Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

REBOLEI E GOZEI NO PAU DO MENDIGO

REBOLE E GOZEI NO PAU DO MENDIGO



Manhã, depois das oito horas, marido trabalhando, crianças estudando, eu sozinha fazendo os deveres de dona de casa. Batida de palmas, sondo pela janela, vejo um pedinte no portão. Reluto se atendo, mas acabo abrindo a janela. O cara pediu comida ou alguns trocados, era barbudo, meio atarracado e com cara de bandido. Meu marido e eu sempre somos solícitos com as pessoas, falo espere um pouco e vou fazer um sanduíche para o homem. Quando estou indo, sondo pela janela o desgraçado tá fazendo xixi, bem na frente do portão. Penso em xingá-lo de porco, mas me detenho e olho ele chacoalhando um pênis mole mais bem grandão. Ele guarda o pinto, eu saio como se não tivesse visto nada e lhe entrego a comida. Ele agradece e está para se retirar quando pergunto:

- Não quer entrar para tomar o café sentado e sossegado?

- Será dona, não quero incomodá-la!

- Que nada, estou sozinha em casa. Naquele momento por incrível que possa parecer o seu pinto não me saía da cabeça!

Ele entrou na sala, sentou e comeu, enquanto falávamos assuntos banais. Apás recolhê-lo pensei em atiçá-lo, por outro lado o medo e a dignidade me impediam. Impulsionada pelo desejo, dei-lhe mais café e perguntei se ele tinha mulher. Falou que já teve, mas que agora estava num atraso fenomenal, olhando descaradamente para minhas pernas grossas, afinal eu estava com um vestidinho de usar em casa bem curtinho.

- E s senhora, uma dona gostosa assim, deve ter um marido garanhão.

- Nem tanto, pois também estou no atraso.

Naquele dia amanheci com um comichão no meio das pernas. Meu marido não me comeu, fez cu doce e saiu às pressas para o trabalho.

De repente ele se levantou e veio em minha direção. Pegou minhas mãos me levantou do sofá e me beijou. Eu resisti bravamente, mas depois acabei aceitando e correspondendo aquele beijo dominador daquele mendigo fedido!

- Madame a senhora está precisando de uma boa pica.

- Não, é melhor a gente parar!

Ele tirou o pinto para fora das calças que agora não estava mole, mas duríssimo como uma rocha. Sem dúvida era maior que o do meu marido. Cabeça vermelha, cheio daquele esbranquiçado, dava para ver que fazia dias que não era lavado. Eu uma negra cheia de não me toque, xingava até meu marido quando ele não lavava o pinto, olhava admirada para aquela cobra. Em vez de enxotá-lo de nossa casa, peguei a cobra e apalpei com as duas mãos. O danado gemeu e falou:

-Coloca na boca dona. A senhora já teve uma pica desse tamanho?

- Não nunca, sá dei para o meu marido e a pica dele é uma minhoca perto dessa coisa.

- Então experimenta, putinha!

- Meio com nojo abocanhei devagar a pica suja e com ânsia de vômito fui limpando aquele creme com a língua. O cara ia à loucura.

- Que boca madame, limpa essa pica direitinho que depois eu vou meter ela na sua buceta.

- Chupei feito uma piranha da rua por um pouco tempo. Ele mandou parar, arrancou a minha roupa rasgando a calcinha e caiu de boca na minha xana. Sua língua trabalhava como uma serpente e me levou ao gozo em duas oportunidades.

Colocou-me de quatro e foi introduzindo a ferramenta em minha buceta, que mesmo extremamente lubrificada sentiu as dimensões do pinto. Eu chorei quando senti as bolas batendo na minha bundona. Primeiro devagar e depois cadenciando o ritmo aumentando aos poucos pediu que eu rebolasse na pica.

- Rebola madame, que a coisa sá está começando. Era incrível, mas ele metia como um mestre, como imaginar que um cara daqueles soubesse comer tão bem uma mulher. A gente acha que já fez de tudo em matéria de sexo, mas ali eu percebi que existem coisas melhores que os frouxos de nossos maridos. Meu agora chifrudo marido, é um bom homem e um bom pai, cobra de mim as coisas que uma dona de casa tem que fazer. Mas naquele instante eu percebi que ele não era um bom amante e um bom comedor.

