Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

GOSTA DE APANHAR NA BUNDA DE CHINELO

Click to Download this video!

Mariza é minha colega de banco. Uma loira alta, altamente sensual e provocantes, mas com manias e idéias estranhas na cabeça.

Uma das manias da Mariza, que no início eu achei uma perversão, mas depois acostumei com a idéia, era gostar de levar uma surra de chinelo na bunda antes de transar.

Eu nunca fui muito chegado a esse tipo de coisa, sempre fui muito carinhoso com as mulheres e quando fui transar com a Mariza pela primeira vez, aliás, nem chegamos a transar, ela me pediu para dar umas chineladas em sua bunda até suas nádegas ficarem vermelhas.

Moro sozinho em um apartamento de dois quartos e pra mim não tinha problema algum executar aquela fantasia sexual dela ou, sei lá como chama isso, mas fiz o que ela me pediu, cumpri a risca tudo que ela mandou fazer e no final, ela ainda disse que eu tinha a mão leve.

Transar com Mariza sempre foi um sonho de muitos homens. Era uma loira muito vistosa, um corpo muito bem delineado, as pernas bem torneadas, o bumbum arrebitado e carnudo, muito bom para uma surra de chinelo mesmo, mas eu preferia fazer outras coisas com aquela bundinha saliente e cheirosa. Enfim, Mariza tinha fartos seios, um rosto muito bonito e uma vasta cabeleira loira que chamava atenção de todos.

Com seus 25 anos, teve dois namorados que acabaram cansando das árduas tarefas do uso do chinelo e partiram para outra e num desses dias de eterna solidão, me procurou na agência bancária em que trabalhavamos para resolver um assunto particular dela e acabamos em meu apartamento.

Para dizer a verdade, eu sentia uma certa excitação em dar essas surras de chinelo na Mariza antes da transa, mas confesso que preferia falar alguma coisa mais romântica, ouvir uma boa música, ao invés daquele monátono estalo do chinelo na bunda nua de Mariza.

Para não perder o costume e nem as transas recheadas de surpresas, eu seguia a risco o que ela pedia até que chegou um dia que as coisas fugiram da rotina.

Havíamos combinado dela ir em meu apartamento as 8 da noite, mas por volta das 7 horas, ela me ligou pedindo que eu fosse ao apartamento dela. Ela também morava em um apartamento de dois quartos sozinha e variar sempre é interessante. Sá que, além da mudança de local, ela quis variar também a forma da surra naquela noite.

Mariza comprou, numa dessas lojas que vendem material para sexo um chicote de 6 tiras de couro cru e me pediu que amarrasse ela na cama e desse 50 chicotas em suas nádegas.

Uma chicotada com aquele chicote você sente dor para uma semana inteira, imagina 50 chicotadas bem dada? Eu tentei argumentar, mas diante a negativa de Mariza, fui obrigado a cumprir a tarefa de feitor, aplicando as 50 chibatadas em suas nádegas.

Ela deitou na cama com dois travesseiros abaixo dos quadris, fazendo com que a bunda ficasse bem empinada e por sinal, muito gostosa, atei as mãos e os pés na cama, amordassei sua boca, como ela havia pedido e fomos começamos o castigo.

Como ela sempre reclamava que eu tinha a mão leve, resolvi colocar um peso a mais para ver se satisfazia seus desejos por completo. No primeiro estalo do chicote naquela bunda empinadinha para cima, ela já deu uma rebolada e um gemido abafado, devido a mordaça que não deixava ela falar absolutamente nada.

Coloquei um pouco mais de força na seguda chicotada que estalou alto e deixaram 6 vergões das tiras de couro a mostra naquelas nádegas encantadoras. Mais uma vez ela contorceu os quadris, mas não dei tregua, levantei com vontade o chicote e desferi mais meia dúzia de chibatadas na bunda e nas coxas fazendo com que ela gemesse bem mais alto, não sei se de dor ou prazer, na dúvida, continuei com o castigo.

Outras 6 bem aplicadas e já podia observar os vergões aparecerem com mais clareza. O chicote era desses para amansar burro bravo e como ela era um pouco problemática, aproveitei para domar aquela égua amarrada na cama apanhando na bunda com vontade.

Por volta da trigésima chicotada, perguntei se ela estava gostando, mas ela enfiou a cabeça no travesseiro e não respondeu. Continuei meu papel de feitor levantando o chicote e desferindo os golpes ora nas nádegas que já estavam muito avermelhadas, com tiras cruzadas e transversais e ora nas coxas que também já mostrava os vergões bem acentuados.

Mariza gemia e rebolava a medida que o chicote estalava gostoso na sua bunda loira. Slap, slap, slap... Eu, fui ficando excitado com aquela situação e terminado o castigo, 50 chicotadas aplicadas com perícia, tirei a roupa, deitei por cima dela amarrada mesmo e a penetrei por trás. Sua vagina estava ensopada e a penetração não foi difícil, comi por umas duas vezes aquela bucetinha deliciosa e para variar o cardápio da noite, aproveitei que ela estava atada a cama e amordaçada, penetrei o cuzinho apertadinho que, até então, eu nunca tinha experimentado.

