Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA IRMÃ, VIROU MINHA MULHER

Click to Download this video!

Minha irmã, virou minha mulher



Me chamo Fernando e tenho 25 anos, e o que vou contar é verdadeiro e aconteceu comigo e com minha irmã foi supreendente. A minha historia começa a 5 anos atrás quanto eu tinha 20 anos e minha irmã Larissa tinha 19 anos. Minha irmã sempre foi muito estudiosa e dedicada nos estudos, sempre foi a primeira aluna da turma e era orgulho para a família a sua dedicação nos estudos. Larissa era muito tímida, não tinha namorado e se preocupava mais sempre nos estudos do que em namorar, ao contrario de mim que sempre bagunçei e namorei. Eu na época ia prestar vestibular pela 3o. vez e nunca conseguia passar por não ter se dedicado nos estudos como minha irmã. Larissa estava no terceirão e concerteza iria passar no vestibular. Mas eu não podia reprovar mais, tinha que entrar na universidade de qualquer jeito. Por esse motivo resolvi recorri a minha irmã para que me desses umas dicas de algumas matérias. Ela como era muito inteligente e simpática resolveu me ajudar. No primeiro dia ela me ensinou algumas matérias e eu não havia demonstrado nenhum interesse por ela, até quando passei em frente do seu quarto e vi a porta semi aberta e vi ela completamente nua erguendo a sua calcinha. Aquela visão para mim foi inesquecível, ela tinha o corpo lindo, os seios durinhos, a bunda durinha e rendodinha e seus cabelos longos e pretos estavam soltos. Depois daquelas dias meus nervos ficaram a flor da pele, nunca havia sentindo uma sensação de tesão tão grande por minha irmã. Não conseguia dormi pensado no que eu havia visto. Nunca imaginei que ela fosse tão bonita de corpo, pois ela nunca usava roupas que demonstrasse a sua beleza e a sua cara de angelical e seus áculos escondia toda uma beleza de uma mulher.

A partir daquele dia tentei esquecer o que o tesão que estava sentido por ela, mas com quando ela se aproximava de mim para me ensinar algumas matérias, não conseguia me concetrar perto dela, o seu cheiro perto de mim e a sua cara de menina inocente me tiravam completamente do sério. Larissa percebeu que havia algo de estranho comigo e perguntou o que eu tinha. Eu falei que não tinha nada e estava apenas ancioso para fazer o vestibular novamente. Mas ela não era boba e logo percebeu que eu estava estigado nela, mas continou me ensinando com a sua simpatia. Eu não estava aprendendo nada com seus ensinamentos por falta de concetração perto dela e na véspera do vestibular na tentativa desesperada de passar, entrei no meu quarto e estava disposto a estudar a madrugada toda. Larissa por volta da madrugada se levantou para ir até o banheiro e percebeu que a luz do meu quarto estava acesa, e ela bateu na porta e perguntou se podia entrar e eu falei que sim.

