Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

LEITE DO MEU LEITE (PAI E FILHO) 1

Click to this video!

Leite do meu Leite: pai e filho na punheta.



Cheguei do cursinho com uma canseira e so queria me enfiar no banho pra dar uma relaxada, mas quando vi, meu pai, Sérgio, que é policial militar, estava já tomando banho primeiro. Como a porta estava aberta, fui até lá pra escovar os dentes e trocar umas idéias com ele, já que meu pai estava pensando em reformar alguns cômodos da casa, inclusive colocar um box no banheiro, que até hoje tinha apenas uma cortina destas plásticas translucidas. Quando parei na porta e olhei percebi que meu pai estava meio paradão virado de frente pra cortina, e pelo plástico translúcido sá consegui perceber um leve movimento contínuo no braço direito dele que não consegui discernir direito do que se tratava. Como a mão estava justamente na área do pau dele, fiquei com a impressão de que ele estava batendo uma punheta, mas não quis acreditar que era isso. Mas sá esse pensamento já me deixou meio arrepiado e com aquela ardência na rola que tá querendo ficar dura. Tentei me controlar, claro que não podia ser isso. Entrei, me coloquei na frente da pia e o cumprimentei.

- Oi, pai! Vou escovar os dentes aqui, tá?

- Marcelo?! Filho?! Ah...ããnnn....tudo bem, filho!

O tom surpreso da voz dele e o fato dele ter afastado imediatamente a mão da área do cacete me deixou mais intrigado ainda. Será que ele tava tocando uma bronha? Meu caralho já não estava querendo me obedecer e foi ficando duro. Tentei dar um ar de naturalidade e comecei a falar sobre a reforma, dando sugestões, e meu pai me respondia também com naturalidade. Enquanto conversávamos, fui percebendo que ele voltou a colocar o braço à frente do corpo, a mão voltou a ficar na região da rola dele e o movimento leve de vai-vem reiniciou, agora bem discreto, mas contínuo e ininterrupto. Não consegui resistir, fiquei ali vidrado, olhando pra penumbra do corpo do meu pai, que sempre foi muito sarado e com pelos suaves distribúidos pelo corpo, vendo ele fazer aquele movimento com o braço e meu pai já estava duraça babando porra. Já tinha terminado de escovar os dentes e estava enrolando, inventando tanta conversa sá porque não conseguia deixar de olhar pela cortina e imaginar que meu pai estava ali, a menos de um metro de mim, socando uma punheta enquanto conversava com o filho. Claro que meu pau a esta altura estava querendo arrebentar a cueca e a bermuda juntas e já tinha melado tudo. Não resisti e meti a mão dentro da cueca e comecei a bater uma punheta com o olhar vidrado no meu pai atrás da cortina batendo uma. Continuei a conversar com meu pai, enrolando na conversa e tocando a punheta mais deliciosa da minha vida, e meu pai já não mexia mais o braço discretamente, os movimentos eram fortes e vigorosos e já não havia mais dúvida que ele estava tocando punheta na frente de mim, na frente do práprio filho. Esse descaramento todo dele, se sentindo tão safadamente à vontade sá por conta de uma cortina que pouca coisa disfarçava deixou meu sangue borbulhando de tesão. Mas que puto era meu pai! E que puto estava sendo eu, seu filho, tocando punheta olhando o pai tocar uma! Chegou um ponto que percebi que não ia conseguir aguentar e ai jorrar um litro de porra dentro da cueca e, se bobeasse, ainda ia soltar um enorme gemido de prazer e denunciar que eu estava fazendo exatamente o que ele fazia, e assistindo ele fazer. A vontade era de fazer uma loucura, baixar a cueca, abrir a cortina e jorrar minha porra toda no pau do meu pai enquanto ele batia punheta, esperando que ele jorrasse todo o leite de pai dele em cima da rola do filho. Ou simplesmente baixar a cueca e gozar ali no banheiro tentando fazer ele não perceber isso, mas eu fiquei com receio da reação dele, então disse que precisava ir telefonar e fechei a porta do banheiro rapidamente. Estava louco pra gozar, mas queria gozar vendo o meu pai atrás da cortina tocando aquela punheta tão tesuda, então ajoelhei ali mesmo na porta pra dar aquela gozada fabulosa espiando pela fechadura meu pai socando punheta Quando fiz isso, já no limiar de um prazer gigantesco antes de gozar, vi pela fechadura meu pai abrindo a cortina, e aí tive a visão mais linda que um filho poderia ter do seu criador: lá estava meu pai, o braço esquerdo virado apoiado na parede atrás das costas dele enquanto a água banhava aquele corpo que nunca pareceu tão espetacular, o peitoral e o abdômen peludos e inflados, arfando numa respiração rápida, punhetando selvagemente a sua sua rola ernome, dura como rocha, linda, cheia de veias saltadas, ele com a boca escancarada em um semi-gemido entrecortado pela respiração que já anunciava o orgasmo. Eu, que já estava sentindo em tesão louco, punhetando meu pau como um condenado, ao ver aquela cena fantástica fui tomado por um calor descontrolado que me deu uma tara gigante pelo meu pai e que me faria ter a melhor punheta da minha vida. Aí vi meu pai jogar a cabeça pra trás e dar um urro lancinante de prazer enquanto o seu pau dava a primeira esguichada de porra na parede.

