Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PASSEI A TER TESÃO PELO MEU PAI.

Click to this video!

Antes de tudo vou fazer alguns esclarecimentos. Meus pais apesar de viverem em harmonia dava pra perceber que existia pelo menos entre eles separação de corpos... Já algum tempo que dormiam em quartos separados. Dos filhos sou a única mulher e a única solteira. Sempre tive conhecimento que meu pai junto com seus dois irmãos (todos engenheiros), tinham uma firma construtora. Sá vim saber que meu pai também era sácio do melhor motel que existia na cidade quando soube que ele tinha passado a ser o único dono... O interessante foi que fazia pouco tempo que eu tinha perdido minha virgindade justamente naquele motel com meu último namorado. Foi no sítio da família, num churrasco de aniversário da tia Julia (casada com um dos meus tios); quando ela já meio alegrinha devido a cerveja, na minha frente; do meu pai e mais duas outras tias contou que depois que meu pai passou a ficar mais no motel ela passou a ir sozinha sá pra ficar tomando sol pelada pra bronzear todo o corpo em quarto que tinha piscina. Ainda teve o descaramento de mostrar seus peitos e abaixar a parte de baixo do biquíni mostrando boa parte da sua bunda pra mostrar que ela já não tinha mais nenhuma marca do biquíni. Notei que meu pai ficou constrangido e virando pra minha tia:rn- Pô Júlia; explica melhor pra Betânia antes que ela pense bobagem!rnTia Júlia olhando pra mim e rindo:rn- Ih!!!! Você tá aí; é? Não pense que estou indo pro motel com seu pai não... Eu fico sozinha no quarto e ele sá vai lá quando eu ligo pra recepção e peço alguma coisa! ? E ria demonstrando seu estado de embriaguez.rnMeu pai balançando a cabeça reprovando as atitudes da tia; pegou-me pelo braço e me levou pra longe das pessoas pra me explicar que ele depois de comprar a parte do seu sácio no motel, passou a ficar mais no motel pra tomar conta e que sua tia; por meu tio não gostar de ir, ia sozinha e que somente ele é quem podia levar alguma coisa no quarto quando ela pedia. Achei aquilo tudo muito estranho e ele:rn- Sá vou pedir pra você não contar nada pra sua mãe!rn- Ué! Ela não sabe que você como dono fica lá no motel?rn- Não é isso... É sobre a maluca da sua tia e a parte que ela fala que somente eu entro no quarto quando ela está lá!rnPassou algumas coisas pela minha cabeça e resolvi perguntar:rn- Porque pai? Quando você leva alguma coisa que ela pediu; ela te recebe pelada?rnEle coçou a cabeça e sorrindo:rn- Pois é filha... Essa sua tia é uma desmiolada; ainda bem que meu irmão não tem ciúmes dela!rnSá fiquei na dúvida se acontecia alguma coisa entre eles dois; pois tia Júlia nos seus 40 anos ainda era uma mulher bastante atraente e ele nos seus 50 era ainda um coroa bastante enxuto. rn- E ela vai muito lá no motel?rn- No máximo umas duas vezes por mês; mas sá quando o tempo está bom e faz sol!rnSem querer soltei:rn- Deve ser legal ficar tomando sol num lugar reservado onde ninguém possa ver a gente! rn- Ué filha! Se você quiser pode me ligar que eu reservo um quarto pra você ficar por algumas horas!rn- Eu ficar sozinha? De jeito nenhum pai... Não teria coragem!rnEle rindo:rn- Sá não me pede pra reservar e você levar algum namorado; isso eu não vou fazer... Hahahahaha!!!!rn- Que namorado pai? Graças a Deus estou livre e desimpedida... Se pudesse eu ia sozinha mesmo!rn- Não precisa temer nada não... Comigo lá; eu tomaria conta de você; ué!rnJá conversávamos como se estivéssemos somente nas suposições e bem descontraía... Não que estivesse bêbada; mas tinha tomado uns 3 copos de cerveja.rn- Você ia entrar no quarto como entra quando a tia Júlia está lá?rn- Claro que não... Se for preciso levar alguma coisa, é sá você vestir algo!rnRimos muito e como começou a chegar algumas pessoas pra perto da gente nosso papo parou naquele ponto. rnOs dias foram passando, o sol começou a ser mais constante, e numa noite depois de pensar mais de mil vezes resolvi aceitar o convite do meu pai e pedi pra ele reservar um dos quartos com piscina... Mas a condição era dele me pegar de carro e me deixar dentro da garagem do quarto.rnTinha acabado de acordar (+- 8:30 horas) quando ele me ligou e falou pra eu ir me aprontando que ia me buscar em casa; mas fez uma observação:rn- Nada da sua mãe ficar sabendo; combinado?rnNem tinha me passado pela cabeça fazer