Mariza rebolava como uma verdadeira puta com meu cacete de 19 centimetros dentro daquele cuzinho virgem. Fiz questão de esperar entrar os 19 centimetros para gozar gostoso bem no fundo daquela caverninha misteriosa.

Termida a seção, desatei as amarras e tirei a mordaça de sua boca e ela mal podia falar, tamanha era a dor no rabo que tinha perdido a virgindade e na bunda que estava com uma enorme tatuagem e com as marcas das tiras do chicote.

Antes de levantarmos para tomarmos um banho, perguntei como tinha sido a experiência de levar as 50 chicotadas ao invés do tradicional chinelo. Ainda sem poder falar direito, apenas sussurrou. - na primeira eu mandei você parar porque a dor estava insuportável, mas você continuou.

Pudera, toda vez ela reclamava que eu tinha a mão leve, quando resolvi colocar um pouco mais de força na mão, queixou-se de muita dor. Até para apanhar Mariza dava trabalho. Que garota problemática, meu Deus!





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


encaixando na buceta meladacontos eroticos troquei minha mulher pela cunhadinha lindacontos comendo mulher do amigo meia noiteconto erotico velha rabudacontos eroticos meu sobrinho pauzudocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos flagrei minha namoradaesposa e a cenoura contocontos eróticos morando com meu amigo fizemos troca trocacontos safados inversão e dominaçãocontos zoo mastiff taradoconto ela deu e se fudeunão queria mas fiz meu marido de cornoconto erotico amiga nao sei como aguentei 26 cm de pirocao do magrelinhhistória canto erocito meu marido trouxe um cachorro e ele comeu minha bucetinhacontos eroticos tia feiaraspada para surpresa do marido contoscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaNegão e minha filha contos eróticoscontosde filhas levando gozadas na bocacontos eróticos comendo abuceta da patroacontos aluguei minha mulheramiga da minha filha tezudinhaCONTOS ESPOSA CORNO ANDREAcontos minha mulher vendo meu tiocunhada casada e timida linda contosmarido menage experiencias swxuais veridicasmulher as pono aportei a minha esposavovo me pegou fudeno o cu da mamae falou que queria experimentar contosxvideo de guatro bem reganhadinha faço ele gozacontos eróticos gozei com o ficantemarido sortiado a esposa contos eroticosesfrega conto heroticoconto erotico bi com atendente de hotelContos eróticos de gay comi a bunda do meu tiocontos eroticos sadomasoquismo com putascontos ninfeta provocando com shortinho socadocontos eroticos fui estrypada na fazenda contos d encoxamento"ficava mexendo no pau"contos dei pro meu pai e meu irmaocontos eroticosó policial coroacontos eroticos genro me fodeu no assalto aiii metevi o pau do maninho contosFoderam gente contos tennscheirei a bunda da gorda conto eroticocontos eroticos com enteadawww.contoencoxada/tiocontos exoticos no.cinemaconto erótico gay acordando com carinhosocontos eroticos transando com a lutadoraContos erotico gay a rola surpresa do amigo nerdEsposa quer alargar o cuzinho contospunheta para sogra contoscontos minha e eu no analComtos casadas fodidas em cima da mesa por desconhecidoscontos eróticos, esposa safada, puta dos patrõescontos eróticos de famílias pela primeira vez participando da praia de nudismocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaconto o meu marido convidou os dois caras para a mesacache:fqKHdRAEKq0J:studio-vodevil.ru/mobile/conto_27513_bebi-demais-e-virei-corno-na-praia.html conto comendo a coroa gostosaxvideo quero que engula essa anaconda sua piranhacontos cenoura no cuzinhoporn contos eroticos enteada gangbangcontos sexo.como tornei escravaconto levei minha mulher pra variosconto porno peoes no cioO amigo dele me comeu contosCorno ama namorada use chortinho de lycra marcando buceta contoscontos de cú por medogaroto.burrinha.zoofilia.contocontos erotico de mulher traindo marido n onibuscontos amiga faculdade nudismocontos porno professora e a tiamenina santinha contoconto corno calcinhaminha esposa e os caminhoneiroso contosconto erotico relacionamento virtualminha cunhada casada evangélica que parecia ser santinha eu no meu carro eu levei ela pro motel ela deixou eu fuder sua buceta conto eróticoa filha da minha empregada vive me provocando contostao novinha com doze anos mas adora cara mais velho contos eroticos bem putinhacontos eroticoscomendo.sograsconto erotico/viadinho da mamãeRelatos sexuais me encoxando na cozinha e o corno na salaconto erótico O Despertar de uma casadacontos eróticos f****** gostoso na mesa de bilharcontos padrasto e enteadaSou casada trai e dei ate o cu para o garoto da vizinhacontos eróticos coroas boqueteirasnoiva dando para varios em lua de mel ficando toda arrombadaeu confesso meu sobrinho me comeu  Minha vontade era de explodir de tesão quando ela me perguntou isso. Mas me controlei e falei só que sim, que pensava muito nela!! Aí foi meio automático, a gente já estava bem próxima mesmo. Ela se aproximou, eu me aproximei. Não sei bem quem tomou a iniciativa, mas o nosso primeiro beijo rolou ali mesmo. Foi maravilhoso. A lí  contos eroticos de mulheres que fuderao com negrosconsultora pega a cliente e a faz gemer de prazer