Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O CAMINHO PARA O VÍCIO COM 19 BAIANOS (TOMO II)

Click to Download this video!

Eu, loirinho, 1,60 m e 55 kg, bunda arredondada e arrebitada. Dois dias apás acordar do estupro por 19 baianos, com imensa fome o peão Daniel, baiano negrão (jeba 19x6), trouxe no quarto mais dipirona para passar a dor que eu ainda sentia muito e um superprato de comida.

Ao buscar o prato Daniel disse-me que o Naldo mandou dizer que era para eu acompanhá-los novamente até a cachoeira, mas eu falei que não iria mais, pois além de estar com muita dor, eu não era bicha e não queria mais ser estuprado e que pensava em ir embora.

Alguns minutos depois Daniel voltou e disse que era para eu pensar melhor, porque com a secura que eles estavam, os peões poderiam entrar no casarão e me levariam para o alojamento. Falei que iria pensar.

Fiquei com medo do que haviam dito no dia do estupro, que poderia cair do cavalo e quebrar o pescoço naquela fazenda distante da cidade e sozinho com 19 peões, então mexi nas coisas da minha tia, que havia viajado, e achei um tranquilizante, tomei dois comprimidos, mais novalgina, enchi meu fiofo de vaselina e fui para fora do casarão.

Lá estavam todos me esperando a cavalo, perguntei pelo meu cavalo, Naldo disse que não precisava, pois eu iria de avião.

Naldo me pegou e retirou meu short, expondo meu corpo liso e branco que contrastava com aquele estirpe negro, e me colocou deitado no cavalo na frente de Daniel, abrindo minha bunda para que Daniel enfiasse seu bastão negro. Apás entrar, Daniel me puxou com a mão esquerda para práximo de si e fomos cavalgar. à medida que andava, aquele mastro me estourava todo por dentro, eu reclamava mais não adiantava.

Ao chegarmos à cachoeira, uma vista bonita, cuja água cai de uma altura de 30 metros, permitindo banhar-se no riacho ou na queda dÂ’água.

Eles já haviam planejado tudo, me colocaram de bunda arrebitada com a barriga em cima de uma tora grossa práximo de duas árvores. Amarraram-me com os braços abertos em duas árvores e laçaram meus tornozelos deixando-me de pernas abertas, sem obstáculo, pronto para qualquer que estivesse sedento de sexo. Eu fiquei a uma altura em que eles ficavam de pé e podiam revezar na boca e na bunda.

Assim comecei ser estuprado por Daniel na bunda e Expedito (23x8) na boca. Minha barrica começou a machucar na tora, então Naldo colocou uma capa de couro curtido entre a tora e meu corpo. Daniel retirava seu pau até quase sair e logo em seguida metia com toda força segurando firme em minha cintura, apás cansar, veio Marcelo (16x5), a cada um que substituía, era uma dor intensa, pois além de receber muitos tapas na bunda como se estivesse batendo em boi, eu era socado com uma volúpia animalesca, onde eles queriam sentir prazer a qualquer custo sem saber se estavam me machucando.

No movimento e no revezamento, eu deslizava para frente e para trás em cima daquele couro, com os paus rasgando meu intestino e me fazendo engasgar, batendo fundo em minha garganta.

Apás três horas de estupro intenso, chegou a hora de eu tomar o leitinho de cada um, sendo segurado firme pela cabeça para engolir e sugar até a última gota.

Expedito e Naldo batiam e deslizavam em meu rosto, enfiavam na boca aquelas imensas jebas (Naldo 29x8) para mantê-las duras. Apás duras, Naldo segurou firme e abriu minha bunda, começou a enfiar, eu me contorcia todo querendo escapar, sem efeito por estar amarrado e porque à medida que deslizava para frente, a tora de Expedito estourava minha garganta. Como no primeiro estupro desmaiei de tanta dor, mas Eles não pararam e me bombavam intensamente que no início acordava e desmaiava sucessivamente, até que permaneci desmaiado. Acordei no riacho, com a tora negra de Expedito na minha bunda e bebendo o leite de Naldo.

Depois foi a vez de tomar o leitinho de Expedito.