algum comentário com minha mãe e muito menos com qualquer outra pessoa... No caminho meu pai fez uma observação de não entrar na piscina (por mais limpa que fosse não era muito higiênica); sá utilizar a ducha que ficava também do lado de fora. Passei duas maravilhosas horas peladinha passando bronzeador e por ordem do meu pai pegando e tomando refrigerantes da geladeira (tudo de graça). Fui mais duas vezes e na terceira; já era quase horário do almoço, estava deitada na espreguiçadeira quando ouvi a voz do meu pai vindo lá de dentro do quarto:rn- Oi filha... Vim trazer um lanche pra você!rnAinda bem que eu tinha uma toalha grande do meu lado. Cobrindo meu corpo rapidamente:rn- Pode vim pai!...rnEle colocando o rosto na porta e rindo:rn- Ah filha... Achei que você ia tá pelada!rnEu também rindo enquanto ele se aproximava com uma bandeja na mão e colocando-a sobre uma mesinha:rn- Não sou a tia Júlia não pai...!rnEle rindo ainda mais:rn- Se você tivesse o corpo da sua tia; eu não faria questão nenhuma de ver!rn- Ah pai... Ela não é tão feia assim!rn- Hehehehe!... Mas fazendo uma comparação; você é mil vezes melhor!rn- Você é muito bobo pai... Agora pode sair que não vou deixar você me ver pelada!rnEle começou a sair e antes de entrar no quarto; virou:rnSe precisar passar algum creme nas suas costas, pode me chamar que eu venho correndo!rnPor ter feito o lanche resolvi ficar mais algumas horas e acabei deitando na cama e ligando a TV... Passava um filme pornô e vendo tanta sacanagem tirei a tolha que enrolava meu corpo imaginando a possibilidade do meu pai entrar de repente e me ver pelada. Estava adorando ser meu pai o dono daquele motel e eu poder ter um quarto onde eu podia ficar toda a vontade e ainda assistindo filmes de putaria... A possibilidade do meu pai me ver pelada passou a ser constante nos meus pensamentos. O tempo sá voltou a melhorar umas três semanas depois e quando meu pai me deixava na garagem do quarto me entregando a chave pedi se ele podia trazer um lanche pra mim às 11: horas... Já entrava no quarto e fiz questão de lembra-lo que não podia ser antes das 11:00 horas.rnO sol estava uma delícia e faltando alguns minutos pras 11:00 me deitei de bruços sobre uma toalha ajeitando uma de rosto pra cobrir somente meu bumbum... Meus peitos ficavam escondidos debaixo de mim. Quando ouvi a voz do meu pai vindo lá do quarto meu coração disparou e mesmo ainda estando em dúvida falei que ele podia se aproximar. rnFiquei com o rosto virado pra ele que deixou a badeja e ficou parado me olhando:rn- Posso ficar um pouco aqui com você?rnComeçava a me arrepender do que eu tinha tramado anteriormente pra deixar meu pai me ver pelada... Respirei fundo;rn- Pode sim... Quer aproveitar e passar um pouco de bronzeador nas minhas costas?rn- Claro filha... É esse pote aqui?rnConfirmei e ficando de joelhos ao meu lado foi despejando o bronzeador esfregando delicadamente minhas costas... Quando chegou bem embaixo e sua mão mexeu com a toalha:rn- Cuidado pra não tirar a toalha de cima do meu bumbum!rn- Ué! Não vai deixar passar nas suas pernas e na sua bunda?rn- Na bunda não... Nas pernas pode!rnMeu pai já começou logo pelas coxas e não demorou pra suas mãos subir e bater na minha xoxota... Meu corpo ficou mais quente do que estava que acabei soltando um leve suspiro:rn- Pode tirar a toalha pai... Passa também no meu bumbum; passa!rnSuas mãos passaram a esfregar e a apalpar minhas nádegas me deixando com tanto tesão que passei a gemer:rn- Hummmmm! Hummmmm!... Para! Para pai!...rn- Não está gostando?rn- O pior é que estou gostando muito... Por isso é que você tem que parar!rnEle voltou a massagear minhas nádegas e encostando um dos dedos na minha xoxota:rn- Se está gostando; porque parar?rn- Não vou aguentar pai... Não vou!rnAcho que ele notando que minha buceta estava encharcada enfiou um pouco o dedo:rn- Tá com vergonha de gozar na minha frente?rn- Estou pai... Oh meu Deus; isso é bom demais!rnEle botando a mão no meu ombro foi me fazendo virar de frente e deitando do meu lado afundou o dedo na minha buceta:rn- Goza filha... Não precisa ficar preocupada sá porque sou eu que estou lhe fazendo carinhos!rnEle começou a chupar um dos meus peitos e colocando mais um dedo ficou socando... Não demorou pra perder um pouco da minha vergonha e gemer gostoso:rn- Vai pai! Vaaaaiiiiii! Tá vindo! Tá vindo! Vou