Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

REBOLEI E GOZEI NO PAU DO MENDIGO

Click to Download this video!

REBOLE E GOZEI NO PAU DO MENDIGO



Manhã, depois das oito horas, marido trabalhando, crianças estudando, eu sozinha fazendo os deveres de dona de casa. Batida de palmas, sondo pela janela, vejo um pedinte no portão. Reluto se atendo, mas acabo abrindo a janela. O cara pediu comida ou alguns trocados, era barbudo, meio atarracado e com cara de bandido. Meu marido e eu sempre somos solícitos com as pessoas, falo espere um pouco e vou fazer um sanduíche para o homem. Quando estou indo, sondo pela janela o desgraçado tá fazendo xixi, bem na frente do portão. Penso em xingá-lo de porco, mas me detenho e olho ele chacoalhando um pênis mole mais bem grandão. Ele guarda o pinto, eu saio como se não tivesse visto nada e lhe entrego a comida. Ele agradece e está para se retirar quando pergunto:

- Não quer entrar para tomar o café sentado e sossegado?

- Será dona, não quero incomodá-la!

- Que nada, estou sozinha em casa. Naquele momento por incrível que possa parecer o seu pinto não me saía da cabeça!

Ele entrou na sala, sentou e comeu, enquanto falávamos assuntos banais. Apás recolhê-lo pensei em atiçá-lo, por outro lado o medo e a dignidade me impediam. Impulsionada pelo desejo, dei-lhe mais café e perguntei se ele tinha mulher. Falou que já teve, mas que agora estava num atraso fenomenal, olhando descaradamente para minhas pernas grossas, afinal eu estava com um vestidinho de usar em casa bem curtinho.

- E s senhora, uma dona gostosa assim, deve ter um marido garanhão.

- Nem tanto, pois também estou no atraso.

Naquele dia amanheci com um comichão no meio das pernas. Meu marido não me comeu, fez cu doce e saiu às pressas para o trabalho.

De repente ele se levantou e veio em minha direção. Pegou minhas mãos me levantou do sofá e me beijou. Eu resisti bravamente, mas depois acabei aceitando e correspondendo aquele beijo dominador daquele mendigo fedido!

- Madame a senhora está precisando de uma boa pica.

- Não, é melhor a gente parar!

Ele tirou o pinto para fora das calças que agora não estava mole, mas duríssimo como uma rocha. Sem dúvida era maior que o do meu marido. Cabeça vermelha, cheio daquele esbranquiçado, dava para ver que fazia dias que não era lavado. Eu uma negra cheia de não me toque, xingava até meu marido quando ele não lavava o pinto, olhava admirada para aquela cobra. Em vez de enxotá-lo de nossa casa, peguei a cobra e apalpei com as duas mãos. O danado gemeu e falou:

-Coloca na boca dona. A senhora já teve uma pica desse tamanho?

- Não nunca, sá dei para o meu marido e a pica dele é uma minhoca perto dessa coisa.

- Então experimenta, putinha!

- Meio com nojo abocanhei devagar a pica suja e com ânsia de vômito fui limpando aquele creme com a língua. O cara ia à loucura.

- Que boca madame, limpa essa pica direitinho que depois eu vou meter ela na sua buceta.

- Chupei feito uma piranha da rua por um pouco tempo. Ele mandou parar, arrancou a minha roupa rasgando a calcinha e caiu de boca na minha xana. Sua língua trabalhava como uma serpente e me levou ao gozo em duas oportunidades.

Colocou-me de quatro e foi introduzindo a ferramenta em minha buceta, que mesmo extremamente lubrificada sentiu as dimensões do pinto. Eu chorei quando senti as bolas batendo na minha bundona. Primeiro devagar e depois cadenciando o ritmo aumentando aos poucos pediu que eu rebolasse na pica.

- Rebola madame, que a coisa sá está começando. Era incrível, mas ele metia como um mestre, como imaginar que um cara daqueles soubesse comer tão bem uma mulher. A gente acha que já fez de tudo em matéria de sexo, mas ali eu percebi que existem coisas melhores que os frouxos de nossos maridos. Meu agora chifrudo marido, é um bom homem e um bom pai, cobra de mim as coisas que uma dona de casa tem que fazer. Mas naquele instante eu percebi que ele não era um bom amante e um bom comedor.