Ao final Naldo, como sempre muito mal caráter, pegou aquele pauzão abriu minha boca, com apenas a cabeça dentro e chamou todos e disse: agora vocês vão ver que o doutorzinho está aqui para ser humilhado e ser nossa potranca até o carnaval e começou a fazer xixi na minha boca, mandando eu beber; como o jato era intenso, escorria pelas laterais de minha boca. O capataz quis impedir a humilhação, mas Naldo falou que ali todos eram iguais. Assim, a partir de então além de ser estuprado, beber leite, fui obrigado a beber urina toda vez que alguém estava a fim.

[email protected] ou [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


porno contos eroticos fui enrabada pelo meu irmaopornodoido mulher e estrupada aforca e amarada au sai. do banhoconto erótico com professora de filosofiacontos eroticos comi crent mae filhafode a mulher do irmao para provar que ela é uma putaContos eróticos com meias suadasvidianho quis me da e nao resistique enteada pernadameu marido me flagrou conto eroticoconto erótico o enfiei a mão na buceta da minha esposaContos eróticos gay de calcinha brincando de esconde esconde no sítio do tiu e deucheguei bebado e cai de boca na buceta da namorada contos eroticoscontos hot comeran minha buceta no pique-escondecontos eroticos peguei a transexual da lanchoneterealizei meu sonho transar com um cavalocontos eróticos miha mulhere fica masturbando vendo travestihistorias de afilhdas trepano com padrinhocontos eroticos adoro beber o leite delesultimo contos eróticos transando com tio aconto eróticominha traiu meu pai mulher casada vira putacontos eróticos fetiche com boca de velho chupando pintoContos bdsm sequestradacontos eroticos travestis fudendo frentistas do posto de gasolina gayscontos erótico eatrupei a meninacontos pornos pesados de arrombamento anal de novinhos a forcacontos incestos dividindo o filhocontos estuprada por pivetescontoseroticosbernardoconto erotico dando o cu por vingançaquando era pequena mamava na pica do meu tioContos comi a noiva do meu amigoler contos eroticos transei com miha sogra velhainiciacao putaria bi conto eroticocontos eróticos sadomasoquismo argola enfiada na bucetacontos eroticos bundaoContos eroticos forçada a dar para um.cavalo na fazendasou casada loba contosconto erotico de shortinho provocando molestada por pivetewcontos eróticos mulher gostosa cuidando de menininhoscoroas peladas e muita manteiga nelascontos eroticos garotinha dormindo no colo do padrinho de pijaminhaconto herético gay ternosou casada meu visinho novinho e. Lindo contoschupando pica abrancando o namorado pela cintura amadorcontos eroticos velho encheu meu anelzinho de leite e meu marido nem desconfiaSou gay e tranzei com um travest contos eroticoMinina cazada mo a bucetacontos marido deu sonifero para esposap*** da bunda grande deixando seu c* todo arrombado com peito bem grandecontos mia mulhe linda aromou u amate muito bemdotado ela gemi muito na rola deleFodida pelo porteiro amigo do meu psi contoeroticocontos eroticos minha mulher virou amante doscontos eroticos de menina adolecente transando com homem maduro e bem dotadoquero sentir sua porra quente dentro no cu brincado filinhas contos eroticoscontos eróticos minha nora cuidando de mimcontos eroticos traindo marido na Sala ao ladocontos de mulher chupando o pinto.contos eróticos violentoscontos de menininhas sentando no colo de homensFoderam gente contos tennscontos fudendo sogra so com brincadeirasmetendo com funcionaria idosa casada contosfotos de grandes pirozoesvideos porno minha mulher me satisfazendo na cama presente de aniversáriocontos dei pro mulato amigo do meu maridocomi minha mae junto com minha irma contoconto erotico real sobrinhocontos erotico eu tava enloquecento meu filho e levei todos pra praiapau cheiroso contocoroa muito peituda tranzando com subrinhoSou gay e tranzei com um travest contos eroticotirado a vigidade da novinhas no mato ela ..âl lVi minha namorada dando pra varios contos eroticosconto erótico "arrombaram meu"