Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ENSINANDO A SOBRINHA A DIRIGIR

Click to Download this video!

Olá amigos, depois de muito ler os contos que são aqui divididos com todos criei coragem para contar-lhes o que aconteceu comigo e minha sobrinha. Ana é filha de meu cunhado, quando aconteceu este fato ela já tinha seus quinze anos e estava se tornando uma menina-mulher muito gostosa. No alto de seu desenvolvimento físico perdera as gordurinhas em excesso que tinha quando criança e agora exibia um corpo escultural, seios médios, pele branquinha com pelinhos loirinhos que reluziam e destacavam em sua pele bronzeada do final de verão. Uma bundinha que deixava qualquer um maluco de tesão e comigo, certamente não tinha como ser diferente. Tinha um jeito um pouco atirado para o meu lado, quase se oferecendo abertamente, o que irritava e muito minha esposa que raras vezes nos deixava sozinhos quando a família se reunia. Uma ocasião estavamos em uma festa de família e tive que ir buscar minha filha na universidade, fiquei um pouco irritado em ter que sair da festa, mas enfim, não podia deixar de buscá-la, quando ia sair já manobrando o carro, meu cunhado veio até o carro e me pediu o favor de levar a Ana até a casa de uma amiga que ficava práximo à universidade. Na hora quase gelei porque ela estava na festa com uma roupa que a deixava ainda mais deliciosa, uma miniblusa e uma microsaia que se forçasse a imaginação pareceria nem estar ali naquele corpo de ninfeta. Claro que eu disse que sim e nisso Ana saltou para dentro do carro, sentando-se ao meu lado sem dar tempo de que ninguém dissesse algo em contrário. No transcurso de casa até a universidade eu perguntei a ela se já sabia dirigir, ela alegre disse que estava tentando mas o pai não deixava pegar o carro. Parei, estacionei e disse a ela que trocariamos de lugar, se ela topava. Feliz da vida ela aceitou e disse que iria agradecer sempre e não sabia como retribuir o favor, eu apenas sorri. Ela começou a dirigir até que bem por sinal, eu disse para que ela dobrasse na primeira esquina, mesmo saindo da rota tinhamos que pegar uma via menos movimentada, ela dobrou e na mesma ora coloquei a mão sobre sua coxa deliciosamente a mostra. Ela me olhou e disse que perderia a concentração, então eu disse, bom motorista tem que saber lidar com imprevistos, subi a mão acariciando aquela coxa durinha e deliciosa, ela disse que ia parar então eu lhe disse que continuasse dirigindo que ia ver se ela era mesmo boa motorista, então subi mais ainda a mão e alcancei a calcinha que para minha satisfação já estava toda molhada. Eu sorri e disse a ela que se quisesse podia estacionar e parar de dirigir, ela gemeu apenas e continuou dirigindo... com os dedos comecei a acariciar a bucetinha de minha sobrinha por sobre a calcinha então afastei o tecido molhado para um lado e comecei a enfiar um dedo no buraquinho daquela xana gostosa... ela não aguentou mais e estacionou o carro meio desajeitadamente em um ponto que o poste estava com a lâmpada queimada, ficando mais escuro, então eu segurei o rosto dela com a outra mão e sem dar chance dela dizer alguma coisa beijei a boca ainda adolescente da minha sobrinha. Ela tentou esquivar-se mas acabou retribuindo o beijo deliciosamente e relaxando o corpo facilitando os carinhos de minha mão em sua bucetinha. Depois eu sai do carro e mandei que ela deitasse no banco de trás, levantei sua saia até a cintura e tirei a calcinha fazendo aparecer uma maravilhosa bucetinha com pelos douradinhos, ainda macios de puberdade recém adquirida, ao que não resisti e cai de boca chupando e lambendo aquela bucetinha como um louco esfomeado. Ela gemia com tanto prazer que chegava a urrar de tesão, agarrando-se no banco com tanta força que poderia rasgar o couro dos assentos... chupava, lambia, mordiscava aquele grelinho lindo até que ela não aguentando começou a gozar como uma verdadeira fêmea no cio. Não suportando mais me coloquei na frente dela, entre suas pernas e enfiei meu pau inteiro de uma sá vez com uma estocada forte e decidida... ela soltou um grito de dor e tesão, um líquido delicioso que eu tinha ha pouco bebido daquela xaninha escorria novamente pelas coxas de minha sobrinha, ela então me segurou pelos cabelos e me olhando com cara de quem está louca de prazer me implorava para meter com força porque ela tinha adorado aquela penetração bruta.. comecei então a meter com força, levantando as pernas dela sobre meus ombros e enfiando e tirando meu pau como um animal enfurecido de desejos por aquela fêmea. Eu estava quase gozando mas não aguentando mais ver ela chorar de prazer tirei o pau e virei-a colocando de quatro no banco e ficando em pé no lado de fora do carro, assim