Ela entrou no quarto e estava linda como uma blusinha que aparecia a ponta do seus peitinhos e um shorts bem curtinho que mostrava todas as suas coxas grossas e lindas. Eu estava na minha cama cheio de livros e fiquei desorneteado com a sua presença no meu quarto. Ela me disse que não era bom eu na véspera do vestibular ficar acordado na tentativa de aprender mais e que eu ia sá me cansaria. Ela sentou na cabeceira da minha cama e começamos a conversar sobre o vestibular e sobre a minha ida embora caso se eu passasse na universidade. Eu disse a ela que por lado estava ancioso para passar e ir estudar em outra cidade e por outro lado estava triste em ter que deixa-la para trás. Ela meu deu um abraço e pela primeira vez eu senti os seus peitinhos duros no meu peito e seu cheiro delicioso perto de mim. Fique de pau duro na hora e a minha vontade era de agarrar ela ali na minha cama e tirar o cabacinho dela que ainda era virgem. Eu levantei eu fui até a cozinha beber um pouco de água e ela disse que iria dormir, eu pedi que não fosse e como eu estava sem sono pedi que ficasse conversando comigo e ela topou em ficar ali no meu quarto. Quando voltei da cozinha ela estava deitada na minha cama d´brussus com a bundinha empinandinha para cima foleando algumas revistas. Quando vi aquela cena fiquei mais uma vez de pau duro e parecia que ela estava me provocando por saber que eu estava estigado nela. A minha vontade era de pular em cima dela e arrancar aquela shortinho e meter o pau naquela bundinha. Mas me segurei e fui ate a cama e me detei ao seu lado, e percebi que ela tinha algumas revistas minhas nas mãos e fiquei assustado, porque embaixo das revistas havia algumas revistas pornografias e ela ia acabar vendo. Mas não adiantou a minha preocupação Larissa acabou vendo as revistas e perguntou se podia ver, eu disse que sim, um pouco sem graça. Ela começou a folear a revista e ver aquelas cenas pornôs e me disse, “nossa que senas fortes”, eu perguntei se ela gostava do que via e se tinha vontade de fazer também. Ela me disse com palavras que eu nunca tinha ouvido a falar “sá quero dar quando for me casar”, falei para ela que não gostaria que se casasse, ela me perguntou o porque e eu disse que não suportaria vela com outro cara. Ela me perguntou se eu sentia ciúmes dela, e eu disse que sim. Eu estava deitado sobre a cama e, mas uma vez ela me deu um abraço e deitou a sua cabeça no meu peito. Fiquei louco de tesão novamente por sentir o seu cheiro delicioso, os seus peitinhos durinhos e principalmente quando ela encostou o seu quadril sobre as minhas pernas, senti a sua boceta na minha coxa e fiquei excitado com o momento. Ela percebeu que fiquei de pau duro, mas continou abraçada em mim. Aquilo para mim foi o sinal verde para poder avançar, comecei a passar a mão nos seus cabelos e fui deslizando com a mão até a sua bundinha. Tirei a sua blusinha que estava usando e comecei a mamar no seus peitinhos durinhos e ela se arrepiou todinha de tesão, enquanto chupava os seus peitinhos, enfiei meu dedo na boceta apertadinha que era. Larissa gemia de tesão na cama, logo arranquei seu shortinho e presenciei uma bocetinha rosada e linda, com pelos ralinhos, cai de boca naturalmente naquele bocetinha. Quando parei de chupar a sua bocetinha, Larissa me disse “agora é minha vez” e começou a mamar no meu pau sem parar, parecia que ela tinha experiência de anos da maneira que chupava, mas na verdade era fome de mamar, pois nunca havia chupado nenhum pau antes. Não aguentei muito tempo em vela chupando meu pau, logo abri suas pernas e cravei meu pau naquela bocetinha quentinha e apertada. A safada abria a boquinha de tesão sem parar, gemendo feito uma cadelinha e segurando meus braços. Eu estava estourando de tesão naquela bocetinha apertada, mas queria fazer ainda a sua bundinha antes de gozar. Sentei na cama e pedi a ela que sentasse em cima do meu pau, abri a sua bundinha e enfiei meu pau naquela cuzinho apertadado. Pedi a ela que pulasse em cima dele, ela começou pulando de vagarinho, mas a sensação que eu tinha era de muito de tesão, ela pulando em cima do meu pau, e eu segurando os seus peitinhos durinhos. A safadinha saiu de cima de mim e começou a chupar meu pau novamente, ali não resisti eu gozei na sua boquinha linda e minha maninha engoliu toda a minha porra, depois da gozada fui até o banheiro tomar um banho e quando voltei ela não estava mais no meu quarto.

