Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

LARA, O MENDIGO E SEU CACHORRO

Click to Download this video!

Olá caros leitores meu nome é Carlos Eduardo, tenho 26 anos, sou moreno claro, 1,80m, 86kg, geralmente faço sucesso com as mulheres. Este é meu terceiro. Sou casado há 3 anos, minha esposa se chama Lara, tem 27 anos, tem a pele branquinha, loira, 1,63m, 55kg muito bem distribuídos, o que mais chama atenção é sua bunda deliciosa e grande, seus seios tem bicos rosados assim como sua bucetinha. O Fato que vou relatar diferente dos outros é apenas uma fantasia minha, não aconteceu de verdade, mas torço para conseguir realiza-la. rnCerto dia estava em casa com Lara quando a campainha tocou, ela foi atender e tratava-se de um mendigo morador de rua que estava pedindo comida, ela pegou algo na geladeira e entregou ao senhor que aparentava ter uns 55 anos, era mulato, cabelos e barba cumpridos, roupas rasgadas, sujo muito fedido. Ela voltou para sala e eu perguntei a ela se ela teria coragem de dar para um mendigo como aquele, Lara me olhou espantada e disse que não já que ele era muito sujo e fedorento mas que tinha do porque imaginava que ele não comia uma buceta a muito tempo. Depois da conversa nás começamos a transar, e na transa eu disse para ela imaginar a piroca daquele mendigo suja e fedida entrando na sua boca e depois no seu rabo. Depois da transa ela perguntou se eu queria mesmo aquilo e eu disse porque não? No dia seguinte o mesmo sem teto voltou a tocar a campainha pedindo comida, Lara estava no banho então eu fui atender, perguntei o nome dele e ele abriu um sorriso, faltavam dentes e os que tinham eram podres, respondeu que se chamava José, então perguntei se ele queria entrar e comer com a gente na mesa, o mendigo fez que sim com a cabeça mas disse que estava com seu cãozinho também, um vira lata marrom, sujo que batia no meu joelho. Eu disse que ele poderia entrar também, que comeríamos na varanda dos fundos. José ficou muito feliz e entrou, eu o levei até a varanda onde ele sentou na mesa com seu cachorro ao lado e eu disse que iria chamar minha esposa e buscar o jantar para a gente. Fui até o quarto e Lara estava se trocando, colocou uma calcinha branca, pequena fio dental, deixando aquele rabo enorme a mostra, e um camiseta cumprida que ela usa para dormir que bate acima do meio da coxa dela, mais nada. Eu sem dizer que o mendigo estava la, disse a ela para comermos na varanda pelo calor e levamos as coisas para os fundos, quando chegamos la ela levou um susto ao ver o mendigo e eu logo a acalmei dizendo que havia convidado José para jantar conosco. Ela arregalou os olhos e me chamou de canto: Cadu, porque você não me avisou que ele estava aqui? Olho o meu estado....você não ta pensando no que me disse ontem ne...? Eu disse: Vamos comer amor, para de pensar besteira. Então voltamos para mesa para comermos, José comia como um morto de fome, se sujando todo, eu olhava para Lara e percebia que ela estava assustada com tudo aquilo e de repente vi aquele cachorro marrom andando de baixo da mesa e começou a cheirar minha esposinha na altura da coxa, ela se assustou e tentou espanta-lo, então José disse: Calma dona, se você ficar brava com o Rex ele acaba te mordendo, sá esta te cheirando porque você esta muito perfumada e cheirosa. Então ela com medo resolveu deixar Rex cheira-la. O odor daquele mendigo e aquele cão era muito forte, cheirava mijo com sujeira e pinga. Nessa hora Rex começou a lamber as pernas de Lara que não sabia o que fazer mas com medo do cão morder deixou continuar, o problema é que ele começou lamber suas coxas na parte de dentro da perna e Lara se arrepiou dando um gritinho, nessa hora José percebeu os biquinhos dos seios dela duros e disse: Dona ce ta com tesão no Rex? Ele come muita cadela na rua, mas uma cachorra como a sra toda cheirosa e rosadinha ele nunca cumeu não....Eu apenas assistindo tudo aquilo não disse nada e deixei rolar, José percebendo que eu não achei ruim continuou...Dona deixa ele te lamber, ele