Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

OS PEZINHOS MARAVILHOSOS DE LIZ

Click to this video!



Fui visitar um casal de amigos e foi lá, no laptop de minha amiga que vi uma foto de uns pés maravilhosos, simétricos, lisinhos, cruzados, pousando um pé sobre o outro, perfeitos como uma escultura. Minha amiga percebeu minha admiração e me disse que aquela foto era dos pés da Liz, uma amiga dela, que morava em outro estado.. e me disse que gostaria de ter aqueles pés prá ela, que todo mundo tinha a mesma reação que eu .



Disse, que por coincidencia, ela viria visitá-los durante um fim de semana e poderia nos apresentar..



No fim de semana esperado por mim ardentemente, André e Valéria, os meus amigos, convidaram uns amigos para uma pequena reunião no apartamento deles. Eu já estava lá quando foram chegando todos. Liz chegou por último e sua presença altiva iluminou a sala..Era gordinha, branquinha, porte médio, cabelos encaracolados, mas, linda de porte majestoso, seios fartos, olhos castanhos, boca sensual.. Estava com um vestido simples, que deixava os joelhos à mostra e calçava um par de sandálias prateadas, de salto alto, constrastando com as unhas vermelhas que me deixaram hipnotizado,.. naqueles calcanhares bem feitinhos... Quase não conseguia tirar os olhos daqueles pezinhos perfeitos, emoldurados por uma fina tornozeleira de ouro.



Liz era muito simpática e deu atenção a todos, indiscriminadamente. Naquela noite, durante a pequena reunião, conversamos todos uns com os outros, nos divertimos, bebemos, cantamos, mas eu não tive oportunidade de ficar a sás com ela.. Queria pedir seu número de telefone, ou convidá-la prá sair, mas fiquei com vergonha...Acreditem...é verdade...Como se diz : deixei passar a oportunidade.



No dia seguinte, voltei à casa de meus amigos . André me recebeu e explicou que Valéria tinha saido com Liz, e me convidou prá tomar uma cerveja...

Sai p´ra beber com André e voltamos quase à noitinha..



Liz e Valéria tinham chegado um pouco antes...Tinham ido almoçar e fazer compras .Disseram que beberam muito vinho. Tanto Valéria como Liz já estavam rindo por qualquer motivo. Ambas se sentiram um pouco altinhas,...



André e eu, nos sentamos no chão, em frente à Tv, porque o sofá estava lotado com pacotes de compras.



Liz se sentou no chão ao meu lado e me confidenciou que estava com os pés doendo de tanto andar.. Nesse dia estava com uma sandália branca de salto alto, com as mesmas unhas vermelhas estonteantes .. com o coração aos pulos eu me ofereci prá fazer uma massagem nos seus pés majestosos..Ela sorriu, disse, aceito colocando os pés no meu colo..



Comecei a massagear um dos pés, lentamente, mas firme, contemplando aquela visão divina, aquelas unhas vermelhas como o pecado. Minha mão acariciava com tesão os seus dedinhos, eu apertava os dedos na sola lisinha como nuvem. Eu fui ficando com o pau duro. Massageei um pé, depois o outro e decidi falar o que sentia por ela, quando percebi que ela adormecera. Olhei em volta. André, que também tinha bebido bastante,cochilava sentado no chão, em frente à tv. Valéria não estava na sala, provavelmente também adormecera em um dos quartos...



Meu tesão era incontrolável. Ergui um dos pés daquela deusa, cheirei-o e calmamente aproximei minha boca. Beijei muito suavemente seus dedinhos, passei a lingua por todo o dedão, quase sem tocá-lo. Beijei delicadamente seus pés diversas vezes: o peito do pé, os calcanhares, os tornozelos, os dedos. Beijiava e lambia alternadamente cada um dos pezinhos da princesa enquanto pressionva o outro sobre o meu pau, esfregando-o mesmo por cima das calças.



Durante vários minutos me deliciei, meu tesão era demais. Liz nem dava sinal de vida. André tinha deitado no chão, de costas prá mim. Eu não aguentava de tesão...Abri o zíper da calça e o pau saltou, duro como pedra. Coloquei a lingua nos dedinhos de um pé e deslizei o cacetão pelo outro. Passei o penis pelo tornozelo, no calcanhar redondinho e muito liso. Eu estava extasiado, lambendo os pés de Liz com seus dedos quase dentro da minha boca, enquanto me masturbava devagar... O toque era tão delicado prá não acordá-la que cheguei a babar em seu pé... Estava quase gozando...Mas eu queria mais, queria beijar seu corpo todo...



Ela estava deitada de barriga prá cima, com as mãos sobre o peito, sua saia que ia até o joelho tinha subido até o meio das coxas, e eu comecei a beijar levemente sua perna, subindo até os joelhos gordinhos e finalmente alcancei as coxas firmes e lisinhas.



Ela estava molinha e eu ergui devagar o tronco dela e levantei seu vestido, e e pude então beijar levemente suas coxas, ao entorno da calcinha e então, louco de tesão, retirei a pecinha com sutileza, como uma carícia. Ela continuava de olhos fechados, respirando calmamente. Devagar, encostei o rosto, mais precisamente o nariz e o queixo na xoxotinha,

Afastando um pouco as pernas, fiquei admirando aquela bucetinha, enquanto me tocava. Meu rosto estava a uns cinco centimentros do seu clitáris com se fosse uma pitanguinha prestes a explodir. Vermelho e pulsante. Eu corri a ponta do dedo afastando os pequenos lábios ..Hiptonizado por aquela bucetinha, enfiei a ponta do indicador nela, enquanto esticava a lingua para o seu grelinho...A carícia suave do vaivém do dedo fez com que ela gemesse sem querer..Sá então percebi que ela tinha despertado. Talvez tivesse acordada a algum tempo e fingindo dormir...o fato é que começou a gemer e me pediu para não parar..."não para, não para," ela disse.



