Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SUA ESPOSA É MINHA VADIA SEU ANTONIO!!!

Click to this video!

Sua Esposa é Minha Vadia Seu Antonio!!!





Olá, sou o Pretão, negro, altura 1.84m, 80 kg, olhos castanhos, esbelto. Na época estava procurando uma casa para alugar, pois precisava de mais espaço. Achei uma casa no mesmo bairro em que morava, situada cinco quadras acima, fui ver e gostei da casa, apareceu um senhor de + ou – 65 anos dizendo ser o dono da casa e se eu gostaria de ver ela por dentro, claro que aceitei na hora. A casa era boa mesmo bem grande, lhe falei que gostei e como faria para alugá-la, ele me disse que esta casa estava na imobiliária de seu sobrinho, mas não teria problema, era falar com ele e estava tudo certo. Ele me disse que ainda precisava pintar a casa, pois o inquilino anterior tinha saído há pouco tempo e ele não teve tempo para isso ainda, lhe falei que tudo bem, que eu mesmo faria isso, se caso desse certo o contrato.



Fomos à imobiliária e falamos com o seu sobrinho acertamos tudo, lhe falei que no outro dia começariam minhas férias e iria vir pintar a casa, ele se prontificou a me ajudar, ainda disse que descontaria o valor das tintas no aluguel e tudo o que eu gastasse, e assim foi feito no outro dia cedo fui de carro ate a casa, ele já estava me esperando, fomos ate o deposito e compramos os materiais e as tintas, voltamos para a casa, eu entrei e fui trocar de roupa colocar uma bermuda, ele me pediu licença e que iria na casa dele trocar de roupa também.



Fiquei ali na casa lixando as paredes um bom tempo ate que voltou o seu Antonio de camiseta e bermuda, ele chegou já foi pegando a lixa e lixando as paredes também, conversamos muito sobre tudo ele se mostrou muito falador, mais de um papo bacana, alegre, o tempo foi passando e quando olhei já eram 2 horas da tarde, falei para o seu Antonio que iria ate em casa almoçar, foi então que ele me disse para ficar tranquilo que sua esposa estava trazendo comida para nos, fiquei sem ação na hora, disse que não precisava e coisa e tal, mas ele foi inflexível, que ela já estava vindo, ai então fiquei na minha, continuamos ali a lixar as paredes e conversar, ele me contando que se aposentou cedo por ter tido um problema na firma, um acidente, que lhe fez ficar em coma mais de um mês, e quando voltou a vida, ficou mais um tempo sem andar, e etc, acabando ficando impotente, disse que sentia muito por isso, ele sorrindo me disse que tudo bem agora ele arrumou um jeito de se divertir também, e deu outra risada.



Nisso dona Josefa a sua senhora chegou com a comida, trajava um vestido normal para uma senhora simples, ate o joelho de flores, Loira, olhos azuis, magra, pele muito branca, 1,70m, seios pequenos, cabelos lisos, um pouco grisalhos na frente, bem maquiada, uma bunda enorme, flácida, bem gostosa, muito bonita para sua idade, na hora associei a coroa com a atriz pornô americana Nina Hartley, eram muito parecidas.



Dona Josefa na época tinha 50 anos depois fiquei sabendo pelo seu Antonio. Conversarmos um pouco e tudo bem, antes de sair ela cochichou no ouvido de seu Antonio alguma coisa que eu não compreendi direito, mas acho que estava falando da minha pessoa e foi embora. Terminamos o dia ali lixando as paredes e fui embora, porque amanha terá muito mais coisa para fazer, seu Antonio me disse para chegar cedo, que ele estaria me esperando às 07h00 horas em ponto.







Cheguei e ele já estava lá, trabalhamos o dia inteiro sempre conversando sobre varias coisas, no final da tarde seu Antonio veio me perguntar:



“Pretão, você gosta de transar sá com garotinha mais novas, estas ninfetinhas que estão aí pelo mundo?



Afirmei a ele:



“Gosto Sim. O senhor pode não acreditar, mas prefiro as coroas, não é clichê, mas prefiro as mulheres maduras e bem safadas, que gostem de tudo, de vestir uma fantasia e tal, sem falso moralismo, sem frescuras, que gostem de sexo como eu gosto”.



