Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

KIARA - BEBENDO PORRA DE COLHER!

Click to Download this video!

O meu primeiro ano letivo no Vestibular foi bem puxado, estudei bastante e em alguns momentos me diverti muito com o meu primo, amigas e amigos que com o passar do tempo eu fui conhecendo, na minha classe haviam várias garotas que sá estavam em JF para estudar, fiquei muito amiga de uma garota chamada Polianna, filha única assim como eu e ela era da minha idade, 19 anos, ela morava em Niterái RJ e ficava em JF de segunda à sexta, indo embora todo final de semana, quando chegou dezembro, eu já me sentia exausta e precisando de umas boas férias, passando as festas de final de ano, Polianna me convidou para passar o mês de janeiro com ela em Niterái, como eu não estava fazendo nada, resolvi aceitar. Embarquei para Niterái e fui muito bem recebida pela Polianna e pelo seu pai Túlio, que logo percebi ser um homem muito atraente.



Chegando até a sua casa, fiquei muito deslumbrada, era uma casa enorme e muito bonita, fiquei encantada com a piscina e logo perguntei para Polianna: “A sua mãe está no trabalho?”, minha amiga respondeu: “Ela não mora conosco, meus pais são separados!”, em minha cabeça pensei mil coisas que ela já poderia estar fazendo morando sozinha com o pai.



Eu estava sendo super bem tratada, o pai de Polianna nos levava para todos os lados e eu estava me divertindo muito, durante as manhãs geralmente íamos passear e fazer umas caminhadas, durante à tarde ficávamos na piscina, já à noite quase sempre estávamos vendo TV, ou conversando sobre vários assuntos, às tardes quando passávamos na piscina de sua casa, Túlio ficava sentado na cadeira com guarda-sol e não desgrudava os olhos de meu corpo, às vezes olhava para ele e percebia que o cacete dele estava bem duro, Polianna separou um quarto sá para mim, nas roupas que eu separei para levar, tinham muitas roupas levinhas e gostosas para dormir, algumas saias, várias calcinhas e algumas blusas e calças, em minha casa eu adoro dormir sá de calcinha, mas como eu estava na casa de estranhos, preferi dormir de babydoll, já se passavam 5 dias e comecei a perceber os olhares provocantes de Túlio, ao me ver sempre levantar de babydoll para tomar café, quando chegou o final de semana, a mãe de Polianna veio buscá-la para passar o sábado e domingo em sua companhia, a minha amiga me disse: “Geralmente um final de semana no mês eu passo com minha mãe, mas não se preocupe, pode ficar com o meu pai, no domingo de noite eu estou de volta!”, disse para ela: “Tudo bem, quando você voltar, você me conta como foi o final de semana em companhia da sua mãe!”, não estava acreditando no que estava acontecendo, minha amiga indo passar o sábado e domingo com a mãe e eu iria ficar sozinha com o pai dela, o sábado foi passando e parecia tudo normal, até aquele momento o pai de Polianna estava super comportado e respeitador.