- Eu fui à loucura, rebolando para aquele safado dominador que me fez de cadela em seu pau. Bombava, parava me fazia gozar, mas segurava seu gozo. Ele tava sendo herái, pois para não gozar na minha deliciosa buceta ele parava, me mordia, me dava tapas e falava obscenidades.

- Seu maridinho não tá dando conta do recado, sua putinha. Então rebola no pau do mendigo fedido e fodedor.

- Vai gostoso me trata como mulher de rua, vadia e sem-vergonha. Dava tapas em meu bundão e enfiava ferozmente me fazendo eu gritar de prazer. Acho que até os vizinhos podiam ouvir meus uivos de dor e alegria.

Explodiu um rio de esperma na minha buceta lavando-me por dentro e fazendo eu me sentir a mais vadia das mulheres.

Depois que me recompus dei-lhe um dinheiro e coloquei para fora. Ele ainda perguntou quando voltava, mas nada respondi. Entrei e tomei um banho demorado na banheira.



[email protected]





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


minha mulher foi dominada contoscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaEnsinando minha sobrinha dirigir contosconto comi prima casada e engravidei contos eroticos aventuras com minha namoradano so fa regassa a calcinha e mete na cunhadacontos eróticos família vavela minha mãe comigo no banheirocontos eroticos vinganccontos sacsnagendei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticocontos erotico meu amigo na picina de casacontos encoxando mulher do amigochupei a bucetinha carnuda dela contoscontos eróticos de incesto com a irmã caçulacontos eroticos coroas punhetando o pirralhocontos eroticos eu e mamãe putas do capatazcontos fode-me paiconto erotico princesa aronbada na favelapais se esfregando na filha shortinho corConto erotico sou uma coroa vadia e garotoContos eróticos de homens que tomam viagra e arrombam mulherconto gay sou macho me encoxaramprimas contos eróticoconto erótico de mulheres abusadas sexualmente pelo cachorrocontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidominha mae deu o cu para o meu irmao na mibha frente contoscontos eroticos me fodram sem o meu namorado perceberminha professora nao usa calcinhas contos eroticoscontos o pau do enteadocasadas que deram a bundinha para o porteiro da escola do filho/contos eroticosrelatos eroticos/pisar na caraconto erotico colegas na piscinaconto porno minha professora coroacontos eróticos fiz orgia com meus enteadossum cavalo fudeu minha buceta contosPuta desde novinha contosconto erotico minha namorada cuidado de mimcontoseroticosbvvideornposscontos da casa eroticos de mulheres tendos os cachorros ou lobos lambendo suas calcinhas e fodendo elasPedi que meu filho me depilou contos eroticoscontos eroticos na arrombada noite de nupsiacontos eroticos titio na praiaconto cachorro tirou minha virgindadeporno tio roludo viaja dd onibus com sobrinhawww.xconto.com/encestoconto erotico incesto sonifero filhacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos..me f dinheiroContos eroticos cachoeiraconto erotico eu e sil sua mae viciadinha em dar o cu contoscontos eroticos/estupro/gangbang/final de semana todoContos de incesto minha mae fugiu com outro e eu fiquei com o meu paimeu eletricista chupou meus seioscontos erótico eatrupei a meninaminha esposa faz questao que eu veja ela com outro em nossa cama e depois chupe ela toda esporrada videosvisinha casada o novinho contos com fotosContos afeminado c shortinho socadoContoe d orgias cadelinha e seu donocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos de coroa com novinhocontos eroticos o negao me estuproudou para o meu irmao contosdado pro tio na fazenda, conto gayMinha namorada ela mandou minha cunhada abri bem suas pernas ela disse pra eu tirar o cabaço da buceta da minha cunhada conto eroticocontos gays inicio da puberdade.cachoro da familia gozando detro da buseta da mulhecontos de incestos tesao pelos pezinos da minha maecontos eróticos comi a bundinha da mulher do meu amigo com ele dormindo realcontos er tioContos eroticos abusadas pelo meu padrastosexto de roupas sujas contos eroticosgordinha contando suas trepadas c ontoporno irma assalto contoContoseroticos minha mulher na passagem no anocontos eroticos com a princesinha do bairroDesvirginando a sobrinha de 18 anoscontos minha irmã minha putaContos eroticos dopou a sogra e estuprou elamulhe chupa caserte do jegue