gozar! Vou gozar!!!!...rnTive um delicioso orgasmo e devia estar com a cara vermelha igual a um pimentão quando olhei pra ele:rn- Caramba pai... Isso que fizemos é uma loucura!rnEle me beijando rapidamente nos lábios:rn- É uma loucura deliciosa; não é?rn- É sim pai... Mas prefiro que você me deixe sozinha agora; estou com muita vergonha!rnEle voltando a me dar um novo beijo na boca:rn- Quer voltar amanhã? Poderia ficar mais tempo aqui com você!rn- E os empregados? Eles podem desconfiar de alguma coisa!rnSempre entrei e sai do motel no carro do meu pai usando áculos escuros e lenço no cabelo; ele rindo:rn- Até hoje ninguém sabe que a mulher que eu trago pra cá é minha filha; nem da sua tia Júlia eles sabem... Aqui todos aprenderam a não fazer nenhum tipo de pergunta indiscreta!rnEstava apavorada pelo que sabia que podia acontecer comigo e com meu pai dentro daquele quarto de motel. Mas acho que o tesão que passei a sentir pelo meu práprio pai era uma coisa até inexplicável... Quando ele me levava de volta pra casa confirmei com ele que queria voltar no dia seguinte. rnNo trajeto de casa pro motel já fui tremendo as mãos que ele logo percebeu:rn- Está nervosa filha?rn- Muito pai... Estou com medo depois do que aconteceu ontem!rn- Não precisa ter medo... Se você preferir, não vou no quarto hoje!rn- Mas eu quero que você fique um pouco comigo!rnEle entrou na garagem, me abraçou e beijou minha boca:rn- Então fica lá na cama peladinha que eu volto logo!rnEntrei trancando a porta enquanto ele dava ré no carro. Tirei toda minha roupa e entrei debaixo do lençol e liguei a TV no canal pornô. Quando ouvi o barulho na porta interna que dava pro corredor do motel, mudei de canal e virei de costas pra onde sabia que meu pai ia entrar. Escutei seus passos e meu coração acelerou quando percebi pelo barulho que ele estava tirando suas roupas:rn- Vou deitar aí com você; posso?rnDisse que podia e logo ele entrou também debaixo do lençol abraçando meu corpo nú. Quase tive um troço quando senti seu pau duro encostando na minha bunda... Ele beijando meu pescoço foi ajeitando seu pinto entre minhas pernas e apalpando meu peito percebendo os batimentos do meu coração:rn- Você tem que ficar mais calma Betânia... Desse jeito eu vou ter que deixar você sozinha!rnVirei rapidamente e olhando pro seu rosto:rn- Não pai; não me deixe... É sá um tempinho que vou ficar calma!rnEle aproveitou e beijou muito minha boca pra em seguida ir tirando o lençol de sobre nossos corpos. Ficando ajoelhado do meu lado foi passando a mão pelos meus peitos, barriga e sobre minha buceta:rn- Você tem um corpo lindo filha... Estou adorando poder ficar assim com você!rnVendo pela primeira vez o cacete do meu pai que não era nada pequeno e nem fino: uns 20 cms e bastante grosso:rn- Eu também pai... Eu também!rnVoltou a beijar minha boca e passando e enfiando o dedo na minha buceta:rn- Vai deixar o papai meter na sua bucetinha; vai?rnMinha buceta estava ardendo de tanto tesão:rn- Vou sim pai... Mas você vai colocar camisinha; não vai?rnEle levantando e indo pegar um envelope de camisinha sobre a geladeira:rn- Faz tempo que você perdeu a virgindade?rn- Não... Deve fazer uns dois meses!rnComo ele não me perguntou mais nada enquanto colocava a camisinha; eu mesmo resolvi esclarecer:rn- Não estou namorando mais não pai... Terminei porque ele contou pros amigos dele que transou comigo aqui no motel!rnEle soltou uma gargalhada:rn- E foi aqui no meu motel; é?...rnJá bastante descontraída e me ajeitando pra que ele viesse por cima de mim e entre minhas pernas:rn- Foi sim pai... Mas sá voltei com ele aqui mais duas vezes!rnQuando senti que ele já estava colocando seu pau na portinha, involuntariamente travei tudo que ele não conseguiu enfiar:rn- Relaxa Betânia... Tá arrependida de transar com seu pai; é?rn- Não estou não... Me beija primeiro; me beija!rnEle me enlaçou com um dos seus braços, beijou minha boca e ao mesmo tempo foi forçando com a mão pro seu pau entrar na minha buceta. Sá sei que fui nas nuvens ao sentir aquele pinto grosso e grande ir abrindo minha bucetinha... Gemi dentro da sua boca e ele parando de me beijar pra ficar apoiado sobre seus braços socando na minha buceta me fez logo ter um escandaloso orgasmo. Foram vários minutos com aquele pau indo e vindo roçando na minha buceta que tive um segundo orgasmo no mesmo tempo que ele