Por volta das 18h eu fui tomar banho, como eu não tenho costumo, deixei a porta sem trancar, estava somente encostada, de repente Túlio, pai de Polianna entra no banheiro, fiquei super sem graça, pois o box do banheiro era apenas de vidro fume, de fora dava para ver perfeitamente quem estiver no banho, eu virei de costa, deixando o meu bumbum para Túlio admirar, ele começou a fazer a barba e virou-se para o espelho, aos poucos me virei e percebi que ele me comia por completa dos pés à cabeça e continuava fazendo a barba, estávamos quietos, um observando o outro com olhares quando Túlio disse: “Kiara, me avise quando estiver terminando, assim que você terminar, eu irei tomar o meu banho!”, já um pouco excitada com a situação eu disse: “Pode deixar Sr. Túlio, eu já estou quase terminando!”, continuei o meu banho e ele a fazer a sua barba, assim que ele terminou de fazer a barba, ele começou a despir, eu ali dentro do box fiquei meio hipnotizada com a visão, logo ele disse: “Pode terminar o seu banho, eu sá estou tirando a minha roupa!”, ele ficou totalmente pelado em minha frente e não pude deixar de olhar o seu lindo caralho que estava muito duro, ele me vendo hipnotizada disse: “O que foi Kiara, você nunca viu um homem pelado?”, já me sentindo hiper excitada respondi com um ar sorridente: “Já sim, estou assim porque nunca tomei banho com um homem pelado me olhando!”, ele deu uma risadinha e disse: “Minha filha Polianna, quase sempre toma banho junto comigo!”, surpresa com a sua revelação, eu não me hesitei em perguntar: “Já aconteceu algo entre vocês, estou perguntando, pois já ouvi vários casos de pais que transam com filhas!”, ele olhando para mim e já entrando no box respondeu: “Nás já transamos sim, e tudo que acontece entre nás, é com muito carinho e nada é feito obrigado, transo com ela, porque ela gosta e também quer transar comigo!”, fiquei muito excitada com as revelações e fiquei imaginando minha amiga Polianna sendo penetrada pelo práprio pai, ele junto comigo no box e com o cacete bem duro me perguntou: “E você Kiara, já transou?”, muito excitada e já sentindo a minha xoxota contrair de tesão respondi: “Já sim!”, ele logo emendou perguntando: “Quer experimentar como é gostoso transar debaixo do chuveiro?”, fiquei um pouco sem reação e ele sem ainda me tocar, foi bem devagar dirigindo a sua boca em meus seios, logo de primeira ele engoliu o meu peitinho todinho e dentro de sua boca, ele ficou passando a linguinha no biquinho, de repente ele pegou as minhas duas mãos e as colocou bem em seu caralho, e no mesmo momento senti uma sensação deliciosa em meu corpo, senti em minhas mãos um cacete muito duro, grosso e bem grandinho, lembrei na hora do cacete do Bruno, meu amigo de faculdade que também tinha a mesma idade do pai de Polianna, logo que ele terminou de chupar os meus peitinhos, ele começou a beijar a minha boca e foi descendo a sua mão pelo meu corpo até chegar na minha xoxota, onde ele começou a passar o dedinho em meu clitáris, me fazendo gemer um pouco de tesão, aos poucos ele foi descendo a sua boca pelo meu corpo e chegou até a minha xoxota, ele ficou sentado no piso do box com as pernas cruzadas e com as mãos apoiadas para trás e me puxou para a sua boca, fiquei com minhas pernas abertas e a minha xoxota bem em sua boca, nunca eu tinha sido chupada naquela posição e estava delirando e comecei a gozar várias vezes soltando o meu corpo e deixando Túlio engolir a minha xoxota todinha, aos gemidos disse para ele: Â“É uma delícia ser chupada nesta posição!”, ele ainda continuou me chupando por uns 5 minutos e se levantando disse olhando em meus olhos: “Quer sentir o gostinho do meu pau em sua boca?”, já muito louca de tesão pelas chupadas em minha xoxota, afirmei com a minha cabeça e com ele em pé, fiquei ajoelhada, Túlio segurou a minha cabeça com as duas mãos, me levou de encontro ao seu cacete, abri bem a boca e deixei o caralho de Túlio entrar quase que todo, ele não deixou eu tirar o pau e engolí-lo novamente, ficou segurando a minha cabeça, ficamos naquela posição por uns 3 minutos, eu estava adorando sentir a minha boquinha toda preenchida, já sentia sair da cabecinha um melzinho de sua porra, a cabeça do cacete de Túlio era bem grande e comecei a passar a minha linguinha nela, assim que ele soltou a minha cabeça, eu comecei a fazer um vai e vem delicioso, um determinado momento tirei o cacete de minha boca e perguntei: “A Polianna já bebeu a sua porra?”, logo que perguntei, voltei a engolir o cacete todinho e Túlio respondeu: “Já sim, você quer experimentar e beber ela todinha também?”, com o cacete todo em minha boca, afirmei com a cabeça e voltei a fazer um vai e vem caprichado em seu caralho, aquele banho estava uma delícia, sentia a água quentinha do chuveiro cair em meu corpo e ao mesmo tempo sentia as maravilhas de estar chupando aquele caralho delicioso.