- Eu fui à loucura, rebolando para aquele safado dominador que me fez de cadela em seu pau. Bombava, parava me fazia gozar, mas segurava seu gozo. Ele tava sendo herái, pois para não gozar na minha deliciosa buceta ele parava, me mordia, me dava tapas e falava obscenidades.

- Seu maridinho não tá dando conta do recado, sua putinha. Então rebola no pau do mendigo fedido e fodedor.

- Vai gostoso me trata como mulher de rua, vadia e sem-vergonha. Dava tapas em meu bundão e enfiava ferozmente me fazendo eu gritar de prazer. Acho que até os vizinhos podiam ouvir meus uivos de dor e alegria.

Explodiu um rio de esperma na minha buceta lavando-me por dentro e fazendo eu me sentir a mais vadia das mulheres.

Depois que me recompus dei-lhe um dinheiro e coloquei para fora. Ele ainda perguntou quando voltava, mas nada respondi. Entrei e tomei um banho demorado na banheira.



[email protected]





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos gratis de estagiarias lesbicaasContos eróticos:meu querido professorcontos erotico com foto de mulhe trasado gozado gostosoCunhada dormindo com a bundinha descobertaenfiaram uma bucha no cu do estupradorconto gay - "me ajudou a subir no cavalo"contos eroticos veridicos de cunhadasPor causa da zoofilia virei escrava 3conto erotico de estupro enquanto dormecomendo a mulher em frente ao marido contocontos eróticos comendo o cu do meu amigo da escola.comContos fingindo dormircontos eroticos descobri que era gay e não sabia parte5lesbica minha namorada tirou meu shortsSou casada mas bebi porro de outra cara contoscontos eróticos sobre sobrinhabucetudacontos necessitava de rolaContoseroticoscomsogroconto erotico corno pinto pequeno castidadepitbol caseirajoanachupando. picacasa dos contos eróticos joguinhos mamãe 6conto erotico encostei o pau no braço da casada no busao ,contos eroticos enquanto eu como o cusinho da minha ex minha atual mulher chupa a bucetinha preta delamadame currada no mato contocontos eroticos chantagei meu padrinhochupar mulher elaelebulto dos coroa contosMinha irma e eu. Contos eroticos de incesto.contos meu marido dxou o amigo dele me massagiareuconfessocunhadaconto erótico comendo crente viagemcontos erotycos encochadas no metrocontos eróticos eu inocente meu vizinho me pegou no flagra transandoo cuzao da titia contocontos eroticos papai me perdeu no jogoconto erotico com meu sogro peladocontos erotico a mulher feiacontos de cú por medocontos eroticos hetero casado fui dominado pelo coroacontos erotico gozei como uma puta velhaContos de sexo... A mini saia mal cobria a bunda delaconto erotico fui obrigada a dar a bucetacontos minha tia cuidava de micontos eroticos esposa swingcontos gay o deflorador de bundinhascontos eroticos sobrinha dormino bulindo na bucetanegao paenorme f mulhecontos gays teen dando o rabocontos eroticos fomos enganados e fodidosver contos porno anal no onibos de escurcaodeflorando bucetinhas com pepinoscontos eróticos a gostosura de nossos pensamentoscontos eróticos miha mulhere fica masturbando vendo travestiTio me deu um chortinho de lycra pa mim usa para ele sem calsinha contoscorno leva mijada em casa contosContoseroticos novinha magrinha virgem estupradas pelo tiocontos eroticos morena na garupa da motoMeu padrastro negro fodeu minha cona. Conto erótico heterossexual.o amigo do meu marido me chantageou contosconto eroyico hortacontos de cú por medobuceta gegadeencostou o cotuvelo no meu peito fiquei loca conto eroticodany gosta de chupar rola peruibecontos eroticos a crentinhawww.contopadrinho.comver contos erótico mãe gordinha concebido gostosa s*****conto erotico gay virando a menininha do tiodando a esposa.para sr de idade conto eroticocomtos eroticosgarotascontos dei a buceta para meu patrao na fasendacontos erotico mulher experimentando um travesti