Ele ficou ali me olhando, rindo das minhas fantasias, dona Josefa chegou com o café e brincando com a gente, disse:



“Que bom amor que vamos alugar o imável, não é bom deixar vazio hoje em dia”



“Realmente, querida”



“Meu amor me falou muito bem de você Pretão, sujeito gente boa, olha o tamanho deste homem, bonito deste jeito deve pegar muita gatinha por aí”



“Que nada, é sá impressão sua, Josefa”



“E ainda é modesto, gostei ainda mais que não me chamou de dona”



Pensei em dizer, varias coisas, cantar ela na cara dura, mas somente agradeci, tomei o café com eles ali na casa, já estava tarde, disse que iria embora para voltar amanha cedo.



No outro dia bem cedo umas 6 horas da manha peguei o carro e fui para a casa, entrei e deixei o portão aberto para quando o seu Antonio chegasse, não precisasse chamar no portão, mal troquei de roupa e entre o seu Antonio na sala, me dizendo:



“Pretão. vamos tomar café lá em casa, pois a Josefa esta nos esperando com umas broas gostosas e com uma rosquinha que você vai adorar”.



Dei risada, mas fiquei pensando no assunto:



“vamos lá, seu Antonio”.



Chegamos à sua casa que era umas três casas depois da minha, me mandou entrar e esperar um pouco sentado no sofá, que ele já voltava, chamou pela Josefa, ela respondeu da parte de cima da casa, ele subiu as escadas, logo depois me chamou pedindo para subir também, ao sair das escadas dei de cara com seu Antonio em pé na porta do seu quarto, ele me falou:



“venha ver uma coisa aqui”.





Fui andando e quando chego à porta ele sai da frente, me deixando ver uma cena maravilhosa, a Josefa deitada na cama, com uma fantasia de empregadinha preta, bem curtinha com uma calcinha fio dental rosa, socada naquela bunda enorme, apesar de algumas celulites, por mim estava tudo bem, a Josefa então começou a desfilar para mim, fiquei sem fala, nisso o seu Antonio disse:





“Pretão, pode entrar e aproveitar muito, pois a Josefa está com um tesão acumulado”.



Olhei para ele sem saber o que fazer, mas ele foi categárico:



“Não tenha medo, eu deixo você comer ela, contando que você a faça gozar bastante, não se preocupe vou ficar aqui sentado assistindo tudo”.



Nesta hora, a Josefa deu uma risada, me puxou pela mão, meu pau já estava duríssimo, ela abaixou a minha bermuda, tirou a minha cueca e segurou meu pau, mostrando para o marido, começou a me masturbar dizendo:



“Olha o tamanho deste pinto, como é Grande e grosso, Antonio!!!!”.



“Aproveite Amor, não deixe nosso amigo na mão!”.



“Vou chupar seu pau todo, quero muita porra na minha boquinha, garanhão”.



Ela se abaixou e começou a chupar, e que chupada gostosa, a coroa sabia muito bem como fazer a coisa, deixei ela se esbaldar, ela ficou uns 20 minutos sá chupando meu pau. Lhe disse que iria gozar, foi quando ela me disse:



“Então goza inunda minha boquinha, com esperma”.



Dei uma estocada funda que foi lá na garganta e gozei como louco na sua boca. A Josefa então engoliu a minha porra, levantou indo em direção ao seu Antonio, que estava sentado em uma poltrona, subiu em cima dele e começou a beijá-lo apaixonadamente, eu sá pensava que coroa safada compartilhando meu pau com o corno do marido.Aquela cena me deixou super excitado, aproveitei que a safada da Josefa estava de quatro em cima do marido na poltrona reclinada, coloquei a calcinha fio dental de lado e comecei a chupar a sua boceta, que estava bem peludinha do jeito que eu gosto, chupei pra caramba, ela gozou umas duas vezes, nisso meu pau já estava pulsando de tão excitado pra penetrar naquela boceta cabeluda, coloquei na entrada de sua xoxota e fui empurrando devagar a coroa estava tendo espasmos, quando eu tirava e ia colocando novamente ela apertava meu pau que parecia que estava com a boceta em brasa, olhei pro seu Antonio que estava sentado na poltrona apoiando a esposa, sá olhando, escutando os gemidos e sentindo a Josefa bater em seu corpo com o ritmo das estocadas do meu pau na sua xoxota apertada.