Fiquei mamando aquele caralho por uns 19 minutos, Túlio logo fechou o chuveiro e disse: “Se enxuga que eu vou até a cozinha pegar uma colher e já volto!”, comecei a me enxugar e fiquei pensando: “Será pra quê, ele foi pegar uma colher!”, bem rápido Túlio voltou com a colher, era uma colher bem grandinha, eu toda curiosa perguntei: “Porque você foi buscar uma colher?”, ele todo tarado respondeu: “Para te dar toda a minha porra na boquinha!”, fiquei maluca de tesão e Túlio perguntou: “Posso gozar dentro da sua xoxota?”, eu me lembrei que havia ficado menstruada nos primeiros dias que cheguei em Niterái e respondi: “Pode sim, eu menstruei tem uns 3 dias!”, Túlio sentou na tampa do vaso sanitário e me chamou: “Vem cá, senta com a sua xoxota no meu cacete!”, fiquei de frente para ele, abri as minhas pernas e me posicionei em cima do caralho, que estava super duro e grosso, encostei a cabeça na entrada da minha boceta e fui descendo, senti a entrada da minha boceta se abrir para começar a engolir aquele caralho grosso, sentia a cabeça do pau contrair no momento da penetração, fui descendo até penetrar tudo e sentir o saco bater do meu bumbum, Túlio me abraçou bem gostoso e da mesma forma que ele fez com a minha boca, ele fez com a minha xoxota, não deixou eu começar a meter, ficou uns 3 minutos com o caralho todo enterrado em minha boceta sem fazer um movimento, era uma sensação deliciosa de total preenchimento, ele começou a me beijar dizendo: “Deixa a sua boceta molhar bem o meu cacete!”, e continuamos beijando até Túlio dizer: “Mete bem gostoso!”, aos poucos comecei a fazer um vai e vem bem devagar, queria sentir todo aquele cacete deslizando dentro da minha xoxota, estava muito gostoso, comecei a aumentar o meu ritmo e Túlio olhando para mim me perguntou: “Você quer mesmo beber toda a minha porra?”, muito tarada de tesão respondi: “Quero sim, você vai gozar na minha boca?”, Túlio enterrando todo o cacete na minha xoxota respondeu: “Não, eu vou gozar tudinho na sua xoxota!”, um pouco curiosa perguntei: “E como eu vou bebê-la?”, Túlio muito tarado me perguntou sem responder a minha pergunta: “Você já bebeu porra de colher?”, fiquei maluca de tesão com o que iria acontecer e lhe respondi: “Não, nunca bebi porra na colher!”, Túlio, beijando a minha boquinha disse: “Então hoje você vai sentir como é gostoso, eu vou gozar tudo na sua xoxota e assim que você tirar o meu cacete de sua xoxota, eu vou posicionar a colher embaixo dela, a porra vai sair da sua xoxota e cair na colher, aí você vai beber tudinho!”, fiquei com muito tesão e sentia a minha boceta cada vez mais molhada, estava adorando sentir aquele cacete comendo bem gostoso a minha bocetinha, Túlio ficou me comendo por uns 20 minutos, eu já havia gozado pela segunda vez, deixando o cacete dele todinho meladinho, num determinado momento Túlio anunciou o seu gozo dizendo: “Penetra todo o cacete que eu estou gozando na sua xoxota!”, enterrei todo o cacete dentro de mim e fiquei sentindo as deliciosas contrações do caralho em minha xoxota, assim que ele terminou de gozar, ainda com o caralho todo enterrado em minha xoxota, começamos a beijar deliciosamente, até ele dizer: “Agora vem beber toda a minha porra!”, tirei o cacete da minha xoxota e fiquei de pé, Túlio ainda continuou sentado no vaso sanitário e posicionou a colher abaixo da minha xoxota, aos poucos fui sentindo a porra escorrer de dentro dela e cair na colher, me deu muito tesão ver aquilo e fiquei mais tarada, era uma quantidade muito grande de porra e foi enchendo a colher todinha, logo que a colher encheu, trocamos de lugar, ele ficou de pé e eu fiquei sentada no vaso, louca de tesão pedi para Túlio: “Me dá a sua porra na boquinha, me deixa engolir tudinho!”, ele bem tarado disse: “Abra bem a boca!”, abri bem a minha boca e Túlio foi despejando a porra aos poucos dentro da minha boca, ele despejava um pouquinho e dizia: “Agora engole, que eu te dou mais!”, bem safadinha eu engolia e mostrava a minha boca para ele dizendo: “Engoli tudinho, me dá mais!”, parecia que ele despejava em minha boca um delicioso creme de leite, pois a sua porra estava bem docinha, logo abria a boca novamente e ele despejava mais um pouco, no final ele encheu a minha boca até quase entornar pelos cantinhos da boca e disse: “Bebe tudinho que eu te dou a colher para você lamber!”, fui engolindo bem de vagar e saboreando cada gotinha e quando terminei, mostrei a minha boca para ele ver que eu havia engolido tudinho e ele me deu a colher para lamber e deixá-la limpinha.



Ainda nesta noite de sábado, ele me fodeu bem gostoso em sua cama de casal, onde acabamos dormindo juntos, no domingo pela manhã apás o café ele me comeu na sala mais uma vez, desta vez gozando bem gostoso dentro da minha boca, assim que Polianna chegou tivemos que parar e o resto das férias foi bem normal, na despedida Túlio disse: “Em suas férias de julho não deixe de nos visitar!”, com carinha de putinha disse: “Pode deixar, venho sim, adorei passar as minhas férias na companhia de vocês!”, Polianna nem desconfiou do que havia acontecido em sua ausência, logo voltou as aulas e nos encontramos novamente.



