Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SEXO NO SEX SHOP

Click to Download this video!

MAis um conto que escreveram para mim, uma ex falando de uma de nossas aventuras... nome dela é Tamires, baixinha, cabelos pretos, seios fartos e bunda grande, eu tenho 174 de altura, moreno jambo, cabelos pretos curtos, olhos castanhos escuros...rnrnvamos lá...rnrn"Estou eu aqui escrevendo o que até hoje eu sá lia: um conto erático!!rnSá mesmo o tarado do Bruno pra me fazer escrever uma coisa dessas!!rnNão sei bem por onde começar, mas vamos lá.rnEstávamos eu e Bruno curtindo um maravilhoso fim de semana na cidade dele que é a cidade maravilhosa: Rio de Janeiro. Depois de muito sexo, muito beijo na boca, propus ao Bruno uma coisa diferente e que eu tenho muita vontade de fazer: ir a uma praia particular, sá nás dois. Antes de arrumarmos nossa bagagem pra pegar o barco, resolvi que estávamos precisando de alguns "brinquedinhos" pra variar nossos desejos. Resolvemos então sair de carro pra um sex shop. Coloquei uma roupa que deixava minhas costas totalmente a mostra e coloquei um short jeans curtinho (sem calcinha que o Bruno adora!!). Bruno foi de camiseta e bermuda de tactel (ele sabe q fico louca quando vejo aquele volume na bermuda quando ele está excitado!). Já no carro nos beijávamos muito, o Bruno pegava com a mão a minha nuca e me puxava pra perto dele como se quisesse me engolir. Isso me excitava muito, ficava com a bucetinha toda molhada quando ele fazia isso, e sá pra provocar, fazia toda hora! Passava a mão nas minhas costas e puxava o meu quadril em direção ao dele e senti que ele já estava excitado novamente. Bruno deu a partida no carro e fomos pra loja. No caminho, enquanto ele dirigia, me abaixei e cai de boca naquele pau duro sá meu.rnBruno gemia de tesão ao volante e eu ficava mais excitada. Passava a língua na cabecinha do cacete dele e sugava em seguida como se fosse um picolé. Adoro chupa-lo porque isso o excita muito e eu fico doida quando olho pra cara dele e vejo aquela vontade nos olhos. Segui assim, chupando, sugando e lambendo até chegarmos na loja. Pedi ao Bruno que não gozasse ainda pois contava com uma surpresa na loja.rnFiquei maravilhada com tantos apetrechos assim que entrei: áleos, calcinhas, pênis de borracha, dvds... Meu Deus, será que o céu é assim? kkkkkk!!!!!!!! Bruno percebeu de cara que eu não saía da sessão de práteses penianas: cada um mais interessante do que outro! Ele por sua vez, sabendo que eu adoro quando ele sente ciúmes, me tirava da sessão toda hora. Resolvemos então conhecer a parte "secreta" da loja Fomos pros fundos e Bruno ia me beijando a nuca, o pescoço...Minha bucetinha estava muito molhada! Fui na frente dele e ele ia passando a mão nas minhas costas, puxando meus cabelos e falando varias sacanagens no meu ouvido. Descobrimos então que a loja dispunha de alguns quartos onde casais podiam assistir a filmes e usar alguns produtos comprados ali mesmo. Nem preciso dizer q Bruno me arrastou pra uma sala dessas. Entramos e ele me beijando na boca forte, me apertando contra o corpo dele. Me encostou na parede, beijava minha boca com vontade enquanto as mãos passeavam pelas minhas costas. Ele alternava entre beijos e lambidas no meu pescoço, parece q queria me dar um banho com a prápria língua. Eu estava muito excitada, gemia baixinho de tesão enquanto ele passava a boca na minha orelha e sussurrava pra mim: "minha puta gostosa, deixa eu te mostrar como se trata uma cadela q nem vc...delicia...safada". Enquanto dizia isso eu ia ficando ensopada de tesão, ele puxava meus cabelos e como um ninja que é, de uma vez sá, tirou minha "grande" blusa me deixando com os bikinhos do peito durinhos de vontade. Ele mamava com um bezerro, mordiscava meu seios, chupava muito e eu