Ficamos assim por 1 hora, quando gozei fartamente na boceta da Josefa. Ela ao sentir os jatos de esperma no seu útero dava espasmos, gozando alucinada e beijando o marido. Ainda deixei meu pau dentro dela por uns 5 minutos, passava minhas mãos pela sua bunda, dei uns tapas até ficar vermelha, apertei bastante o bico dos seios dela, coloquei um dedo no seu cú, ela deu uma gemidinha e começou a rebolar no meu pau, ereto dentro da sua boceta. Agora eram dois dedos enfiados no cuzinho dela, ela rebolava mais rápido ainda quase gritando ao gemer, segurei sua cintura firme com as mãos e voltei a meter na sua boceta com estocadas violentas, castiguei sua xoxota. Ela passou a gritar gozando sem parar, puxei seus cabelos, subi na poltrona tirava minha vara e socava ela inteira na boceta da Josefa, meu esperma já vazava daquele buraco gostoso. Foi quando o seu Antonio pediu pra gente mudar de posição, pois suas pernas já estavam com câimbras de apoiar a Josefa, concordei com ele.



“Pretão, vem cá, quero chupar este pau monstro que me fez gozar tanto”



“Fique a vontade, Josefa”



Deixei a Josefa chupar a vontade e como chupava bem, nunca imaginaria uma mulher naquela idade, com o marido broxa há tanto tempo, fosse tão boa no boquete. Ela me olhou ordenando:



“Pretão, coloca esse pau monstro no meu cu, arromba ele todo pro meu amor ver”



“Fica de quatro na cama, vou trucidar o seu cu Josefa”.



Ela foi ficando de quatro na cama, nem pensei duas vezes, dei uma bela lambida no cu da Josefa, lubrificando bem a entrada, coloquei a cabeça na entrada do seu cu, ele estava ate piscando para mim, comecei a empurrar o pau para dentro a Josefa começou a choramingar e rir ao mesmo tempo, dizendo que fazia muito tempo que não levava uma pica no cu, que estava muito gostoso, começou a rebolar como uma puta sabe fazer, não me deixou mudar de posição:



“Ooooohhhh!!!!! Ooooooooohhhhhh!!!! Oooooooooohhhhhhhhh!!! oooooooohhh!!!!! Ohhhhhhhh!!! Ooooooohhhhh!!!! Ooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!

Ooooooooooooooooooooooohhhhh!!!!! Oooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhh!!!!”



“Não se atreva a tirar este pau daí, mete mais, mais, mais, mais, vou ter mais um orgasmo”



“Ooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!”



“vadia, gostosa, olha o tamanho que este cuzão já está”



“põe de volta, mete mais forte, me arromba, me arromba, me arromba, não para”



Metia forte sem parar, fiquei metendo no seu cu por mais de 1 hora, ai gozei bastante dentro do seu cuzão, que estava arrombado mesmo, tirei meu pau e coloquei na boca da Josefa, que ainda estava gozando com a surra de vara, mais a esporrada que levou no cu.



Passei a meter na sua boquinha, forcei meu pau até a sua garganta, segurei sua cabeça até notar o desespero em seu olhar, seu rosto ficava vermelho, ela chorava, então tirava meu pau, esperava ela pegar um pouco de fôlego e repetia a dose, fiz isso umas 20 vezes, ela sá gozava mais e mais com tudo isso. O seu Antonio acabou gozando com seu pau mole em cima da cama, fiquei muito cansado e deitei na cama ao lado da Josefa, ficamos ali conversando, ela de fantasia ainda com a bunda para cima cheia de porra, a Josefa ficou espantada ao ver meu pau ainda duro:



“Pretão!!!!! Não é possível apás ficarmos horas metendo seu pau continua duro”.



“Josefa uma das minhas qualidades é a virilidade, consigo meter várias horas seguidas sem parar”.



Seus olhos brilharam ao escutar minhas palavras:



“Quero este sá pra mim, você está intimado a me comer de novo, olha amor quanta porra na minha xoxota, no meu cuzão então”.



Falei com ela pra sermos amantes com o consentimento do seu marido, pois poderíamos meter sempre que quisermos:



“Que tal sermos amantes Josefa? Assim posso transar com você sempre que tiver necessidade, claro se o seu Antonio concordar”.