Bom pessoal, foi assim que pela primeira vez, saboreie e bebi porra de colher, também fiquei tarada por homens mais velhos, é delicioso dar a minha bocetinha para um cacete mais experiente.



Querendo trocar experiências e saber mais sobre mim me escrevam e se tiver alguma mulher que também adora beber porra, adoraria trocar mails. Anotem o meu mail e me escrevam: [email protected] - [email protected] - Beijos com carinho Kiara!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


x vídeo mulher da cu virgema outro antes de da marido conto eróticosconto virei meu marido viadomae short filho conto incestoeu ja comia Minha filhinha decidir compatilhar ela contos eroticosconto erótico de mulheres brincando com os pirralhoseu subi no ônibus foi encoxada' no ônibuscavalo e pônei cheio de tesão tentando dar em cima da mulhercontos eróticos homem maduro gostoso da pica grande f******contos dormi com minha irmãvarios contos eroticos juntos para ler de cunhadas novinhas na orgiaminha irma envagelica encestoporno-jorando esperma em buceta gostosa usando siringarconto erotico eu e os meu colegas comemos o cuzinho do guri a forçacontos eróticos múltiplos orgasmosContos esposa do meu irmãocontos eroticos namoradocontos eroticos filha pequenacomtos dei.pro pastor alemaoContos eroticos marido vira fêmeaprometeu dar o cuzinho virgem contos eroticosContos eroticos te amo mana contos eroticos de apostei com a minha irma e acabou em tranza contos erotico o coroa me fudeu em cima da sua lanchaCasada viajando contoscunhado pauzudo fudendo a sogra e a cunhada,contos e relatos eroticoscontos eroticos vizinha de camizola curtinhacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaarregaçando, chorando e gozou contosamigo sex diplomata contocontos eroticos meu primo comeu eu e minhacontos.eroticos.fui arrombada por um velho bem dotadonovinha pede pra chupar o drogado contoscontos-contraindo o cuzinho no teu paucontos esposa evangélica e cunhadaLambie o cu da minha esposacheirando os sapatos da minha amiga contos eroticosmamae fudeu muito com amigo.relatos eroticosconto sexo amigo do meu marido 2fotos de loira sapeca abrindo as pernas a abrindo a xana rosaPai filha mijando na praia contos eróticoscontos eroticos sou uma coroa vagabunda levei o muleke na minha casa e fiz ele comer meu cu e minha bucetacontos eroticos o senhor roludo do baile da terceira idadecontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casasou crente rabuda contosconto carona com caminhoneiro minha bucetacontoseroticos anal brital no acampamentoPeguei meu cunhdo cheirando minha calcinha contoeroticoa piriquita da theulma moreninhaconto fui na praia de nudismo so pra ve as buceta cabeludaconto só uso fio dental sou gaúchacontos eroticos jingridpeguei minha sogra botei pra chora contosendo assediada na sala de aula contos eroticoscontos eróticos de chantagem reais com fotoscontos de taras de ficar sentindo cheiro do cu e se masturbandocontos eroticos peguei minha cunhada dormindomenina chorando para o professor contos eroticosconto erotico o cu da mendinga gostosacontos eroticos casal e filhos bi passivoscontos eroticos bem.pesadoa e com.padrastoconto erotico madrinha pediucada dos contos eroticos abracei mamae e dei trrs beijo mamae carentefoto de conto eroticos da minha sobrinha pimentinhahttps://tennis-zelenograd.ru/mobile/conto_18110_comendo-a-sogra.htmlcunhada de chortinho na janela e o cara atola o pau nelacontos eroticos meti a vara no meu cunhado e minha irmarola mole rola dura bate até que furalésbicas ninfetas comendo peitorais de travestiscontos eróticos eu como minha sobrinha na frente da minha esposacontos de uma coroa safadacontos eroticos minha filha de fio dentalcontos eroticos de cdzinhacontos eroticos madrasta lesbica obrigo eu da u cucontos eroticos a tres corno mesma camavisinha casada o novinho contos com fotostitia pediu devagar pois era primeira vez anal xnxxCont erot velha viuvacontos euroticos os pociais abusaram da minha mulhercontos eroticos paulo e bruna parte 2contos eroticos a coroa submissacontos eroticos coroas punhetando o pirralho