-UUUUUUUHHHHHHHHHHHHHH!!!!

Ao mesmo tempo, mordi meus lábios pra também não gritar de prazer enquanto também gozava, jorrando minha porra toda no batente da porta do banheiro. "MMMMMMMMMM!!!!!". Meu pai continuava jorrar seu leite de macho, um creme viscoso e branco que esguichava forte e poderoso, lavando a parede como uma gosma branca que grudava e descia lentamente.

-AAAAAAAAAAHHHH!!!!! - gemia meu pai, com olhar incrédulo pra parede, vendo seu leite se amontoar inacreditavelmente.

MMMMMMMMM...AAAAAHHHHH!!! - tentava eu gemer baixo em respota ao meu pai, lutando pra não gritar pra ele não perceber que o fiilho gozava o espiando e junto com ele.

Eu nem conseguia ver mais nada direito, fiquei tonto de prazer com o melhor orgasmo da minha vida, a vista cheia de estrelas de tão intenso que foi meu gozo, porra saindo como nunca do meu pau e jorrando farto no batente e no chão. Meu pai, lá dentro, já gemia baixinho, e olhou cansado para a porta enquanto fazia os últimos carinhos naquele pau lindo. Ele estava exausto de um prazer tão intenso que, imagino, deve ter sido tão inigualável quanto o meu. Quando me dei conta ele já estava pegando a toalha e se dirigindo pra porta. Eu entrei em desespero, não ia dar tempo de limpar a porra do chão, e agora? Saí correndo para o quarto para não ser flagrado, torcendo que com aquela experiência toda meu pai nem olhasse para o chão e se desse conta de que seu filho tinha gozado espiando ele bater punheta. Ouvi ele abrir a porta. Não ouvi o som de passos. Ele parecia estar parado. Será que estava olhando a poça de porra que deixei no chão da porta? Fiquei nervoso, pensando se ele entraria furioso no meu quarto e sabe lá o que diria. Que eu era um safado, tarado, batendo punheta vendo o pai bater punheta? Mas em alguns instantes, que pareceram longos e intermináveis, ouvi passos descendo para o andar de baixo. Fiquei aliviado.