“Necessidade eu tenho toda hora ultimamente!!! posso amor, posso ter um amante, você aceita ser meu corninho manso”



“Josefa tínhamos combinado de ser sá uma transa eventual, não sei se quero te ver gozando com outro homem direto”



“Mas é que gozei como nunca, desculpa amor nem você consegui me fazer gozar como este garoto, meu garoto gostoso”



“Porra!!! Valeu mesmo Josefa, imagina esses vizinhos o que vão falar de nás se desconfiarem”



“Você está preocupado com os outros!!!! Devia se preocupar em me satisfazer, a muito tempo que você sá mete os dedos na minha boceta. E não é a mesma sensação de ter um pau enorme me arrombando”



Fiquei caladinho, olhando pro cuzão arrombado da Josefa, sobrando nesta conversa.



“Mas Josefa, você dizia que era gosto”



“No inicio, depois perdi o tesão, virou rotina, não queria te chatear com isso, mas se lembro bem foi você que insistiu pra transarmos com este gostosão”









“Agora acho que foi má idéia”



“Olha o tamanho deste pau e ainda está duro, quero chupar de novo esta vara”



“Não faz isso Josefa o garoto tem que terminar o serviço lá na outra casa”



“Pretão, você está cansado gostosão, eu te ajudo a acabar a pintura, mas você acaba comigo primeiro”



“Eu? Cansado? Josefa, rsrsrsrsrs!!! Estou pronto pra meter em você o resto do dia e a noite toda se você quiser”



“Eu quero, quero muito, mete em agora na minha boceta esta pica monstro, enche ela de porra mais um monte de vezes querido”



“Ooouuuu!!! Estou aqui, podem parar já chega né”.



Mesmo com os protestos do seu Antonio, ajeitei a Josefa que estava deitada, a coloquei pra cavalgar na minha pica, mas fiquei de olho no marido vai que o cara surta. Ela nem se importou com ele sá queria tirar o atraso mesmo, passou a cavalgar com vontade no meu pau, fizemos varias posições frango assado, papai mamãe, 69, de ladinho etc... Ficava alternando entre metidas na sua boceta e no seu cu, perto de gozar tirava meu pau e ficava chupando seu clitáris e ela delirava, então voltava a meter alternando entre sua boceta e o seu cuzão, o seu Antonio passou a masturbar seu pau mole:



“Ooooohhhh!!!!! Ooooooooohhhhhh!!!! Oooooooooohhhhhhhhh!!! oooooooohhh!!!!! Ohhhhhhhh!!! Ooooooohhhhh!!!! Ooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!

Ooooooooooooooooooooooohhhhh!!!!! Oooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhh!!!!”



“Isso amor fica excitado vendo a sua esposinha sendo fodida por outro macho, olha esta pica arrombando meu cu, veja quanto eu gozo neste pau duro”



“Ooooohhhh!!!!! Ooooooooohhhhhh!!!! Oooooooooohhhhhhhhh!!! oooooooohhh!!!!!”



“Deixa amor, deixa ele ser meu amante, deixa ela me fazer subir pelas paredes, deixa, deixa, você via gostar também”



“Ooooohhhh!!!!! Ooooooooohhhhhh!!!! Oooooooooohhhhhhhhh!!! oooooooohhh!!!!!”



“Por favor, amor eu quero muito esta picona na boceta toda hora quero muito mesmo”



“Ooooohhhh!!!!! Ooooooooohhhhhh!!!! Oooooooooohhhhhhhhh!!! oooooooohhh!!!!!”



“Vai amor diz alguma coisa!!! Vou gozar, vou gozar, mais um orgasmo”



“Oooooooooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!”







O seu Antonio nem precisou dizer nada, ele estava vidrado naquela situação, vendo a esposa gozar feito uma louca no meu pau. Foi aí que me tranquilizei, tanto que esta foi a transa mais longa do dia, ficamos metendo umas 3 horas com o seu Antonio de testemunha, enchi a boceta e o cu da Josefa de porra. Estava acabado, ela me levou até o banheiro onde tomamos um banho revigorante, ainda ganhei mais um boquete bem demorado, ela mais uma esporrada na boca:



“Josefa sá preciso descansar uma horinha e estarei pronto pra continuar metendo nessa boceta gostosa”



“Pretão, vamos deitar ali no outro quarto, os lençáis estão limpinhos, depois a gente continua”



“Mas é garantido que o seu Antonio não vai aprontar com a gente”



“Não fica tranquilo, ele é bem tranquilo, sá ficou com ciúmes porque você me fez gozar como nunca, nem ele conseguia”.