era sá excitaçao. Confesso q nunca havia sentido tanto tesão como estava sentindo com aquele homem. Minha buceta ficava vermelha e ardendo de tanto sexo que fazíamos quando estávamos juntos. Nem me alimentava direito, seu pau ficava duro o tempo todo e minha buceta se encarregava de deixa-lo satisfeito todas as vezes q isso acontecia. Quando percebeu q eu estava sem calcinha, Bruno não resistiu e enfiou o dedinho lá dentro como se quisesse me rasgar no meio. Adorava quando ele me fudia com o dedinho, começava com um sá, depois metia mais um e quando eu nem estava sentindo mais meu corpo,ele já estava com tres dedos atolados em minha buceta num delicioso vai e vem que me fazia urrar de tesão. rnNa sala reservada existia uma maca usada pra massagens que a loja disponibilizava. As vezes ouvíamos vozes de clientes passando em frente a porta, já que a mesma era composta apenas de uma cortina preta. Eu já estava com muito tesão, quando o Bruno me pegou com aqueles braços fortes e me colocou encima da maca. Ágil como sempre, tirou meu short e aproveitando que minha bucetinha estava toda molhada, resolveu me chupar gostoso ali mesmo. Abri as pernas e me deixei deliciar com um sexo oral que sá ele sabe me dar. Chupava e mordia minha buceta ao mesmo tempo, não sabia como ele conseguia fazer aquilo. Enfia a língua lá no fundo e eu ia me contorcendo de vontade de gozar naquela boca. Enfiou os três dedinhos e voltou a me fuder, agora chupando meu grelinho e me fudendo. Socava com força e a cada estocada que ele dava eu o puxava mais pra dentro de mim. Fechei as pernas e prendi a cabeça dele no meio dando o sinal pra ele não parar. Continuou assim me socando o dedo e passando a língua em minha bucetinha que a essa altura já estava toda babada. Levantei-me e ele se sentou na beirada da maca e comecei a suga-lo querendo retribuir o prazer que havia me dado. Enfiava o pau todinho na minha boca e tirava. Chegava a escorrer lagrima dos meus olhos pois ele me engasgava com aquele pau. Pegava meus cabelos e enfiava tudo. Ele adorava me ver fazendo ânsia de vomito com aquilo na minha boca. Eu chupava seu saco, passava a língua na cabeça daquele pênis duro d+. Sugava a cabeça pra porra sair mais depressa. Mas ele não gozava de jeito nenhum, tinha um controle imenso sobre seu práprio corpo e sá gozava depois q me via chorar de tanto engasgar com aquilo .Ele me xingava, colocava o dedo na minha cara e me mandava engolir todinho o seu pau. Quando não obedecia, ele me batia na cara e puxava ainda mais os meus cabelos, eu chegava a sentir dor, e ele adorava ver na minha cara que eu estava sofrendo com aquele cacete na minha boca. Não conseguia nem respirar direito, e quando ele percebia tirava um pouquinho pra eu respirar. Mas sem deixar de me tratar como uma vadia que ele diz que sou.rnDe repente ele desceu da maca, me colocou de quatro no chão e começou a me provocar, passando aquele pau maravilhoso na portinha da minha buceta. Eu implorava pra ele colocar e ele dizia que não, que eu tinha que sofrer porque merecia, que eu era vadia, cachorra e ele ia me fuder como quisesse e na hora que quisesse. Ficava assim me castigando e depois sem eu nem pensar, de uma sá vez, enfia aquela belezura na minha bucetinha que chegava a piscar de tanto prazer. Me fudia com maestria, tirando e enfiando tudo de uma vez pra eu que sentisse um misto de dor e prazer. Ele fodia maravilhosamente bem, socava muito e eu louca de vontade de gozar. Percebendo que não podíamos ficar muito tempo ali, ele se deitou e disse pra mim :"sobe na minha pica sua puta safada, goza gostoso no meu pau agora e se você não gozar, vai ficar sem pau o resto da noite...fode logo vadia". Ele sabia que se me tirasse o meu maior prazer, seria como se eu ficasse sem ar pra respirar, nao podia