CONTINUA...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos q bocA e essa desse baianominha mulher confia em mim eu filmei joguei na internetTennis zelenograd contopapai no cuzinho de mamãe contosConto porno eu queria entrar em casa, minha mae abriu a porta toda suada, chefe do meu paicomeçando se transformar travesti .. encarando pau enormelongos contos eroticos estupros dptitio me fez gozar com shortno cu da sogra coroa contocontos de foder empregadacontos de incesto dez anosconto maridoviadodou meu cu para meu amigo colorido contos eróticosmenina de menor fazendo filme pornô com minha Duduminha sogra falou que tem dificuldade para gozartaras de ficar olhando outroa fuderconto gay primos no sitiominha irma casada conto eroticocontos eroticos arrombada pelo empregadoContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorENFERMEIRA  vídeos pornô Santa Rita taxistacontos incesto o cofrinho da mamaeselma melando a pica de cocorloira gostosa goza sozinha comtá um poko da sua safadadevídeo pornô caseiro ele comeu minha b***** só na manha meteu bem devagarinhocontos gay meu paizão comendo o meu cunhadocontos eróticos gay marombascomendo a irmãzinha e a amiguinha dela contos eróticosContos eróticos fiquei desemprego e o nosso velho vizinho rico comprou minha mulher 3contos eróticos irmã calcinha dormindoerotico minha filha bota a mãocontos excitantesde sexoler conto erótico f****** a minha tia numa festa fantasiaconsultora pega a cliente e a faz gemer de prazercontos punhetei meu irmao gemeo quando ele dormiacontos eroticos vestido colado e curtocontos pornos irmas naturistascoroa da buceta griluda espirando poro logecontos de engates gays madurosmulher ver pica grande e o cu fc piscado pornocontos eroticos gays viagem de ferias para fazenda com dotadocontos enrabado na saunaTennis zelenograd contomora Nana bem gostosa da bundona bem grandes eu dental bem deliciosa nécontos gay caminhoneirovideo reais badeu bunheda em pregada olhacontos com teens sentando na ro do pri com doze anosconto chorei mas aguentei a pica do meu patrasdoContos no clube todos mus meu pai e seus amigos me fodemContos eroticos seduzindo meu sobrinho com roupas provocantesTRAVESTI CHUPÁ OUTRO TRAVESTI E BEIJO NA BOCA E FUMANDO O CIGARRO contos gays meu cuzinho me chamava de festacomtos eroticosgarotascontos euroticos porno tia lucia contos eroticos perdi meu cabaçoWww loira casada gosta de negro dotado na casa dos contoscontos eroticos cumendo o cuzao cabeludo da minha maecontos eróticos comendo o cu do meu amigo da escola.comcaralho meu empurra tudo nu meu cuzinhocontos eroticos de prima puta safada e com um rabo de puta que foi fazer uma visitinha pra tiacontos eróticos iniciado pela primacontos de incesto minha sobrinha veio passar dois dias comigoquando novinho viciei em da meu cuzinhocontos eróticos para ler a sogracontos eróticos com meu sobrinho do meu amigominha mulher puts molecada contosconto erotico familia praia nudismo sobrinha dormindo chãocontos eroticos mim arreganhei pra papai e ele caiu de boca na minha bucetacontos eroticos era enormecomo convenci minha filha me dar sua virgindade conto eroticoContos erotiicos traindo mo resguardocontos eróticos de bebados e drogados gaysMeu doutor chupou meu grelinhoContos eroticos gosto que minhas tetas estejam vermelhas de tanto macho chupandoContos fui nadar com minha avó acabei comendo elase um homem excita uma mulher e demora muito para penetra-la ela pode sentir uma dorzinhacontos eroticos a menina nen peito tinha ainda contos eroticos chantageada pelo segurança da lojaContos a amiguinha fielcontos eroticos categoria estrupada por mas de umfrancisca coroa ruiva contos eroticosSempre passo o dedo no grelinho da minha netavamos lá tem uma loira chupando a b***** da outra na boa f***Eu não falo a polpa da bunda da primaContos eroticos de podolatria com fotos chupando pes de primas dormindoTravesti fode duas coroas safadas na idade de 55 anoscheirinho.gostoso da bucetinha contosas rola de pratigo na bucetaContos eróticos picantes pecados na igreja com padrespôrno pima maveliaconto minha esposa me trocou por um negãocontos eroticos mostrei o pau pras mulheres no parqueContos eróticos minha esposabuceta chupar elaelecontoseroticos.esposa abudada no onibusconto esposa na orgia do carnavalcontos gay com homens grandes e peludos terminadasxvidio travesti lisarola