Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMI A NAMORADA DO MEU IRMÃO UMA NOITE INTEIRA

Click to this video!

O conto é verídico, mas os nomes são fictícios. Em Julho de 2005, meu irmão estava para o interior curtindo as férias, e a namorada dele apareceu em casa, e como costume, acabou ficando para dormir. Minha esposa, enfermeira, amiguíssima dela, disse: - Nilda, porque vc não fica hoje em casa para ajudar o Rêdo a cuidar do Rafa, já que eu vou trabalhar a noite!? - Tudo bem, Ana! respondeu ela.

Antes, várias vezes isso tinha acontecido. Mas nunca tinha tomado nenhuma iniciativa porque além do fato de ser amiga de minha mulher, ela gostava muito do meu irmão. Sá que de um tempo para cá eles estavam distanciados, ele afim de cair fora; tanto é que ele estava para interior e Nilda não.

Nilda é baixinha, gostosinha, bundinha deliciosa; e meu irmão me dizia que ela era muito louca numa foda; que comia ela de todas as maneiras; que ela pagava um boquete maravilhoso e tal...

Umas 22hs, eu no meu quarto, ouço ela bater. Abro e ela diz: -Está muito quente lá no outro quarto, mesmo com ventilador não dá! - posso dormir aqui?! Vc dorme na rede e eu com o Rafael na cama?! -Aqui ta friozinho, deixa, vai!?- Sem problema, sá não te convidei pq achava que ficaria com medo de mim! eu respondi. " - Claro que não, vc vai me agarrar por acaso!? Comentou ela.

Nesta hora o tesão foi a mil. Luzes apagadas, eu duríssimo na rede, ela lá com meu filhote, a poucos metros do meu pau. Puta merda, será que eu me arrisco ou não!? perguntava pra mim mesmo. E se eu for, ela não aceitar e contar para minha mulher!? Para meu irmão, não tem problema, ele sabe que não perdoou ninguém, mesmo! Ainda mais na minha cama, no meu quarto! Fui para a cama e disse: - Nilda afasta pra lá, não estou conseguindo dormi na rede do Rafa, aqui cabe nos três! Com uns 19 minutos meu filho começou a se mexer e ameaça chorar. Ela disse: -Acho melhor vc colocá-lo na rede! Puts, é agora ou nunca! imaginei. Comecei me encostando nela, como quem não quer nada. Percebi que ela não se afastou. Tomei coragem e coloquei meu braço por cima dela, ela sem reagi. Comecei a passar as mãos no ombro. Ela disse: - Vc está me estranhando, vc está louco, melhor vc voltar pra rede! e se afastou na cama. Puts, melhor bater uma punheta e esquecer essa loucura! pensei. Mas o tesão era maior que minha racionalidade. Vou tentar sá mais uma vez! disse pra mim.

Comecei encostando meus pés no dela. Depois aproximei minhas pernas na dela, fiz leves toques, ela sem reagir. Descansei minha mão, paradinha da silva, em cima da lateral da bunda dela, fiquei por vários minutos inerte, meu coração parecia que ia entrar em colapso; nesta hora o pau mais imenso do que nunca, parecia que tinha triplicado de tamanho. Droga, eu preciso penetrar essa mulher!!!! dizia contido. Fiz levíssimos movimentos com os dedos. Fui manipulando até encontrar a lateral da calcinha, fiozinho minúsculo. Depois, acompanhando o fio desci lentamente em direção à buceta. Ela reagiu: - vc está me tentando, Rêdo! Se a tua mulher souber disso estamos mortos! Não faz isso, por favor! Respondi: - É que eu não aguento, Nilda, somos adultos, quero sá um sexo gostoso, sei que vc quer também!” Continuei: “-Acho injusto contermos o que nossos corpos estão pedindo, sá isso!!!” E continuei alisando-a. Fui pra cima dela e tasquei um beijo. Boca deliciosa, quente e molhadíssima. Quase engolir a língua dela. Ela, por instinto, demonstrando reação, tentou me conter, escapando do macho como as demais fêmeas; como pata que corre do patarrão por várias horas, mas ele a alcança molhada, louca para ser penetrada.

