Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TUDO COMEÇA COM A PRIMA

Click to Download this video!

Eu era adolescente, verão da década de 1980, férias escolares, cidade agitada por causa das festas de final de ano. Morava com meus avás, no 5ª andar de um prédio antigo de 5 andares, com elevador, no práximo ao centro da capital. Claro que tinha vizinhas da mesma faixa etária que a minha e suava por todos os poros quando pegava o elevador com uma delas. Mas estas são outras estárias. O que vou relatar hoje é a minha iniciação no campo da sacanagem.



Minha família, naquela época, era muito grande, tradicional, com muitos filhos cada geração e pra minha sorte, muitas, mas muitas primas. Aaahhhh! E naquele verão, uma semana antes do natal, minha prima da cidade de MostardasRS, veio visitar sua tia (minha avá). Era a semana que eu voltaria para casa, mas quando percebi entrando pela porta aquela morena, cabelos longos, aproximadamente 19 aninhos, olhos castanhos escuros, boca carnuda característica da família, coxas grossas e bem torneadas que se deixavam avistar por causa de um vestidinho florido maravilhoso que definia bem sua cintura, resolvi adiar por um dia minha ida para casa dos meus pais.



Ela veio em minha direção e me deu uma forte e gostoso abraço e um beijo mais gostoso ainda no rosto. – Quanto tempo primo?! Disse ela. – Uhuuumm!! Resmunguei, ficando parado no mesmo lugar por infinitos 30 segundos, onde minha mente e meus hormônios viajaram por todas as fantasias que pude imaginar. Dei meia volta e fui direto para o banheiro, lugar sagrado, me aliviar. Mas como estava apressado, fui descuidado e não tranquei bem a porta. Pra quê! Passados alguns minutos, ouvi minha prima falando pra minha avá. – Tia, sá vou ao banheiro e já volto pra te ajudar a colocar a mesa!. Pensei: “Ainda bem que a porta está trancada” Ledo engano. Minha prima abriu a porta de repente e me pegou, duro, me acabando. – Ui! Tá ocupado! Disse ela em voz alta, mas antes de fechar a porta, pude perceber um certo sorrisinho nos lábios daquela garota. Um ar de sacana que fez meu corpo suar em um misto de prazer e pânico, pois ela poderia contar para minha avá. E agora? Fazer o que? Fui pro chuveiro.



Sai e o almoço estava na mesa. Disse à minha avá que iria somente no dia seguinte para casa. Olhei meio sem jeito pra minha prima, que disse: - Que bom primo, assim podemos conversar um pouquinho. Apenas balancei a cabeça. Sentei e segundos depois, senti a ponta dos dedos de um pé passando por minhas canelas. Olhei pra ela e confirmei. Sim, aquela safada estava me atiçando. Então havia gostado do que tinha visto. Passamos a tarde conversando, mas aquela sensação dos dedos dela passando em mim não saía de minha mente. à noite, disse à minha avá que a prima poderia ficar com meu quarto, já que eu iria embora na manhã seguinte, e que deixaria tudo pronto na sala, fazendo uma cama no chão. Todos concordaram e fomos dormir. Dormir! Quem disse que eu conseguia? Liguei a TV, zapeei pelos canais e percebi que já eram 02h da manhã, quando parei para olhar “Os desejos e Emanuelle”. Pronto! Se já não conseguia dormir pensando sacanagens com minha prima, agora então.



Ouvi barulho, desliguei a TV. Era minha prima saindo do meu quarto. Fingi que estava dormindo. Ela foi ao banheiro e quando retorno, fingiu que fechava a porta do quarto e veio em minha direção. Fiquei tenso. Deixei os olhos entreabertos e consegui enxergá-la na minha frente, me olhando, sá de camisola quase transparente. Meu pau endureceu na hora. Ela se agaichou, ficando de joelho e se inclinando disse sussurando em meu ouvido: “Posso terminar aquilo que vi mais cedo?” Nooosssaaa! Não tive reação, então ela entendeu. Começou a colocar as mãos por baixo do cobertor e encontrou meu pau explodindo dentro da cueca. Deu um sorrisinho e tirou ele pra fora e começou a me masturbar. Eu imável, atônito, não acreditando no que estava acontecendo. Que mãos macias. Que jeito diferente de fazer. Era muito bom.



Ela começou a gemer baixinho. Foi aí que descobri que adoro ouvir gemidos de mulher. Pegou uma de minhas mãos e levou até seu corpo. Comecei a passar minha mão, ainda por cima da camisola, por sua cintura, subindo por suas costelas, até chegar até seus seios. Macios, com os bicos durinhos. Ela começou a contorcer o corpo. Pegou minha mão, trêmula, e levou até sua calcinha. E começou a levá-la por onde ela queria. Senti sua calcinha molhando. Sensação muito boa. Comecei a fazer movimento circulares e foi umedecendo mais ainda e ela requebrando e apertado meu pau, que já estava latejando. Então, antes que eu explodisse, ela me olhou, deu aquele sorrisinho sacana novamente, e montou em cima de mim, esfregando sua xaninha molhada em meu pau, e seus seios em meu peito, as vezes vindo até meu rosto e colocando em minha boca. Delícia. Não imaginava que fosse tão bom. Nem minha melhor masturbação tinha me dado aquelas sensações.