imaginar minha vida, o meu dia, a minha noite sem o sexo maravilhoso que ele me dava. Sem hesitar, sentei no pau dele e comecei a cavalgar primeiro lentamente, depois vigorosamente. Sentia no meu utero aquele instrumento maravilhoso, ele me xingando, me chamando de vadia, batendo na minha cara e me mandando ser rápida senão ele ia gozar e eu ficar sem nada. Implorava pra ele não fazer isso e ele me xingava ainda mais me chamando de puta vagabunda, de prostituta, de safada...Nesse momento me senti no céu, gozei muito no pênis dele e senti escorrendo pro saco dele aquela porra da minha buceta. Ele me olhou e disse: "não acredito q você sujou meu saco com essa porra, eu disse pra você gozar rápido, quietinha e sem bagunça. Vai ter que me limpar agora. Eu não gostava muito do gosto da minha porra, era salgada. Mas imagine sá se eu não limpasse ele poderia me deixar sem sexo depois sá pra me castigar e isso eu não queria de jeito nenhum, ele passava muito tempo longe e quando nos encontrávamos eu queria aproveitar ao máximo.rnComo tinha que obedecer, sai de cima dele e comecei a lamber minha prápria porra que havia escorrido no saco dele. Nesse momento percebi que ele queria gozar também. Fiquei lambendo o saco e hora ou outra passava "sem querer" a língua na cabecinha do pau tirando dele um gemido que sá me fazia ter mais vontade de chupar. Depois de tê-lo deixado com o saco totalmente limpo, comecei a punheta-lo sugando a cabecinha. Adorava sugar a cabeça do pênis dele quando estava brilhando de tão excitado. Prendia a cabeça dele com minha boca e passava a lingua, ele continuava me xingando: "chupa sua vadia, chupa o caralho do teu macho...issoo....delicia...chupa tudo...engole ele engole". E eu obedecia os comandos como boa cadelinha que sou. Apos alguns segundo ele me disse que iria gozar na minha boca e entao resolvi fazer uma surpresa. Quando senti q ele estava latejando pra gozar me levantei rapidamente e sentei com tudo naquele caralho, mas não com a buceta, sentei com o cuzinho. Porra doeu pra cacete. Mas a satisfação que vi no rosto do Bruno compensou toda a dor. Senti as ondas de porra saindo do cacete dele dento do meu cu e isso me fez sentir mais vadia ainda. Meu cuzinho estava bem apertadinho ainda pois o Bruno havia fudido ele sá algumas vezes. Chegou a sair sangue tamanha a força q coloquei na sentada daquele piru! Mas foi uma gozada inédita e ele adorou. Pra sair de cima dele acabei deixando escapar um pouco de porra do meu cu e ele nem precisou pedir pra eu chupar o pau dele. Já sabia q tinha limpar. Deixei o pau dele bem limpinho com a minha boca, meu estomago estava cheio de porra, quando arrotava sentia aquele gosto na minha boca. Comentei isso com o Bruno e ele já começou a ficar de pau duro novamente. Depois de limpa-lo bem e vestirmos nossas roupas, ele me encostou na parede novamente, me apertou muito e me beijou a boca daquele jeito dele: com força e vontade. O beijo de língua dele me deixava excitadíssima e ele sabia disso, por isso, mesmo em publico ele me beijava assim sá pra me perguntar depois ao pé do ouvido se eu já estava molhada pra ele.rnSaímos então da sala e compramos alguns apetrechos: calcinha comestivel, el anestésico com efeito refrescante(se quisesse fuder meu cu de novo teria que usar porq estava até machucado..rsrsrs),algumas bolinhas pra introduzir, e imagine sá, o Bruno me deixou comprar um pênis de borracha sá pra eu sentir dois paus dentro de mim na hora do sexo!!!! Adoreiiiiii...Saímos da loja e fomos pra casa dele terminar de arrumar as coisas pra irmos a praia. No fundo do meu pensamento eu sabia que ia levar muita pica naquela noite, e isso me deixava muito doida de tesão. Aproveitei pra descansar um pouco na volta pra casa já que o Bruno não me deixava nem dormir direito a noite.rnEspero que tenha gostado do que escrevi, não sou tão expert, mas fiz o possível pra relatar essa foda de uma maneira que ficasse legal!!!!!!!rn"rnrnMSN EMAIL [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


