceta molhada, ele judiou de mim antes de me chupar, senti a respiração dele perto de mim, ele passou o piercing no meu clítoris quase morri de tesão com isso, ele mordia a minha bucetinha e eu gemia baixinho, até que não aguentei mais e pedi pra ele me chupar logo, dito e feito, ele abocanhou minha bucetinha, chupou, lambeu e eu delirei de tesão, me contorcia toda, gemia baixo pois sabia que tinha gente por perto. Ele levou uns de seus dedos dentro da minha vagina e penetrava o dedo com força em quanto passava aquele piercing gostoso no meu clítoris, fazendo isso não demorei muito e gozei gostoso, gozei muito na boca dele e ele chupou e engoliu tudo. Senti subir sem tirar o dedo da minha buceta e me beijou depois parou o beijo e enfiou os dedos na minha boca, chupei meu práprio mel e engoli gostoso. Ele voltou a sussurrar no meu ouvido e como eu queria fazer ele sentir prazer também levei minhas duas mãos dentro da cueca dele e fiquei massageando o membro grosso dele, sentia o pau dele pulsar de tão duro que tava em minhas mãos, delirei de novo com o pau dele e disse que queria que aquele cacete rasgando minha bucetinha molhada, ele posicionou o pau grosso na entrada da minha xana e ficou sussurrou "será que entra?" vi ele sorrir e quando me distrai com o sorriso dele, ele levantou minha perna e enfiou aquele cacete de uma vez sá dentro de mim, soltei um gemido alto de dor e prazer, mas aos poucos fui me acostumando com os movimentos leves dele de vai e vem, mentendo e tirando, eu gemia alto e quanto mais gemia mais ele metia com força. Pedi que aumentasse a velocidades das bombadas e ele obedeceu com vontade, metia tão forte e tão rápido que minhas pernas ficaram moles, senti tanto tesão que tive um orgamos antes dele, pedi a ele que gozasse junto comigo e ele fez isso, senti os jatos de porra quente dentro de mim, era tanta porra misturada com meu orgamo que até escorreu por minhas pernas. Nunca gozei tão gostoso. Sussurrei no ouvido dele que queria que ele me comesse de novo, foi tão gostoso que tinha que repetir a dose, o pau dele ainda estava duro então me abaixei e chupei aquele cacete com gosto, nunca tinha chupado mas como eu estava sedenta por sexo faria qualquer coisa pra me comer de novo, continuei a chupar aquele pau, mordi a cabecinha e o ouvi gemer, ele segurava em meu cabelo trazendo minha cabeça pra mais práximo dele, aquele cacete entrou todinho, senti encostar minha garganta, ele gemia e falava pra não parar que estava gostoso, senti o pau dele pulsar e ficar mais rígido e em seguida ele gozou na minha boca, engoli tudo com muito prazer. Puxei ele e o sentei no banco de novo e sentei em seu colo, senti aquele cacete me rasgar de novo, dessa vez não conti meus gemidos, gemi alto e gritava alto, rebolava naquele pau gostoso, cavalguei com força fazendo movimentos rápidos, senti ele abrir minha blusa e chupar meus seios, meu corpo tremia e a minha buceta parecia que ia explodir de tesão, ficamos assim durante um tempo até que gozei e ele disse que ainda não tinha gozado, eu já estava satisfeita, mas continuei no mesmo ritmo nas cavalgadas pra ele gozar, não gemia mais tanto quanto antes mas estava gostoso.. Passou uns minutinhos e ele gozou, nos vestimos e voltamos pra festa, fingimos que nada tinha acontecido..

Bom, hoje não nos falamos, perdemos contato mas sempre que me lembro daquela foda eu me masturbo e gozo horrores. Espero que gostem da estária. :*

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


filmadora dentro da vagina enquanto gozaos nomes dos geladinho do ice lokogay surra chinelo putinhaContos gays amante do tio velho desde de pequeno adoro vpu casar com elecontos eróticos minha sobrinha de babydollConto mete ai ai uiui no cucontos flagrei minha irmã e seu filhocontos papai socou tudo no cu da filha ela se cagoume comeu aindanovinhacontos minha mae comeuContos tia de saia curtacontos de coroa com novinhoContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorcontoseroticoscdzinhascontos meu cu e grandecontos eroticos chantagiando a prima da mulhercontos eroticos buceta peludacontos sexo minha tia queria leitePai filha mijando na praia contos eróticospornô de Juazeiro meninas gostosinhas na realidade lado da cidade de Juazeiro da Bahiacontos de sexo gay insesto depilaçãovidios pornô com sogra e esposade uma ves so tudo doidocontos encesto na praia de nudismoconto+fui+arebentada+negro+meu+maido+adoroucontos eroticos pego gostoso o meu filho gueifogosá taradawww.contos eroticos sogra gostosa da cu pro genro novinho pauzodocontos eróticos vovócontos sem pudor com a menininhavelho zinho tarado contosesposa amiga escrava conto eroticoconto erotico travesti passeano na pracapor que quando eu falei pro o meu amigo que eu vou ibora comcamionero ele em cheu ohlo de aguacontos eroticos exendo a buceta da tia de poreaMeu nome é Suellen e essa aventura foi uma delícia.rnSempre nos demos bem, erámos vizinhos e amigos. Eu tinha 18 anos, ele 16. Nossas casas são práximas, tanto que a janela do quarto dele dava pra janela do meu quarto. Eu sempre gostei de provocá-lo,foi chantageada pelo meu colega de trabalhocontos eroticos eu minha esposa rabuda e meu tio na praia de nudismocontos eroticos praia de nudismocontos erotico fui concertar s torneira da vizinhacontos eróticos estrupada pelo professor de judocontos de boquete bom de primos e primas novinhoscontos policiais fudendo presosContos erotico visinha na,area de lazedconto erotico homem andando fay de cueca pela.casapornodoodo padrasto fobe enteada novinhamarido prende a nulher com algema e negro arromba sua xanacalçinhas meladinhas nelasmulherbrasileira conversando putaria contosconto minha visinha mando eu descabaça sua filhagaroto.burrinha.zoofilia.contoxvidio mocinhacontos eróticos escravo de minha irmãContos eróticos minha gata fode com todosminha sobrinha me chupou enquanto eu dormiadando o cu no cine aroucheninfetas lésbicas beijando o peitoral dos travestiscontos gay transformado em putaquando a chapeleta inchada entrou no cu a menina gritocontos de coroa com novinhovovozinhas esfreca buceta com buceta uma na outrabotando a patroa pra gozarcontos erot co dando a buceta pro cavalo e p ca grandecomendo i gozano deto da negá no salão de carnaval 2017Desvirginando a sobrinha de 18 anosA rainha que dava a bunda para os strapon contos eróticos de gay e titio e amigoContos gay de professor de musculação dando o cu para dois alunos dotadoscontos eroticos homem casado dando para o primome amarro nos peitos delaRelatos eroticos de professoras casadas brancas que foram usadas por alunos negrosaproveitaram meu cu comeram fuderamconto gayContos eróticos de homens que tomam viagra e arrombam mulhercasado chupa travesti contoquero cadastra meu email no canto erotico de casais com mais de quarenta anos