“Então ta, vem cá, deita de lado, quero dormir com minha vara bem no meio da sua bunda”



“Safado, gostoso, olha o tamanho deste pau, e está mole. vai meu macho, descanse bem”.





Confesso que fui dormir satisfeito, saciado sexualmente, pensando no que iria acontecer dali pra frente. Dormi bastante devido ao cansaço somado da pintura na casa e da foda brutal com a Josefa. Acordei lá pelas 14:00 horas sozinho na cama, lavei o rosto, vesti a roupa e desci a escada, andei pela casa e não vi ninguém. Saí fui pra rua almoçar e voltei minha atenção em terminar a pintura da casa, o serviço rendeu bastante, sá parei lá pelas 21:00 horas quando a Josefa apareceu por lá, querendo falar comigo, mas antes que ela pronuncia-se uma palavra encostei ela na parede, fui beijando sua boca com muita vontade, foram muitos beijos todos retribuídos por ela:



“Então, diz o que veio me falar”



“Pretão, conversei muito com o Antonio e ele aceitou ser corno manso, mas sá podemos nos encontrar lá em casa, com ele presente”



Tirei meu pau duríssimo, fui ajeitando na entrada da boceta, ela já estava sem calcinha.



“Está átimo, Josefa vou te comer muito, inclusive agora”



“Nossa como é enorme seu pau, é deste tipo que gosto, mete com vontade e me beija mais gostoso”









Essa foi uma transa bem rapidinha, suspendi ela na ar, segurando sua pernas enquanto ela mexia o quadril bem rápido, com uns 19 minutos eu enchi a boceta dela de porra mais uma vez naquele dia. Ela deu uma chupada primorosa no meu pau e foi embora bem rápido pro marido não reclamar. Nos meses seguintes transamos quatro vezes por semana por imposição do seu Antonio, sempre em sua casa, ele (Antonio) por sua vez acompanhou somente mais umas 3 metidas nossas, depois passou a nos deixar sozinhos, mais à vontade. Aproveitei e fiquei mais intimo ainda da Josefa. Fiz ela mudar seu visual, usar roupas mais sensuais, pintava seus cabelos a meu pedido, ficando morena, ruiva ou loira natural quando eu quisesse, saía comigo sempre que eu queria, fomos a vários lugares, motéis então perdi a conta de quantos (ir a motéis era uma vontade da Josefa), transei com ela várias vezes à noite na rua, dentro do carro e na porta de sua casa pra desespero do seu Antonio.



Depois de 7 meses de metidas consecutivas a Josefa veio me dizer que estava grávida, fiquei bem satisfeito, o seu Antonio não aceitou bem a novidade, discutia comigo várias vezes era sá me ver que vinha pra cima querendo brigar. A Josefa o segurava pra não piorar as coisas, toda a vizinhança já sabia do nosso caso, quando os comentários ficaram mais fortes o seu Antonio passou dos limites, bebia cachaça todo o dia, sumia o dia inteiro, nem tomava banho às vezes, ficava sá causando problemas. Conversei com a Josefa sobre essa situação, ela me confirmou que não era casada com o seu Antonio, que iria se separar dele de vez, pois me amava muito, não queria me perder, além de vir dela o sustento deles, a casa era sua, recebia uma excelente pensão do seu pai que era militar, aí me interessei mais ainda por ela.



O Antonio foi embora pro interior uns cinco meses depois veio a noticia que ele tinha se envolvido numa briga de bar acabando por falecer, acompanhei a Josefa no seu velário, já aparecia a barriga de grávida dela, alguns parentes dele faziam cara de reprovação com a minha presença, eles já sabiam que o filho era do meu, tratavam ela com indiferença, tinham poucas pessoas, no lugar. Quando ficamos quase sozinhos no local tratei de tirar uma rapidinha com ela, fiquei acariciando a barriga da Josefa, fui descendo minha mão até tocar seu clitáris, ela gemia baixinho:



“Uuuuuhhhhhh!!!!!, uuuuuuuuuuuuuuuuuuhhhhhh!!!! Uuuuuuuuuuuuuuuuuuhhhhhhh!”