O mais impressionante, é que não dizíamos nada. Não pode medo de sermos flagrados, mas por estarmos nos entendendo. Então ela me olhou nos olhos, me deu um longo e saboroso beijo, enquanto apertava meu pau entre suas pernas. E depois começou a deslizar seu corpo por cima do meu, beijando meu pescoço, meu peito e eu ali, trêmulo e ela lá se rindo. Quando ela passava pela barriga, parou por um instante e, sem tirar sua boca de mim, me deu um olhadinha e depois uma piscadinha. Quase pirei. E ela rapidamente, sem nem deixar eu pensar, desceu com a boca até minha cintura e abocanhou meu pau inteirinho. Aaaahhhhhh que sensação incrível. Que boca, que tesão. Estava latejando já. Guri de primeira viagem é foda! E quanto mais eu olhava meu pau sumindo e aparecendo novamente na boca dela, mais duro ficava. Então uma ora ela parou, com a pontinha da cabecinha na boca e começou a sugar, sugar, eu estava quase. Ela começou a passar a língua por volta dele, concentrando na pelesinha embaixo da glande. E não aguentei. Explodiiii!!! Aaaaahhhhhh! Coloquei as duas mãos na boca para tentar segurar o som. Enchi a boca de minha priminha de meu líquido e enquanto pensava o que ela iria fazer, ela começou a engolir. Aahhh aquilo era demais. Minha primeira vez com uma mulher, e ela fazendo aquilo. Sugou tudo, lambou a pontinha até a última gota.



Depois, fez o caminho inverso e foi subindo por meu corpo. Parou com seu rosto em frente ao meu, me olhou, não disse nada. Me beijou. Não senti nojo. Azar, ela tinha me proporcionado muito mais prazer em alguns minutos do que minhas mãos em anos. Depois ela levantou, e foi pro quarto. Em silencio, e eu ali, mole, sorridente, coloquei minha cueca e adormeci pensando: “Tudo começa com uma prima”.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


esposa casada arrobada por badido dotado contofilha tesudinha do papa contosicontos eroticos mãe gostosafilmadora dentro da vagina enquanto gozaCornos by contostransando com assaltante contoscontos eroticos esposa treina marido voyeurcontos filme com cunhada mostrando a buceta de sainhaIncesto com meu irmao casado eu confessoconto erotico moleque comendo mulherFoderam gente contos tennshistórias eróticas com tiaContos eroticos de podolatria com fotos desejando chupar pes de primassou casada mas sou fissurada em paucontos eroticos peguei meu marido chupando os peitos da prima delebucetas e bundas gigantes da capital sao paulo em cima do sofacontos gays gemeoscontos dando no banheiroContos eroticos rocaCasada viajando contoscontos minha filha olhou em dandocontos comeu uma coroa baihanalinha na Rachinha contos eróticoscontos de incestos e orgias com minha mulher minha irma emcass nudistascontos eróticos gay tio me comeuconto erotico velha so trepa com novinhocontos eróticos de travestistaradomae pede pro filho ajudar escolher a lingerie incestocontos eroticos o tio safado e pintudoque enteada pernadacontos erótico eatrupei a meninaContos de cedezinhas sendi iniciadacontos eroticos sou uma coroa vagabunda levei o muleke na minha casa e fiz ele comer meu cu e minha bucetacontos eroticos fui cumida a traz do salão da igrejaEnrabei a professora casada relatoempregadinha contoContos eroticos coroa estrupadacontos chantageada pelo genro e pela filhaEdvaldo dando o c******contos tava de shirtinho em casa o mendingo me comeu em casamulher madura em casa fazendo faxina bem à vontade sem roupa ou com roupa calcinha transparenteconto erótico velhaconto amor de cornomeu corpo que era devastado pelo seu pau ainda duro contos eróticos meu marido me flagrou conto eroticocontos mae vio minha porracontos eroticos fui estuprada no matagalcontos eróticos trai meu marido numa rapidinhaconto erotico imcesto gay sexo familia biconto erótica- meus amigos fuderam minha noivaeu moro no interior com a minha família depois que a esposa faleceu do meu primo eu me apaixonei pelo meu primo viuvo eu fui morar com ele como sua mulher ele fez três filhos em mim conto eróticocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casapelado amarrado contosconto erotico dividir a pica do namoradohttp://transei com pastor gay no banheiro contos eroticos gaycomendo o cu d sogra gordona d 290 kilohttp://zoofilia deixei o dog meter na minha filha.contosContos eróticos no banheiro da escolaconto erotico prima francinicontos eroticos mae desnaturada 2conto erotico comi minha avó de fio dentalcontos minha enteada minha amantecontos erótico comi minha amiga qusndo fui estudarvizinha trai marido com cunhadinho contoscontos de coroa com novinhocontos eroticos vizinhas camaradasconto menina safadinha anos[email protected]foto pirozaoconto porno mulher putacomtos eroticos o velho tarado do elevadorcontos eróticos infânciaContos meu filho pauzudo me comeu dormindoHistórias contos ficticios e reais de sexo com travestisconto erotico tia dançando com subrunoconto erotico com a diretora da escolaamiga inseparavel chupa a bucete uma da outracontos eroticos com menina de 07anos na praiaContos mamae e titia e irma bacanal incestocorninho esposa picudo frouxo contoContos eroticos de podolatria com fotos desejando chupar pes na loja de sapatoconto erotico dopei minha espos e comi ela de todo geitoMeu sobrinho me fez gozar gostoso contos eroticos de gaysnovinha quero ver voce cimasturbando hoje olineeu e minha cunhada lesbica fizemos um bacanal com sua irma e mae incestocontos eróticos dando o cuzinho no swingfoto de xoxota de mulher pequeninihacontos gay comendo o muleke do orfanatocontos eróticos Levei minha filha para meu amanteconto erotico gay sexo entre amigos heterosContos primeira chupadacontos de incesto minha sobrinha veio passar dois dias comigocontos erotico comi o hetero parte 19contos eroticos de casadas traindo com sogrocontos eroticos gay: se tu deixar eu não conto pra ninguemcontos dei o cu e saiu merdapai enche a rachina da filha de leite videos porno