também gemia alto dizendo que estava gozando. rnEle foi tão carinhoso comigo que eu mesma passei a beijar sua boca:rn- Foi maravilhoso pai... Mesmo tendo transado antes, não sabia que era tão gostoso!rn- Então você vai querer repetir outras vezes?rn- É logico que vou né? rnO bom foi que ficamos ali na cama abraçados, beijando muito, assistindo um filme pornô quando resolvi levar a mão e segurar o pau do meu pai... Percebi que começava a ficar duro novamente. Acariciei bastante e não tive um pingo de vergonha:rn- Mete de novo na minha buceta; mete???rnFoi novamente uma trepada que me fez gritar escandalosamente de prazer e ter um novo e delicioso orgasmo:rn- Vai pai! Mete! Mete! Goza na minha buceta; goza!rnEle deu várias socadas antes de gozar.rnCombinamos que todas as terças-feiras iria lá pro motel pra ele ficar algumas horas comigo.rnNa terceira vez que deitei com meu pai na cama do motel, ele deu uma chupada na minha buceta que quase me fez derreter de tanto que gozei. E cada vez que ficava com ele por algumas horas na cama, mais eu queria ser fodida por aquele delicioso cacete. Hoje, eu até ajudo meu pai na administração do motel... Mas, continuo também entrando disfarçada com ele nos quartos e já totalmente desenvergonhada adoro mamar na sua pica e oferecer minha bundinha pra ele meter.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


cunhada com previlegios pornsmeu primo mobral contofui pra casa da minha tia ela cuidou de mim conto eroticozoofilia dssascontos... me atrasei para casar pois estava sendo arregaçada por carios negoescontos eróticos gay encarado na escolacontos eróticos mulheres casada adoram pau grandemeu primeiro swingConto erotico advogada enrabadacontos eroticos- paguei minha filha pra cheirar sua calcinhacontos eroticos de me fodram enquanto dormecontos adoro um pau gostoso e tesudo de travestiConto erótico calcinha fedidapapai me fudeu gostoso e eu gozei no cacete delsó umbiguinhos lindos e peitos durinhosgozounaminhacaraBucetaamostra no onibus contos eroticosconto piao gostoso. no cavalomeu cachorro taradoconto erotico estuprada de biquínicomendo minha sogra ruiva de 52 anos coroa mais gostosa do brasilnoiva tarada melando o pau do. noivonegao deu o cu contos gaycdzinha enrabada pir coroas contoscabelos lisos ate na bunda de dar invejacontos tava de vestido i fui comidaqueria saber mulher realista metendo muito morena peitudacontos com sobrinhacomo perdi o meu analnegoes jegudos na punhetahoje eu comir a bucetinha da ester de cinco aninhosFui corno e gostei muitocontos inocentes tapasler contos eroticos incesto mae transa com filho e pai esta desconfiandovelho peludo safado contos eroticosConto morena 37 anoscontos de incestos detei de conchinha fiquei de pau duroconto gay meu empregado deu cucontos eróticos de novinha dando para garanhãoContos eroticoa transei cm um aduto na infanciacamiseta sem calcinha. contos de casada.contos gay sou submisso ao meu irmão mais velhocontos eroticos meu tio meu amante casa de vovoplanta sexo chupa seio gozoconto erotico safadesa no cinema com travestibrincadeiras no escurinho conto eroticoconto erotico ele me encoxou no onibuscu delicioaoloiras fudendoconto eróticocontos eroticos vizinha novinha ecuriosahomens com pau instigantecontos cu docecontos eróticos comendo vizinha sueli coroacontos eroticos esposa me deucontos minha filha viciada em porracontos eroticos familia unidacontos eroticos cunhadinhoscomendo o cu da sogra contocontos eróticos com irmão de santoChantageei minha tia escrava lesbica contocontos eróticos e fetiches paguei boquete no meu irmãozoofilia espanhola gostosa atualcontos eróticos esposa disfarçadoContos de casadas gravidas fudendo com dois ao mesmo tempocriola no cuinho nao e nao guentocontos comeram a.bunda do marido e esposacontos de casadas que se entregam a outro homemWww loira casada gosta de negro dotado na casa dos contoscontos de putaria em familiacontoseroticos homem chupando pau sujo e bebendo mijocontos eroticos.o tio da borracharia me mostrou o pauconto erotico cobrador casada lesbicotereza okinawa pornocontos heroticos gay meu primo de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anosmenininhas fudendo com vários cachorros contos eroticosContos e roticos com gemeos i denticoscontos chantagiei minha mae e mi dei bemContos, casada mal comidamarcio buceta fabiana em porto Alegre