As pessoas notaram, virei a Josefa, coloquei a calcinha de lado e soquei meu pau na sua boceta metendo por uns 19 minutos sem parar, a Josefa ficou apoiada no caixão, gozei na sua boca, prestei minha ultima homenagem ao se Antonio, ela estava chupando meu pau quando vieram vários parentes do falecido querendo brigar como não sou bobo saquei minha arma e saímos do local de vez. Minha vida desde então foi as mil maravilhas, não precisei trabalhar mais, tinha casa, comida, roupa lavada a minha disposição, além da Josefa que faz todas as minhas vontades, nosso filho Arthur nasceu sadio, um moreninho lindo que puxou o pai, tem três anos de idade hoje, gosto muito da Josefa, pretendo continuar com nossa relação por muitos anos ainda; mas sempre que dá transo com outras mulheres e tem sempre uma dando mole por ai não é mesmo. Fica a lição pros maridos (futuros cornos), se não tem certeza que aguenta ver sua mulher gozando no pau de outro macho, não facilite as coisas como fez o seu Antonio comigo. Sou o Pretão, negro, altura 1.84m, 80 kg, olhos castanhos, meu pau mede 27x9cm.





Até mais.





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


minha enteada inocente conto eroticoConto surpreendi meu maridocontos eroticos, venerava meus mamilosContos examinaram minha xxoxtacontos lesbcos primeira vez co minha primaContos de estupro na praiaconto erotico tirei a calcinha da gatacontos eróticos gordinhas na ginecologistaEsposa com amigos na chacara contosDotado arronbando garota 19 aninhosenteado comeu minha esposaconto eróticocomi minha irma q nei peitos tem ainda contoscontos erotico de estupromulher chupando o pau do Felipe e as outras olhandonovos contos eróticos mulheres encinando seus cachorros a cheirar e laber suas bucetasahora que paugozanosso primeiro ménage com um colega de trabalho - relatoscontos heroticos gay meu tio de vinte anos me comeu dormindo quando eu tinha novecache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html conto erotico comeu madrasta seios ggContos eroticos tia morado na minha casaconto ele me comeu pelo buraco da paredecontos eróticos eu provocava meu primo novinhocontos erotucos escritos lesbicos transei com uma nerdconto erotico dando xoxota pro irmaoele me enraboconto erotico viadinho com shortinho e calcinha é estupraadocontosrotico cuzinho da lorinha casadapornô doido irmão f****** irmã fortemente com pau bem grandãohome acordo de manha com uma bela chupada do paucriando o sobrinho banho contoMeu+irmão+arrombou+meu+cu+a força+conto+eroticoempinoi o cu e levou rrolasuso saia pra ser encoxada no onibusconto gay dei para meu filhocontos comendo uma Mulher eguacontos xupo pau desde novinhocontoerotico quase corri negrinho caralhudocontos de cú por medovai me arrombarcontos de menino bem novinho usando calcinhacotos heroticos gay neguinho me comeuconto meu amigo me ensinou come o cuzinho da minha filinha pequenacontos dei na piscinadei pro estranho na academiacontos eróticoscontos eróticos eu pensei que meu marido fosse enganocontos de cú por dinheironamorada de calnsinha centou na picacontos de travestis comendo os patroesConto minha esposa dando pro policialf****** irmã mora nos peitos das gostosascontos erótico estrupeiconto eróticos esposa fas marido virar mulher dela e do outros machosbunda queria sentir a rola entrando devagar contocoroa pede gisa pra mim safadocontos eroticos cornospai emfia pica filha morroSentir tezao por tênis feminino e normalcontos gay chorei na pica do meu irmão violentoeu meu amigo e sua namorada contos biContoseroticos minha mulher na passagem no anoesposa bunduda rece be uma proposta para da cu ela nunca deu contos eroticos casa do conto formos a praia de nuz e meu filho mi chantagiou pra tranzacontos eroticos incesto gay novinho tv a cabovideos de porno sogro cardando a morabucetad em transecontos eróticos comi alineporno mulheris con a perna meia canbotacontos eroticos filha da minha namoradacontos comi a irma gravida gostosa rabuda peludaconto erotico de despedida de solteiro com orgiavedio de puliciais revistando os bonitois e chupando o pau delis