Estávamos assim. Meti a boca no pescoço de Nilda, chupava o queixo, a orelha, depois desci para barriguinha com pelinhos macios deliciosos, dourados certamente, a barriga parecia uma tábua, reta e na mesma altura da bucetinha. Fui metendo a boca e ela urrando. A buceta de Nilda estava suculentíssima, molhada, quente, uma delícia. Chupei, chupei, chupei de doer. A moça entrou em desespero, partiu com a boca pra cima do meu pau; punhetava e chupava, ia buscar de baixo para cima.

Daí para frente, coloquei a camisinha e soquei a moça de todas a maneiras! Ela gozou dezenas. Entre um intervalo e outro mais boquete; descontei tudo que meu irmão me dizia. Fomos dormir lá pelas 4:00h, prometemos nunca mais repeti. Quebramos o pacto sá mais uma vez. E eu morro me punhetando pra ela até hoje.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos eu era virgemContos eróticos mae medrosaCunhada olhando o volume do cunhadocontos eroticos provocando no barnovinha deixou lamber sua xana contos heroticoscontos eroticos comi meu irmao rosinhacontos erotico levwi minha esposa numa suruna de suprwsacontos eroticos, minha tia e meu cavalo conto erótico eu tentei resistirPornofamiliacontoscontos eroticos casada flagra seu vizinho batendo punhetaa velha e o pedreiro contos eroticospitbol caseirafotos de grandes pirozoesconto de irma que viciou em dar o cuzinhoRespira fundo e relaxa que vai entrar no seu cucondos erodicos perdendo virgindadenovinha de calcinha fudendo com velho contosparou na borracharia pra arrumar o pneu e levou pau gay fudendoconvenci meu primo a me fuder bem novinha contosmeu marido abriu minhas pernas e tirou minha virgindadeConto erótico filhinha querendo o pintão do papaino acampamento enquanto eu dormia contos eróticoscontos eróticos quando eu tinha catorze um coroa bem dotado deContos esposaCom sunga sempre fico de barraca armadavideos porno gays me pegou no flagra no poraomConfesso bato punheta pra velhotomou calmante e tomou no cu contoContos o comedor da madrugada do soniferocontos eroticos espertinhagozandonocilindroporno doido costureiro medindo os seioscontos minha enteada minha amanteTravesti que dá de graça em bhesposinhas beijando e pegando na pucaConto doente mental gozeiContoseroticosdecaronapernas grossas dosexocontos eróticos de bebados e drogados gaystentando comer a sobrinha contosenfiaram uma bucha no cu do estupradorvidio porno gey aronbei meu primo no quarto enquanto ele estudavahomem chupa b***** depois coloca rola dentro da b***** e Adelemeu lobo gostosocontos eroticos meu primo mauricinhocontos o pedreiro me fez mulhercontos passei a mao nela dormindofobtos trasado com as duastias gostosera menina meu primo batia punheta pra mim olharcontos eróticos minha esposa trouxe sua sobrinha para morar com a genteeu e minha filha no baile funk contos eroticoscontos eu tomando sol peladinha conto d patricinha c o borrscheiroConto o zelador e meninoContos briga de xanasencoxando coroa casada em Jundiai conto realencoxada onibus apagado contosquero ver duas mocinhas branquinhas estragando a bucetinha na outracontos eróticos ônibusContos eroticos menininhacontos eróticos ele colocou o vibrador na potência máxima na minha bucetacontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidomimi apaixonei pelo novinho de pau grande contos gaycontos eroticos minha esposa da bunda gostosa dando pro mendigo do pau enorme eu vendo tudowww.mulatanua.comContos eroticos gozando na boca do tio carloscasada que engravidou do sogro conto eróticowww.contos eroticos de tias soteironas com sobrinhos.comzoofilia contos eroticos homem fudendo co éguas.brcontos a pequena taradinhamunher ce mastuo eu fiminha mulier sentou no pinto grosoconto eroticocontos vizinha loira meninameu namorado masturbou me na descoteca contoscontos/fui toda arrebentada na conacontos eroticos dei pa paga dividaso mrninas na mastubando n causinha toda melada video mobil