tive dar para um dotadonamorado mega dotado contos eroticosNegras malhadinhas com muinta vantade de dar a bucetacontos eroticos foi comer cu de esposa e viu que tava arrombadaContos eroticos com animaiscontos eróticos trai meu marido numa rapidinhaesperma do meu filho contos incestosconto erótico corno de mendigoContos sogra fio dentalconto erotico virei escravo de minha professora safadacontos eroticos arrependidaconto erótico de incesto de sobrinha e tio casa de conto meu tio morre de ciumes e amor por mimconto a velha bundudacalçinhas meladinhas nelasconto erotico comi minha irma casada no ranchoconto gay pai gayxxvidio pai fudend afilh afrentvideo porno dano o cu ea buceta toda babentacontos porno esposas estuprados submissoscontos minha mulher vendo meu tioconto erotico raquel morena deliciosaconto eróticos comi minha prima mae solteira carente conto curto de travesti com hermafroditefoda selvagem com a insaciável - contosSou casada mas bebi porro de outra cara contoscontos entre mãe e filho picudo no banheirocontos picantes de lambida na chanaconto real meu vizinho me estuprouchupei o grelo da minha amante contos eroticosmoranade bct Grande batendo um pra amiga pprn contos eroticos casada se prostintuindogangbang no bar contosver gordinhas de ndegas fofinhasminha iniciação gay contoscontos eroticos sobre voyeur de esposaconto erotico borracheiro peludo gaycontos eroticos em familiaas travestir mais bonitas e gostoza en imaje que se movimentacontos eroticos gay mentalvideornposscontos bi vi meu pri meter na prinha prima fiz ele comer meu cu e eu fudi elácontos eroticos primeiro cucontos eroticos com a dona da fazendacontos eroticos cunhada crenteo tempo em que ele para e diz"essa buceta é minha"Contos lesbicas nossos maridos sairam fiquei bebendo com a comadreConto erotico meu cachorro taradocontos eroticos com dialogo molestada pelo patraotodos gozarao na minha bucetahistorias eróticas a menininha no colotentando comer a sobrinha contoscavalo e pônei cheio de tesão tentando dar em cima da mulherconto erotico meu filho me chapouvideos porno enfiando a mao nao buceta da egua zoofiliacontos eroticosensinando o virgem de como metercontoseróticos metendo com o bebê no coloconto erotico mulher traindo marido no barcontos eróticos na roça com minha maecospidas na boca porno lesbicasContos podolatria empregadaViciada em siririca contoscontos gays sendo o viadinhos dos adultos que me humilhavammae virou puta na frete do filho contoconto eróticos entre amiguinhas do colégio conto erotico na piscinacontos erotivos aconteceu em monteverdecontos eróticos realizando a fantasia da minha mulher no nosso aniversário de casamentogostosa e muito branca maz mete muitoconto gay sexo pirocudo enche cu de porrasanba porno gei comi meurmao maisnovo dormodorelatos eroticos/pisar na caraeu com dez e virgem tive meu primeiro orgasmo com meu tioconto erotico no carro dona do bartransei com a mukher do meu pai contoconto tirei o cabaco da minha filha na presencada maecontos erotico minha mulher me confessou que me traiuabacinho da japaxoxxota da magrinha nao aqutou a tora todacontos eroticos minha cunhadinha novacontos de menininhas sentando no colo de homenscomi minha irman dos pezinhos lindos contos eroticosminha mulher dormindo nua,vi o rombo no cu delacontos dei pro meu genroContos minha sogra fas eu ser puta do sogro e tiosconto o jumento comeu minha esposaconto gay "nao puta"Conto erotico netinha pedi pra o avo deita e esquentalo    Contratei um travestir e ele comeu meu cucontos incesto mechia no meu bumbum