Fiquei pensando a noite inteira no que tinha acontecido, mal consegui dormir, e no outro dia levantei cedo e fui fazer as provas do vestibular. Não encontrei com ela no dia do vestibular, pois ela fazia prova em outra sala. Fiquei a semana inteira na casa de um amigo meu, pois estava sem graça em vê-la. Quando peguei o resultado do vestibular, por incrível que pareça eu havia passado e ela havia reprovado. Fiquei sem entender, e me senti culpado em sua reprovação. Logo me mudei para cidade onde eu iria estudar e fiquei praticamente um ano sem vê-la. Eu sempre ligava para os meus pais e não tinha coragem de falar com ela por telefone, meus pais diziam que ela andava meio triste, mas não sabia dizer o motivo que era. Um dia eu estava de folga na minha kitinete que eu havia alugado e alguém bateu a porta, quando abri dei de cara com a Larissa, fiquei assustado, pois vi que ela estava com duas malas nas mãos. E perguntei o motivo da visita inesperada, e ela me disse “não é visita, passei no vestibular da sua faculdade e vim morar aqui também, ou você pensou que ia fugir de mim”. Aquele tesão que sentia por ela, veio logo a tona novamente e a agarrei-a, e logo aquela transa muito louca de um ano atrás, estávamos fazendo de novo. Depois da foda, perguntei a ela o que tinha acontecido que ela tinha reprovado naquele vestibular passado, ela me disse “reprovei de propásito, sá para fazer o vestibular da sua faculdade e vim morar aqui contigo”. A cadelinha pirou na primeira foda que eu dei nela e reprovou de propásito. Hoje, ela veio morar comigo na kitinete e virou a minha mulher. Como ela todas os dias e de todas as formas.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


http://transei com filho do professor gay contos eroticos gayconto erotico casada comdp e fotocontos mamae scatmeu genro me fez gosar contosContos minha irmã e minha putacontos gays com gémeosconto de sexo na montanhaestou sendo chantageada mas não posso contar meu marido quantos eróticosminhaesposa numafesta-contos reaischulé da minha cunhada conto eroticoContos eroticos: Eu dei o cu na frente do meu portãocontos eroticos verdadeiro primo bem dotado da minha mulher pasa ferias em casaContos incesto pai piao de rodeio e filhaxvidio encochei minh irmã dentor ônibus cheiocontos eu minha esposa e um viadinhoContos rasga o cu filhinhacontos de cú de irmà da igrejacontos eróticos brincadeirasxvidio cachorro engata arranca sangue da buceta virgem .cunhadinha dando o cu apoiando na mesasó contos eróticos de negra pingueludacontos gay eroticos infanciaContos mulher coloca silicone e vira putacontoseroticosdesvirginandoeu pratico incesto e zoofilia desde pequenade santinha a putinha e um pulo contos eroticosContos eróticos de novinha gravida do irmaorelatos de casadas que treparam vom suas cunhadssurso tiozao roludo conto gayconto.eurotico.homem.ttazando.com.travetisminha sogra ensinou a dirigir contos etoticoso lekinho putinha da turma conto eroticocontos eróticos chupei a bocetinha da menininha vendedora de docescontos eróticos gay taxista Santarém Paráconto cutuquei pau na bundia delaesposas depiladas na picina contosconto erotico o viadinho de calcinha e shortinho estupradoContos eroticos de podolatria chupando primas com os bonitosa loira e o cavalo contoconto gay metemos.o dia todocontos eróticos meu namorado deu o curso para não comerem minha bucetatvideos mulheres negras coroas de absorvente internoconto o meu marido convidou os dois caras para a mesaTeannis feias vídeos pornôcontos eroticos em ferias em casa de tia gostosa na piscina e marido nao vermeu tio me dava a mamadeiracontos eroticos aluno aii mete aiiiicontos levei uma rolada do meu filhoo despertar de.minha mulher por pretos contosPuta desde novinha contoslouca por pica.contoscontos eroticos madrasta lesbica obrigo eu da u cucontos gay amigo da minha irmavisitando a cunhada casada mais velha contosler contos eroticos de bucetinhas virgensSou gay e tranzei com um travest contos eroticocontos/casado gosto de exibir a bundinhameu genro me fez gosar contoscontos de incesto e estuprosCONTO EROTICO_FUI ESTUPRADA E GOSTEIhistorias de afilhdas trepano com padrinhocontos eroticos mais excitantes de casaiscoroa safada finger q ta dormindo e tomar rola no cuNerdes gay contos eroticosver conto erotico de filho com mae evangelicacontos eroticos incesto meu primeiro orgasmo pai e filhinhacontos de filha que nem tinha nascido cabelo na buceta mas rossava xoxota no colo do paicontos eróticos com mamãeConto Erotico Eu meU mrido e minh migcontos eroticos incesto fode meu cu mno preto fodeu-me contocontos comiminha primaproctologista me comeu gay