entende de cadela no cio. Lara me olhou e começou a relaxar, abriu um pouco as pernas e Rex subiu com as patas da frente na cadeira e começou a lamber sua bucetinha por cima da calcinha, ela ficou ofegante e colocou a calcinha de lado para o cachorro poder lamber sua xaninha. Minha mulher começou a se contorcer e soltar gemidos nisso eu levantei e fui até ela tirando sua camiseta, deixando ela apenas de calcinha fio dental enquanto Rex lambia aquela carne rosada com maestria, voltei para minha cadeira e continuei assistindo quando Lara disse: Amooor olha esse vira lata imundo me fazendo gozar...José já não se aguentava mais e começou a tirar tudo de cima da mesa deixando-a sem nada em cima e começou a tirar a roupa...Ah doutor se sua muié ta dando pro meu cachorro tem que da pra mim também. Ele ficou pelado, e percebi que era magro mas meio barrigudo, aquela barba com restos de comida ainda e aquele cabelo seboso acho que causava aquele cheiro forte, José chegou perto de Lara e colocou sua pica para ela chupar, mas Lara reclamou: Nooossa amor eu não vou chupar esse pinto não! Ta fedendo azedo, cheio de resto de porra, que nojo! Eu olhei para o mendigo e disse: Vocês que se acertem ai eu não falo nada, finja que nem estou aqui...aquilo foi um sinal verde para o safado que segurou Lara pelo cabelo e disse: Sua putona safada, engole essa rola agora! E deu um tapa forte no seu rosto, ela até caiu da cadeira espantando Rex que ainda a chupava, José fez Lara ficar de quatro no chão e trouxe sua cabeça pelos cabelos ate seu pau imundo e fedorento a fazendo engolir, ela ameaçou vomitar umas três vezes, fez muitas caretas e de repente José fez algo inesperado...começou a urinar na boca de Lara que engasgou, então o mendigo tirou o pau da boca da minha mulher e começou a mijar em todo corpo dela deixando toda molhada. Lara começou a chorar de nojo e raiva de mim que não fazia nada, José meteu a mão na cara dela e disse para engolir o choro que ela ainda ir sofrer muito naquela noite. Então o filho da puta fez Lara empinar o rabo de quatro no chão e chamou Rex para lamber o cuzinho dela, depois de se divertir com a situação e xinga-la de cadelinha no cio, de vadia e puta ele começou a ajudar Rex a apoiar as patas nas costas de Lara e a introduzir o pau do cachorro naquele cu enorme, enquanto ela chorava olhando para mim e dizendo: Cadu você vai deixar isso acontecer mesmo? Sua esposa ser comida por um cachorro vira lata de rua e um mendigo imundo e cheio de doenças...? Eu dei risada dizendo que queria mais era ve-la toda arregaçada. Ela fez uma cara de decepção e continuou a chorar enquanto Rex começou penetrar seu rabo com aquele pau vermelho e sujo enquanto isso José ofereceu sua rola para ela mamar. Rex metia com força e muito rápido, ela começou a sentir prazer e começou a rebolar no pau daquele cachorro, nisso José ria e disse: Viu doutor, sua esposa é uma cadela mesmo, ela ta gostando de mais do pau do Rex, é uma branquela vadia mesmo...Nessa hora o cachorro até uivou gozando no cu de Lara, José logo tirou o cão de cima dela para não ficar engatado e eu pude ver aquela porra estranha escorrer do rabo dela. José aproveitou a posição dela e enfiou na sua boceta que já estava pingando por ter gozado com aquele cachorro, o mendigo metia com força e espancava a bunda branquinha de Lara que a esta altura já estava mais que vermelha, ela gemia novamente e começou a gozar de novo desfalecendo as pernas e desmontando no chão, José a pegou no colo e colocou na mesa, começou bater uma punheta até anunciar o gozo, esporrando no rosto de Lara e fazendo ela chupar em seguida. Nesse momento eu mandei ele se vestir e ir embora com o cachorro, acompanhei atá a porta e disse: José aparece mais e traga amigos como você para comerem minha esposa mais vezes. Ele sorriu e disse: O doutor q manda, pode deixar. Nisso voltei para os fundos e Lara ainda estava jogada no chão chorando, toda gozada e suja e disse: Para de choramingar amor, você adorou, até gozou varias vezes....vou ajudar a te