enfiei novamente o pau, agora por trás, fudendo aquela bucetinha linda e apertada com estocadas firmes e decididas... não demorou para gozarmos juntos em tal intensidade que quase desfalecemos no banco. Beijei a Ana com muito carinho e nos vestimos rapidamente, tinhamos perdido um bom tempo naquele que foi um dos melhores momentos de prazer que tivemos juntos. Laura já esperava na frente da faculdade e quando nos viu, ainda braba, entrou no carro reclamando e não entendendo nosso sorriso. Ana desistiu de ir para a casa da amiga que estava indo e voltou conosco para a festa, lá ficou com todos entre bebidas e músicas ela sempre dava um jeito de me lançar um olhar de cumplicidade pelo segredo do que acontecera. Em um certo momento ela passou por mim e disse que se que pretendia que ninguém soubesse o que acontecera eu deveria leva-la mais vezes para dirigir... e sorrindo saiu da festa indo dormir.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos safadinhosfilmei uma traicao e chantagiei contosminha vizinha de camisetacoroa deito e pediu pa enfia devagarsinho nu.seu.cucontos eroticos menina de 07anos dando a xaninhacontos eroticos meu primos e minhas irmãs contos eróticos comi minha sogra num domingocontos eroticosfudendo bucetinhas de dez anoscontos me fuderam atraves de chantagensvídeos de********* pornô da mulher morena que tem os peito grande para batata chupa a goza na cara melada cara tôconto vendo minha tia se depilandoAmarrei minha neta bebada conto eroticocontos eroticos de enteadascontos eroticos festa a fantasiacontos eróticos eposa e amigocontoseroticos minha madrasta trai meu pai comigoContos eróticos minha gata fode com todosmeu amigo travesti me comeu contoscontos eroticos viagra pra mãecontos meu marido descobriu quando cheguei arrombadaconto vesti as roupas da minha madrasta e ela me fagrouvovozinhas esfreca buceta com buceta uma na outracontos eróticos de infânciacontos eróticos com pezinhos da chefexvidio preza na ilhaminha cunhada traindo meu irmao com o patrai contoscontos eroticos padastro com indiadaSou casada mas bebi porro de outra cara contosenteadadormiu bebada sem calcinhacontos eroticos traiu o marido no onibusContos eroticos de podolatria com fotos chupando pes de primas dormindocontos gays picantes o filho da vizinhaMe comeu e comeu meu maridocontos eroticos sou viuva tenho um sobrinho novinhocontos de amassos com colegasContos eroticos estruparam minha avo e mamaeque corpo gostoso por traz daquela pureza evanjeljca mais eu comi contoslindasapertadasCasadoscontos-flagrei.contos eróticos fudeu meu cuzinhocontos eroticos meu patrãocomtos.eroticossogracontos ainda bem novinha tiraram meu cabacinhocontoseroticosrolacontos eróticos comi titia no banheiro com um monte de gente em casaContos eroticos fudendo baixinhacontos de pagando com ocúContos eroticos minha buceta mela muito minha calcinha quando me esitomamando na velha contosmeu marido sempre tras tres amigos em casa conto erpticoporn contos eroticos casada na coleiratrepando com nosso cachorrinhocontosminha mae e eu conto eroticoCorno leva a mulher ao cinebolsoContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorContos eroticos podolatria no hospitalcontos de swing na praia conto erotico viadinho usa calcinha na borrachariaeu e minha cunhada lesbica fizemos um bacanal com sua irma e mae incestomeu irmao e meu dono bdsm contocontos encostando devagar calcinha enfiada"me enraba" cornoconto erotico de faxineira casada safadaconto elotico pai xfilhaConto erótico namorada mestiçaconto gay - "me ajudou a subir no cavalo"coroas enxutas se masturbando com tocas na cabeçacontos cavalonas crentesTio fode sobrinha contos e ela nao quizcontos eróticos mamãe deu o cu eu vicontos eroticos de meninas abusadas pelo padrastoviagra pra minha mae contos eroticosFui trabalhar de servente e dei meu cu contoscomendo a bucetinha da filha da vizinha novinha contosmeu genro me enrabo na cozinha contosconto de sexo um garoto ficava esperado uma coroa passa na rua eu fico de pica duratraveco dominando e excitando macho em banheiro, contos com fotoscontos eroticos minha mae fica em casa de sainha curtacontoseroticocoroashega gotosacontos de ela adora peidar na hora do sexocanto erótico amiga da minha esposa dormir em casacontos eroticos gay na boleia de caminhãoFui ajudar a desconhecida e acabei fudendo ela, conto eroticocontos eróticos espiandoconto gay carona rebolei calcinhapornô de Juazeiro meninas gostosinhas na realidade lado da cidade de Juazeiro da BahiaConto de homem de deu para Fabiola voguelContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorcontos eroticos 19cmfui estrupada e acabei virando puta contos eroticosConto de puta metendo com todos no posto de gasolina