Tesudissimo, comecei a lamber a sua xoxotinha aberta, vermelha e ensopada..

Introduzi completamente o dedo, fazendo movimentos irregulares dentro dela...Ela puxou o meu cabelo, se contorcendo..Rapidamente, retirei o dedo e penetrei-a novamente, agora com dois. Ele gemeu surdamente, apertando a boca na mão..Vendo que ela estava gostando das minhas carícias, eu enlouqueci: esqueci onde estava e quem era, mergulhei rapidamente a boca na sua xoxota e comecei velozmente uma caricia alucinante no seu clitáris, enquanto os dedos encharcados eram enterrados na sua buceta.. Não parei um instante o vaivém na sua xoxota totalmente molhada e enquanto sugava seu grelinho, passando a lingua sobre o badalinho. Sua xoxota jorrou naquele instante, ela gemeu e apertou minha cabeça entre suas pernas, numa sequência fulminante..Sentia suas vibrações na lingua..Ela pirou de vez e começou numa sucessão de orgasmos sem fim, que culminaram com seu esfincter se soltando e um jorro de xixi molhou meu dedos, mãos, boca e queixo...E o carpete, é claro..Ela esticou-se no chão e deixou-se ficar ali, prostrada e sem forças, olhando para meu rosto, repousado no seu peito, enquanto sua respiração voltava ao normal..

Sá então nos demos conta de onde estavamos, como se estivessemos até então fora do mundo e sá agora retornassemos.



Ela levantou-se do chão acarpetado e me puxou pela mão : " vem me foder," ela disse, me arrastando em direção a um dos quartos...



Essa foi a primeira parte de uma das fodas mais gratificantes da minha vida, graças aos pezinhos maravilhosos de Liz..

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos do caralhofui toma banho na casa da tia eu confesocoroa raspadinha gozando contosMulher que fica çarando o priquito uma na outra ate sair galaum pivete me engravidou contoscontos de sexo sequestro negao malconto ela apostou o cuzinho e perdeuComtos eroticos com cumada novinhaContos eróticos: menininha da a buceta pro camioneiro bem dotadoconto eles gozaram na minha mulherpodolatria com a mulher do meu amigo conto eroticoconto como tornar cornocorno na minha propria casa contos eroticocontos eroticos de senzalasPorno sauna com loira e a namorada ciumentacontos eroticos fui obrigada a chupar pauContos erroticos de prinos e prinas sexomeu pai deu calcinha minúscula para minha esposa de presente contos eróticoscontoseroticos laura um vida de sonho 2contos minha esposa vigia a casa pra eu fuder a visinhaconto sentei no pau do meu tio com dez anoscontos incesto comendo minha mae no parquecontos eroticos de mulher casada que gosta de trair o mardo com negoes e levar tapas na cara na frete do corninho2paus nu mesmu buracuver pica bonira gozandocontos eroticos de infancias um estranho chupou minha bucetinhaconto erótico sonífero na sobrinhacontos fudi a noiva do meu irmaocomi minha prima no esconde-escondecasada resebe proposta indecente contocontos eroticos em familiasexe conto com foto enrAbei minha filia cravidaBebada me bulinaram contos eroticosjogo de carta em aposta conto incestover conto veridico minha baba abusado por minha babacontos eroticos com meninas deficientescotos heroticos gay neguinho me comeuContos gays arrombado na borracharia por varios usando fio dentaldei a bunda contoscontos de sexo pau e pau mais eu prefiro grande e grosso no cuzinhoContos picantes de rapidinha no acampamento (traição)Conto erotico banho maenovos contos eróticos entre namorados dpchaves comendo cu da chiquinhacontos eroticos gosto de chupar buceta suada e ensebadaesposa gemendo enolada no cu zofilia xvidiocontos fudendo com minha mãebaxinho do pau gigante impresiona casadameu sogro tem a rola de 26cm e socou tudo em mim.contos eroticos de padrinhos e afilhadas que engravidamcasal bi maduro fudendo e gritando muitocontos erotico.esfrequei minha pica ne outracontos de cú por medosubindo na escada de saia para ajuda pintor pornocontos eroticos em familiacumendo a buceta cuinhadaincesto contos meu irmão românticolevando minha sobrinha pra escola acabei comendi contoscontos eróticos de n********** dando para pau gigantescontos me fuderam atraves de chantagenscontos eroticos gratis de virei a putinha da minha sogra lesbicaCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA ESgarota no cio brincando com cachorroCasada narra conto dando o cuenchi minha buceta greluda de pora pro mru corno chuparcastigando mamilos com grampos contoSou casada mas bebi porro de outra cara contosMuller casada quer jumento para me ter nelaWww xporno subrimhas trazei cm elas virg demeno eu eracontos boquinha da tiaCasadoscontos-flagrei.contos encoxada na crente rabudavizinho tezudoconto monte de calcinhas sem lavar