lavar. Eu tirei o pau para fora e comecei a mijar no corpo de Lara e no seu rosto, depois deixei ela caída e fui para casa tomar um banho para dormir.rnTomara que tenham gostado, eu espero poder realizar essa fantasia qualquer dia, o difícil sera convence-la. Abraço a todos!rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos comi a buceta da minha amiga na capoeiracontos eroticos de irmã chupando pinto pequeno do irmão novinho de idadecontos eróticos de mãe metendo a língua no ouvido do filho e da filha e gosandoemcabeçando no cu bucetacontos eroticoso cu da cadelinhacontos eroticos envangelica marido e pai roubaram o chefeContos eróticos de lésbicas gemeas sarrando a bundacontos de menina crenteconto eu e minha noivaxexo. loira. porno. puta4aminha mulher pegou eu dando para o piscineiroContos eroticos mulher cuzeiracontos eroticos comendo minha mae drogadacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaconto erotico de esposa de bunda grande com o gordocontos eroticoa novinha chupou pinto do cachorrocontos eroticos noite do pijamaO dia que realizei a fantasia da minha filha contos eroticoscontos eróticos com o genrocontos minha madrinha aguentou 25cm de pauno cu e ma bucetapagou pra cunhada,sobrinha,enteada,pra chupar caseirofizemos sexo bi com um estranho contocontos de comi o cuzinho apertado de uma Neginho novinhoconto erotico atrasado mental comeu minha mulhercontos eroticos papai 40 amigas i eu arrumacontos de cú por medocontos eroticos/comeu novinha peludinhavideos mulheres negras coroas de absorvente internocontos de sexo ensinei ela a chupa minha buceta/lesbicasContos eroticos guspe na bocaAdorei meu primeiro anal contos eróticosmasturbando no banho ponhou nangueira de agua na bucetacontos eróticos chupei a bocetinha da menininha vendedora de docescontos de pagando com ocúfudeno cu da manu e ela gritando de dorconto gay o primo do meu amigo contos dogra e cunhadascontos espiando o sobrinho dotadocomendo a tia muda e surda videos de sexoaguentei o pau groso. contoContos minha nora enfiou o vibrador no meu cusou casada meti com o marido da minha melhor amiga contoscontos eróticos com vizinha viúvaconto cachorro tirou minha virgindadecontos eróticos marido Cafajestebeijo de lingua quente pegada forte gemidãoconto erotico estrupei minha cunhada acordou com o pau nelaMeu namorado virou corno contos teenEle gozou em mim e no meu marido bebado contosporno relatos veridicos atuaispaty abriu a buceta com os dedos contoscontos provocandoninfeta cintura fina bunduda belo par de seiosconvenci meu pai a levar me com ele ao clube de swingers conto eroticocontos eroticos seduzi meu cunhado e tomei sua porracontos eroticos gay natal papai noel me comeucontos eroticos estrupador gozou dentro das mulheresminha xana piscavacontos eroticos esposa exibidarelato erotico meu filho gosa nas calcinha minhasnao vou aguentar tudoconto eroticocontos eroticos cachoeiraso contos de travesti dando o cu varias vezes ate ficar bem aronbado bem largo que cabe a mào dentrocontos de mulher insatisfeita com maridoUma buceta fofinha afim de um dotado contosconto erodico de entiada evangelicaContos gays me fantasiei de mulher no cine pornoNinfetas mamando rola no cinema contoseroticoscontos quase biContos eroticos Japonesinhacontos eroticos tomando conta de uma desconhecidaContos eroticos com esposas que foram arrombadas pelo tio do maridocontos corno passivoconto erótico dominando a esposa mandonacontos eroticos casada que mete com mendigocomendo vendedora de produtos contos eróticoscontos enterra tudo devagarinho no meu cuzinhoSenhoras cinquentonas casadas praticando Zoofilia prla primeira vezconto erótico lésbica humilhada puta tratadacontos eroticos com mts mamadas nos peitos/sexo com o amigodando o cu para meu cunhado contoscontos eroticos de mulheres rabudascontos eroticos incesto pai e filha fistingsexo emprestei minha mulher pra um amigo que estava preso conto eróticosconto como tornar cornobucetinha lisinha e meladacontosdentistassafadaconto erotico eu não queria ser corno